Resultado da pesquisa (2)

Termo utilizado na pesquisa Barbosa F.S

#1 - Evaluation of the euthanasia of seropositive dogs for canine visceral leishmaniasis as the only method of controling the disease in the enzootic area in the Midwestern Minas Gerais

Abstract in English:

Human Visceral Leishmaniasis (VL) is expanding, and it is distributed in the five geographic regions of Brazil, with the Northeast being the region that presents the most significant number of registered cases. The main urban reservoir of the etiological agent of VL is the domestic dog, and it is known that canine cases precede human cases. One of the control actions of VL, recommended by the Ministry of Health, is performing the euthanasia of seropositive dogs. In 2013, in the municipality of Iguatama/MG, the first canine serological survey was carried out in the city, with a prevalence of 8.3% of seropositive dogs for Leishmania infantum. Of the seropositive animals for Canine Visceral Leishmaniasis (CVL) in this survey, 84% were euthanized, and 16% died within two years after diagnosis. No other control measures for CVL were taken in the municipality. The objectives of the present study were to determine the current prevalence of seropositive dogs for CVL in the municipality of Iguatama and to observe the impact of euthanasia of seropositive dogs to VL as the only control measure performed in this municipality, which is considered an enzootic area of the disease. For this, a new canine epidemiological survey was carried out in the municipality of Iguatama, following the guidelines of the Manual of Surveillance and Control of Visceral Leishmaniasis. Blood samples were collected from 270 dogs and tested by DPP immunochromatographic test and by Enzyme-Linked Immunosorbent Assay (ELISA). The animals that presented inconclusive results had new blood samples collected and analyzed. The only animal that showed a positive result in DPP and undetermined in the ELISA, in the first evaluation, became seropositive four months later, so this study reinforces the recommendation of the Ministry of Health to reassess dogs that present inconclusive results for CVL. From a total of 270 samples, 21 (7.8%) were reagents in both tests. Thus, the prevalence of seropositive dogs for CVL, in 2017, in the urban area of the municipality of Iguatama was 7.8%. The Polymerase Chain Reaction‑Restriction Fragment Length Polymorphism (PCR-RFLP) molecular technique confirmed infection by L. infantum in the ten dogs sampled with CVL-positive serology. The comparison between the current prevalence (after euthanasia) with that found in 2013 (8.3%), there was no significant difference (p=0.764). The prevalence of CVL in the urban area of the municipality of Iguatama is still high, making it possible to presume that the euthanasia of seropositive dogs for CVL, and the absence of monitoring or other interventions measures, did not contribute to decrease the transmission of the parasite and was not sufficient for the control of CVL in the municipality of Iguatama, an area considered as non-endemic to CVL until 2013.

Abstract in Portuguese:

A Leishmaniose visceral humana (LV) está em franca expansão e distribuída nas cinco regiões geográficas do Brasil, o Nordeste sendo a região em que há o maior número de casos registrados. O principal reservatório urbano do agente etiológico da LV é o cão doméstico e sabe‑se que casos caninos antecedem o aparecimento de casos humanos. Uma das ações de controle da LV, preconizada pelo Ministério da Saúde, é a eutanásia dos cães soro reagentes. Em 2013, no município de Iguatama/MG, foi realizado o primeiro inquérito sorológico canino na cidade, sendo constatada uma prevalência de 8,3% de cães soro reagentes para Leishmania infantum. Dos animais com sorologia positiva para Leishmaniose visceral canina (LVC), neste inquérito, 84% foram eutanasiados e 16% foram a óbito em, no máximo, dois anos após o diagnóstico. Nenhuma outra medida de controle para LVC foi realizada no município. Os objetivos deste estudo foram determinar a prevalência atual de cães soro reagentes para LVC no município de Iguatama e observar o impacto das eutanásias de cães soro reagentes para LV como única medida de controle realizada neste município, considerado área enzoótica para a doença. Para isso, foi realizado um novo inquérito epidemiológico canino no município de Iguatama, seguindo as normas do Manual de Vigilância e Controle da Leishmaniose Visceral. Foram colhidas amostras sanguíneas de 270 cães que foram examinadas pelo teste imunocromatográfico DPP e pelo ensaio imunoenzimático (ELISA). Os animais que apresentaram resultados inconclusivos tiveram novas amostras de sangue coletadas e analisadas. O único animal que apresentou resultado positivo no DPP e indeterminado no ELISA, na primeira avaliação, soro converteu quatro meses depois, o que reforça a recomendação do Ministério da Saúde de reavaliar os cães que apresentam resultado inconclusivo para LVC. Do total das 270 amostras, 21 foram reagentes nos dois testes. Portanto, a prevalência de cães soro reagentes para LVC, em 2017, na área urbana do município de Iguatama foi igual a 7,8%. A infecção pela espécie Leishmania infantum foi confirmada através da técnica molecular de PCR-RFLP em 10 cães amostrados com sorologia positiva para LVC. A comparação entre a prevalência atual (depois das eutanásias) com a encontrada em 2013 (8,3%), não mostrou diferença significativa (p=0,764). Uma vez que a soro prevalência de LVC na área urbana do município de Iguatama ainda é alta, pode-se supor que a eutanásia dos cães soro reagentes para LVC, somada à ausência de monitoramento e de outras medidas de intervenção, não contribuiu para a diminuição da transmissão do parasito, e não foi suficiente para o controle de LVC no município de Iguatama, uma área considerada, até 2013, indene para LVC.


#2 - Autochthonous case of Canine Visceral Leishmaniasis in a non-endemic area in Minas Gerais, Brazil, 37(12):1505-1508

Abstract in English:

ABSTRACT.- Faria M.T., Barbosa F.S., Teixeira-Neto R.G., Pinheiro G.R.G., Manhani M.N., Marcelino A.P., Barbosa J.R. & Fontes G. 2017. Autochthonous case of Canine Visceral Leishmaniasis in a non-endemic area in Minas Gerais, Brazil. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(12):1505-1508. Campus Centro Oeste, Universidade Federal de São João del Rei, Rua Sebastião Gonçalves Coelho 400, Bairro Chanadour, Divinópolis, MG 35501-296, Brazil. E-mail: gilberto.fontes@pq.cnpq.br Visceral Leishmaniasis by Leishmania infantum chagasi is an endemic zoonosis present in many areas of Brazil. This parasite needs reservoirs for maintenance of the infection and the presence of dogs in urban areas is a key factor for the spread of canine visceral leishmaniasis (CVL). The aim of this study was to report the first autochthonous case of CVL in the municipality of Iguatama, in west central region of Minas Gerais State. Dog infection by Leishmania infantum chagasi was confirmed in the municipality, previously considered as non-endemic area to CVL. The canine infection by Leishmania was confirmed by three immunological tests for antibodies: indirect immunofluorescence assay (IFA), rapid Dual Path Platform (DPP®) CVL immunochromatographic test, enzyme-linked immunosorbent assay (ELISA), and microscopic demonstration of Leishmania amastigotes in imprints of spleen and bone marrow stained by Giemsa. The species Leishmania infantum chagasi was confirmed by molecular diagnosis (PCR). Studies are being carried out, aiming to describe the importance and the prevalence of this disease in the region and factors associated with its transmission.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Faria M.T., Barbosa F.S., Teixeira-Neto R.G., Pinheiro G.R.G., Manhani M.N., Marcelino A.P., Barbosa J.R. & Fontes G. 2017. Autochthonous case of Canine Visceral Leishmaniasis in a non-endemic area in Minas Gerais, Brazil. [Caso autóctone de Leishmaniose Visceral Canina em área indene em Minas Gerais.] Pesquisa Veterinária Brasileira 37(12):1505-1508. Campus Centro Oeste, Universidade Federal de São João del Rei, Rua Sebastião Gonçalves Coelho 400, Bairro Chanadour, Divinópolis, MG 35501-296, Brazil. E-mail: gilberto.fontes@pq.cnpq.br Leishmaniose visceral causada por Leishmania infantum chagasi é uma zoonose endêmica em algumas regiões do Brasil. Este parasito necessita de reservatórios para a manutenção da infecção e a presença de cães em áreas urbanas é um fator importante para a manutenção e expansão da leishmaniose visceral canina (LVC). O objetivo deste estudo foi relatar o primeiro caso autóctone de LVC no município de Iguatama, na região Centro Oeste de Minas Gerais, cidade onde a LVC era tida como não existente. A infecção canina por Leishmania foi confirmada por três testes imunológicos para pesquisa de anticorpos: reação de imunofluorescência indireta (RIFI), teste rápido de imunocromatografia com plataforma dupla (DPP® LVC) e ensaio imunoenzimático (ELISA), e demonstração microscópica de amastigotas de Leishmania a partir de aposições de amostras de baço e de medula óssea corados pelo Giemsa. A espécie Leishmania infantum chagasi foi confirmada por diagnóstico molecular (PCR). Estudos estão sendo realizados com o objetivo de descrever a importância e a prevalência desta parasitose na região e os fatores associados com a transmissão.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV