Resultado da pesquisa (11)

Termo utilizado na pesquisa Borges J.R.J

#1 - Cerebrospinal fluid analysis in 58 ruminants showing neurological disorders

Abstract in English:

Ruminants may be affected by a wide variety of central nervous system (CNS) diseases. Cerebrospinal fluid (CSF) analysis forms the basis for ante mortem diagnostic evaluation of ruminants with clinical signs involving the CNS. Despite its importance as a tool to aid diagnosis, data regarding CSF examinations in spontaneous cases of CNS diseases in ruminants from Brazil are limited, and most reports involve experimental studies. Therefore, this study aimed to report the results of CSF analysis in 58 ruminants showing signs of neurological disorders. CSF samples for analysis were obtained from 32 cattle, 20 sheep, and 6 goats by cerebello-medullary cistern (n=54) or lumbosacral space (n=4) puncture. These ruminants showed neurological signs related to viral (n=13), mycotic (n=3), or bacterial (n=15) infections, and toxic (n=21), traumatic (n=4), or congenital disorders (n=2). CSF analysis from ruminants with viral infections presented lymphocytic pleocytosis, even though CSF showed no changes in several cases of rabies. Neutrophilic pleocytosis, cloudiness, presence of fibrin clots, and abnormal coloration were evident in the CSF of most cases of CNS bacterial infection, such as meningoencephalitis, meningitis, abscesses, myelitis, and a case of conidiobolomycosis. On the other hand, CSF was unchanged in most cases of toxic disorders, as botulism and hepatic encephalopathy. Elevated CSF density was observed in 60% of ruminants diagnosed with polioencephalomalacia. Our findings show that evaluation of CSF is a valuable diagnostic tool when used in association with epidemiological, clinical and pathological findings for diagnosis of CNS diseases in ruminants.

Abstract in Portuguese:

Os ruminantes podem ser afetados por uma grande variedade de doenças do sistema nervoso central (SNC). A análise do líquido cefalorraquidiano (LCR) constitui a base da avaliação diagnóstica ante mortem de ruminantes com sinais clínicos envolvendo o SNC. Apesar de sua importância como ferramenta para auxiliar no diagnóstico, os dados referentes aos exames do LCR em casos espontâneos de doenças do SNC em ruminantes no Brasil são limitados, e, a maioria dos relatos envolve estudos experimentais. Portanto, este trabalho teve como objetivo relatar os resultados da análise do LCR em 58 ruminantes com distúrbios neurológicos. Amostras do LCR foram obtidas de 32 bovinos, 20 ovinos e 6 caprinos por punção da cisterna cerebelo-medular (n=54) ou espaço lombossacro (n=4) para posterior análise. Esses ruminantes apresentaram sinais neurológicos relacionados a infecções virais (n=13), micóticas (n=3) ou bacterianas (n=15), e desordens tóxicas (n=21), traumáticas (n=4) ou congênitas (n=2) A análise do LCR de ruminantes com infecções virais apresentou pleocitose linfocítica, embora, em vários casos de raiva, o LCR não tenha apresentado alterações. Pleocitose neutrofílica, turbidez, presença de coágulos de fibrina e coloração anormal foram evidentes no LCR da maioria dos casos de infecções bacterianas do SNC, como meningoencefalites, meningites, abscessos, mielite e um caso de conidiobolomicose. Por outro lado, o LCR não foi alterado na maioria dos casos dos distúrbios tóxicos, como botulismo e encefalopatia hepática. A densidade elevada no LCR foi observada em 60% dos ruminantes diagnosticados com polioencefalomalácia. Nossos resultados mostram que a avaliação do LCR é uma valiosa ferramenta de diagnóstico, quando usada em associação com os achados epidemiológicos, clínicos e patológicos para o diagnóstico de doenças do SNC em ruminantes.


#2 - Etiological, epidemiological, clinical and pathological characterization of meningoencephalitis in cattle by bovine herpesvirus in the State of Goiás, Brazil

Abstract in English:

Twenty six cases of bovine herpetic meningoencephalitis diagnosed from 2010-2016 in Goiás state, Brazil, were studied. Affected cattle were mainly 60-day to 18-month-old. There was no association of the disease with sex and seasonality. The disease was found in all five mesoregions with a higher prevalence in southern and central state of Goiás. Clinical signs more frequently observed included blindness, incoordination, circling, excessive salivation, and ataxia. Main gross findings in the brain were congestion with swelling and flattening of gyri, softening and yellow discoloration of cerebral cortex and hemorrhagic foci. In five cases no gross changes were observed in the brain and in four cases there is no information. The main histopathological changes were in the cortex of telencephalic lobes, especially the frontal and parietal; however less prominent and less frequently found lesions occurred in the thalamus, basal nuclei, midbrain, pons, medulla oblongata, cerebellum, and hippocampus. All cases presented lymphoplasmocytic meningoencephalitis and intranuclear basophilic inclusion bodies in astrocytes, less commonly in neurons. Other frequent lesions included segmental laminar neuronal necrosis (red neurons), spongiosis, swollen vascular endothelial nuclei, gliosis (focal and diffuse), hypertrophy of astrocytes, infiltration of gitter cells, congestion, and hemorrhage. Lesions less frequently observed were Alzheimer type II astrocytes, residual lesion and neuronophagia. The most frequently affected cortical layers by neuronal necrosis and edema were external and internal granular, molecular, and pyramidal cell layers. Gyri and sulci were equally affected. Of the 26 cases, in 2 (7.69%) the DNA of BoHV-5 was amplified with samples fixed in 10% formalin and paraffin-embedded. DNA of BoHV-1 was identified in another case (3.84%) where, positive to BoHV-1, fresh samples were used.

Abstract in Portuguese:

Foram estudados 26 casos de meningoencefalite por herpesvírus bovino (BoHV) diagnosticados entre 2010-2016, no Estado de Goiás (GO). A doença acometeu principalmente bovinos jovens, entre 60 dias a 18 meses de idade. Não houve associação entre os casos e o sexo dos bovinos e a sazonalidade. A doença foi observada em todas as cinco Mesorregiões do Estado, com uma frequência maior nas Mesorregiões Sul e Centro. Os sinais clínicos mais frequentemente observados incluíram cegueira, incoordenação, sialorreia e ataxia. As principais alterações macroscópicas observadas incluíram congestão com tumefação e achatamento das circunvoluções, amolecimento e amarelamento do córtex telencefálico e focos de hemorragia. Em cinco encéfalos, não foram observadas alterações macroscópicas e em quatro as alterações não foram informadas. As principais alterações histológicas ocorreram no córtex telencefálico, principalmente o córtex frontal e parietal, mas em alguns casos, lesões de menor intensidade foram também observadas no tálamo, núcleos basais, mesencéfalo, ponte, bulbo, cerebelo e hipocampo. Todos os casos apresentaram meningoencefalite linfoplasmocítica e corpúsculos de inclusão intranucleares basofílicos em astrócitos e, eventualmente, em neurônios. Outras lesões frequentes incluíram necrose neuronal laminar segmentar (neurônio vermelho), espongiose, tumefação do núcleo das células endoteliais, gliose focal ou difusa, hipertrofia de astrócitos, infiltração por células gitter, congestão e hemorragia. Lesões menos comuns incluíram astrócitos Alzheimer tipo II, lesão residual e neuronofagia. A necrose neuronal e o edema (espongiose) foram mais acentuados nas camadas granular externa, molecular, de células piramidais e granular interna dos telencéfalos. Tanto os giros quanto os sulcos foram afetados igualmente. Dos 26 casos, o DNA de BoHV-5 foi amplificado em dois (7,69%) casos, enquanto que o de BoHV-1 foi identificado em um caso (3,84%). Nos casos positivos para BoHV-5 foram usadas amostras fixadas em formol a 10% e incluídas em parafina e amostras congeladas foram utilizadas no caso positivo para BoHV-1.


#3 - Epidemiological Status of Equine Infeccious Anemia in Working Equidae from the Federal District, Brazil, 37(10):1074-1078

Abstract in English:

ABSTRACT.- Moraes D.D.A., Gonçalves V.S.P., Mota A.L.A.A. & Borges J.R.J. 2017. [Epidemiological Status of Equine Infeccious Anemia in Working Equidae from the Federal District, Brazil.] Situação epidemiológica da anemia infecciosa equina em equídeos de tração do Distrito Federal. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(10):1074-1078. Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade de Brasília, Galpão 3, Granja do Torto, Brasília, DF 70636-200, Brazil. E-mail: jrborges@unb.br Equine Infectious Anaemia (EIA) is a disease that has worldwide distribution and it is caused by a lentivirus. The disease constrains the development of horse breeding in Brazil, leading to compulsory slaughter of test positive animals. The objective of this study was to estimate the prevalence of EIA in traction equids and identify potential risk factors in the Federal District. Three hundred and fifty (350) owners were randomly selected (Primary Sampling Units-PSU) and all equids (Secondary Sampling Units – SSU) from each owner were sampled, in a total of 496 animals. Blood samples were tested in LANAGRO/MG using the agar-gel immunodiffusion test (AGID). An epidemiological questionnaire was used to collect data on potential risk factors associated with the disease. The prevalence of PSU (owners) was estimated at 2.29% (95% CI: 1.01-4.2%) and the prevalence in animals was 1.81% (95% CI: 0.55-3.07%). Prevalence was higher in mules than in horses. None of the other variables analyzed as potential risk factors was associated to the presence of the disease. The present study demonstrated that the prevalence of EIA in traction equids is low in the Federal District, which strengthens the case for the maintaining the test-and-cull policy and the need for disease surveillance measures aimed at eradicating the disease.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Moraes D.D.A., Gonçalves V.S.P., Mota A.L.A.A. & Borges J.R.J. 2017. [Epidemiological Status of Equine Infeccious Anemia in Working Equidae from the Federal District, Brazil.] Situação epidemiológica da anemia infecciosa equina em equídeos de tração do Distrito Federal. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(10):1074-1078. Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade de Brasília, Galpão 3, Granja do Torto, Brasília, DF 70636-200, Brazil. E-mail: jrborges@unb.br A anemia infecciosa equina (AIE) é uma doença causada por um lentivirus que possui distribuição mundial. Essa enfermidade é um entrave ao desenvolvimento da equinocultura no Brasil devido à obrigatoriedade de eutanásia dos animais positivos. Este trabalho teve como objetivo estimar a prevalência de AIE em equídeos de tração no Distrito Federal, assim como identificar fatores de risco associados à doença. Foram sorteados aleatoriamente 350 proprietários (Unidades Primárias de Amostragem- UPA) e foram amostrados todos os equídeos (Unidades secundárias de Amostragem) de cada proprietário sorteado, totalizando 496 animais. As amostras sanguíneas foram analisadas no Lanagro/MG por meio da técnica de imunodifusão em ágar gel (IDGA). No momento da coleta de sangue, também foi aplicado um questionário epidemiológico para a análise de possíveis fatores de risco. A prevalência de AIE nas UPA foi estimada em 2,29%, (IC 95%: 1,01-4,2%) e nos animais foi de 1,81% (IC 95%: 0,55-3,07%). A prevalência foi significativamente maior em muares do que em equinos. Não foi possível comprovar a presença de nenhum outro fator de risco associado à doença. Este estudo demonstra que a prevalência da AIE em equídeos de tração é baixa no Distrito Federal, porém mais alta do que os dados de vigilância de rotina sugerem, o que justifica a eutanásia dos equídeos reagentes, com a finalidade de promover a erradicação da enfermidade. Ratifica-se a importância da realização de exames periódicos nesses animais e a manutenção das atividades de vigilância.


#4 - Nasal cavity diseases of small ruminants in Federal District and Goiás State, Brazil, Prezado(a) [[FIRST^NAME]] [[LAST^NAME]], Ref.: Programa de Interiorização e Educação Continuada O Grupo HCT é um núcleo de aperfeiçoamento profissional que atua desde

Abstract in English:

ABSTRACT.- Mustafa V.S., Guedes K.M.R., Lima E.M.M., Borges J.R.J. & Castro M.B. 2015. [Nasal cavity diseases of small ruminants in Federal District and Goiás State, Brazil.] Doenças da cavidade nasal em pequenos ruminantes no Distrito Federal e no Estado de Goiás. Pesquisa Veterinária Brasileira 35(7):627-636. Laboratório de Patologia Veterinária, Hospital Veterinário, Universidade de Brasília, Via L4 Norte, Cx. Postal 4508, Brasília, DF 70910-970, Brazil. E-mail: mbcastro@unb.br Nasal cavity diseases that affect small ruminants can cause losses to sheep and goat herds in Central Brazil. A retrospective study of the University of Brasilia´s Veterinary Pathology Laboratory autopsy reports from 2003 to 2014 was conducted to verify the occurrence of small ruminants nasal cavity diseases. Six necropsied sheep (6/463 1.29%) showed mycotic or oomicotic granulomatous rhinitis and 22 animals (22/538, 4.08%) presented oestrosis diagnosis, affecting 86.36% of sheep and 13.64% of goats. The pyogranulomatous rhinitis in sheep occurred in flooded areas with abundant plant material decomposing. Rhinofacial pythiosis infection in animals showed as major changes swelling in the nasal region due to extensive granulomatous lesions associated with tissue necrosis, characterized by numerous macrophages and polymorphonuclear cells surrounding necrotic centers containing the agent surrounded by Splendore-Hoeppli reaction. Sheep with conidiobolomycosis showed extensive areas of necrosis and pyogranulomatous inflammation associated with fungal hyphae, localized in the nasopharynx and also in peribulbar region and exophthalmia. Most animals with oestrosis showed no significant clinical and pathological changes, even with the presence of larvae mainly in the sinuses and nasal turbinates, trachea and paranasal sinus. The importance of such diseases is still unknown in the region, and the knowledge of the clinical-pathological and epidemiological conditions is of great relevance for the diagnosis, control and prevention to avoid the expansion and losses to livestock.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Mustafa V.S., Guedes K.M.R., Lima E.M.M., Borges J.R.J. & Castro M.B. 2015. [Nasal cavity diseases of small ruminants in Federal District and Goiás State, Brazil.] Doenças da cavidade nasal em pequenos ruminantes no Distrito Federal e no Estado de Goiás. Pesquisa Veterinária Brasileira 35(7):627-636. Laboratório de Patologia Veterinária, Hospital Veterinário, Universidade de Brasília, Via L4 Norte, Cx. Postal 4508, Brasília, DF 70910-970, Brazil. E-mail: mbcastro@unb.br As enfermidades que acometem a cavidade nasal de pequenos ruminantes podem causar prejuízos aos rebanhos de ovinos e caprinos na região central do Brasil. Foi realizado estudo retrospectivo dos laudos de necropsia do Laboratório de Patologia Veterinária da Universidade de Brasília (LPV-UnB) nos anos de 2003 a 2014 para verificar a ocorrência das doenças que acometeram a cavidade nasal de pequenos ruminantes. Foram analisados 463 protocolos de ovinos e 75 de caprinos totalizando 538 casos. Seis ovinos (6/463 1,29%) foram necropsiados com rinite granulomatosa micótica ou oomicótica e 22 animais do estudo (22/538; 4,08%) tiveram o diagnóstico de oestrose, sendo 86,36% ovinos e 13,64% caprinos. As rinites piogranulomatosas em ovinos ocorreram em áreas alagadas, com abundante material vegetal em decomposição. Os ovinos com pitiose rinofacial apresentaram como principais alterações aumento de volume na região nasal devido a extensas lesões granulomatosas associadas a necrose tecidual, caracterizadas por inúmeros macrófagos e polimorfonucleares circundando centros necróticos contendo o agente envolto por reação de Splendore-Hoeppli. Os ovinos com conidiobolomicose exibiram extensas áreas de necrose e inflamação piogranulomatosa, associadas à presença de hifas fúngicas na nasofaringe e também na região peribulbar e exoftalmia. A maioria dos animais com oestrose não apresentou alterações clínico-patológicas significativas, apesar de serem encontradas larvas principalmente nos seios e conchas nasais, traqueia e seio paranasal. A importância dessas enfermidades ainda é pouco conhecida na região, sendo de grande relevância que as condições clínico-patológicas e epidemiológicas sejam elucidadas para o diagnóstico, o controle e a prevenção, para evitar a expansão e prejuízos para os rebanhos.


#5 - Morphoquantitative description of bovine digital cushion, 35(7):671-676

Abstract in English:

ABSTRACT.- Borges L.C., Leonardo A.S., Barreto-Vianna A.R.C., Borges J.R.J., Castro M.B. & Lima E.M.M. 2015. Morphoquantitative description of bovine digital cushion. Pesquisa Veterinária Brasileira 35(7):671-676. Departamento de Anatomia Veterinária, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade de Brasília, ICC Ala Sul, Campus Darcy Ribeiro, Cx. Postal 4508, Brasília, DF 70760-701, Brazil. E-mail: limaemm@unb.br The digital cushion is characterized as a modified subcutaneous tissue that absorbs the shock during gait, assists venous return of the hoof and supports a considerable part of body weight. Digital cushions have particular importance in the pathogenesis of the hoof, since they need to properly work in order to prevent compression and traumas in soft tissues. This study aimed to measure and determine how is the arrangement of these structures, and for this it was established the proportions of connective, adipose, vascular tissues and collagen fibers and collagen types found in palmar and plantar digital cushion of bovine using fore and hindlimbs of twelve adult zebu cattle of both sexes, 11 male and one female, with 269kg average carcass weight and without limb disorders. Fragments of cushions were subjected to conventional histology, cut to a thickness of 4µm and stained with Red Picrosirius. With digital optical microscope, the quantification of the connective tissue and differentiation of types of collagen used the Image Pro Plus® software, and of adipose and vascular tissue, the test point system. The mean and standard error were estimated with the GraphPad Prism 5.0 software, and then data were subjected to Kolmogorov-Smirnov normality test and Student’s t-test with significance level set at 5% for determining the amount of different tissues between fore and hindlimbs of studied animals. In forelimbs the mean and standard error of the connective tissue proportion was 50.10%+1.54, of the adipose tissue was 21.34%+1.44, and of vascular tissue was 3.43%+0.28. Hindlimbs presented a proportion of connective tissue of 61.61%+1.47, 20.66%+1.53 of adipose tissue, and 3.06%+0.20 of vascular tissue. A significant difference (p<0.001) was detected in the connective tissue proportion between fore and hindlimbs. Types I and II collagen fibers have presented, respectively, a proportion of 31.89% and 3.9% in forelimbs and 34.05% and 1.78% in hindlimbs. According to the used methodology, digital cushions had a clear differentiation relative to adipose tissue between fore and hindlimbs.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Borges L.C., Leonardo A.S., Barreto-Vianna A.R.C., Borges J.R.J., Castro M.B. & Lima E.M.M. 2015. Morphoquantitative description of bovine digital cushion. Pesquisa Veterinária Brasileira 35(7):671-676. Departamento de Anatomia Veterinária, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade de Brasília, ICC Ala Sul, Campus Darcy Ribeiro, Cx. Postal 4508, Brasília, DF 70760-701, Brazil. E-mail: limaemm@unb.br O tórus digital é caracterizado como um tecido subcutâneo modificado que atua na absorção do impacto durante a locomoção, auxilia o retorno venoso do casco e mantêm o suporte de uma considerável parte do peso corporal. Os tórus possuem particular importância nas patogêneses de casco, já que eles precisam trabalhar corretamente para prevenir compressões e traumas nos tecidos moles. Assim, o objetivo deste estudo foi quantificar e com isso determinar, como se arranjam estas estruturas, para tanto, foram estabelecidas as proporções dos tecidos conjuntivo, adiposo, vascular e ainda das fibras colágenas e dos tipos de colágenos encontrados nos tórus digitais palmares e plantares de bovinos. Foram utilizados membros torácicos e pélvicos de doze bovinos zebuínos adultos, de ambos os sexos, sendo onze machos e uma fêmea, com peso médio de carcaça com 269kg e sem afecções nos membros. Os fragmentos dos tórus foram submetidos à técnica histológica convencional, cortados em espessura de 4µm e corados com Picrosirius Red. Com o uso de microscópio óptico digital, o tecido conjuntivo e a diferenciação dos tipos de colágeno foram quantificados empregando-se o programa de análise de imagem Image Pro Plus® e para a quantificação dos tecidos adiposo e vascular foi utilizada o sistema teste de pontos. Através do programa GraphPad Prism 5.0 foram obtidas por meio de uma analise descritiva a media e o erro padrão da media, em seguida os dados foram submetidos à aplicação do teste de normalidade de Kolmogorov-Smirnov e ao teste “T” Student com nível de significância de 5% para a determinação da quantidade encontrada dos diferentes tecidos entre os membros torácicos e pélvicos dos animais estudados. Nos membros torácicos a média e o erro padrão da proporção de tecido conjuntivo foi de 50,10%+1,54, a de tecido adiposo foi de 21,34%+1,44 e a de tecido vascular foi de 3,43%+0,28. Os membros pélvicos apresentaram uma proporção de tecido conjuntivo de 61,61%+1,47, de tecido adiposo de 20,66%+1,53 e de tecido vascular de 3,06%+0,20. Verificou-se diferença estatística na proporção de tecido conjuntivo entre membros torácicos e pélvicos (p<0,001). As fibras colágenas tipo I e III apresentaram, respectivamente, uma proporção de 31,89% e 3,9% nos membros torácicos e 34,05% e 1,78% nos membros pélvicos. Os tórus digitais, de acordo com a metodologia utilizada, apresentaram diferenciação evidente em relação ao tecido adiposo entre membros torácicos e pélvicos.


#6 - Clinical signs and pathology of chronic experimental poisoning by Palicourea marcgravii in goats, 35(3):209-215

Abstract in English:

ABSTRACT.- Barbosa E.F.G., Cardoso S.P., Cabral Filho S.L.S., Borges J.R.J., Lima E.M.M., Riet-Correa F. & Castro M.B. 2015. [Clinical signs and pathology of chronic experimental poisoning by Palicourea marcgravii in goats.] Sinais clínicos e patologia da intoxicação crônica experimental de caprinos por Palicourea marcgravii. Pesquisa Veterinária Brasileira 35(3):209-215. Laboratório de Patologia Veterinária, Hospital Veterinário, Universidade de Brasília, Via L4 Norte, Cx. Postal 4508, Brasília, DF 70910-970, Brazil. E-mail: mbcastro@unb.br Palicourea marcgravii is considered the main toxic plant for livestock in Brazil, however, only the acute intoxication has been reported. This study reports the clinical and pathological changes of 10 goats chronically intoxicated by P. marcgravii. The animals received, daily, 0.2g/kg body weight of the fresh plant during 6 to 38 days. The main clinical signs were anorexia, lethargy, tachycardia, arrhythmia, positive jugular venous pulse and recumbency. At necropsies, the lesions were pale kidneys and myocardium, serous atrophy of cardiac fat, evident hepatic lobular pattern and pulmonary edema. The main microscopic findings were swelling and vacuolization of cardiomyocytes, cardiac necrosis and inflammatory mononuclear infiltrate of the myocardium. The kidneys showed diffuse vacuolar hydropic degeneration of the epithelium. These findings demonstrated that goats chronically intoxicated by P. marcgravii show distinct clinicopathologic features than those observed in the acute form of the poisoning. It is suggested that goats may be spontaneously become intoxicated by the ingestion of small repeated doses of the plant and that the poisoning can be confused with other diseases.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Barbosa E.F.G., Cardoso S.P., Cabral Filho S.L.S., Borges J.R.J., Lima E.M.M., Riet-Correa F. & Castro M.B. 2015. [Clinical signs and pathology of chronic experimental poisoning by Palicourea marcgravii in goats.] Sinais clínicos e patologia da intoxicação crônica experimental de caprinos por Palicourea marcgravii. Pesquisa Veterinária Brasileira 35(3):209-215. Laboratório de Patologia Veterinária, Hospital Veterinário, Universidade de Brasília, Via L4 Norte, Cx. Postal 4508, Brasília, DF 70910-970, Brazil. E-mail: mbcastro@unb.br Palicourea marcgravii é considerada a principal planta tóxica de interesse pecuário no Brasil, porém, até o momento, é conhecido apenas o quadro agudo da intoxicação. Esse estudo avaliou as alterações clínico-patológicas de 10 caprinos cronicamente intoxicados por P. marcgravii. Os animais receberam, diariamente, 0,2g/kg de peso corporal da planta fresca por 6 a 38 dias. Os caprinos apresentaram como principais sinais clínicos anorexia, apatia, taquicardia, arritmia, pulso venoso jugular positivo e decúbito. Nas necropsias, os achados macroscópicos foram hidropericárdio, palidez dos rins e do miocárdio, atrofia gelatinosa da gordura cardíaca, evidenciação do padrão lobular hepático e edema pulmonar. Os principais achados microscópicos foram tumefação e vacuolização de cardiomiócitos, necrose de fibras cardíacas e infiltrado inflamatório mononuclear no miocárdio. Nos rins foi encontrada marcante degeneração hidrópico-vacuolar difusa. Os achados demonstraram nos caprinos cronicamente intoxicados, quadro clínico-patológico com características distintas do observado na forma aguda da intoxicação por P. marcgravii. Essas observações comprovam o risco para caprinos da ingestão da planta, mesmo que em pequenas doses, resultando no surgimento de quadro clínico e graves lesões ainda pouco conhecidas, e que poderiam ser confundidas com outras enfermidades.


#7 - Brachiaria spp. poisoning in sheep in Central Brazil, 32(12):1272-1280

Abstract in English:

ABSTRACT.- Mustafa V.S., Moscardini A.R.C., Borges J.R.J., Reckziegel G.C., Riet-Correa F. & Castro M.B. 2012. [Brachiaria spp. poisoning in sheep in Central Brazil.] Intoxicação natural por Brachiaria spp. em ovinos no Brasil Central. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(12):1272-1280. Laboratório de Patologia Veterinária, Hospital Veterinário, Universidade de Brasília, Campus Universitário Darcy Ribeiro, Via L4 Norte, Cx. Postal 4508, Brasília, DF 70910-970, Brazil. E-mail: mbcastro@unb.br Brachiaria spp. is the main pasture for ruminants in Central-Brazil, but the crucial problem for their utilization is the toxicity due to the presence of steroidal saponins. This paper reports 35 outbreaks of poisoning by Brachiaria spp in sheep. The poisoning occurred in different seasons of the year. Mean morbidity was 23.2% and mean lethality was 88.3%. The occurrence of clinical signs after the introduction of the sheep into the pastures varied from 15 days to more than 12 months. In 90.1% of the outbreaks, sheep younger than 12 months of age were affected. Clinical signs and gross lesions were characteristic of hepatogenous photosensitization, but more acute cases showed edema of the face and ears, without dermatitis or jaundice. The main histologic lesions of the liver were the presence of macrophages with foamy cytoplasm, found mainly in sinusoids, and sometimes containing negative images of crystals. In eight out of 11 farms visited the outbreaks occurred in Brachiaria decumbens pastures, two in B. brizantha pastures, and one in a pasture of B. decumbens, B. humidicola, and Andropogon sp. Saponin concentrations in the pastures of 11 outbreaks varied from 0.3 to 2.56%. The information generated by this report allows the proposal of measures for control and prevention of Brachiaria spp. poisoning in Central-Brazil.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Mustafa V.S., Moscardini A.R.C., Borges J.R.J., Reckziegel G.C., Riet-Correa F. & Castro M.B. 2012. [Brachiaria spp. poisoning in sheep in Central Brazil.] Intoxicação natural por Brachiaria spp. em ovinos no Brasil Central. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(12):1272-1280. Laboratório de Patologia Veterinária, Hospital Veterinário, Universidade de Brasília, Campus Universitário Darcy Ribeiro, Via L4 Norte, Cx. Postal 4508, Brasília, DF 70910-970, Brazil. E-mail: mbcastro@unb.br Brachiaria spp. é a principal forrageira utilizada para ruminantes no Brasil Central, mas a sua toxicidade, devida à presença de saponinas esteroidais, torna-se um importante entrave à sua utilização. Neste trabalho descrevem-se 34 surtos e um foco de intoxicação por Brachiaria spp em ovinos, que ocorreram em diferentes épocas do ano. A morbidade geral foi de 23,2% e a letalidade foi 88,3%. O tempo que os animais permaneceram no pasto até o surgimento dos sinais clínicos da intoxicação por Brachiaria spp. variou de 15 dias até mais de 12 meses. Em 90,1% dos surtos os animais eram menores de 12 meses de idade. O curso clínico da intoxicação variou de 2 a 45 dias. Os sinais clínicos e as lesões macroscópicas foram características de fotossenssibilização hepatógena, no entanto, nos casos mais agudos não foram observadas dermatite nem icterícia, ocorrendo severo edema em face e orelhas. Na histologia do fígado as lesões mais características foram a presença de macrófagos com citoplasma espumoso, encontrados principalmente nos sinusoides hepáticos e, às vezes, com imagens negativas de cristais acutiformes no citoplasma. Em oito das 11 fazendas visitadas os surtos ocorreram em pastagens de Brachiaria decumbens; em duas em pastagens de B. brizantha e uma em pastagem de B. decumbens, B. humidicola e Andropogon sp. As concentrações de saponinas nas pastagens, em 5 surtos, variou de 0.3% a 2.56%. As informações geradas neste trabalho permitem a proposta de medidas para controle e profilaxia da intoxicação por Brachiaria spp. no Brasil Central.


#8 - Echocardiographic evaluation of horses after exercise polo, 32(11):1191-1195

Abstract in English:

ABSTRACT.- Bello C.A.O., Dumont C.B.S., Souza T.C., Caniello N.T., Godoy R.F., Borges J.R.J., Moreira M. & Lima E.M.M. 2012. [Echocardiographic evaluation of horses after exercise polo.] Avaliação ecocardiográfica de equinos após exercício de polo. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(11):1191-1195. Pós-Graduação em Saúde Animal, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade de Brasília, ICC Sul, Campus Universitário Darcy Ribeiro, Cx. Postal 4508, Brasília, DF 70910-970, Brazil. E-mail: limaemm@unb.br Considering the complexity of the physical effort inherent in polo horses in competitions and the lack of reports about the cardiovascular effects resulting from a Chukker, yet the dynamics of the associated weight, the aim of this study was to evaluate by echocardiography with 27 horses polo athletes who underwent training starting at rest and after exercise. The results showed that this method has changed several echocardiographic indexes within five to ten minutes before the end of a Chukker. It was they, as structural index, thickness reduction interventricular septum and left ventricular free wall and increased left ventricular diameter, and functional as an increase in cardiac output and heart rate, while stroke volume, fractional shortening and ejection fraction reduced. The weight loss was not significant, so was not associated with echocardiographic changes. These results suggest that cardiac demand was high, indicating the importance of the physical and cardiovascular training specific to this modality.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Bello C.A.O., Dumont C.B.S., Souza T.C., Caniello N.T., Godoy R.F., Borges J.R.J., Moreira M. & Lima E.M.M. 2012. [Echocardiographic evaluation of horses after exercise polo.] Avaliação ecocardiográfica de equinos após exercício de polo. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(11):1191-1195. Pós-Graduação em Saúde Animal, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade de Brasília, ICC Sul, Campus Universitário Darcy Ribeiro, Cx. Postal 4508, Brasília, DF 70910-970, Brazil. E-mail: limaemm@unb.br Considerando a complexidade do esforço físico inerente a cavalos em competições de polo e da carência de relatos na literatura sobre os efeitos cardíacos resultantes de um chukker, associado ainda a dinâmica do peso, o objetivo deste estudo foi de avaliar por meio da ecocardiografia, 27 equinos atletas de polo, submetidos à partida treino, em repouso e após o exercício. Os resultados demonstraram que esta modalidade alterou diversos índices ecocardiográfico no período de cinco a dez minutos do término de um chukker. Foram eles, estruturais com: redução da espessura do septo interventricular e parede livre do ventrículo esquerdo e aumento do diâmetro interno do ventrículo esquerdo em sístole, e funcionais como: aumento do débito cardíaco e frequência cardíaca, enquanto que o volume sistólico, a fração de encurtamento e a fração de ejeção reduziram. A perda de peso corporal não foi significativa, portanto não foi associado às alterações ecocardiográficas. Estes resultados sugeriram que a demanda cardíaca foi alta, indicando a importância de um acompanhamento físico e treinamento cardiovascular específico para esta modalidade.


#9 - Enzootic calcinosis in ruminants in Central Brazil, 31(8):643-648

Abstract in English:

ABSTRACT.- Guedes K.M.R., Colodel E.M., Castro M.B. Souza M.A., Arruda L.P., Dianezi D.M., Borges J.R.J. & Riet-Correa F. 2011. [Enzootic calcinosis in ruminants in Central Brazil.] Calcinose enzoótica em ruminantes no Brasil Central. Pesquisa Veterinária Brasileira 31(8):643-648. Laboratório de Patologia Veterinária, Universidade de Brasília, Av. L4 Norte, Cx. Postal 4508, Brasília, DF 70910-970, Brazil. E-mail: kmrgkarla@yahoo.com.br Enzootic calcinosis is a disease characterized by mineralization of soft tissues, osteopetrosis, hypercalcemia and hyperphosphatemia. From 2004 to 2010, 86 cases of enzootic calcinosis were diagnosed in 42 farms in the states of Mato Grosso, Goias, Minas Gerais and Tocantins, and in the Federal District. The pastures were inspected in 33 farms, observing that in 32 outbreaks the disease occurred in degraded pastures invaded with different weeds. Previously known calcinogenic plants were not present. The disease was diagnosed in sheep in 19 farms, in cattle in 17 farms, in goats in five farms, and in sheep and goats in one farm. Adult animals were more affected; but the disease also was observed in lactating animals. The disease occurred all over the year, but most outbreaks were diagnosed during the rainy season. Serum Ca and P concentrations determined monthly in two sheep flocks were significantly higher during the rainy season. Main clinical signs were progressive emaciation followed by cachexia, and stiff gait with flexion of the fore limbs. Gross findings were mineralization of the arteries, cardiac valves, lungs, and kidneys. Histological findings were arterial mineralization, mainly in the medial layer with cartilaginous metaplasia and colagenous deposition between smooth muscle fibers. It is suggested that the disease is caused by an unknown calcinogenic weed present in degraded pastures.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Guedes K.M.R., Colodel E.M., Castro M.B. Souza M.A., Arruda L.P., Dianezi D.M., Borges J.R.J. & Riet-Correa F. 2011. [Enzootic calcinosis in ruminants in Central Brazil.] Calcinose enzoótica em ruminantes no Brasil Central. Pesquisa Veterinária Brasileira 31(8):643-648. Laboratório de Patologia Veterinária, Universidade de Brasília, Av. L4 Norte, Cx. Postal 4508, Brasília, DF 70910-970, Brazil. E-mail: kmrgkarla@yahoo.com.br RESUMO.- A calcinose enzoótica é uma enfermidade caracterizada por mineralização de artérias e tecidos moles, osteopetrose, hipercalcemia e hiperfosfatemia. Neste trabalho descreve-se uma calcinose enzoótica em ruminantes no Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, Tocantins e no Distrito Federal, em campos onde não foi encontrada nenhuma das plantas calcinogênicas conhecidas. Os primeiros casos foram diagnosticados em 2004, e até 2010 foram necropsiados 86 casos da doença provenientes de 42 propriedades. Trinta e três propriedades foram visitadas, e em 32 os pastos eram caracterizados por moderada a acentuada degradação e invasão por plantas daninhas. A doença foi diagnosticada em ovinos em 19 fazendas, em bovinos em 17, em caprinos em 5 e em uma fazenda foram afetados tanto caprinos quanto ovinos. Animais adultos foram mais acometidos, mas a doença foi observada, também, em animais lactentes. A enfermidade foi observada durante todo o ano, mas a maioria dos surtos ocorreu nos meses de maior índice pluviométrico. Em duas fazendas foram determinados, mensalmente, os níveis séricos de Ca e P observando-se uma elevação significativa dos mesmos durante o período de chuvas. Os principais sinais clínicos observados foram de emagrecimento progressivo, caquexia e flexão de membros anteriores, com andar rígido. As principais lesões macroscópicas e histológicas foram de mineralização das artérias, valvas cardíacas, pulmões e rins. Sugere-se que a doença é provocada por uma planta calcinogênica ainda desconhecida. Mesmo sem conhecer a causa da calcinose recomenda-se evitar o pastejo de ruminantes em áreas degradadas e reformar pastagens degradadas.


#10 - Risk factors, clinical and laboratorial findings and therapeutic evaluation in 36 cattle with abomasal displacement, 30(5):453-464

Abstract in English:

ABSTRACT.- Câmara A.C.L., Afonso J.A.B., Costa N.A., Mendonça C.L., Souza M.I. & Borges J.R.J. 2010. [Risk factors, clinical and laboratorial findings and therapeutic evaluation in 36 cattle with abomasal displacement.] Fatores de risco, achados clínicos, laboratoriais e avaliação terapêutica em 36 bovinos com deslocamento de abomaso. Pesquisa Veterinária Brasileira 30(5):453-464. Programa de Pós-Graduação em Saúde Animal, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade de Brasília, 70636-200 Brasília, DF, Brazil. E-mail: aclcamara@yahoo.com.br The continuous genetic selection for high milk production in association with greater digestive capacity and corporal depth increases the susceptibility for abomasopathies including abomasal displacement. The present work aimed to accomplish a retrospective study on abomasal displacement in 36 cattle attended at Bovine Clinic, Garanhuns Campus, Federal Rural University of Pernambuco, through January 2000 to February 2009. Twenty seven cases of right abomasal displacement, six cases of left abomasal displacement and three of abomasal volvulus were diagnosed. Eleven moderate cases, without severe abdominal distention, appetite for roughage and metallic sound (“ping”) reaching at the most the 8th intercostal space were treated conservatively, and 20 severe cases with moderate to severe abdominal distention associated to systemic disturbances were treated surgically. Two cows were euthanized due to diffuse peritonitis or severe alterations in the abomasal serosa totalizing 18 animals submitted to the surgical treatment. Two animals were slaughtered and three cows arrived prostrated and died without receiving any treatment. Risk factor analysis identified rainy season as statistically significant. The greater number of abomasal displacement was in crossbred cows with 24 cases (66.6%), followed by Holstein and Gir cattle with 11 (30.5%) and one (2.9%) cases, respectively. Food composition varied greatly and characterized by excess of carbohydrates and in most cases low quality fibers. Most frequent clinical signs were apathy, dehydration, light to severe ruminal bloat with reduced or absent motility, splashing sound during right flank ballottement, ping and a distended viscera-like structure in the side of the displacement; liquid, blackish and fetid feces. Hematology reveals leukocytosis with neutrophilia and hyperfibrinogenemia in most cases. Ruminal fluid analysis showed compromised flora and fauna dynamics and increased chloride ion concentration in 93.9% of the cases achieving the media index of 47.66 mEq/L. Clinical and surgical recovery rate achieved 100% and 72.2%, respectively. Those methods described are viable options for the treatment of light and severe displacements but the prevention remains the best choice.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Câmara A.C.L., Afonso J.A.B., Costa N.A., Mendonça C.L., Souza M.I. & Borges J.R.J. 2010. [Risk factors, clinical and laboratorial findings and therapeutic evaluation in 36 cattle with abomasal displacement.] Fatores de risco, achados clínicos, laboratoriais e avaliação terapêutica em 36 bovinos com deslocamento de abomaso. Pesquisa Veterinária Brasileira 30(5):453-464. Programa de Pós-Graduação em Saúde Animal, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade de Brasília, 70636-200 Brasília, DF, Brazil. E-mail: aclcamara@yahoo.com.br A contínua seleção genética para maior produção de leite em conjunto com o aumento da capacidade digestiva e profundidade corporal aumentou a susceptibilidade à ocorrência de abomasopatias, incluindo o deslocamento do abomaso. Este trabalho objetivou realizar um estudo retrospectivo sobre o deslocamento de abomaso em 36 bovinos atendidos na Clínica de Bovinos, Campus Garanhuns da Universidade Federal Rural de Pernambuco, durante o período de janeiro de 2000 a fevereiro de 2009. Foram diagnosticados 27 casos de deslocamento do abomaso à direita, seis casos de deslocamento do abomaso à esquerda e três casos de vólvulo abomasal. Onze casos considerados moderados, sem grave distensão abdominal, apetite presente para a forragem e delimitação de som metálico até o 8º espaço intercostal, foram tratados clinicamente; enquanto 20 casos com distensão abdominal moderada a severa, associada a distúrbios sistêmicos, foram considerados graves e tratados cirurgicamente. Duas vacas foram eutanasiadas devido peritonite difusa ou alterações graves na serosa do abomaso, totalizando 18 animais submetidos ao tratamento cirúrgico. Dois animais foram encaminhados para abate e três vacas chegaram prostradas e morreram sem receber nenhum tratamento. A análise dos fatores de risco identificou a estação chuvosa como estatisticamente significativa. O maior número de deslocamento do abomaso ocorreu em vacas mestiças com 24 casos (66,6%), seguida por bovinos da raça Holandesa com 11 (30,5%) e Gir com um (2,9%) caso. A composição da alimentação oferecida variou bastante e caracterizou-se por conter excesso de carboidratos e, na maioria dos casos, fibra de baixa qualidade. Os sinais clínicos mais frequentes foram comportamento apático, desidratação, timpanismo ruminal leve a severo com motilidade ausente ou diminuída, som de líquido ao balotamento do flanco direito, som de chapinhar metálico e/ou observação de uma estrutura similar a uma víscera distendida no gradil costal do lado correspondente ao deslocamento; fezes liquefeitas, enegrecidas e de odor fétido. Os achados hematológicos revelaram, na maioria dos casos, leucocitose neutrofílica e hiperfibrinogenemia. Na análise do fluido ruminal havia comprometimento da dinâmica da flora e fauna microbiana, e elevação no teor de cloreto em 93,9% dos casos, com o índice médio alcançando 47,66 mEq/L. O índice de recuperação clínica e cirúrgica alcançou 100% e 72,2%, respectivamente. As condutas descritas são opções viáveis para o tratamento dos deslocamentos leves e severos, no entanto a prevenção permanece a melhor alternativa a ser adotada.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV