Resultado da pesquisa (2)

Termo utilizado na pesquisa Canine leptospirosis

#1 - Diagnosis of canine leptospirosis: evaluation of two PCR assays in comparison with the microagglutination test

Abstract in English:

Canine leptospirosis is definitely diagnosed by demonstrating seroconversion in paired serum samples from the acute and convalescent period by the microagglutination test (MAT). However, the application of a polymerase chain reaction (PCR) assay can provide earlier confirmation of suspected cases. The objective of this study was to evaluate two PCR assays used in diagnosis of human leptospirosis (lipL32 real-time PCR and rrs conventional PCR) in cultured microorganisms and experimentally contaminated samples (whole blood, serum, urine), and investigate their applicability in clinical samples from dogs with presumptive diagnosis of leptospirosis by using the MAT as a reference. The analytical sensitivity of the lipL32 real-time PCR was 1 genome equivalent per reaction, whereas that for the rrs conventional PCR was 10 genome equivalents per reaction. Both assays amplified the pathogenic strains but were negative when evaluating the DNA of other microorganisms that may be present in clinical samples. The lipL32 real-time PCR detected 100 bacteria/mL in whole blood samples, 1000 bacteria/mL in serum samples and 10 bacteria/mL in urine samples, whereas the rrs conventional PCR detected 1000 bacteria/mL in whole blood and serum samples and 100 bacteria/mL in urine samples. Seven out of the 51 samples from dogs with presumptive diagnosis of leptospirosis were considered as confirmed cases. The lipL32 real-time PCR detected positive results in six of the seven confirmed cases, whereas the rrs conventional PCR detected four. The PCR assays evaluated proved to be useful diagnostic tools in the confirmation of canine leptospirosis when used together with the MAT.

Abstract in Portuguese:

O diagnóstico definitivo da leptospirose canina é geralmente realizado demonstrando a seroconversão em amostras do paciente no período agudo e de convalescença por serologia. No entanto, a aplicação de técnicas de PCR pode contribuir para a confirmação de casos suspeitos num período de tempo mais curto. O objetivo deste estudo foi avaliar dois ensaios de PCR publicados em humanos (PCR lipL32 em tempo real e PCR-rrs convencional) em culturas puras e em amostras de sangue com anticoagulante, soro e urina experimentalmente contaminados. Posteriormente, investigamos a utilidade de ambos os ensaios de PCR em amostras clínicas de cães com suspeita de leptospirose tomando a técnica de microaglutinação (MAT) como referência. A sensibilidade analítica foi de 1 e 10 genoma equivalente por reação para PCR-lipL32 em tempo real e para PCR-rrs convencional, respectivamente. Ambos os ensaios amplificaram corretamente as 14 estirpes patogênicas, mas foram negativos para avaliar o ADN de outros microrganismos que poderiam estar presentes em amostras clinicas. Em nas amostras experimentalmente contaminadas PCR-LipL32 em tempo real detectou 100 bactérias/mL em sangue total, 1000 bactérias/mL em soro e 10 bactérias/mL em urina. Enquanto o PCR-rrs convencional detectou 1000 bactérias/mL em sangue total e soro e 100 bactérias/mL na urina. Dos 51 cães suspeitos, sete foram considerados casos confirmados pela MAT. O PCR-lipL 32 em tempo real detectou seis dos sete casos confirmados, enquanto o PCR-rrs convencional foi positivo em quatro deles. As técnicas de PCR avaliadas provaram ser uma ferramenta de diagnóstico útil na confirmação de casos clínicos caninos quando utilizados em conjunto com a técnica MAT.


#2 - Spatial analysis of the risk of canine leptospirosis in the Vila Pantanal, Curitiba, Paraná, Brazil, 33(1):74-79

Abstract in English:

ABSTRACT.- Bier D., Shimakura S.E., Morikawa V.M., Ullmann L.S., Kikuti M., Langoni L., Biondo A.W. & Molento M.B. 2013. [Spatial analysis of the risk of canine leptospirosis in the Vila Pantanal, Curitiba, Paraná, Brazil.] Análise espacial do risco de leptospirose canina na Vila Pantanal, Curitiba, Paraná. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(1):74-79. Departamento de Medicina Veterinária, Setor de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Paraná, Rua dos Funcionários 1540, Curitiba, PR 80035-050, Brazil. E-mail: danielebier@gmail.com Leptospirosis is a serious zoonotic disease associated to low income areas of urban settings. Although rodents are considered the main reservoir for urban leptospirosis, dogs may also develop the disease and become asymptomatic carriers. The objective of this study was to apply a statistical method based on the spatial point processes theory for canine leptospirosis to identify how seroreagents dogs are spatially distributed and their risk determinants in a village of Curitiba city. The model analysis allowed the identification of over-risk regions, where seropositivity risk for canine leptospirosis was significantly higher, revealing that not just one, but the combination of animal, owner and environment factors influenced the disease risk within areas with greater spatial effect. Analysis of results clearly identified the highest risk areas in the Pantanal Village, allowing the establishment of more specific preventive actions and focused on risk areas as priority for public health surveillance.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Bier D., Shimakura S.E., Morikawa V.M., Ullmann L.S., Kikuti M., Langoni L., Biondo A.W. & Molento M.B. 2013. [Spatial analysis of the risk of canine leptospirosis in the Vila Pantanal, Curitiba, Paraná, Brazil.] Análise espacial do risco de leptospirose canina na Vila Pantanal, Curitiba, Paraná. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(1):74-79. Departamento de Medicina Veterinária, Setor de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Paraná, Rua dos Funcionários 1540, Curitiba, PR 80035-050, Brazil. E-mail: danielebier@gmail.com A leptospirose é uma grave zoonose associada às áreas de baixa renda dos centros urbanos. Embora roedores urbanos sejam considerados como principal reservatório para a leptospirose, o cão também pode desenvolver a doença e se tornar carreador assintomático. O objetivo do presente trabalho foi utilizar a metodologia estatística baseada na teoria de processos pontuais espaciais, buscando identificar a forma como se distribuem os cães sororreagentes para a leptospirose e seus determinantes de risco em uma vila na cidade de Curitiba. A análise do modelo possibilitou identificar as regiões de sobre-risco, onde o risco de soropositividade canina à leptospirose é significativamente maior. A relação significativa do efeito espacial no desenvolvimento da doença, além das variáveis estudadas, revela que não apenas um, mas a ação conjunta dos fatores relacionados ao animal, ao proprietário e ao ambiente influencia o risco maior da doença nos locais de maior efeito espacial. O resultado da análise indica claramente os territórios em maior risco na região da Vila Pantanal, possibilitando o planejamento de ações mais específicas e dirigidas a essas áreas em um contexto de vigilância da saúde.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV