Resultado da pesquisa (11)

Termo utilizado na pesquisa Cardoso M.

#1 - Investigation of Listeria monocytogenes, Salmonella enterica and Yersinia enterocolitica in pig carcasses in Southern Brazil

Abstract in English:

The intensification of pig production and advances in the sanitary control of herds profoundly changed the profile of risk attributed to pork consumption. In the actual scenario, most microorganisms related to macroscopic lesions observed in the post mortem inspection are not transmitted by food, while foodborne bacteria of importance to consumer health do not cause macroscopic lesions. In Brazil, the “Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento” requested a scientific opinion on the prioritizing of pathogens potentially transmitted by unprocessed pork. After conducting a qualitative risk assessment, only Salmonella enterica was classified as of high risk to consumers. The present study was part of the validation step of the risk assessment and aimed to investigate the frequency of S. enterica, Yersinia enterocolitica and Listeria monocytogenes and hygienic-sanitary indicators in pig carcasses of pigs rose under intensive production and slaughtered under the Federal Inspection System in three slaughterhouses located in Southern Brazil. Additionally, the antimicrobial resistance profile of the isolated pathogens was also investigated. A total of 378 carcasses were sampled by superficial sponges before the chilling step in three slaughterhouses. Samples were investigated for the presence of the three aforementioned pathogens and subjected to enumeration of Colony Formation Units (log CFU.cm-1) of total aerobic mesophiles (TAM) and Enterobacteriaceae. Salmonella strains were tested by disc diffusion test for resistance to eleven antimicrobials. There were significantly statistical differences (p<0.0001) on the median counts of both indicators between the slaughterhouses. The median of TAM was very close for Slaughterhouses A and B: 1.573 log CFU.cm-1 and 1.6014 log CFU.cm-1, respectively. While in Slaughterhouse C, a higher TAM median was detected (2.216 log CFU.cm-1). A similar profile was observed regarding to Enterobacteriaceae, and medians were calculated as follow: -0.426 log CFU.cm-1 in Slaughterhouse A; 0.2163 log CFU.cm-1 in B; and 0.633 log CFU.cm-1 in C. Regarding the pathogens investigated, L. monocytogenes was not detected and only one carcass from Slaughterhouse C was positive for Y. enterocolitica. Thus, the results suggest a very low prevalence of L. monocytogenes and Y. enterocolitica in the sampled population. A total of 65 (17.2%) carcasses were positive for S. enterica, with a difference in frequencies between slaughterhouses and slaughter days. The prevalence of Salmonella positive carcasses was higher in the Slaughterhouse C (25.4%; CI 95% 19-32%) in comparison with A (9.5%; CI 95% 9-14%) and B (18.3%; CI 95% 12-24%). There was no significantly statistical association between Enterobacteriaceae counts and Salmonella isolation on carcass surface (p=0.69). The slaughtering day, nested within the slaughterhouse, explains 31.3% of Salmonella prevalence variability. S. Typhimurium (38.1%) was the most prevalent, followed by S. Infantis (30.1%). Among the 61 Salmonella strains tested for resistance to antimicrobials, 18 (31.6%) were full-susceptible. No strain displayed resistance to azithromycin, ceftazidime, cefotaxime and meropenem. The highest resistance frequency was displayed to tetracycline (54.1%), followed by ampicillin (50.82%), nalidixic acid (42.62%) and chloramphenicol (42.62). Multi-resistance was detected in 52.54% of the, strains. In conclusion, S. enterica is more prevalent in pre-chill pig carcasses than Y. enterocolitica and L. monocytogenes and thus should be prioritized in monitoring and control programs at slaughter. Salmonella serovars varied among slaughterhouses and present significant differences in their resistance to antimicrobials. Slaughterhouses that present higher medians of TAM or Enterobacteriaceae in a monitoring period may have higher S. enterica prevalences as well. However, there is a high variation of S. enterica prevalence among slaughter days, which cannot be always related to the hygienic indicators counts observed on a given day.

Abstract in Portuguese:

A intensificação da produção de suínos e os avanços no controle sanitário dos rebanhos alterou de forma importante o perfil de risco do consumo de carne suína. No cenário atual, a maioria dos microrganismos causadores de lesões macroscópicas detectáveis na inspeção post mortem não são transmissíveis por alimentos, enquanto bactérias de importância como causadoras de doenças transmitidas por alimentos não causam lesões macroscópicas. No Brasil, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento solicitou uma opinião científica sobre a priorização de patógenos potencialmente transmitidos pela carne suína in natura. Após conduzir uma avaliação de risco qualitativa, apenas Salmonella enterica foi classificada como de alto risco para o consumidor. O presente estudo foi parte da etapa de validação da avaliação de risco e objetivou: investigar a frequência de S. enterica, Yersinia enterocolitica e Listeria. monocytogenes; e enumerar indicadores higiênico-sanitários em carcaças de suínos abatidos sob inspeção federal em frigoríficos dedicados ao abate de suínos sob sistema intensivo de criação no sul do Brasil. Além disso, o perfil de resistência a antimicrobianos dos patógenos isolados foi investigado. A superfície de um total de 378 carcaças foi amostrada por esponjas, na etapa de pré-resfriamento em três matadouros frigoríficos (A, B, C). As amostras foram investigadas quanto à presença dos três patógenos acima mencionados e quanto à enumeração de Unidades Formadoras de Colônia (log UFC.cm-1) de mesófilos aeróbios totais (MAT) e Enterobacteriaceae. As cepas isoladas de Salmonella foram testadas quanto à resistência a onze antimicrobianos pela técnica de disco difusão. As medianas de contagem de ambos os indicadores apresentaram diferença significativa (p<0,0001) entre matadouros-frigoríficos. A mediana de MAT foi bastante próxima para A e B (1,573 log UFC.cm-1 e 1,6014 log UFC.cm-1, respectivamente), enquanto em C uma mediana de MAT mais elevada foi determinada (2,216 log CFU.cm-1). Um perfil semelhante foi observado em relação a Enterobacteriaceae, sendo as medianas calculadas para A, B e C, respectivamente: -0,426 log CFU.cm-1; 0,2163 log UFC.cm-1; e 0,633 log UFC.cm-1. Em relação aos patógenos investigados, L. monocytogenes não foi detectada e apenas uma carcaça, do Matadouro C, foi positiva para Y. enterocolitica. Portanto, os resultados sugerem uma prevalência muito baixa desses patógenos na população amostrada. Em um total de 65 (17,2%) carcaças houve isolamento de S. enterica, com diferença nas frequências observadas entre matadouros e dias de abate. A prevalência de carcaças positivas para S. enterica foi maior no Matadouro C (25,4%; IC95% 19-32%) em comparação com A (9,5%; IC95% 9-14%) e B (18,3%; IC95% 12-24%). Não houve associação estatística entre o número de Enterobacteriaceae e o isolamento de S. enterica na superfície das carcaças (p=0,69). O dia de abate agrupado por frigorífico explica 31,3% da variação na prevalência de Salmonella. O sorovar mais frequente de S. enterica foi Typhimurium (38,1%) seguido de S. Infantis (30,1%). Entre as 61 cepas de S. enterica testadas quanto à resistência a antimicrobianos, 18 (31,6%) foram totalmente suscetíveis aos antimicrobianos testados. Nenhuma cepa apresentou resistência a azitromicina, ceftazidima, cefotaxima e meropenem. As maiores frequências de resistência foram demonstradas contra tetraciclina (54,1%), ampicilina (50,8%), ácido nalidíxico (42,62%) e cloranfenicol (42,62%). Em 52,54% das cepas foi detectada multi-resistência. Em conclusão, S. enterica é mais prevalente em carcaças suínas no pré-resfriamento do que Y. enterocolitica e L. monocytogenes. Portanto, S. enterica deve ser priorizada em programas de monitoramento e controle ao abate. Os sorovares de Salmonella variam entre matadouros e apresentam diferenças significativas na resistência a antimicrobianos. Matadouros de suínos que apresentam medianas de MAT e Enterobacteriaceae num período de monitoramento podem apresentar também prevalências mais de altas de presença de S. enterica. Entretanto, há uma alta variabilidade na frequência de S. enterica entre dias de abate, e nem sempre há relação entre essa frequência e a contagem de indicadores higiênico-sanitários determinados num determinado dia.


#2 - Antimicrobial susceptibility profile of historical and recent Brazilian pig isolates of Pasteurella multocida

Abstract in English:

Pasteurella (P.) multocida is the causative agent of pneumonic pasteurellosis in swine, which is commonly associated with the final stages of enzootic pneumonia or porcine respiratory disease complex. Although this syndrome is one of the most common and important diseases of pigs, data on antimicrobial susceptibility of P. multocida isolates are uncommon in Brazil. Therefore, the present study was carried out to determine and to compare antimicrobial susceptibility profile of Brazilian P. multocida isolated from pigs with lesions of pneumonia or pleuritis during two-time periods. Historical isolates (period of 1981 to 1997; n=44) and recent isolates (period of 2011 to 2012; n=50) were used to determine the MIC of amoxicillin, enrofloxacin, florfenicol and tetracycline by microbroth dilution. Florfenicol had the lowest level of resistance for both historical and recent isolates (0% and 6%, respectively), while tetracycline had the highest (20.5% and 34%, respectively). Multi-drug resistance (MDR) to amoxicillin/florfenicol/tetracycline was observed in 6% of recent isolates. There was a significant increase (p˂0.05) in resistance for amoxicillin and enrofloxacin in recent isolates compared with historic isolates (3.8% and 18%, respectively), most likely due to the selective pressure of antimicrobial usage to treat and prevent P. multocida infections. The results of this study showed an increase of isolates resistant to important drugs used in treatment of P. multocida infections in pigs, demonstrating the need for the implementation of rational use of antimicrobials in Brazilian swine industry.

Abstract in Portuguese:

Pasteurella (P.) multocida é o agente da pasteurelose pneumônica em suínos, a qual é comumente associada com o estágio final da pneumonia enzoótica suína ou complexo das doenças respiratórias dos suínos. Apesar de ser uma das doenças mais comuns e importantes na suinocultura, dados sobre suscetibilidade antimicrobiana de isolados de P. multocida são raros no Brasil. Dessa forma, o presente estudo foi realizado para determinar e comparar o perfil de suscetibilidade de isolados de P. multocida de suínos com lesões de pneumonia ou pleurite no Brasil durante dois períodos. Isolados históricos (período de 1981 a 1997; n=44) e contemporâneos (período de 2011 a 2012; n=50) foram usados para determinar a concentração inibitória mínima (CIM) de amoxicilina, enrofloxacina, florfenicol e tetraciclina através do teste de microdiluição em caldo. Florfenicol apresentou o menor nível de resistência para ambos os isolados históricos e contemporâneos (0% e 6%, respectivamente), enquanto que tetraciclina apresentou o maior nível de resistência (20.5% e 34%, respectivamente). Resistência a múltiplos antimicrobianos (amoxicilina, florfenicol e tetraciclina) foi observada em 6% dos isolados recentes. Foi observado aumento significativo (p˂0.05) na resistência a amoxicilina e enrofloxacina em isolados recentes comparado com isolados históricos (3.8% e 18%, respectivamente), provavelmente devido à pressão de seleção de antimicrobianos usados no tratamento e prevenção de infecções causadas por P. multocida. Os resultados deste trabalho demostraram o aumento de isolados resistentes a importantes drogas utilizadas no tratamento de infecções causadas por P. multocida em suínos, evidenciando a necessidade da implementação do uso racional de antimicrobianos na suinocultura brasileira.


#3 - Genotyping and antimicrobial resistance in Escherichia coli from pig carcasses, 37(11):1253-1260

Abstract in English:

ABSTRACT.- Pissetti C., Werlang G.O., Kich J.D. & Cardoso M. 2017. Genotyping and antimicrobial resistance in Escherichia coli from pig carcasses. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(11):1253-1260. Departamento de Medicina Veterinária Preventiva, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: mcardoso@ufrgs.br The increasing antimicrobial resistance observed worldwide in bacteria isolated from human and animals is a matter of extreme concern and has led to the monitoring of antimicrobial resistance in pathogenic and commensal bacteria. The aim of this study was to evaluate the antimicrobial resistance profile of Escherichia coli isolated from pig carcasses and to assess the occurrence of relevant resistance genes. A total of 319 E. coli isolates were tested for antimicrobial susceptibility against different antimicrobial agents. Moreover, the presence of extended-spectrum &#946;-lactamase (ESBL) and inducible ampC-&#946;-lactamase producers was investigated. Eighteen multi-resistant strains were chosen for resistance gene detection and PFGE characterization. The study showed that resistance to antimicrobials is widespread in E. coli isolated from pig carcasses, since 86.2% of the strains were resistant to at least one antimicrobial and 71.5% displayed multi-resistance profiles. No ampC-producing isolates were detected and only one ESBL-producing E. coli was identified. Genes strA (n=15), floR (n=14), aac(3)IVa (n=13), tetB (n=13), sul2 (n=12), tetA (n=11), aph(3)Ia (n=8) and sul3 (n=5) were detected by PCR. PFGE analysis of these multi-resistant E. coli strains showed less than 80% similarity among them. We conclude that antimicrobial multi-resistant E. coli strains are common on pig carcasses and present highly diverse genotypes and resistance phenotypes and genotypes.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Pissetti C., Werlang G.O., Kich J.D. & Cardoso M. 2017. Genotyping and antimicrobial resistance in Escherichia coli from pig carcasses. [Genotipagem e resistência antimicrobiana de Escherichia coli em carcaças suínas.] Pesquisa Veterinária Brasileira 37(11):1253-1260. Departamento de Medicina Veterinária Preventiva, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: mcardoso@ufrgs.br O incremento de resistência frente aos antimicrobianos, observado em bactérias isoladas de humanos e animais, tem sido motivo de preocupação mundial e levado ao monitoramento dos perfis de resistência em bactérias patogênicas e comensais. O objetivo desse estudo foi avaliar o perfil de resistência em Escherichia coli isolada de carcaças suínas e descrever a ocorrência de alguns genes de resistência relevantes. Um total de 319 isolados de E. coli foi testado quanto à suscetibilidade frente a diversos antimicrobianos. A presença de isolados produtores de &#946;-lactamases (ESBL) de espectro estendido e &#946;-lactamase induzível do tipo ampC foi também investigada. Dezoito cepas multirresistentes foram escolhidas para investigação de genes de resistência e caracterização por macro-restrição (PFGE). Os resultados demonstraram que a resistência a antimicrobianos está disseminada, pois 86,2% dos isolados de E. coli foram resistentes ao menos a um antimicrobiano e 71,5% apresentaram perfil de multirresistência. Uma cepa de E. coli produtora de ESBL e nenhuma produtora de ampC induzível foram identificadas. Os genes strA (n=15); floR (n=14);aac(3)-IVa (n=13); tetB (n=13); sul2 (n=12); tetA (n=11); aph(3’)Ia (n=8); sul3 (n=5) foram detectados por PCR. A análise de PFGE demonstrou que cepas de E. coli multirresistentes apresentaram similaridade inferior a 80% entre si. Concluiu-se que cepas multirresistentes de E. coli são frequentes em carcaças de suínos e apresentam uma alta diversidade genotípica, bem como de fenótipos e genes de resistência.


#4 - Pathological and bacteriological characterization on broilers totally condemned due to colibacillosis under the control of the Federal Inspection Service, 37(9):949-957

Abstract in English:

ABSTRACT.- Casagrande R.A., Machado G., Guerra P.R., Castro L.A., Spanamberg A., Silva S.C., Cardoso M.R.I. & Driemeier D. 2017. [Pathological and bacteriological characterization on broilers totally condemned due to colibacillosis under the control of the Federal Inspection Service.] Caracterização anatomopatológica e bacteriológica em frangos de corte condenados totalmente por colibacilose sob Serviço de Inspeção Federal. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(9):949-957. Setor de Patologia Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, Bairro Agronomia, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: davetpat@ufrgs.br Colibacillosis is the main infectious cause of total carcass condemnation in broilers in southern Brazil. This study aims to determine the degree of agreement between the total carcass condemnation for colibacillosis in broilers slaughtered in establishments under Federal Inspection Service (SIF) with the pathological and bacteriological diagnosis. The study was conducted with 45 broilers totally condemned by colibacillosis (case) and theirs 45 respective controls (chickens without lesions). All broilers condemned had gross lesions and the controls had not. The Kappa-Cohen’s test showed that these two variables had almost perfect agreement. Broilers condemned showed lesions in liver (27/45); liver and air sacs (11/45); liver and heart (2/45); liver, heart and air sacs (2/45); liver, air sacs and oviduct (1/45); liver, air sacs, heart and subcutaneous (1/45); and liver, air sacs, oviduct and spleen (1/45). There is almost perfect agreement between carcass condemnation and liver damage. Histologically, in 41 cases and 12 controls were observed lesions, the most frequent diagnoses were random necrotizing hepatitis, fibrinous-heterophilic bronchitis, acute pericarditis and lymphoplasmacytic tracheitis. In hepatitis cases was isolated Escherichia coli, Enterococcus sp. and Streptococcus sp. (10/38) and in bronchitis or bronchopneumonia E. coli and coagulase positive Staphylococcus (9/14). The polymerse chain reaction (PCR) and immunohistochemistry (IHC) tests for Mycoplasma gallisepticum and M. synoviae were negative. In cases of total carcass condemnation by Colibacillosis the liver was the main organ affected. Therefore, the condemnation criteria should be revised, suggesting conviction for hepatitis in these cases, because other bacteria can cause hepatitis, as demonstrated in this study.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Casagrande R.A., Machado G., Guerra P.R., Castro L.A., Spanamberg A., Silva S.C., Cardoso M.R.I. & Driemeier D. 2017. [Pathological and bacteriological characterization on broilers totally condemned due to colibacillosis under the control of the Federal Inspection Service.] Caracterização anatomopatológica e bacteriológica em frangos de corte condenados totalmente por colibacilose sob Serviço de Inspeção Federal. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(9):949-957. Setor de Patologia Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, Bairro Agronomia, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: davetpat@ufrgs.br A colibacilose é a principal causa infecciosa de condenação total de carcaça em frangos de corte no sul do Brasil. Esse trabalho tem por objetivo determinar o grau de concordância entre a condenação total por colibacilose de frangos de corte abatidos em estabelecimento sob Serviço de Inspeção Federal (SIF) com o diagnóstico anatomopatológico e bacteriológico. O estudo foi realizado com 45 frangos de corte condenados totalmente por colibacilose (caso) e seus respectivos 45 controles (frangos sem lesões). Em todos os frangos condenados pelo SIF havia lesões macroscópicas e, nos controles não se observou. Através do teste Kappa-Cohen´s essas duas variáveis apresentaram concordância quase perfeita. As aves condenadas apresentaram lesões em fígado (27/45); em fígado e sacos aéreos (11/45); em fígado e coração (2/45); fígado, sacos aéreos e coração (2/45); fígado, sacos aéreos e oviduto (1/45); fígado, sacos aéreos, coração e tecido subcutâneo (1/45); e fígado, sacos aéreos, oviduto e baço (1/45). Observou-se concordância quase perfeita entre condenação e lesão hepática. Histologicamente, em 41 casos e 12 controles observaram-se lesões, sendo os mais frequentes hepatite necrosante aleatória, bronquite fibrino-heterofílica, pericardite aguda e traqueíte linfoplasmocitária. Nas aves com hepatite identificou-se E. coli, Enterococcus sp. e Streptococcus sp. (10/38) e, nas aves com bronquite ou broncopneumonia isolou-se Escherichia coli e Staphylococcus coagulase positiva (9/14). O PCR em tempo real e a imuno-histoquímica para Mycoplasma gallisepticum e M. synoviae foram negativos. Nos casos de condenação total por colibacilose o fígado foi o principal órgão acometido, portanto, o critério de condenação deveria ser revisto, sugerindo condenação por hepatite nesses casos, já que outras bactérias podem causar hepatite, como foi demonstrado nesse estudo.


#5 - Hypocalcemia in displacement the abomasum in cattle: study of 39 cases

Abstract in English:

This study evaluated the status of serum calcium in 39 Holstein cows with displacement of the abomasum (DA), from 30 dairy farms selected in the region of Campos Gerais, Paraná state, Brazil.. The diagnosis of abomasal displacement was performed by auscultation and percussion, besides the clinical signs and history information. Before surgery, blood samples were collected to measure blood levels of calcium, albumin, protein and glucose. As a control group, blood samples were collected from healthy cows that were in similar period of lactation. Of the 39 cows with abomasal displacement, 35 had hypocalcemia and in the control group only one cow. Blood glucose and protein concentrations were lower in the animals with DA when compared with the control group.

Abstract in Portuguese:

Este estudo avaliou o status do cálcio sérico em 39 vacas com deslocamento de abomaso (DA), provenientes de 30 propriedades leiteiras selecionadas, na região de Campos Gerais no Paraná. O diagnóstico do deslocamento de abomaso foi realizado por percussão auscultatória, além dos sinais clínicos e informações da anamnese. Previamente ao procedimento cirúrgico, amostras de sangue foram coletadas para a mensuração dos níveis sanguíneos de cálcio, albumina, proteína e glicose. Como grupo controle, amostras de sangue foram coletadas de vacas hígidas que se encontravam em semelhante período de lactação. Das 39 vacas com deslocamento de abomaso, 35 apresentaram hipocalcemia e no grupo controle, apenas um animal. Concentrações sanguíneas de glicose e proteína foram inferiores nos animais com DA, quando comparados com animais do grupo controle.


#6 - Antimicrobial resistance profiles of Staphylococcus aureus clusters on small dairy farms in southern Brazil, 36(10):951-956

Abstract in English:

ABSTRACT.- Girardini L.K., Paim D.S., Ausani T.C., Lopes G.V., Pellegrini D.C.P., Brito M.A.V.P. & Cardoso M. 2016. Antimicrobial resistance profiles of Staphylococcus aureus clusters on small dairy farms in southern Brazil. Pesquisa Vetrinária Brasileira 36(10):951-956. Departamento de Medicina Veterinária Preventiva, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: mcardoso@ufrgs.br In intensive dairy farming, persistent intramammary infection has been associated with specific Staphylococcus (S.) aureus strains, and these strains may be resistant to antimicrobials. The objective of this study was to evaluate the antimicrobial resistance phenotypes of S. aureus isolates and to assess the distribution and the persistence of clonal groups in small dairy herds of southern Brazil. Milk samples were collected from all lactating cows from 21 dairy farms over a two-year period, totaling 1,060 samples. S. aureus isolates were tested for susceptibility to thirteen antimicrobials using the disk diffusion method. The total DNA of the isolates was subjected to SmaI digestion followed by pulsed-field gel electrophoresis (PFGE). Banding patterns differing by &#8804;4 bands were considered members of a single PFGE cluster. The frequency of S. aureus isolation ranged from 3.45% to 70.59% among the 17 S. aureus-positive herds. Most S. aureus isolates (87.1%) were susceptible to all antimicrobials; resistance to penicillin (18.2%) was the most frequently observed. The 122 isolates subjected to macrorestriction analysis were classified into 30 PFGE-clusters. Among them, only 10 clusters were intermittent or persistent over the two-year period. The majority (93.6%) of isolates belonging to persistent and intermittent clusters were susceptible to all tested antimicrobials. S. aureus intramammary colonization in small dairy farms of southern Brazil is most frequently caused by sporadic PFGE clusters, although some persistent clusters can arise over time. Both sporadic and persistent isolates were highly susceptible to antimicrobials.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Girardini L.K., Paim D.S., Ausani T.C., Lopes G.V., Pellegrini D.C.P., Brito M.A.V.P. & Cardoso M. 2016. Antimicrobial resistance profiles of Staphylococcus aureus clusters on small dairy farms in southern Brazil. [Perfil de resistência a antimicrobianos de grupos clonais de Staphylococcus aureus isolados de pequenas propriedades leiteiras do sul do Brasil.] Pesquisa Vetrinária Brasileira 36(10):951-956. Departamento de Medicina Veterinária Preventiva, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: mcardoso@ufrgs.br A infecção intramamária persistente em bovinos leiteiros tem sido associada com estirpes de Staphylococcus (S.) aureus específicos, os quais podem ser resistentes a antimicrobianos. Os objetivos deste estudo foram avaliar os fenótipos de resistência aos antimicrobianos de isolados de S. aureus e a distribuição e persistência de grupos clonais em pequenos rebanhos leiteiros do sul do Brasil. As amostras de leite foram coletadas de todas as vacas em lactação de 21 propriedades leiteiras, ao longo de um período de dois anos, perfazendo um total de 1.060 amostras. Isolados de S. aureus foram testados quanto à resistência frente a treze antimicrobianos, pelo método de disco-difusão. O DNA total dos isolados foi clivado com a enzima Smal e submetido a eletroforese em gel de campo pulsado (PFGE). Padrões de bandas diferentes por &#8804;4 bandas foram considerados como pertencentes ao mesmo grupo clonal. A freqüência de S. aureus variou de 3,45% até 70,59%, entre os 17 rebanhos com isolamento positivo de S. aureus. A maioria dos isolados de S. aureus (87,1%) foi suscetível a todos os antimicrobianos; resistência à penicilina (18,2%) foi a mais freqüentemente observada. Os 122 isolados submetidos à análise de macrorestrição foram classificados em 30 grupos clonais de PFGE. Entre eles, apenas dez grupos clonais foram intermitentes ou persistentes ao longo do período de dois anos. A maioria (93,6%) dos isolados pertencentes a grupos clonais persistentes e intermitentes foram suscetíveis a todos os antimicrobianos testados. Concluiu-se que a colonização intramamária em bovinos de pequenas propriedades leiteiras do Sul do Brasil é mais frequentemente causada por grupos clonais esporádicos de S. aureus, embora alguns grupos clonais persistentes possam ocorrer ao longo do tempo. Em ambos os grupos clonais os isolados foram majoritariamente suscetíveis a antimicrobianos.


#7 - Virulence profiles of enterotoxigenic Escherichia coli isolated from piglets with post-weaning diarrhea in Southern Brazil and classification of the samples according to fecal consistency, 36(4):253-257

Abstract in English:

ABSTRACT.- Sato J.P.H., Takeuti K.L., Andrade M.R., Koerich P.K.V., Tagliari V., Bernardi M.L., Cardoso M.R.I. & Barcellos D.E.S.N. 2016. Virulence profiles of enterotoxigenic Escherichia coli isolated from piglets with post-weaning diarrhea in Southern Brazil and classification of the samples according to fecal consistency. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(4):253-257. Setor de Suínos, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: davidbarcellos@terra.com.br The aim of this study was to assess the frequency and association of virulence factors of Escherichia (E.) coli isolated from weaned piglets with diarrhea and to correlate it with fecal consistency. A total of 152 rectal swabs were collected from 25-40 day-old piglets with diarrhea, in farms of Southern Brazil. Phenotypical and molecular techniques were used for bacterial isolation, characterization and classification of enterotoxigenic E. coli (ETEC) pathotypes. Statistical analysis was carried out to determine the frequency of virulence factors and virotypes, of fimbriae F4, F5, F6, F18, F41 and toxins LT, STa, STb and STx2e. Out of 456 E. coli isolates, 287 (62.9%) samples showed significant growth of E. coli. Among them, 194 (67.6%) samples showed at least one virulence factor, indicating that ETEC is an important etiological agent of diarrhea in weaned piglets. Higher frequencies were found of fimbria F4 and F18 and enterotoxins LT, STa and STb. Significant association was found to F4, LT, STa and STb; between F18 and STa and STx2e; between F5 and LT, STa and STb. The most frequent virotypes were F18-STa, F4-LT-STa-STb, F4-STa, F4-LT-STb and F18-STa-STx2e. Beta-hemolysis was observed in 47.4% of samples and there was significant association between hemolytic samples and virulence factors F4, F18, STa and STx2e. Regarding fecal consistency, there was significant association of liquid feces and F4 fimbria, STa toxin and virotypes F4-STa and F4-F5-LT-STa-STb. Since there was significant association of ETEC and liquid feces in nursery piglets, it is important to prioritize the sampling of liquid feces for the diagnosis etiologic cause of diarrhea.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Sato J.P.H., Takeuti K.L., Andrade M.R., Koerich P.K.V., Tagliari V., Bernardi M.L., Cardoso M.R.I. & Barcellos D.E.S.N. 2016. Virulence profiles of enterotoxigenic Escherichia coli isolated from piglets with post-weaning diarrhea in Southern Brazil and classification of the samples according to fecal consistency. [Perfis de virulência de Escherichia coli enterotoxigênica isoladas de leitões desmamados com diarreia do Sul do Brasil e classificação das amostras de acordo com a consistência fecal.] Pesquisa Veterinária Brasileira 36(4):253-257. Setor de Suínos, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: davidbarcellos@terra.com.br O objetivo deste estudo foi avaliar a frequência e associação de fatores de virulência de Escherichia (E.) coli isoladas de leitões desmamados com diarreia e correlacioná-la com consistência fecal. Suabes retais foram coletados em leitões com 25-40 dias de idade com sinal clínico de diarreia, em granjas do Sul do Brasil, totalizando 456 amostras. Foram utilizadas técnicas fenotípicas e moleculares para isolamento bacteriano, caracterização e classificação de patotipos de E. coli enterotoxigênica (ETEC). A análise estatística foi realizada para determinar a frequência de fatores de virulência e virotipos, de fímbrias F4, F5, F6, F18, F41 e toxinas LT, STa, STB e STx2e. Duzentas e oitenta e sete (62,9%) amostras apresentaram crescimento significativo de E. coli. Entre os quais, 194 (67,6%) amostras apresentaram pelo menos um fator de virulência, indicando que ETEC é um importante agente etiológico de diarreia em leitões desmamados. As frequências mais elevadas foram encontradas para as fímbrias F4 e F18 e enterotoxinas LT, STa e STb. Associação significativa foi encontrada para F4, LT, STa e STb; entre F18 e STa e STx2e; entre F5 e LT, STa e STb. Os virotipos mais frequentes foram F18-STa, F4-LT-STa-STb, F4-STa, F4-LT-STb e F18-STa-STx2e. Beta-hemólise foi observada em 47,4% das amostras e houve associação significativa entre amostras hemolíticas e fatores de virulência F4, F18, STa e STx2e. Quanto consistência fecal, houve associação significativa de fezes líquidas e fímbria F4, toxina STa e virotipos F4-STa e F4-F5-LT-STa-STb. A associação significativa da ETEC e fezes líquidas em leitões de creche, é importante para priorizar a amostragem de fezes com essa consistência para no diagnóstico etiológico da diarreia.


#8 - Age related to the presence of antimicrobial resistant bacteria in twenty one dairy herds in Rio Grande do Sul, Brazil, 34(7):613-620

Abstract in English:

ABSTRACT.- Santiago-Neto W., Machado G., Paim D.S., Campos T., Brito M.A.V.P., Cardoso M.R.I. & Corbellini L.G. 2014. [Age related to the presence of antimicrobial resistant bacteria in twenty one dairy herds in Rio Grande do Sul, Brazil.] Relação da idade na presença de bactérias resistentes a antimicrobianos em rebanhos leiteiros no Rio Grande do Sul. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(7):613-620. Laboratório de Epidemiologia Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: wal_sanet@hotmail.com Bovine mastitis is an important disease in dairy cattle due to its high incidence and economic losses associated mainly with reduced milk production and treatment costs. The use of antimicrobials to treat clinical cases and at dry off raises the concern of selection of resistant bacterial strains. This may also reflect on public health, since resistant bacteria, such as methicillin-resistant Staphylococcus aureus (MRSA), may be transmitted to humans by direct contact with infected animals or by dairy products. The resistance of bacteria to antimicrobials has risen, in general, due to ineffective therapy. Studies in Brazil with non-random samples show increase in resistance pattern, mainly in S. aureus. The exposition to repeated antimicrobial treatment throughout the consecutive lactations of cows may be a predisposing factor to development of antimicrobial resistance in bacteria that infect the udder. Thus, the aim of this study was to determine the possible causal association between antimicrobial resistance in bacteria isolated from bovine udder milk and animal data such as age and lactation period. Milk samples were collected from 21 randomly selected dairy herds from Rio Grande do Sul, southernmost Brazilian state, from the target population of 1656 semi-intensive dairy farms, stratified by her size. The sample unit was considered the bacteria, and for the prevalence estimation a frequency of 35% Staphylococcus sp. penicillin resistant; an absolute precision of 12%; and 90% confidence level were used. Bacteria were isolated from composite milk samples obtained from all quarters of each cow after discarding the initial three or four streams of milk. To access potential risk factors, animal characteristics were obtained through an interview with the producers. Laboratory tests were done according to National Mastitis Council recommendations. A total of 242 isolates was obtained from 195 cows out of 251 cows sampled. The prevalence of animal infections was described in groups according to the epidemiological profile: environmental, contagious and other bacteria. These were 57.3%, 26.3% and 11.2%, respectively of the sampled animals. Antimicrobial susceptibility tests against 12 different antimicrobials were performed in 159 isolates. Altogether, 30% of the isolates tested showed resistance to at least three different antimicrobial groups and were classified as multidrug-resistant. Higher frequencies of resistance were observed against ampicillin to coagulase-negative staphylococci, followed by erythromycin to coagulase-positive staphylococci and tetracycline to streptococci. The logistic regression analysis showed a significant relationship between age of the cows and presence of multidrug-resistant coagulase-positive staphylococci and distribution of different class of bacteria, suggesting a competition dynamic throughout the ages (p < 0.05). Animals with three to four years old had 13.7 times more chances (IC95% 1.4 – 130.2; p = 0,02) to have multidrug-resistant coagulase-positive staphylococci compared to those with two to three years. Time of exposure to infectious agents and consequent therapies suggests a greater chance of udder’s colonization by resistant pathogens due to repeatedly selection pressure during lifetime.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Santiago-Neto W., Machado G., Paim D.S., Campos T., Brito M.A.V.P., Cardoso M.R.I. & Corbellini L.G. 2014. [Age related to the presence of antimicrobial resistant bacteria in twenty one dairy herds in Rio Grande do Sul, Brazil.] Relação da idade na presença de bactérias resistentes a antimicrobianos em rebanhos leiteiros no Rio Grande do Sul. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(7):613-620. Laboratório de Epidemiologia Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: wal_sanet@hotmail.com A mastite bovina é uma doença importante na bovinocultura de leite, devido à sua alta incidência e perdas econômicas associadas principalmente com a produção de leite reduzida e aos custos do tratamento. O uso de antimicrobianos para o tratamento de casos clínicos e no período seco tem levantado preocupações quanto à seleção de cepas bacterianas resistentes. Isso também pode refletir na saúde pública, uma vez que bactérias resistentes, como o Staphylococcus aureus meticilina-resistente (MRSA), podem ser transmitidas aos seres humanos por contato direto com animais infectados ou produtos lácteos. A resistência das bactérias aos agentes antimicrobianos aumentou, em geral, devido a tratamentos ineficazes. Estudos realizados no Brasil com amostras não planejadas mostram aumento no padrão de resistência, principalmente em S. aureus. A exposição ao tratamento antimicrobiano repetido ao longo das lactações consecutivas de vacas pode ser um fator predisponente para o desenvolvimento da resistência antimicrobiana em bactérias que infectam o úbere. Assim, o objetivo deste estudo foi determinar a possível associação causal entre resistência antimicrobiana em bactérias isoladas a partir do leite bovino e dados como idade e período de lactação. As amostras de leite foram coletadas de 21 rebanhos leiteiros do Rio Grande do Sul, Brasil, selecionados aleatoriamente a partir da população-alvo de 1.656 explorações leiteiras semi-intensivas, estratificada por tamanho do rebanho. A bactéria foi considerada a unidade amostral, e para a estimativa de prevalência foram utilizados os seguintes parâmetros: uma frequência de 35% de Staphylococcus sp. resistentes à penicilina; um nível de confiança de 90%; e uma precisão absoluta de 12%. As bactérias foram isoladas de amostras de leite compostas de todos os quartos mamários de cada vaca após descartar os primeiros três ou quatro jatos de leite. Para acessar os potenciais fatores de risco, características dos animais foram obtidas através de uma entrevista com os produtores. Os exames laboratoriais foram realizados de acordo com as recomendações do National Mastitis Council. Um total de 242 isolados foi obtido de 195 vacas a partir da amostra do rebanho total (251 vacas). A prevalência de infecções foi descrita em grupos de acordo com o perfil epidemiológico: bactérias ambientais, contagiosas e outras. Estas perfizeram 57,3%, 26,3% e 11,2%, respectivamente, dos animais amostrados. Testes de suscetibilidade antimicrobiana contra 12 diferentes antimicrobianos foram realizados em 159 isolados. No total, 30% dos isolados testados mostraram resistência a pelo menos três grupos diferentes de antimicrobianos e foram classificados como multirresistentes. Foram observadas as freqüências mais elevadas de resistência contra a ampicilina para os estafilococos coagulase-negativo, seguida de eritromicina para estafilococos coagulase-positivo e tetraciclina para estreptococos. A análise de regressão logística mostrou uma relação significativa entre a idade das vacas e a presença de estafilococos coagulase-positivo multirresistentes e distribuição de classes diferentes de bactérias nos diferentes estratos etários, o que sugere uma concorrência dinâmica ao longo do tempo (p < 0,05). Animais com três a quatro anos tiveram 13,7 vezes mais chances (IC95% 1,4 – 130,2, p = 0,02) de ter estafilococos coagulase-positivo multirresistentes em comparação com aqueles com dois ou três anos. O tempo de exposição a agentes infecciosos e consequentes terapias sugere uma maior chance de colonização do úbere por patógenos resistentes devido à pressão de seleção repetida durante a vida.


#9 - Prevalência de Salmonella sp em suínos abatidos em frígoríficos do Rio Grande do Sul

Abstract in English:

Bessa M.C., Costa M. & Cardoso M. 2004. [Prevalence of Salmonella sp. carrier pigs in slaughterhouses of Rio Grande do Sul, Brazil.] Prevalência de Salmonella sp em suínos abatidos em frígoríficos do Rio Grande do Sul. Pesquisa Veterinária Brasileira 24(2):80-84. Depto Medicina Veterinária Preventiva, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: mcardoso@vortex.ufrgs.br This study aimed to determine the prevalence of Salmonella positive pigs at slaughterhouses under federal inspection in Rio Grande do Sul, Brazil. Samples of feces and lymph nodes of 300 animals were collected in three different slaughterhouses, and submitted to bacteriological analysis. The prevalence of Salmonella carrier animals was 55.66%, being 17.6% of the animals Salmonella positive in lymph nodes, 18.3% in feces and 19.6% in both materials. Twenty-six different serovars were identified among 226 Salmonella isolates. The most prevalent serovars were: Typhimurium (24.3%), Agona (19.9%), Derby (13.2%) e Bredeney (12%). These results point out the need of control programs to reduce the prevalence of carrier pigs at slaughter.

Abstract in Portuguese:

Bessa M.C., Costa M. & Cardoso M. 2004. [Prevalence of Salmonella sp. carrier pigs in slaughterhouses of Rio Grande do Sul, Brazil.] Prevalência de Salmonella sp em suínos abatidos em frígoríficos do Rio Grande do Sul. Pesquisa Veterinária Brasileira 24(2):80-84. Depto Medicina Veterinária Preventiva, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: mcardoso@vortex.ufrgs.br This study aimed to determine the prevalence of Salmonella positive pigs at slaughterhouses under federal inspection in Rio Grande do Sul, Brazil. Samples of feces and lymph nodes of 300 animals were collected in three different slaughterhouses, and submitted to bacteriological analysis. The prevalence of Salmonella carrier animals was 55.66%, being 17.6% of the animals Salmonella positive in lymph nodes, 18.3% in feces and 19.6% in both materials. Twenty-six different serovars were identified among 226 Salmonella isolates. The most prevalent serovars were: Typhimurium (24.3%), Agona (19.9%), Derby (13.2%) e Bredeney (12%). These results point out the need of control programs to reduce the prevalence of carrier pigs at slaughter.


#10 - Antigenic and phenotypic characterization of Pasteurella multocida strains isolated from the lungs of pigs with pneumonia and/or pleuritic lesions, 22(3):97-103

Abstract in English:

RESUMO.- Borowski S.M., Ikuta N., Lunge V., Fonseca A., Marques E. & Cardoso M. 2002. [Antigenic and phenotypic characterization of Pasteurella multocida strains isolated from the lungs of pigs with pneumonia and/or pleuritic lesions.] Caracterização antigênica e fenotípica de cepas de Pasteurella multocida isoladas de pulmões de suínos com pneumonia e/ou pleurite. Pesquisa Veterinária Brasileira 22(3):97-103. Centro de Pesquisas Veterinárias Desidério Finamor (CPVDF/Fepagro), Estrada do Conde 6000, Eldorado do Sul, RS 90001-970, Brazil. Email: sbrki@zaz.com.br Foi analisada a variabilidade antigênica e fenotípica de 22 cepas de Pasteurella multocida isoladas de pulmões de suínos com pneumonia e/ou pleurite. Os testes fenotípicos foram realizados pela determinação de características bioquímicas e sensibilidade a agentes antimicrobianos. Todos os isolados fermentaram manitol e sorbitol, mas nenhum arabinose; 14 foram capazes de metabolizar xilose, quatro trealose, dois dulcitol e um maltose. A análise destas características permitiu agrupar os isolados em 5 padrões bioquímicos distintos. Quanto à sensibilidade a nove agentes antimicrobianos, verificou-se grande variação, com apenas 50% dos isolados sensíveis a pelo menos sete dos nove antibióticos testados. Nenhum princípio ativo foi capaz de inibir todos os isolados. A melhor eficiência foi observada com a amoxicilina (30 mg); 72,7% dos isolados se mostraram sensíveis. A menor eficiência foi demonstrada pela espectinomicina (100 mg) com 45,5%. A caracterização antigênica consistiu na sorotipagem capsular e determinação de variabilidade do gene de proteína de membrana externa (ompH) pela reação em cadeia da polimerase (PCR) e digestão com cinco enzimas de restrição. Das 22 cepas, 21 foram compatíveis com sorotipo capsular A e uma com D. A caracterização do gene ompH agrupou os isolados em sete padrões distintos que apresentaram boa correlação com os testes bioquímicos.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Borowski S.M., Ikuta N., Lunge V., Fonseca A., Marques E. & Cardoso M. 2002. [Antigenic and phenotypic characterization of Pasteurella multocida strains isolated from the lungs of pigs with pneumonia and/or pleuritic lesions.] Caracterização antigênica e fenotípica de cepas de Pasteurella multocida isoladas de pulmões de suínos com pneumonia e/ou pleurite. Pesquisa Veterinária Brasileira 22(3):97-103. Centro de Pesquisas Veterinárias Desidério Finamor (CPVDF/Fepagro), Estrada do Conde 6000, Eldorado do Sul, RS 90001-970, Brazil. Email: sbrki@zaz.com.br Foi analisada a variabilidade antigênica e fenotípica de 22 cepas de Pasteurella multocida isoladas de pulmões de suínos com pneumonia e/ou pleurite. Os testes fenotípicos foram realizados pela determinação de características bioquímicas e sensibilidade a agentes antimicrobianos. Todos os isolados fermentaram manitol e sorbitol, mas nenhum arabinose; 14 foram capazes de metabolizar xilose, quatro trealose, dois dulcitol e um maltose. A análise destas características permitiu agrupar os isolados em 5 padrões bioquímicos distintos. Quanto à sensibilidade a nove agentes antimicrobianos, verificou-se grande variação, com apenas 50% dos isolados sensíveis a pelo menos sete dos nove antibióticos testados. Nenhum princípio ativo foi capaz de inibir todos os isolados. A melhor eficiência foi observada com a amoxicilina (30 mg); 72,7% dos isolados se mostraram sensíveis. A menor eficiência foi demonstrada pela espectinomicina (100 mg) com 45,5%. A caracterização antigênica consistiu na sorotipagem capsular e determinação de variabilidade do gene de proteína de membrana externa (ompH) pela reação em cadeia da polimerase (PCR) e digestão com cinco enzimas de restrição. Das 22 cepas, 21 foram compatíveis com sorotipo capsular A e uma com D. A caracterização do gene ompH agrupou os isolados em sete padrões distintos que apresentaram boa correlação com os testes bioquímicos.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV