Resultado da pesquisa (9)

Termo utilizado na pesquisa Carvalho A.U

#1 - Ceftaroline resistance in Staphylococcus pseudintermedius gene mecA carriers

Abstract in English:

Infections caused by methicillin-resistant Staphylococcus aureus (MRSA) being a constant concern, ceftaroline fosamil has been recently approved as a new cephalosporin, active against MRSA, for use in humans; only rare cases of resistance have been reported till date. There is no report of resistance to ceftaroline in Staphylococcus pseudintermedius, which is the main bacterium causing dermatitis and otitis in dogs. To evaluate staphylococcal resistance to ceftaroline, 35 isolates of methicillin-resistant S. pseudintermedius (MRSP), carrying the mecA gene, from 26 dogs with folliculitis and nine dogs with external otitis, underwent disk diffusion test with cefoxitin, oxacillin, and ceftaroline. Tests with cefoxitin and oxacillin showed > 90% sensitivity in methicillin resistance detection. In the disk diffusion test, 97.14% (34/35) were resistant to cefoxitin, 94.29% (33/35) to oxacillin, and 31.43% (11/35) to ceftaroline. Of the ceftaroline-resistant strains, 27.27% (3/11) were obtained from the ears of dogs while the rest (8/11) were from the skin. The current report is the first description of MRSP resistance to ceftaroline.

Abstract in Portuguese:

Infecções causadas por Staphylococcus aureus resistente à meticilina (MRSA) são uma preocupação médica constante. A ceftarolina fosamila é uma nova cefalosporina ativa contra Staphylococcus aureus resistente à meticilina recentemente aprovada para uso em humanos e raros casos de resistência relatados até agora. Não há relatos de resistência à ceftarolina em Staphylococcus pseudintermedius, principal bactéria causadora de dermatite e otite em cães. Com o objetivo de avaliar a resistência estafilocócica à ceftarolina, 35 amostras de S. pseudintermedius resistentes à meticilina (MRSP), portadoras do gene mecA, provenientes de 26 cães com foliculite e 9 com otite externa foram submetidos ao teste de disco-difusão com cefoxitina, oxacilina e ceftarolina. Os testes realizados com cefoxitina e oxacilina mostraram mais de 90% de sensibilidade na detecção da resistência à meticilina em ambas. No teste da disco-difusão, 97,14% (1/35) foram resistentes à cefoxitina, 94,29% (3/35) à oxacilina e 31,43% (11/35) à ceftarolina. Das cepas resistentes às ceftarolina, 27,27 (3/11) foram provenientes de ouvido de cães e as demais (8/11), provenientes da pele, sendo essa primeira descrição de resistência de MRSP à ceftarolina na literatura atual.


#2 - Comparison of the effects of Cestrum axillare leaves with isolated saponins in goats

Abstract in English:

Cestrum axillare Vell. (formerly Cestrum laevigatum Schltd.), family Solanaceae, is the most important hepatotoxic plant in Brazil that causes acute poisoning. It occurs in the Southeast and Center-West regions and in coastal areas of the Northeast Brazil. Spontaneous poisoning was described in cattle, goats and sheep, with clinical signs evidenced within 24 hours after ingestion of the leaves and death within 48 hours after signs onset. The clinical signs observed in acute poisoning are apathy, anorexia, ruminal arrest, arched back, constipation with feces in small spheres, sometimes covered with mucus and blood streaks, muscle tremors, staggering gait and sometimes sialorrhoea. Neurological signs may be observed, due to interference in the urea cycle due to hepatic insufficiency resulting in hyperammonemia (hepatic encephalopathy). The main pathological finding is centrilobular hepatic necrosis. The toxic principle present in C. axillare was not yet definitively proven, but some authors attribute the toxicity of the plant to the presence of saponins gitogenin and digitogenin. However, it has not been determined whether the saponins present in C. axillare are responsible for the hepatotoxic effect of the plant. Thus, the objective of this work is to determine if the saponins are the compounds responsible for the hepatotoxic effects produced by the ingestion of the leaves of C axillare, using goats as experimental model. For this, the effects of the administration of the leaves were compared with those produced by the saponins isolated from the leaves in goats. Six goats were randomly assigned to three experimental groups that received [1] dry leaves of C. axillare (animals A1 and A2), [2] saponins extract from leaves (animals S1 and S2) or [3] control group (animals C1 and C2). For goats receiving the dry leaves the administered dose of plant was 10g/kg for one animal (A1) and 5g/kg for the other one (A2). For animals receiving the saponins extract, administration was done at a dose equivalent to 20g/kg repeated after 24 hours. The dry leaves administered at a dose of 10g/kg to a goat produced toxic effects, with alterations in biochemistry (indicating hepatic lesion) and histopathology showing centrilobular hepatic necrosis. At the dose of 5 g/kg of dry leaves, clinical signs of poisoning were not observed, but hepatic necrosis was found; after 15 days after the last administration, the hepatic parenchyma of this animal was already normal, with only hemorrhagic areas, demonstrating full regeneration. The administration of extracts of saponins containing gitogenin and digitogenin to goats did not produce significant toxic effects, proving that these compounds are not responsible for intoxication. In addition, goats are a good experimental model for studies of this intoxication.

Abstract in Portuguese:

Cestrum axillare Vell. (anteriormente C. laevigatum Schltd.), família Solanaceae, é a mais importante planta hepatotóxica do Brasil que causa intoxicação aguda. Tem ocorrência nas regiões Sudeste e Centro-Oeste e em áreas litorâneas do Nordeste. A intoxicação natural foi descrita em bovinos, caprinos e ovinos, com sinais clínicos evidenciados em até 24 horas após a ingestão das folhas e morte em até 48 horas após o início da sintomatologia. Os sinais clínicos observados na intoxicação aguda são apatia, anorexia, parada ruminal, dorso arqueado, constipação com fezes em formas de pequenas esferas, por vezes recobertas com muco e com estrias de sangue, tremores musculares, andar cambaleante e, às vezes, sialorreia. Podem ser observados sinais neurológicos, devido à interferência no ciclo da ureia pela insuficiência hepática resultando em hiperamonemia (encefalopatia hepática). O principal achado patológico é a necrose hepática centrolobular. O princípio tóxico presente no C. axillare ainda não está definitivamente comprovado, mas alguns autores atribuem a toxicidade da planta à presença das saponinas gitogenina e digitogenina. No entanto, ainda não foi determinado se as saponinas presentes em C. axillare são as responsáveis pelo efeito hepatotóxico da planta. Assim, o objetivo deste trabalho é determinar se as saponinas são os compostos responsáveis pelos efeitos hepatotóxicos produzidos pela ingestão das folhas de C. axillare, usando caprinos como modelo experimental. Para isto, foram comparados os efeitos da administração das folhas com os produzidos pelas saponinas isoladas destas folhas em caprinos. Foram utilizados seis caprinos, distribuídos aleatoriamente em três grupos experimentais que receberam [1] folhas secas de C. axillare (Caprinos A1 e A2), [2] extrato de saponinas das folhas (Caprinos S1 e S2), e [3] grupo controle (Caprinos C1 e C2). Para os caprinos que receberam as folhas secas a dose administrada de planta foi de 10g/kg para um animal (A1) e de 5g/kg para outro (A2). Para os animais que receberam o extrato de saponinas, a administração foi feita na dose equivalente a 20g/kg, repetida após 24 horas. Foi verificado que as folhas secas, quando administradas na dose de 10g/kg a um caprino, produziram efeitos tóxicos, com alterações na bioquímica (indicando lesão hepática) e histopatológica apresentando necrose hepática centrolobular. Na dose de 5g/kg de folhas secas, não foi observado sintomatologia clínica da intoxicação, mas houve necrose hepática; 15 dias após a última administração, o parênquima hepático deste animal já se encontrava normal, apenas com áreas hemorrágicas, demonstrando plena regeneração. A administração do extrato de saponinas contendo gitogenina e digitogenina a caprinos não produziu efeitos tóxicos significantes, comprovando não serem estes compostos os responsáveis pela intoxicação. Além disto, a espécie caprina é um bom modelo experimental para estudos desta intoxicação.


#3 - Efficacy of an internal teat seal associated with a dry cow intramammary antibiotic for prevention of intramammary infections in dairy cows during the dry and early lactation periods, 37(5):465-470

Abstract in English:

ABSTRACT.- Molina L.R., Costa H.N., Leão J.M., Malacco V.M.R., Facury Filho E.J., Carvalho A.U. & Lage C.F.A. 2017. Efficacy of an internal teat seal associated with a dry cow intramammary antibiotic for prevention of intramammary infections in dairy cows during the dry and early lactation periods. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(5):465-470. Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antônio Carlos 6627, Cx. Postal 567, Campus Pampulha, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. E-mail: lmolina@vet.ufmg.br The present study aimed to evaluate the use of an internal dry period teat seal containing bismuth subnitrate (Teatseal®, Zoetis®, Florham Park, Nova Jersey, USA) associated with a long-acting cloxacilin preparation (Orbenin® Extra dry cow, Zoetis®, Florham Park, Nova Jersey, USA), in preventing new infections during the dry-off and early postpartum period. A total of 150 Holstein cows (average production of 9,000 kg of milk per lactation), with four functional udder quarters without clinical mastitis was included in the study. All animals were dried-off 60 days before the expected calving date. Two teats positioned diagonal-contralaterally received only dry cow antibiotic, control group C (n=300) and the other two teats, treatment group T (n=300) received dry cow antibiotic and infusion with an internal teat seal. Data from SCC variable were transformed by log base-10 transformation. Duncan’s test was used accepting 5% as the level of statistical significance. The occurrence of intramammary infection (IMI) and chronicity rate, and frequency of microorganisms isolated at drying and immediately postpartum in teats of group C and group T were evaluated using a non-parametric Chi-square Test, accepting 10% as the statistical significance level. There was a decrease in the occurrence of new infections in the early postpartum in cows which the sealant was used (C=19.6%, T=11.4%). In the postpartum period, Gram-negative bacteria were isolated from 16 teats in C and seven in T. The greatest reduction was observed for Escherichia coli (8 vs 1) in group T. There was no effect using the internal sealant on the frequency of isolation of environmental Streptococus. The use of sealant reduced the prevalence of subclinical mastitis cows between drying-off and the early postpartum period (C=51% versus T=42%) and resulted in a lower somatic cell count (SCC) in the treatment group when compared with the control group (T=1,073x103, C=1,793x103). The use of the internal teat seal combined with dry cow antibiotic is effective in the prevention of IMI during the dry period and early lactation and results in the reduction of SCC in immediate postpartum period. The treatment is effective in reducing infection between dry-off and the immediate postpartum caused by major and minor pathogens. However, no effect on infections caused by contagious pathogens was observed.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Molina L.R., Costa H.N., Leão J.M., Malacco V.M.R., Facury Filho E.J., Carvalho A.U. & Lage C.F.A. 2017. Efficacy of an internal teat seal associated with a dry cow intramammary antibiotic for prevention of intramammary infections in dairy cows during the dry and early lactation periods. [Eficácia de um selante interno de tetos associado a antibiótico de vaca seca na prevenção de infecções intramamárias no período seco e início de lactação em vacas leiteiras.] Pesquisa Veterinária Brasileira 37(5):465-470. Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antônio Carlos 6627, Cx. Postal 567, Campus Pampulha, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. E-mail: lmolina@vet.ufmg.br Objetivou-se avaliar o uso de um selante interno de tetos contendo subnitrato de bismuto (Teatseal®, Zoetis®, Florham Park, Nova Jersey, EUA) associado a um antibiótico de longa ação contendo cloxacilina (Orbenin® Extra dry cow, Zoetis®, Florham Park, Nova Jersey, EUA) em prevenir novas infecções durante o período seco e pós-parto imediato. Foram utilizadas 150 vacas Holandesas (produção média de 9,000 kg de leite por lactação), com os quatro quartos mamários funcionais e sem mastite clínica, que foram secas 60 dias antes da data prevista para o parto. O teto constituiu a unidade experimental. O grupo controle (C) foi representado por dois tetos diagonais-contralaterais (n=300), que receberam somente o antibiótico de vaca seca. Os outros dois tetos (n=300) constituíam o grupo tratado (T) e recebiam o antibiótico de vaca seca associado ao selante interno. Dados da variável contagem de células somáticas (CCS) passaram por transformação logarítmica na base 10 e foram submetidos ao teste de Duncan, aceitando-se nível de 5% de significância estatística. A ocorrência de infecções intramamárias (IIM), taxa de cronicidade e frequência de microrganismos isolados na secagem e imediatamente pós-parto nos tetos do grupo controle e tratados com selante interno foram avaliados utilizando o teste não paramétrico qui-quadrado, aceitando 10% de nível de significância. Houve redução na ocorrência de novas infecções no pós-parto imediato nos animais em que se utilizou o selante (C=19,6%, T=11,4%). No período pós-parto, foram isolados microrganismos Gram-negativo de 16 tetos no C e sete no T. A maior redução ocorreu para Escherichia coli, (8 versus 1) no grupo T. Não houve efeito da utilização do selante interno na frequência de isolamento de Streptococcus ambientais. O uso do selante reduziu a prevalência de mastite subclínica das vacas no pós-parto imediato (C=51% versus T=42%) e resultou em menor CCS no grupo tratado (T = 1.073 x 103) quando comparado com o grupo controle (C=1.793x103). O uso do selante interno combinado com antibiótico de vacas secas é eficaz na prevenção de infecções intramamárias no período seco e início de lactação e resulta na redução da CCS no período pós-parto imediato. O tratamento é eficaz na redução de infecção entre a secagem e o pós-parto imediato causada por patógenos maiores e menores. Entretanto, não tem efeito sobre infecções causadas por patógenos contagiosos.


#4 - Serum mineral profile of Girolanda cows during transition period in semi-intensive system in two seasons, 35(3):249-257

Abstract in English:

ABSTRACT.- Moreira T.F., Zambrano J.U., De Paula V.M., Casagrande F.P., Facury Filho E.J., Molina L.R., Leme F.O.P. & Carvalho A.U. 2015. [Serum mineral profile of Girolanda cows during transition period in semi-intensive system in two seasons.] Perfil mineral de vacas mestiças Girolanda no período de transição em sistema semi-intensivo em duas estações do ano. Pesquisa Veterinária Brasileira 35(3):249-257. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinárias, Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antônio Carlos 6627, Campus Pampulha, Belo Horizonte, MG 30123-970, Brazil. E-mail: tiago_facury@yahoo.com.br The metabolic profile of dairy cows in the transition period during summer and winter was evaluated. Were used 31 crossbred Holstein/Gir cows at each season, totaling 62 cows. During summer they remained in pasture with supplementation of corn silage and concentrate and in the winter, corn silage and concentrate was offered to furnish the nutritional requirements. A total of 11 blood samples from each animal were taken according to the following protocol: four collections weekly antepartum, at birth and at 2, 5, 10, 15, 21 and 30 days postpartum. Concentrations of calcium, phosphorus and magnesium were evaluated. All analytes varied according to the physiological status. The average concentrations of calcium and magnesium were higher in summer than in winter. In both seasons, the lowest mean calcium concentrations occurred near calving, and 75% of the animals in winter and 35.48% of the animals in the summer were hypocalcemic. Only on the tenth day postpartum, the calcium concentrations returned to levels of prepartum, demonstrating that this time is necessary for the adaptation of the new condition of lactating. Magnesium concentrations were lower postpartum than prepartum in both seasons, demonstrating the need for this mineral for the production of milk. The average concentrations of magnesium remained always within the reference values for the species, but 19% of the animals at two days postpartum in winter and 7% of the animals at 10 days postpartum in summer had concentrations below these limits. Phosphorus concentrations suffered large variation along the peri-partum, but always at high levels, with 49.8% of the animals in winter and 37.3% in summer had phosphorus levels above the reference range of the species.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Moreira T.F., Zambrano J.U., De Paula V.M., Casagrande F.P., Facury Filho E.J., Molina L.R., Leme F.O.P. & Carvalho A.U. 2015. [Serum mineral profile of Girolanda cows during transition period in semi-intensive system in two seasons.] Perfil mineral de vacas mestiças Girolanda no período de transição em sistema semi-intensivo em duas estações do ano. Pesquisa Veterinária Brasileira 35(3):249-257. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinárias, Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antônio Carlos 6627, Campus Pampulha, Belo Horizonte, MG 30123-970, Brazil. E-mail: tiago_facury@yahoo.com.br Neste estudo foi avaliado o perfil metabólico de vacas leiteiras no período de transição durante o verão e o inverno. Foram utilizados 31 animais pluríparos mestiços girolando em cada estação, totalizando 62 vacas. No verão permaneciam em pasto com suplementação de silagem de milho e concentrado. No inverno, a exigência nutricional era suprida apenas com silagem de milho e concentrado. Foram feitas um total de 11 coletas de sangue de cada animal segundo o seguinte protocolo: quatro coletas pré-parto espaçadas semanalmente, no dia do parto e com 2, 5, 10, 15, 21 e 30 dias pós-parto. Foram avaliadas as concentrações de cálcio, fósforo e magnésio. Todos os analitos variaram em função do estatus fisiológico. As concentrações médias de cálcio e magnésio foram maiores no verão do que no inverno. Em ambas as estações, as menores concentrações médias de cálcio ocorreram próximas ao parto, sendo que 75% dos animais no inverno e 35,48% dos animais no verão estavam hipocalcêmicos. Apenas no décimo dia as concentrações de cálcio voltaram aos níveis do pré-parto, demonstrando que esse tempo é necessário para a adaptação da nova condição de lactante. As concentrações de magnésio foram menores no pós-parto do que no pré-parto nas duas estações, demonstrando a necessidade desse mineral para a produção de leite. As concentrações médias de magnésio permaneceram sempre dentro dos valores de referência, porém 19% dos animais aos dois dias pós-parto no inverno e 7% dos animais aos 10 dias pós-parto no verão tinham concentrações inferiores a esses limites. As concentrações de fósforo sofreram grande variação ao longo do peri-parto, porém sempre em níveis elevados, sendo que 49,8% dos animais no inverno e 37,3% no verão tinham níveis de fósforo acima dos valores de referência.


#5 - Evaluation of the metabolic profile of Holstein cows during the transition period, 35(3):281-290

Abstract in English:

ABSTRACT.- Alvarenga E.A., Moreira G.H.F.A., Facury Filho E.J., Leme F.O.P., Coelho S.G., Molina L.R., Lima J.A.M. & Carvalho A.U. 2015. [Evaluation of the metabolic profile of Holstein cows during the transition period.] Avaliação do perfil metabólico de vacas da raça Holandesa durante o período de transição. Pesquisa Veterinária Brasileira 35(3):281-290. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinárias, Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antônio Carlos 6627, Cx. Postal 567, Campus Pampulha, Belo Horizonte, MG 30123-970, Brazil. E-mail: alvarenga.ea@gmail.com The transition period is a time of great challenge for dairy cows, since most metabolic problems occur at this time and can compromise the entire lactation, resulting in a significant economic loss to commercial farms. This study evaluated the metabolic profile of dairy cows during the transition period. Twelve Holstein cows between three weeks pre-calving until three weeks postpartum was used in this study. They remained in a free-stall system, located in Inhaúma, Minas Gerais, during October to December 2012. The metabolic profile were composed by non-esterified fatty acids (NEFA), beta-hydroxybutyrate (BHBA), cholesterol (COLES), total protein (TP), albumin (ALB), calcium, phosphorus, magnesium as well as the activity serum enzymes aspartate transaminase (AST) and lactate dehydrogenase (LDH). There were differences in serum NEFA and BHBA between prepartum and postpartum (p<0.05). Observed a decrease in the concentration of COLES with the approaching birth with subsequent increase (p<0.05). Serum concentrations of minerals, PT and ALB did not differ (p>0.05). The enzymatic activity of AST and LDH were higher in the postpartum period (p<0.05). The evaluation of the metabolic profile is an important monitoring tool. Changes in the metabolic profile of cows during the transition period are motivated by energetic changing. Cows that were evaluated have a small risk of developing postpartum diseases related to the transition period.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Alvarenga E.A., Moreira G.H.F.A., Facury Filho E.J., Leme F.O.P., Coelho S.G., Molina L.R., Lima J.A.M. & Carvalho A.U. 2015. [Evaluation of the metabolic profile of Holstein cows during the transition period.] Avaliação do perfil metabólico de vacas da raça Holandesa durante o período de transição. Pesquisa Veterinária Brasileira 35(3):281-290. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinárias, Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antônio Carlos 6627, Cx. Postal 567, Campus Pampulha, Belo Horizonte, MG 30123-970, Brazil. E-mail: alvarenga.ea@gmail.com O período de transição é um momento de grande desafio para vacas de aptidão leiteira, uma vez que, a maioria dos problemas metabólicos ocorre nesta fase podendo prejudicar toda a expectativa de produção durante a lactação, resultando em impacto econômico significativo para fazendas de produção de leite. Este trabalho teve como objetivo avaliar o perfil metabólico de vacas da raça Holandesa durante o período de transição. Doze vacas Holandesas foram avaliadas, três semanas pré-parto até três semanas pós-parto, em sistema free-stall, localizado em Inhaúma, Minas Gerais, no período de outubro a dezembro de 2012. Avaliou-se o perfil metabólico através da concentração sérica de ácidos graxos não esterificados (AGNE), beta hidroxibutirato (BHBA), colesterol (COLES), proteína total (PT), albumina (ALB), cálcio, fósforo, magnésio bem como a atividade sérica das enzimas aspartato transaminase (AST) e lactato desidrogenase (LDH). As concentrações séricas de AGNE e BHBA foram diferentes entre o pré-parto e pós-parto (p<0,05). Observou-se diminuição na concentração de COLES com a aproximação do parto com posterior aumento (p<0,05). As concentrações séricas dos minerais, PT e ALB não apresentaram diferenças (p>0,05) no período avaliado. A atividade enzimática de AST e LDH foram maiores no período pós-parto (p<0,05). A avaliação do perfil metabólico é uma importante ferramenta de monitoramento e, na situação estudada, demonstrou alterações do perfil energético das vacas entre os períodos pré e pós-parto, relacionadas provavelmente a diminuição da ingestão de alimentos. A luz dos resultados do perfil metabólico, o rebanho avaliado possui pequeno risco para a ocorrência de enfermidades no pós-parto relacionadas ao período de transição.


#6 - Longitudinal study of infection by enteropathogens in newborn calves with diarrhea under different feeding strategies, 34(6):529-536

Abstract in English:

ABSTRACT.- Carvalho J.G., Carvalho A.U., Heinemann M.B., Coelho S.G., Paes P.R.O., Moreira G.H.F.A., Vespasiano L.C. & Facury Filho E.J. 2014. [Longitudinal study of infection by enteropathogens in newborn calves with diarrhea under different feeding strategies.] Estudo longitudinal da infecção por enteropatógenos em bezerros neonatos, com diarreia, sob diferentes estratégias de aleitamento. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(6):529-536. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinárias, Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antônio Carlos 6627, Belo Horizonte, MG, 30161-970, Brazil. E-mail: juliavetufmg@yahoo.com.br Seventeen Holstein newborn calves were used with the objective of evaluating the influence of milk replacer volume in the pattern of pathogens causing neonatal diarrhea. The animals were divided into two groups, 8 calves in group 1 and 9 calves in group 2. The calves were fed twice daily in the total of 4 liters of milk replacer to group 1 and 6 liters to group 2. From the 1st day of arrival of the calves feces were evaluated daily after the morning feeding for the classification of diarrheal feces or without diarrhea. The first day of diarrhea until the seventh day, feces were collected on alternate days (1st, 3rd, 5th and 7th day) directly from the rectum to evaluate enteropathogens. Were collected blood samples from calves with five days of age for determination of total protein. The average total protein was 6.33 and 6.21g/dL in groups 1 and 2, respectively. The group 2 tended (p<0.1) higher consumption of milk replacer during the study period. The volume of milk replacer did not influenced the incidence of diarrhea and the frequency of positive samples for each etiologic agent between the two groups (p>0.05). Also, there was no difference (p>0.05) on the pattern of the frequency of positive samples for evaluated pathogens. The frequency of pathogens in the samples was 100 and 75% for Cryptosporidium, 28.5 and 43.7% for Salmonella spp., 28.5 and 15.6% for E. coli pathotypes, 3.5 and 6.2% for Rotavirus and 10.7 and 9.4% for Giardia in groups 1 and 2, respectively. Serotypes of Salmonella infantis and muenster were found. The isolated pathotypes of E. coli isolates were classified as Escherichia coli enteropathogenic, enterotoxigenic and Shiga-toxin-producing 1 and 2. Associations between Cryptosporidium spp. and E. coli pathotypes, and between Cryptosporidium spp. and Salmonella spp. were found in 30% of the samples in group 1 and in 45.5% in group 2, respectively. Our results showed that the different volumes of milk replacer did not influence the incidence and etiology of neonatal diahrrea. Longitudinal evaluation of enteropathogens during patency demonstrated that the association between the etiologic agents starts from the first day of disease. This result highlighted the great importance of the infection by Cryptosporidium spp. which was present in every moments and animals evaluated.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Carvalho J.G., Carvalho A.U., Heinemann M.B., Coelho S.G., Paes P.R.O., Moreira G.H.F.A., Vespasiano L.C. & Facury Filho E.J. 2014. [Longitudinal study of infection by enteropathogens in newborn calves with diarrhea under different feeding strategies.] Estudo longitudinal da infecção por enteropatógenos em bezerros neonatos, com diarreia, sob diferentes estratégias de aleitamento. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(6):529-536. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinárias, Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antônio Carlos 6627, Belo Horizonte, MG, 30161-970, Brazil. E-mail: juliavetufmg@yahoo.com.br Foram utilizados 17 bezerros, recém nascidos, da raça Holandesa, com o objetivo de avaliar a influência do volume de sucedâneo nos principais patógenos causadores de diarreia neonatal. Os animais foram distribuídos em dois grupos, 8 bezerros do grupo 1 e 9 bezerros do grupo 2. Os animais foram alimentados duas vezes ao dia totalizando 4 litros de sucedâneo diários para o grupo 1 e 6 litros para o grupo 2. A partir do 1° dia de chegada dos bezerros foram avaliadas as fezes diariamente após o aleitamento da manhã para a classificação das fezes em diarreicas ou não diarreicas. Do primeiro dia de diarreia até o sétimo dia, as fezes foram coletadas em dias alternados (1º, 3º, 5º e 7° dia) diretamente da ampola retal para avaliação dos enteropatógenos. Foram coletadas amostras de sangue dos bezerros com cinco dias de idade para dosagem da proteína total. A média da proteína total foi 6,33 e 6,21g/dL nos grupos 1 e 2 respectivamente. O grupo 2 apresentou tendência (p<0,1) de maior consumo de sucedâneo no período avaliado. A quantidade de sucedâneo oferecida aos animais não influenciou a incidência de diarreia e sua etiologia, ou seja, não foi observada diferença (p>0,05) na frequência das amostras positivas para cada agente entre os grupos. A frequência dos enteropatógenos nas amostras foi de 100 e 75% para Cryptosporidium spp.; 28,5 e 43,7% para Salmonella spp.; 28,5 e 15,6% para patotipos de E. coli; 3,5 e 6,2% para Rotavírus e 10,7 e 9,4% para Giardia sp. nos grupos 1 e 2 respectivamente. Foram encontrados os sorotipos de Salmonella infantis e muenster. Os patotipos de E. coli isolados foram classificados como E. coli enterohemorrágica, enteropatogênica, enterotoxigênica e produtoras de toxinas Shiga 1 e 2. Foi observada associação entre o Cryptosporidium spp. e os patotipos de E. coli em 30% das amostras do grupo 1 e Cryptosporidium spp. e Salmonella spp. em 45,5% no grupo 2. Os resultados do presente trabalho demonstraram que o fornecimento de diferentes volumes de sucedâneo não apresentou influência sobre a incidência e etiologia da diarreia neonatal. A avaliação longitudinal dos enteropatógenos durante o período de patência da diarreia demonstrou que a associação entre eles ocorre a partir do primeiro dia da doença e destacou a importância da infecção pelo Cryptosporidium spp. agente encontrado em todos os momentos e animais.


#7 - Use of an Escherichia coli J5 vaccine on immunization of dairy cows against mastitis caused by E. coli, 33(3):291-298

Abstract in English:

ABSTRACT.- Molina L.R., Gentilini M.B., Carvalho A.U., Facury Filho E.J., Moreira G.H.F.A., Moreira L.P.V. & Gonçalves R.L. 2013. [Use of an Escherichia coli J5 vaccine on immunization of dairy cows against mastitis caused by E. coli.] Utilização da vacina Escherichia coli J5 na imunização de vacas leiteiras contra mastites causadas por E. coli. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(3):291-298. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinárias, Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antonio Carlos 6627, Cx. Postal 567, Campus Pampulha, Belo Horizonte, MG 30123-970, Brazil. E-mail: lmolina@vet.ufmg.br We evaluated the use of Escherichia coli J5 vaccine immunization in dairy cows for the prevention and control of mastitis caused by E. coli. Were analyzed the prevalence of postpartum intramammary infections (IMM), occurrence and severity of clinical cases of mastitis in the first 100 days of lactation, influence on somatic cell count (SCC) and milk production. The experimental group consisted of 187 animals that were divided into two groups, vaccinated and unvaccinated cows. Immunizations occurred 60 days before calving, 30 days before calving and the first week postpartum. On the day of drying and seven days after birth, samples were collected for microbiological diagnosis of mastitis pathogens. The occurrence of clinical cases was verified by testing during the milking and data was recorded related to the intensity and duration. Samples were collected monthly starting at day ten of lactation to evaluate the CCS. Milk production was recorded monthly for the first 100 days of lactation. It was found in the vaccinated group reduction in the prevalence of E. coli in the postpartum period, the occurrence of clinical cases of E. coli in the first 100 days of lactation as well the intensity of these clinical cases. There were no statistically significant differences in CCS, however vaccinated cows had higher milk production, compared to unvaccinated cows. Vaccination with E. coli J5 was effective in reducing the prevalence of intramammary infections (IMM) at calving, occurrence and intensity of clinical cases and an increase in milk production in the first 100 days of lactation.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Molina L.R., Gentilini M.B., Carvalho A.U., Facury Filho E.J., Moreira G.H.F.A., Moreira L.P.V. & Gonçalves R.L. 2013. [Use of an Escherichia coli J5 vaccine on immunization of dairy cows against mastitis caused by E. coli.] Utilização da vacina Escherichia coli J5 na imunização de vacas leiteiras contra mastites causadas por E. coli. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(3):291-298. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinárias, Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antonio Carlos 6627, Cx. Postal 567, Campus Pampulha, Belo Horizonte, MG 30123-970, Brazil. E-mail: lmolina@vet.ufmg.br Avaliou-se a utilização da vacina Escherichia coli J5, na imunização de vacas leiteiras, para prevenção e controle da mastite causada por E. coli através da análise da prevalência das infecções intramamárias (IMM) no pós-parto, ocorrência e intensidade dos casos clínicos de mastite nos primeiros 100 dias de lactação, influência na contagem de células somáticas (CCS) e produção de leite. O grupo experimental foi composto de 187 animais, divididos em 2 grupos, vacas vacinadas e não vacinadas. As imunizações ocorreram 60 dias antes do parto, 30 dias antes do parto e na primeira semana pós-parto. No dia da secagem e sete dias após o parto foram coletadas amostras para diagnóstico microbiológico dos patógenos causadores de mastite. A ocorrência de casos clínicos foi verificada pelo teste da caneca durante as ordenhas sendo registrados os dados relacionados à intensidade. Amostras foram coletadas mensalmente, a partir do décimo dia de lactação, para avaliação da CCS. A produção de leite foi registrada mensalmente nos primeiros 100 dias de lactação. Verificou-se no grupo vacinado, redução na prevalência de E. coli no pós-parto, na ocorrência de casos clínicos por E.coli nos primeiros 100 dias de lactação bem como na intensidade destes casos clínicos. Não foram observadas diferenças estatísticas significativas na CCS, entretanto vacas vacinadas apresentaram maior produção de leite, comparadas às vacas não vacinadas. A vacinação com E. coli J5 foi eficaz em reduzir a prevalência de infecções intramamárias (IMM) ao parto, ocorrência e intensidade dos casos clínicos e aumento na produção de leite nos primeiros 100 dias de lactação.


#8 - Evaluation of renal biopsy techniques in sheep, 30(3):260-266

Abstract in English:

RESUMO.- Néspoli P.B., Gheller V.A., Peixoto P.V., Carvalho A.U., França T.N., Facury Filho E.J., Godoy de Araújo D.K. & Bordin A.I. 2010. [Evaluation of renal biopsy techniques in sheep.] Avaliação de técnicas de biópsia renal em ovinos. Pesquisa Veterinária Brasileira 30(3):260-266. Departamento de Clínica Médica Veterinária, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Av. Fernando Corrêa da Costa s/n, Coxipó, Cuiabá, MT 78060-900, Brazil. E-mail: nespoli@ufmt.br Devido à escassez de trabalhos sobre biópsias renais em ovinos foi desenvolvido um estudo comparativo entre três técnicas de biópsia renal nesta espécie. Neste estudo foram utilizadas nove ovelhas (26,64 kg ±4,86) mestiças (Santa Inês) em procedimentos seriados, com intervalos consecutivos de uma semana. Foram avaliados os aspectos clínicos, achados de patologia clínica, o peso das amostras renais, a qualidade histológica, o número de glomérulos e a presença de artefatos no corte histológico da técnica de biópsia percutânea cega, da biópsia guiada por ultrassonografia e do procedimento videolaparoscópico. Não foram observadas alterações hematológicas ou bioquímicas relevantes nos animais submetidos às biópsias renais e as manifestações clínicas detectadas foram leves e transitórias, exceto por um caso de obstrução uretral por coágulo sangüíneo. A técnica percutânea cega foi relacionada à maior ocorrência e gravidade de hematúria, com danos mais graves ao tecido renal e com o único caso de obstrução do fluxo urinário. Na técnica videolaparoscópica, o peso médio das amostras foi superior e a hematúria discreta e transitória. Verificou-se relação direta entre a ocorrência de hematúria grave e a presença de epitélio de transição nas amostras e o número de tentativas utilizado para a obtenção dos fragmentos.

Abstract in Portuguese:

ABSTRACT.- Néspoli P.B., Gheller V.A., Peixoto P.V., Carvalho A.U., França T.N., Facury Filho E.J., Godoy de Araújo D.K. & Bordin A.I. 2010. [Evaluation of renal biopsy techniques in sheep.] Avaliação de técnicas de biópsia renal em ovinos. Pesquisa Veterinária Brasileira 30(3):260-266. Departamento de Clínica Médica Veterinária, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Av. Fernando Corrêa da Costa s/n, Coxipó, Cuiabá, MT 78060-900, Brazil. E-mail: nespoli@ufmt.br Due to lack of studies about renal biopsies in sheep, a comparative study was performed for three renal biopsy techniques in this species. In this study, nine crossbred (Santa Inês) ewe lamb (26.64 kg ±4,86) were used in serial procedures with one week consecutive intervals. The clinical aspects, clinical pathological findings, renal sample weights, histology quality, number of glomeruli, and the presence of artifacts in the histology slices were evaluated using the techniques of percutaneous blind biopsy, ultrasound guided biopsies and of videolaparoscopic procedure. No relevant hematological or biochemical alterations were observed in the animals subjected to renal biopsies and the clinical manifestations detected were slight and transitory, except for one case of urethral obstruction by blood clot. The blind technique was related to more frequent and severe cases of hematuria, with more severe damage to the renal tissue and to the only case of obstruction of the urinary flow. In the videolaparocopic technique, the average weight of the samples was superior and hematuria was slight and transitory. A direct relation was seen between occurrence of severe hematuria and presence of transitional epithelium in the samples and the number of trials used for obtainment of fragments.


#9 - Evaluation of hepatic biopsy techniques in sheep, 30(1):29-36

Abstract in English:

ABSTRACT.- Néspoli P.B., Gheller V.A., Peixoto P.V., França T.N., Carvalho A.U., Godoy de Araújo D.K. & Malm C. 2010. [Evaluation of hepatic biopsy techniques in sheep.] Avaliação de técnicas de biópsia hepática em ovinos. Pesquisa Veterinária Brasileira 30(1):29-36. Departamento de Clínica Médica Veterinária, Universidade Federal de Mato Grosso, Av. Fernando Corrêa da Costa s/n, Coxipó, Cuiabá, MT 78060-900, Brazil. E-mail: nespoli@ufmt.br Due to lack of information about the subject and lack of studies that confront the techniques of liver biopsy in sheep, a comparative study between eight biopsy techniques in this species was developed. In this study, eight crossbred (Santa Inês) ewe lambs (17.95 kg ± 2.71) were used in serial procedures for eight consecutive weeks. Liver samples obtained through six percutaneous techniques and two videolaparoscopic techniques were analyzed. The clinical aspects, clinical pathological findings, hepatic sample weights, histology quality, number of centrilobular veins and portal spaces, and the presence of artifacts in the histology slices were recorded. For the percutaneous techniques, two types of needles were used, modified Menghini (M) and semi-automatic tru-cut (T). They were used in combinations with blind biopsies, guided by ultrasound (US) and monitored by video laparoscopy (VL) biopsies. In the videolaparoscopy procedures, Blakesley biopsy forceps and the method of liver fragment resection by VL were used. No relevant hematological or biochemical alterations were found and the clinical manifestations were slight and transitory. In a general way, the use of US and VL in percutaneous biopsies did not yield a significant improvement in weight and histology quality of the liver samples; however, the videolaparoscopic techniques allowed a wider access to the liver than the percutaneous techniques. The quality of the samples obtained through both VL techniques were equivalent; however, the resection technique enabled the collection of heavier samples, but determined the formation of perihepatic adherences. More difficulty in fragment retrieval, more fluctuation in weight and less quality were found in samples obtained with M needles when compared to T needles.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Néspoli P.B., Gheller V.A., Peixoto P.V., França T.N., Carvalho A.U., Godoy de Araújo D.K. & Malm C. 2010. [Evaluation of hepatic biopsy techniques in sheep.] Avaliação de técnicas de biópsia hepática em ovinos. Pesquisa Veterinária Brasileira 30(1):29-36. Departamento de Clínica Médica Veterinária, Universidade Federal de Mato Grosso, Av. Fernando Corrêa da Costa s/n, Coxipó, Cuiabá, MT 78060-900, Brazil. E-mail: nespoli@ufmt.br Devido à carência de informações sobre o tema e à ausência de estudos que confrontem as técnicas de biópsia hepática em ovinos, foi desenvolvido um estudo comparativo entre oito técnicas de biópsia nesta espécie. Neste estudo foram utilizadas oito borregas (17,95kg ± 2,71) mestiças (Santa Inês) em procedimentos seriados por oito semanas consecutivas e avaliados os aspectos clínicos, os achados de patologia clínica, o peso das amostras hepáticas, a qualidade histológica, o número de veias centrolobulares e espaços-porta e a presença de artefatos no corte histológico de amostras hepáticas obtidas através de seis técnicas percutâneas e duas técnicas videolaparoscópicas. Para as técnicas percutâneas empregaram-se dois tipos de agulhas, Menghini modificada (M) e Tru-cut semi-automática (T), combinadas com biópsias cegas, guiadas por ultra-sonografia (US) e monitoradas por videolaparoscopia (VL). No caso dos procedimentos vídeolaparoscópicos utilizaram-se pinça laparoscópica de biópsia Blakesley e método de ressecção de fragmento hepático por VL. Não foram observadas alterações hematológicas ou bioquímicas relevantes e as manifestações clínicas detectadas foram leves e transitórias. De uma forma geral, o uso da US e da VL nas biópsias percutâneas não resultou em acréscimo significativo do peso e da qualidade histológica das amostras hepáticas, porém as técnicas videolaparoscópicas permitiram acesso mais amplo ao fígado do que as técnicas percutâneas. A qualidade das amostras recuperadas com ambas as técnicas VL foram equivalentes, entretanto o uso da técnica de ressecção permitiu a colheita de amostras de maior peso, mas determinou a formação de aderências perihepáticas. Verificaram-se maior dificuldade na recuperação de fragmentos, maior oscilação do peso e menor qualidade das amostras obtidas com o uso das agulhas M do que com o das agulhas T.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV