Resultado da pesquisa (3)

Termo utilizado na pesquisa Carvalho M.B

#1 - Increased of nitric oxide plasma concentration in dogs with naturally acquired chronic renal disease, 37(8):847-852

Abstract in English:

ABSTRACT.- Galvão A.B., Carvalho M.B., Batalhão L.G., Silva J.C.B., Batalhão M. & Carnio E.C. 2017. Increased of nitric oxide plasma concentration in dogs with naturally acquired chronic renal disease. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(8):847-852. Medicina Veterinária, Faculdade de Ciências Agrárias e Medicina Veterinária, Universidade Estadual Paulista, Via de Acesso Prof. Paulo Donato Castellane s/n, Jaboticabal, SP 14884-900, Brazil. E-mail: andrebgalvao@gmail.com This study aimed to determine the amount of plasma nitric oxide in clinically stable dogs at different stages of chronic kidney disease (CKD). Five groups of dogs were studied, aged from 4 to 18, comprising of a control group composed of healthy animals (control n=17), group CKD stage 1 (DRC-1, n=12), group CKD stage 2 (CKD-2, n=10) group, CKD stages 3 (CRD-3, n=13) and Group CKD stage 4 (DRC-4, n=10). Dogs with CKD were clinically stable and received no treatment. Two blood samples were collected at 24 hours intervals (repeated measures) to obtain serum and plasma. The serum creatinine values were used to classify dogs as CG, CKD-1, CKD-2, CKD-3 and CKD-4, and were (1.02±0.02mg/dL), (1.07±0.04mg/dL), (1.81±0.03mg/dL), (3.40±0.15mg/dL) and (6.00±0.20mg/dL) respectively. The determination of nitric oxide (NO) was performed by dosing nitrate/nitrite indirectly, and used for measurement of nitrate according to the NO/ozone chemiluminescence. The data were submitted to ANOVA for nonparametric analysis(Kruskal-Wallis) (P<0.05). The concentration of plasmatic NO did not differ significantly among GC (10.81±0.51µM), CKD-1 (15.49±1.97µM) and CKD-2 (19.83±3.31µM) groups. The plasma concentration of CKD-3 (17.02±1.73µM) and CKD-4 (83.56±13.63µM) was significantly higher compared with healthy dogs. In conclusion, the NO plasma concentration can increase in dogs with CKD and become significantly higher in stage 3 and 4 dogs.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Galvão A.B., Carvalho M.B., Batalhão L.G., Silva J.C.B., Batalhão M. & Carnio E.C. 2017. Increased of nitric oxide plasma concentration in dogs with naturally acquired chronic renal disease. [Aumento da concentração plasmática de óxido nítrico em cães com doença renal crônica naturalmente adquirida.] Pesquisa Veterinária Brasileira 37(8):847-852. Medicina Veterinária, Faculdade de Ciências Agrárias e Medicina Veterinária, Universidade Estadual Paulista, Via de Acesso Prof. Paulo Donato Castellane s/n, Jaboticabal, SP 14884-900, Brazil. E-mail: andrebgalvao@gmail.com A determinação de óxido nítrico no plasma em cães clinicamente estáveis em diferentes estágios da doença renal crônica (DRC) não foi estudada, constituindo este o objetivo do presente estudo. Foram estudados cinco grupos de cães, com idade variando entre quatro a 18 anos, compreendendo o grupo controle, composto por animais sadios (controle, n=17), grupo com DRC estágio 1 (DRC-1, n=12), grupo com DRC estágio 2 (DRC-2, n=10), grupo com DRC estágio 3 (DRC-3, n=13) e grupo com DRC estágio 4 (DRC-4, n=10). Os cães com DRC estavam com o quadro clínico estável e sem receber qualquer tipo de tratamento. Foram estudados cinco grupo de cães, com idade variando entre quatro a 18 anos, compreendendo o grupo controle, composto por animais sadios (controle, n=17), grupo com DRC estágio 1 (DRC-1, n=12), grupo com DRC estágio 2 (DRC-2, n=10), grupo com DRC estágio 3 (DRC-3, n=13) e grupo com DRC estágio 4 (DRC-4, n=10). Os animais sadios ou com DRC foram submetidos a duas coletas de sangue, com intervalo de 24 horas (amostras repetidas), para obtenção de soro e plasma. Os valores de creatinina sérica, que definiram a classificação dos pacientes do controle, DRC-1, DRC-2, DRC-3 e DRC-4, que foram 1,02±0,02mg/dL; 1,06±0,05mg/dL; 1,80±0,03mg/dL; 3,39±0,21mg/dL e 6,00±0,28mg/dL, respectivamente. A determinação plasmática indireta de óxido nítrico (NO) foi realizada por meio da dosagem de nitrato/nitrito, através da técnia de quimioluminescência NO / ozono. Os dados foram submetidos à ANOVA para análise não paramétrica (Kruskal-Wallis) (P <0,05). Os resultados das concentrações plasmáticas de NO não diferiram significativamente quando comparados os dados do controle (10,81±0,51µM), DRC-1 (15,49±1,97µM), DRC-2 (19,82±3,31µM). No entanto, o NO plasmático do grupo DRC-3 (17,01±1,73µM) e DRC-4 (83,55±13,63µM), foi significativamente maior, em relação às médias dos cães sadios. Concluímos que a concentração plasmática de NO pode aumentar em cães com DRC e torna-se significativamente mais elevada nos estágios 3 e 4 da doença.


#2 - Sodium bicarbonate as a prevention of metabolic acidosis in sheep submitted to experimental ruminal acidosis, 34(9):822-826

Abstract in English:

ABSTRACT.- Laskoski L.M., Muraro L.S., Santana Júnior M.S., Carvalho M.B., Freitas S.H., Dória R.G.S., Santos M.D. & Locatelli Dittrich R. 2014. Sodium bicarbonate as a prevention of metabolic acidosis in sheep submitted to experimental ruminal acidosis. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(9):822-826. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias, Universidade Federal do Paraná, Campus Curitiba, Rua dos Funcionários 1540, Curitiba, PR 83035-050, Brazil. E-mail: luci.laskoski@gmail.com The aim of this study was to evaluate the preventive effect of sodium bicarbonate on systemic acidosis due to ruminal acidosis, which was induced by ingestion of concentrate after prolonged fasting. Fourteen sheep were divided into three experimental groups: control group (Cg), with four sheep, submitted to fasting without development of ruminal acidosis; no-treated group (NTg), with five sheep with rumen acidosis without preventive treatment; and treated group (Tg), with five sheep with rumen acidosis and preventively treated with sodium bicarbonate. Assessments of ruminal pH and arterial hemogasometry were performed for 48 hours after ingestion of the concentrate. There was a reduction in the ruminal pH in all groups, whereas the Cg showed a reduction only after 24 hours. A reduction in the arterial pH, bicarbonate and base excess in all groups was also noted, indicating systemic metabolic acidosis, but the NTg presented the greatest alteration. It is concluded that sodium bicarbonate prevents systemic metabolic acidosis, reducing its severity in sheep subjected to ruminal acidosis.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Laskoski L.M., Muraro L.S., Santana Júnior M.S., Carvalho M.B., Freitas S.H., Dória R.G.S., Santos M.D. & Locatelli Dittrich R. 2014. Sodium bicarbonate as a prevention of metabolic acidosis in sheep submitted to experimental ruminal acidosis. [Bicarbonato de sódio como preventivo da acidose metabólica em ovinos submetidos à acidose ruminal experimental.] Pesquisa Veterinária Brasileira 34(9):822-826. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias, Universidade Federal do Paraná, Campus Curitiba, Rua dos Funcionários 1540, Curitiba, PR 83035-050, Brazil. E-mail: luci.laskoski@gmail.com O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito preventivo do bicarbonato de sódio sobre a acidose sistêmica em decorrência da acidose ruminal, a qual foi induzida pelo fornecimento de concentrado após jejum prolongado. Foram utilizados 14 ovinos, divididos em três grupos experimentais: grupo controle (Cg), contendo quatro ovinos, submetidos a jejum sem desenvolvimento de acidose ruminal; grupo não tratado (NTg), contendo cinco ovinos submetidos a acidose ruminal sem tratamento preventivo; e grupo tratado (Tg), contendo cinco ovinos, submetidos a acidose ruminal e tratados preventivamente com bicarbonato de sódio. Foram realizadas avaliações do pH ruminal e hemogasometria arterial, durante 48 horas após o fornecimento do concentrado. Houve redução do pH ruminal em todos os grupos, sendo que o Cg apresentou a redução apenas às 24 horas. Notou-se redução do pH arterial, bicarbonato e excesso de base em todos os grupos, indicando acidose metabólica sistêmica; no entanto, o NTg apresentou o quadro mais grave. Conclui-se que o bicarbonato de sódio possui efeito preventivo da acidose metabólica sistêmica, reduzindo a sua gravidade em ovinos submetidos à acidose ruminal.


#3 - Participation of renal excretion of calcium, phosphorus, sodium and potassium on the homeostasis in healthy dogs and in dogs with chronic kidney disease, 30(10):868-876

Abstract in English:

ABSTRACT.- Martínez P.P. & Carvalho M.B. 2010. [Participation of renal excretion of calcium, phosphorus, sodium and potassium on the homeostasis in healthy dogs and in dogs with chronic kidney disease.] Participação da excreção renal de cálcio, fósforo, sódio e potássio na homeostase em cães sadios e cães com doença renal crônica. Pesquisa Veterinária Brasileira 30(10):868-876. Departamento de Medicina Veterinária, Área de Clínica Médica de Pequenos Animais, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal, SP 14870-000, Brazil. E-mail: pedromartinezpadua@hotmail.com In chronic kidney disease (CKD), the first problem to be solved by the organism is to maintain water and sodium homeostasis and, with the worsening of the renal injuries, other severe problems related to the calcium and phosphorus homeostasis emerge. The present study has the purpose to evaluate the renal excretion and serum profile of calcium, phosphorus, sodium and potassium in healthy dogs and in dogs with naturally acquired CKD. Three groups of adult male and female dogs of varied breeds were evaluated. Normal dogs were in the control group (G1) and the CKD dogs were distributed into two groups in accordance with the stage of renal function impairment (G2 e G3, respectively, stages 1-2 and stages 3-4, proposed by IRIS 2006 staging CKD). The G3 dogs showed increased serum levels of ionized calcium and phosphorus, in addition to the reduction of sodium levels. Regarding the renal excretion of the analyzed electrolytes, the G1 and G2 groups showed a decrease of filtered load and increase of fractional excretion, yet there were no significant variations on the urinary excretions. The results suggest that the kidneys of the CKD dogs can maintain similar values of electrolytes urinary excretion as the kidneys of normal dogs. The mechanism involves an increase of fractional excretion while glomerular filtration decreases. This compensation process, however, can lose its efficiency in the later stages of the disease, in relation to the maintenance of phosphorus and sodium serum levels.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Martínez P.P. & Carvalho M.B. 2010. [Participation of renal excretion of calcium, phosphorus, sodium and potassium on the homeostasis in healthy dogs and in dogs with chronic kidney disease.] Participação da excreção renal de cálcio, fósforo, sódio e potássio na homeostase em cães sadios e cães com doença renal crônica. Pesquisa Veterinária Brasileira 30(10):868-876. Departamento de Medicina Veterinária, Área de Clínica Médica de Pequenos Animais, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal, SP 14870-000, Brazil. E-mail: pedromartinezpadua@hotmail.com Na doença renal crônica (DRC) a manutenção da homeostase de água e sódio é o primeiro problema a ser contornado pelo organismo e com o agravamento das lesões renais surgem outros problemas graves relacionados à homeostase de cálcio e fósforo. O presente estudo tem por escopo avaliar a excreção renal de cálcio, fósforo, sódio e potássio, e o perfil sérico destes eletrólitos em cães normais e em cães com DRC naturalmente adquirida. Foram avaliados três grupos de cães adultos, machos ou fêmeas, de raças variadas. Animais normais compuseram o grupo controle (G1) e os cães com DRC foram distribuídos em dois grupos de acordo com os estágios de comprometimento da função renal (G2 e G3, respectivamente, estágios 1-2 e estágios 3-4, descritos pela IRIS 2006 staging CKD). Os cães do G3 apresentaram aumento das concentrações séricas de cálcio ionizado e fósforo, além de diminuição da concentração sérica de sódio. Quanto à excreção renal dos eletrólitos analisados, os animais dos grupos G1 e G2 apresentaram diminuição de carga filtrada e aumento de excreção fracionada, mas as excreções urinárias não variaram significativamente. Os resultados são indicativos de que os rins de cães com DRC podem manter a excreção urinária dos eletrólitos em valores semelhantes aos dos normais. O mecanismo envolve aumento da excreção fracionada na medida em que haja diminuição da filtração glomerular. Esse processo de compensação, entretanto, pode perder a eficiência nos estágios mais avançados da enfermidade no que se refere à manutenção das concentrações séricas de fósforo e sódio.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV