Resultado da pesquisa (4)

Termo utilizado na pesquisa Castro P.H.G

#1 - Comparison between total intravenous anesthesia with propofol and intermittent bolus of tiletamine-zolazepam in capuchin monkey (Sapajus apella)

Abstract in English:

Dissociative anesthesia results in stressful and long recovery periods in monkeys and use of injectable anesthetics in medical research has to be refined. Propofol has promoted more pleasure wake up from anesthesia. The objectives of this study were to investigate the use of intravenous anesthetic propofol, establishing the required infusion rate to maintain surgical anesthetic level and comparing it to tiletamine-zolazepam anesthesia in Sapajus apella. Eight healthy capuchin monkeys, premedicated with midazolam and meperidine, were anesthetized with propofol (PRO) or tiletamine-zolazepam (TZ) during 60 minutes. Propofol was infused continually and rate was titrated to effect and tiletamine-zolazepam was given at 5mg/kg IV bolus initially and repeated at 2.5mg/kg IV bolus as required. Cardiopulmonary parameters, arterial blood gases, cortisol, lactate and quality and times to recovery were determined. Recovery quality was superior in PRO. Ventral recumbency (PRO = 43.0±21.4 vs TZ = 219.3±139.7 min) and normal ambulation (PRO = 93±27.1 vs TZ = 493.7±47.8 min) were faster in PRO (p<0.05). Cardiopulmonary effects did not have marked differences between groups. Median for induction doses of propofol was 5.9mg/kg, varying from 4.7 to 6.7mg/kg, Mean infusion rate was 0.37±0.11mg/kg/min, varying during the one-hour period. In TZ, two animals required three and five extra doses. Compared to tiletamine-zolazepam, minor post-anesthetic adverse events should be expected with propofol anesthesia due to the faster and superior anesthetic recovery.

Abstract in Portuguese:

A anestesia dissociativa em primatas resulta em recuperação anestésica lenta e estressante, e, portanto, o uso de anestesia injetável em pesquisas médicas precisa ser refinado. Por outro lado, o propofol promove recuperação mais suave. Os objetivos desse estudo foram investigar o uso do anestésico intravenoso propofol, estabelecer a taxa de infusão contínua necessária para manter anestesia cirúrgica, e comparar tal técnica com a dissociativa tiletamina-zolazepam em Sapajus apella. Oito macacos-prego saudáveis foram pré-medicados com midazolam e meperidina, e posteriormente anestesiados com propofol (PRO) ou tiletamina-zolazepam (TZ) durante 60 minutos. O propofol foi administrado em infusão contínua, e a taxa foi titulada ao efeito, já a tiletamina-zolazepam foi administrada em 5mg/kg IV como bolus inicial, e repiques de 2,5mg/kg IV conforme necessário. Os parâmetros cardiopulmonares, hemogasometria arterial, cortisol, e lactato, além da qualidade e duração da recuperação anestésica foram determinados. A qualidade da recuperação anestésica foi superior em PRO. O tempo para atingir decúbito ventral (PRO = 43,0±21,4 vs TZ = 219,3±139,7 min) e ambulação normal (PRO = 93±27,1 vs TZ = 493,7±47,8 min) foram mais rápidos em PRO (p<0,05). As variáveis cardiopulmonares não diferiram entre os grupos. A mediana para dose de indução com propofol foi de 5,9mg/kg, variando de 4,7 a 6,7mg/kg. A taxa de infusão contínua média de propofol foi de 0,37±0,11mg/kg/min, variando ao longo dos 60 minutos. Em TZ, dois animais necessitaram de três e cinco repiques. Comparado à tiletamina-zolazepam, menos efeitos adversos pós-anestésicos devem ser esperados com o propofol, devido à recuperação mais suave e rápida.


#2 - Pelvimetry in Squirrel Monkeys (Saimiri scireus Linnaeus, 1758), 38(4):767-772

Abstract in English:

ABSTRACT.- Favoretto S.M., Landy E.C., Pereira W.L.A., Castro P.H.G., Imbeloni A.A., Muniz J.A.P.C., Santos M.A.S. & Lacreta Jr A.C.C. 2018. Pelvimetry in Squirrel Monkeys (Saimiri scireus Linnaeus, 1758). [Pelvimetria em macacos-de-cheiro (Saimiri scireus Linnaeus, 1758).] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(4):767-772. Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Lavras, Campus Universitário, Cx. Postal 3037, Lavras, MG 37200-000, Brazil. E-mail: samanthafavoretto@gmail.com Saimiri sciureus is a neotropical primate widely used in research. However, there are still difficulties regarding their reproduction in vivaria due to the high incidence of dystocia. Dystocia in primates can be caused by cephalopelvic disproportion and in Squirrel Monkeys, pregnancy of large fetuses were reported. This paper describes pelvimetry data of adult females and subadults in specimens of Squirrel Monkeys, from a research colony of Para, Brazil. Pelvic radiographs were obtained in ventrodorsal projections and the following measurements were taken: superior bi-iliac diameter (SBID); inferior bi-iliac diameter (IBID); bi-iliac average diameter (BIAD); right diagonal diameter (RDD); left diagonal diameter (LDD); sacro-pubic diameter (SPD); Based on the obtained diameters, the entrance area of the pelvis (EAP) was also calculated. The average values of the pelvic diameters and EAP in adult females were SBID 1.714cm, BIAD 1.957cm, IBID 1.686cm, RDD 2.771cm, LDD 2.764cm, SPD 2.543cm and EAP 3.9056cm2; and subadult females: 1.588cm SBID, 1.850cm BIAD, 1.625cm IBID, 2.50cm RDD, LDD 2.474cm, 1.95cm SPD and 2.8293 cm2 EAP. Saimiri sciureus pelvis is characterized as dolichopelvic. There was statistical significance between the values for adult females and subadults to SBID, BIAD, RDD, LDD, SPD and EAP. The values of SBID and IBID were lower when compared to the published data for the same species. The result found on this paper will serve as a basis for future studies using pelvic measurements and dystocia prediction of neotropical primates and comparison between different vivaria.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Favoretto S.M., Landy E.C., Pereira W.L.A., Castro P.H.G., Imbeloni A.A., Muniz J.A.P.C., Santos M.A.S. & Lacreta Jr A.C.C. 2018. Pelvimetry in Squirrel Monkeys (Saimiri scireus Linnaeus, 1758). [Pelvimetria em macacos-de-cheiro (Saimiri scireus Linnaeus, 1758).] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(4):767-772. Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Lavras, Campus Universitário, Cx. Postal 3037, Lavras, MG 37200-000, Brazil. E-mail: samanthafavoretto@gmail.com Saimiri sciureus é uma espécie de primata neotropical muito utilizada como animal de pesquisa. No entanto ainda há dificuldades em biotérios quanto a sua reprodução devido à alta ocorrência de distocia. A distocia em primatas pode ter origem devido à desproporção cefalopélvica, sendo que em macacos-de-cheiro é relatada a gestação de fetos grandes. O presente trabalho descreve dados de pelvimetria em espécimes de macaco-de-cheiro, fêmeas adultas e subadultas provenientes de uma colônia de pesquisa do Pará, Brasil. Foram realizadas radiografias da pelve em projeção ventrodorsal e por meio destas mensurados os diâmetros biilíaco superior (DBIS); diâmetro biíliaco inferior (DBII); diâmetro biilíaco médio (DBIM); diâmetro diagonal direito (DDD); diâmetro diagonal esquerdo (DDE); diâmetro sacro-púbico (DSP); com base nos diâmetros obtidos também foi calculada a área de entrada da pelve (AEP). Os valores médios dos diâmetros pélvicos e da AEP em fêmeas adultas foram: DBIS 1,714cm, DBIM 1,957cm, DBII 1,686cm, DDD 2,771cm, DDE 2,764cm, DSP 2,543cm e AEP 3,9056cm2; e para fêmeas subadultas: 1,588cm DBIS, 1,850cm DBIM, 1,625cm DBII, 2,50cm DDD, 2,474cm DDE, 1,95cm DSP e 2,8293 cm2 AEP. Observou-se que a pelve de Saimiri sciureus é dolicopélvica. Houve diferença estatística significativa entre os valores para fêmeas adultas e subadultas para DBIS, DBIM, DDD, DDE, DSP e AEP. Em comparação com dados da literatura de pelvimetria para S. sciureus observaram-se menores valores de DBIS e DBII. O resultado deste trabalho servirá como base para futuros estudos utilizando-se mensurações pélvicas e predição de distocia em primatas neotropicais e referência para comparação entre S. sciureus de diferentes biotérios.


#3 - Adrenal glands measurements and ultrasound evaluation in nonhuman primates: squirrel monkey (Saimiri sciureus), owl monkey (Aotus azarae infulatus) and howler monkey (Alouatta guariba clamitans), 34(9):903-910

Abstract in English:

ABSTRACT.- Souza A.C., Lange R.R., Przydzimirski A.C., Castro P.H.G., Pascoli A., Junior J.C.S. & Froes T.R. 2014. [Adrenal glands measurements and ultrasound evaluation in nonhuman primates: squirrel monkey (Saimiri sciureus), owl monkey (Aotus azarae infulatus) and howler monkey (Alouatta guariba clamitans).] Avaliação ultrassonográfica e mensurações das glândulas adrenais em primatas não humanos neotropicais: mico-de-cheiro (Saimiri sciureus), macaco-da-noite (Aotus azarae infulatus) e bugio-ruivo (Alouatta guariba clamitans). Pesquisa Veterinária Brasileira 34(9):903-910. Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal do Paraná, Rua dos Funcionários 1540, Curitiba, PR 80035-050, Brazil. E-mail: froestilde@gmail.com The adrenal glands have endocrine functions related to multiple vital functions and are closely related to the animal’s ability to adapt to stress. The ultrasound is the diagnostic method of choice for evaluation of glands in different species. Considering the scarce literature, one may question whether the adrenal disorders in nonhuman primates are uncommon or underdiagnosed, and a hypothesis exists that this fact is determined by the lack of parameters. The goal is to describe the sonographic features of the adrenal glands for three species of nonhuman primates kept in captivity: squirrel monkey (Saimiri sciureus), owl monkey (Aotus azarae infulatus) and howler monkey (Alouatta guariba clamitans). It is concluded that it is possible to identify the adrenal glands by ultrasound, and the reference standards have been established successfully for the species in question. It is noteworthy that the adaptation of animals in many stressful environments is often accompanied by a hypertrophy of the adrenal glands, so one should take into account that the measurements performed in this study were established in captive animals.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Souza A.C., Lange R.R., Przydzimirski A.C., Castro P.H.G., Pascoli A., Junior J.C.S. & Froes T.R. 2014. [Adrenal glands measurements and ultrasound evaluation in nonhuman primates: squirrel monkey (Saimiri sciureus), owl monkey (Aotus azarae infulatus) and howler monkey (Alouatta guariba clamitans).] Avaliação ultrassonográfica e mensurações das glândulas adrenais em primatas não humanos neotropicais: mico-de-cheiro (Saimiri sciureus), macaco-da-noite (Aotus azarae infulatus) e bugio-ruivo (Alouatta guariba clamitans). Pesquisa Veterinária Brasileira 34(9):903-910. Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal do Paraná, Rua dos Funcionários 1540, Curitiba, PR 80035-050, Brazil. E-mail: froestilde@gmail.com As glândulas adrenais possuem funções endócrinas relacionadas a múltiplas funções vitais, estando intimamente relacionadas à capacidade do animal em se adaptar ao estresse. O exame ultrassonográfico é o método diagnóstico de escolha para avaliação das glândulas em diferentes espécies. Considerando a escassa literatura, questiona-se se as doenças adrenais em primatas não humanos são incomuns ou subdiagnosticadas, havendo a hipótese desse fato ser determinado pela falta de parâmetros. Objetivou-se descrever as características ultrassonográficas das glândulas adrenais para três espécies de primatas não humanos mantidas em cativeiro: Saimiri sciureus (mico-de-cheiro), Aotus azarae infulatus (macaco-da-noite) e Alouatta guariba clamitans (bugio-ruivo). Conclui-se que é possível a identificação das glândulas adrenais por meio de exame ultrassonográfico, sendo que os padrões de referência foram estabelecidos com sucesso para as espécies em questão. Ressalta-se que a adequação de animais em ambientes estressantes é frequentemente acompanhada por uma hipertrofia das glândulas adrenais, portanto deve-se levar em consideração que as mensurações realizadas nesse estudo foram estabelecidas em animais de cativeiro.


#4 - Determination of hemogregarine in Boa cons-, 32(8):781-785

Abstract in English:

ABSTRACT.- Luz M.A., Meneses A.M.C., Moraes C.C.G., Seixas L.S., Lima D.J.S., Ruffeil L.A. A.S., Castro P.H.G. & Costa A.M. 2012. [Determination of hemogregarine in Boa cons- trictor constrictor kept in captivity.] Determinação de hemogregarina em Boa constrictor constrictor mantidos em cativeiro. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(8):781-785. Laboratório de Patologia Clinica Veterinária, Instituto da Saúde e Produção Animal, Universidade Federal Rural da Amazônia, Av. Presidente Tancredo Neves 2501, Bairro Montese, Belém, PA 66077-530, Brasil. E-mail: andre.meneses@ufra.edu.br We aimed to determine hemogregarines presence in snakes of the Boidae family kept in captivity in Pará (PA), Brazil, and to relate it with sex, clinical and hematological and ectoparasitism. This study had authorization from Sisbio/IBAMA to be done. Nineteen Boa constrictor snakes were used, belonging to the “Museu Paraense Emílio Goeldi” (Belém/PA) and “Xerimbabo Farm” (Santo Antônio do Tauá/PA). Blood smears were examined with 400x magnification, while the parasitemia percentage was determined by counting 550 red blood cells with 1000x magnification. From the snakes studied (n=19), nine were parasitized (47.36%) and there was no correlation between hemogregarines presence, sex, clinical and hematological changes. Hemoparasitosis correlation was detected only with the ectoparasites presence; however further studies are needed to determine the real hemogregarines prevalence in snakes kept in captivity in Pará, since there is a huge gap of data in the veterinary specialized literature about the fauna of the Amazon region.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Luz M.A., Meneses A.M.C., Moraes C.C.G., Seixas L.S., Lima D.J.S., Ruffeil L.A. A.S., Castro P.H.G. & Costa A.M. 2012. [Determination of hemogregarine in Boa cons- trictor constrictor kept in captivity.] Determinação de hemogregarina em Boa constrictor constrictor mantidos em cativeiro. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(8):781-785. Laboratório de Patologia Clinica Veterinária, Instituto da Saúde e Produção Animal, Universidade Federal Rural da Amazônia, Av. Presidente Tancredo Neves 2501, Bairro Montese, Belém, PA 66077-530, Brasil. E-mail: andre.meneses@ufra.edu.br O presente estudo teve como objetivo determinar a presença de hemogregarina em boídeos mantidos em cativeiro no Estado do Pará, bem como, relacionar a hemoparasitose com pre-disposição sexual, alterações clínicas e hematológicas e a presença de ectoparasitos. Esta pesquisa teve autorização do Sistema de Autorização e Informação em Biodiversidade do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis para ser realizado. Utilizaram-se 19 serpentes da família Boidae mantidas em cativeiro, pertencentes ao “Museu Paraense Emilio Goeldi” (Belém/PA) e “Sítio Xerimbabo” (Santo Antônio do Tauá/PA). A pesquisa de hemogregarina foi realizada em esfregaços sanguíneos examinados no aumento de 400x, enquanto que a parasitemia foi determinada contando-se 550 hemácias em aumento de 1000x. Do total de animais estudados (n=19), nove encontraram-se parasitados (47,36%), não havendo correlação entre presença de hemogregarina, pré-disposição sexual, alterações clínicas e hematológicas nas serpentes hospedeiras. A correlação da hemoparasitose foi detectada apenas quanto à presença de ectoparasitas nas serpentes, no entanto, estudos adicionais são necessários para verificar a prevalência de hemogregarinas em animais mantidos em cativeiro no Estado do Pará, visto que, existe grande lacuna de dados na literatura veterinária especializada no que diz respeito à fauna da região amazônica.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV