Resultado da pesquisa (4)

Termo utilizado na pesquisa Dias L.G.G.G

#1 - Acetabular ventroversion using the sacroiliac wedge, with or without pelvic osteotomies in dogs: an ex vivo study

Abstract in English:

Canine hip dysplasia (CHD) is a common condition observed in the surgical clinics for small animals. Among the surgical techniques for management of CHD, triple pelvic osteotomy and sacroiliac wedge promote acetabular lateral axial rotation (ventroversion), increasing acetabular coverage and joint stability. The present study aimed to evaluate radiographically, by measuring the Norberg angle (NA) and the acetabular coverage percentage (ACP), the acetabular ventroversion induced by the sacroiliac wedge technique, with or without pelvic osteotomies; we also checked the feasibility of wedges made of polyamide with an angulation of 20° and 30°. The software used to measure NA and ACP was AutoCAD® 2009. Pelves from 10 canine corpses were evaluated radiographically at four time-points: M0 (Control Group), M1 (wedges of 20° and 30°), M2 and M3 (wedges associated with bilateral pubis and ischium osteotomies, respectively). There was no significant increase in the acetabular ventroversion at M1, M2, and M3. The polyamide sacroiliac wedge technique proved to be feasible, stable, and easy to apply. Further, the software proved to be efficient and easy to use for NA and ACP measurements. In the present study, even in the cases of non-dysplasic adult canine corpses, it was concluded that the sacroiliac wedge technique does not require to be accompanied by pubis and ischial osteotomies because they did not significantly increase the NA and ACP.

Abstract in Portuguese:

A displasia coxofemoral (DCF) é afecção comum na clínica cirúrgica de pequenos animais. Entre as técnicas cirúrgicas para controle da DCF, a osteotomia pélvica tripla (OPT) e a cunha sacroilíaca (CSI), promovem rotação lateral acetabular no eixo axial (ventroversão), aumentando a cobertura acetabular e a estabilidade da articulação. Desta forma, o presente estudo objetivou avaliar radiograficamente, por meio da aferição do ângulo de Norberg (NA) e da porcentagem de cobertura acetabular (PCA), a ventroversão acetabular induzida pela técnica da cunha sacroilíaca, associada ou não às osteotomias pélvicas, além de verificar a exequibilidade das cunhas confeccionadas de poliamida com angulação de 20ο e 30ο. O software utilizado para aferir o AN e o PCA foi o AutoCAD® 2009. Dez pelves de cadáveres caninos foram avaliadas radiograficamente em quatro momentos: MO (Grupo Controle), M1 (cunhas de 20ο e 30ο), M2 e M3 (cunhas associadas à osteotomia bilateral do púbis e ísquio, respectivamente). Não houve aumento significativo da ventroversão em M1, M2 e M3. A técnica de cunha sacroilíaca de poliamida mostrou-se exequível, estável e de fácil aplicação. Não obstante, o software utilizado mostrou-se eficiente e de fácil utilização nas aferições do AN e PCA. Neste estudo, mesmo tratando-se de cadáveres de cães adultos e de maioria não displásicos, concluiu-se que a utilização da técnica de cunha sacroilíaca não necessita de associação à ostectomia púbica e a osteotomia do ísquio por não promoverem aumento significativo do AN e da PCA.


#2 - Biocompatibility of polyamide 12 intramedullary rod after humeral consolidation in white Plymouth Rock birds, 38(10):1909-1912

Abstract in English:

ABSTRACT.- Dias R.G., Magalhães G.M., Dias L.G.G.G., Rocha J.R., Dias F.G.G., Facin A.C. & Mattos Junior E. 2018. Biocompatibility of polyamide 12 intramedullary rod after humeral consolidation in white Plymouth Rock birds. [Biocompatibilidade de haste intramedular bloqueada de poliamida 12 após consolidação óssea umeral em aves Plymouth Rock branca.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(10):1909-1912. Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Campus Jaboticabal, Avenida Prof. Paulo Donato Castellane s/n, Jaboticabal, SP 14883-900, Brazil. E-mail: andreiacfacin@hotmail.com Technological and tissue engineering have enabled available, biologically inert, and low cost materials to be considered as viable alternatives in the surgical treatment of long bone fractures in birds. The aim of this study was to microscopically analyse osteotomized humerus of birds following the insertion of solid laser-sintered polyamide 12 rods in order to detect foreign body reaction and, thus, verify the bioinert property of the material in the bone fracture environment. Polyamide 12 intramedullary rods were inserted into the osteotomized humerus of 10 birds (white Plymouth Rock) and blocked using 2mm diameter cortical screws of varying lengths. The birds were operated at 60 days of age and monitored post-operatively for three months. Animals were euthanized at 150 days old and samples of the operated humerus collected for immunohistochemistry, light and scanning electron microscopy analysis. Results show bone consolidation without rejection of the implant and absence of inflammatory cells. Vascular Endothelial Growth Factor (VEGF) was expressed in the endothelial cells of the blood vessels at the site of the newly formed bone surrounding the implant, indicative of local angiogenesis. There was no bone growth on the surface of the rod; however, the implant did not interfere with the circumjacent bone repair. Thus, the findings of this study corroborate with the literature in characterizing polyamide as a bioinert material and, under the studied conditions, it can be concluded that polyamide 12 intramedullary rod is biocompatible and provides adequate bone consolidation in humeral fractures with no signs of rejection.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Dias R.G., Magalhães G.M., Dias L.G.G.G., Rocha J.R., Dias F.G.G., Facin A.C. & Mattos Junior E. 2018. Biocompatibility of polyamide 12 intramedullary rod after humeral consolidation in white Plymouth Rock birds. [Biocompatibilidade de haste intramedular bloqueada de poliamida 12 após consolidação óssea umeral em aves Plymouth Rock branca.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(10):1909-1912. Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Campus Jaboticabal, Avenida Prof. Paulo Donato Castellane s/n, Jaboticabal, SP 14883-900, Brazil. E-mail: andreiacfacin@hotmail.com Com o desenvolvimento tecnológico e crescimento da engenharia de tecidos, o uso de materiais disponíveis, bioinertes e debaixo custo pode ser alternativa viável para o tratamento cirúrgico de fraturas em ossos longos nas aves. O objetivo do estudo foi realizar avaliação microscópica óssea após a implantação de haste maciça de poliamida, implantada em úmeros osteotomizados de galinhas para detectar reação do tipo corpo estranho, verificando a propriedade “bioinerte” do material no ambiente de fratura óssea. Foram utilizados 10 galos (Plymouth rock branca) e implantou-se a haste perfazendo o bloqueio das mesmas com parafusos corticais de 2 mm de diâmetro com comprimentos de acordo com a necessidade. As aves foram operadas aos 60 dias de vida e o acompanhamento pós-operatório ocorreu por três meses. Após a eutanásia, foram realizadas coletas do úmero operado (local de consolidação óssea) paraexame histopatológico, imuno-histoquímico e de microscopia eletrônica de varredura. Os resultados demonstraram consolidação óssea, sem presença de rejeição do material, com ausência de células inflamatórias. A neoformação óssea ao redor do implante expressou VEGF (fator de crescimento endotelial vascular) nas células endoteliais dos vasos sanguíneos caracterizando angiogênese no local. Na região de interface de tecido ósseo com a poliamida não foram observadas micro fraturas. Não houve crescimento ósseo na superfície da haste, porém a mesma não atrapalhou o reparo ósseo circunjacente. Assim, esse estudo corrobora com a literatura caracterizando a poliamida como um material bioinerte, e nas condições estudadas pode-se concluir que o uso da haste intramedular de poliamida 12 proporcionou consolidação óssea nesse modelo biológico nesse tipo de fratura, não havendo indícios de induzir rejeição.


#3 - Description and post-operative evaluation of tie-in technique in tibial osteosynthesis in dogs, 38(7):1376-1381

Abstract in English:

ABSTRACT.- Dias L.G.G.G., Padilha Filho J.G., Conceição M.E.B.A.M., Dias F.G.G. & Barbosa V.T. 2018. Description and post-operative evaluation of tie-in technique in tibial osteosynthesis in dogs. [Descrição e avaliação pós-operatória de técnica de osteossíntese com tie-in em tíbia.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(7):1376-1381. Setor de Cirurgia Veterinária, Departamento de Clínica e Cirurgia Animal, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho”, Campus de Jaboticabal, Via de Acesso Prof. Paulo Donato Castellane s/n, Jaboticabal, SP 14884-900, Brazil. E-mail: gustavogosuen@fcav.unesp.br The aim of this study was to describe and analyse the adaptability and functionality of tie-in configuration in tibial osteosynthesis in dogs. Twenty dogs with tibial fracture were included in this study. An orifice was made on the proximal tibial fragment, on the medial side, close to the tibial crest. The drill piece was angled at 45º and projected into the same orifice on the distal sense of the bone. Others orifices made with the aid of a low rotation drill and drill piece with diameter smaller than the chosen implant. After 10 days post‑operative, the animals were evaluated. X-ray analysis was performed at the time of clinical examination; immediate post-operative period; and at 30, 60, 90, and 120 days post-surgery. A questionnaire was given to the owners to provide details on the post-operative period. There were no trans-operative complications or suture dehiscence up to the day of suture removal. Partial development of bone callus was observed in 20 dogs within a mean period of 76 days. Three animals showed bone consolidation within 35 days, nine by 60 days, three by 90 days, and 5 by 120 days post-operative. Dynamization was carried out in 9 animals. The surgical access to the tibial medullary canal through the orifice at the proximal medial face, by the tibial tuberosity, enables the insertion of IMP without risks to articular and peri-articular lesions in the knee in dogs.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Dias L.G.G.G., Padilha Filho J.G., Conceição M.E.B.A.M., Dias F.G.G. & Barbosa V.T. 2018. Description and post-operative evaluation of tie-in technique in tibial osteosynthesis in dogs. [Descrição e avaliação pós-operatória de técnica de osteossíntese com tie-in em tíbia.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(7):1376-1381. Setor de Cirurgia Veterinária, Departamento de Clínica e Cirurgia Animal, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho”, Campus de Jaboticabal, Via de Acesso Prof. Paulo Donato Castellane s/n, Jaboticabal, SP 14884-900, Brazil. E-mail: gustavogosuen@fcav.unesp.br O objetivo deste trabalho foi descrever e analisar a funcionalidade da configuração tie-in na ostessíntese de tíbia em cães. Foram usados 21 cães com fratura de tíbia da rotina clinica do hospital veterinário. Somente a primeira cortical (Sis) foi perfurada, em seguida a broca foi inclinada a 45o e projetada no mesmo orifício no sentido distal do osso. foram confeccionados outros orifícios com auxílio de furadeira de baixa rotação e broca cujo diâmetro era menor que o implante escolhido. Os procedimentos radiográficos foram realizados no momento do atendimento clínico, no período pós-operatório imediato e aos 30, 60, 90 e 120 dias pós-cirúrgico. Não houve nenhuma complicação transoperatória, tão pouco deiscência de sutura até o momento da retirada dos pontos de cútis. A formação parcial de calo ósseo foi evidenciada em 20 cães com tempo médio de 76 dias. Três cães obtiveram consolidação óssea em 35 dias, nove aos 60 dias, três aos 90 dias e cinco aos 120 dias de pós-operatório. Dinamizações foram realizadas em nove animais. Após a confirmação radiográfica de consolidação óssea, os implantes dos 20 animais foram totalmente removidos. Concluiu-se que o acesso cirúrgico ao canal medular da tíbia canina por meio de orifício na face medial proximal, junto à tuberosidade da tíbia, permite a inserção do PIM sem risco de lesões articulares e periarticulares no joelho.


#4 - Relation between opfthalmic ultrasound biometry and the morphometric parameters of the skull, age, weight and gender in domestic cats, 34(2):192-198

Abstract in English:

ABSTRACT.- Ferreira M.A., Allemann N., Dias L.G.G.G. & Honsho C.S. 2014. [Relation between opfthalmic ultrasound biometry and the morphometric parameters of the skull, age, weight and gender in domestic cats.] Relação entre a biometria ultrassonográfica ocular e os parâmetros morfométricos do crânio, idade, peso e gênero em gatos domésticos. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(2):192-198. Mestrado em Medicina Veterinária de Pequenos Animais, Universidade de Franca, Av. Dr. Armando Salles Oliveira 201, Pq. Universitário, Franca, SP 14404-600, Brazil. E-mail: crishonsho@unifran.br Ocular ultrasonography is a helpful ophthalmic examination, performed on the absence of transparency in ocular means and frequently requested prior intraocular surgery. Unfortunately, the lack of studies upon ultrasonografic images of the normal feline eye, difficults the evaluation of its biometry and its inner structures in many ophthalmic diseases and also before surgery. The objective of this study was to evaluate the ocular biometry and the morphometric parameters of the cranium of 40 healthy adult cats, including 22 Persian cats (Brachycephalic group - BG) and 18 Mixed-breed cats (Noun brachycephalic group - NBG). B/A-mode ultrasonographic biometry, utilizing a 9 MHz probe, was performed for depth of the anterior chamber (D1), lens axial length (D2), depth of the vitreous chamber (D3) and axial length of the globe (D4). Morphometric parameters of the cranium were obtained for bizygomatic (BZ) and occipital frontal (OF) diameters. Data was collected and statistical analysis, including “t” paired tests, variance and covariance analysis and multiple linear regressions was performed for every obtained measure and also for animal ages, weigh and gender. Statistic relevant values were observed in D4 parameter for female cats of BG. Multiple linear regression indicated some influence of the weigh, age and OF in D1, D2 and D4 of PG; and of BZ in D1, D3 and D4 of NBG. Besides that, it was observed that biometry was also influenced by weigh, age and morphometric parameters of their craniums in both groups.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Ferreira M.A., Allemann N., Dias L.G.G.G. & Honsho C.S. 2014. [Relation between opfthalmic ultrasound biometry and the morphometric parameters of the skull, age, weight and gender in domestic cats.] Relação entre a biometria ultrassonográfica ocular e os parâmetros morfométricos do crânio, idade, peso e gênero em gatos domésticos. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(2):192-198. Mestrado em Medicina Veterinária de Pequenos Animais, Universidade de Franca, Av. Dr. Armando Salles Oliveira 201, Pq. Universitário, Franca, SP 14404-600, Brazil. E-mail: crishonsho@unifran.br O exame ultrassonográfico ocular é indispensável no pré-operatório de procedimentos cirúrgicos intraoculares como a facectomia, além de ser uma ferramenta complementar ao exame oftalmológico, em casos de perda da transparência dos meios ópticos. A inexistência de estudos acerca de padrões de normalidades para as medidas do bulbo ocular e de suas estruturas internas nos gatos, cujos valores possibilitam o monitoramento de enfermidades e auxiliam em procedimentos cirúrgicos motivaram este estudo. Utilizaram-se 40 gatos, adultos, machos e fêmeas, livres de enfermidades sistêmica e oftalmológica. Destes, 22 eram da raça persa (grupo braquicefálico - GB) e 18 sem raça definida (grupo não braquicefálico - GNB). A biometria ultrassonográfica ocular transcorneana foi realizada, em modo-B∕A, com o transdutor microlinear de 9 MHz e as medidas D1 (profundidade da câmara anterior), D2 (diâmetro do cristalino), D3 (profundidade da câmara vítrea) e D4 (diâmetro axial do bulbo ocular) aferidas. Ainda, mensuraram-se as distâncias fronto-occipital e bizigomática e o peso desses animais. Os dados obtidos foram analisados pelo teste-t pareado, seguindo-se as análises de variância e covariância, além da regressão linear múltipla relacionando-se as medidas de D1, D2, D3 e D4 às medidas bizigomática e fronto-occipital, como também à idade, ao peso e ao gênero. Obteve-se como resultado a média de D1, D2, D3 e D4, assim como dos diâmetros bizigomático e fronto-occipital, idade e peso, verificando-se diferenças significativas para D4 nas fêmeas de GB. Houve, pela análise de regressão linear, influência do peso, idade e diâmetro fronto-occipital sobre D1, D2 e D4 nos gatos do GB, e dos diâmetros bizigomático sobre D1, D3 e D4 nos gatos do GNB. Conclui-se que houve diferença no diâmetro axial do bulbo ocular nas fêmeas do GB, e que o peso, a idade e os diâmetros cranianos influenciam a biometria ocular dos gatos braquicefálicos e não braquicefálicos.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV