Resultado da pesquisa (17)

Termo utilizado na pesquisa Faleiros R.R

#1 - Welfare in horses of the Jockey Club Paraná: clinic ethologic indicators and circadian rhythm of cortisol, 38(9):1720-1725

Abstract in English:

ABSTRACT.- Gontijo L.A., Cassou F., Duarte P.C., Lago L.A., Alves G.E.S., Melo M.M. & Faleiros R.R. 2018. [Welfare in horses of the Jockey Club Paraná: clinic ethologic indicators and circadian rhythm of cortisol.] Bem-estar em equinos do Jockey Club do Paraná: indicadores clínicos, etológicos e ritmo circadiano do cortisol. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(9):1720-1725. Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Presidente Antônio Carlos 6627, Cx. Postal 567, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. E-mail: faleirosufmg@gmail.com The objective was to study indicative parameters of welfare in 30 race horses evaluated for temperament, behavior, clinical parameters (general condition, abrasions, body score, colic in the last year, heart and respiratory rates) and plasma cortisol levels (morning, afternoon and circadian rhythm). All animals presented good general physical condition, normal clinical parameters for the species and no colic episodes in the year preceding the study. However, 36.7% of animals had stereotypies. Despite the high incidence of altered circadian cortisol rhythmicity (CCR) within the group of animals with abnormal behavior (63.64%), there was no statistical difference (P>0.05) when compared with the incidence in the group animals without stereotyping (31.58%). Four animals with stereotypic behavior carried devices to restrict the expression of anomalies. All these four individuals had altered CCR, showing that restricting the stereotypic behavior of a horse increases 18 times the chances of altered CCR when compared to an individual with normal behavior. The horses of the Jockey Club of Paraná, despite having good physical condition compared to previous national studies, had behavioral and adrenocortical function consonant with chronic stress changes. The results also corroborate previous concepts of stereotyping as stress relieving in horses, and that the use of its physical restriction increases the chances of disturbances in cortisol metabolism.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Gontijo L.A., Cassou F., Duarte P.C., Lago L.A., Alves G.E.S., Melo M.M. & Faleiros R.R. 2018. [Welfare in horses of the Jockey Club Paraná: clinic ethologic indicators and circadian rhythm of cortisol.] Bem-estar em equinos do Jockey Club do Paraná: indicadores clínicos, etológicos e ritmo circadiano do cortisol. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(9):1720-1725. Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Presidente Antônio Carlos 6627, Cx. Postal 567, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. E-mail: faleirosufmg@gmail.com Com o objetivo de estudar parâmetros indicativos de bem-estar, 30 equinos de corrida foram avaliados quanto ao temperamento, comportamento, parâmetros clínicos (condição geral, escoriações, escore corporal, cólicas no último ano, frequências cardíaca e respiratória) e níveis de cortisol plasmático (matutino, vespertino e ritmo circadiano). Todos os animais apresentaram boas condições físicas gerais, parâmetros clínicos normais para a espécie e não tiveram cólica no ano anterior ao estudo, demonstrando a preocupação dos tratadores com a saúde física dos animais. Contudo, 36,7% dos animais estudados apresentavam estereotipias. Apesar da alta incidência de indivíduos com ritmo circadiano do cortisol (RCC) alterado dentro do grupo de animais com comportamentos anormais (63,64%), não foi encontrada diferença estatística (P>0,05) quando comparado com a incidência do grupo de animais sem estereotipia (31,58%). Quatro animais com estereotipia portavam dispositivos para restringir a expressão de anomalias. Desses, todos apresentaram RCC alterado, permitindo demonstrar que equinos restringidos fisicamente de realizar sua estereotipia apresentam 18 vezes mais chances de ter alteração no RCC do que um animal de comportamento normal. Conclui-se que os equinos do Jockey Club do Paraná, apesar de apresentarem condições físicas satisfatórias comparados a estudos nacionais anteriores, possuíam alterações comportamentais e de função adrenocortical compatíveis com estresse crônico. Os achados também corroboram noções prévias de que a estereotipia é uma forma de tentar aliviar o estresse crônico em equinos, e que o uso de meios físicos para restringir sua manifestação aumenta a chance de distúrbios no metabolismo do cortisol.


#2 - Testing a new surgical instrument to obtain bovine hoof biopsy samples

Abstract in English:

The histological and molecular analysis of biopsy samples are fundamental steps for the understanding of physiopathology, diagnosis and prognosis of the diseases. However, harvest of tissue biopsies from hoof lamellar tissue is a procedure with limitations due to lack of effective surgical instruments and techniques. The aim of the current study is to develop and test in vivo a surgical instrument with the specific purpose of harvesting lamellar tissue in cattle. A prototype called Falcão-Faleiros’ lamellotome (INPIBR102013018765-8) was designed, produced and tested. After sedation, five adult cattle were restrained in lateral recumbency and locally anesthetized in two digits. The stratum corneum was worn down using a rotary tool coupled to a 3/8” high-speed cutter until the soft tissue proximity was reached. Next, the inner edge of the worn area was bounded with a scalpel. The lamellotome was introduced to obtain and hold the sample. The histological specimens of 16mm length by 6mm depth were stained with HE, PAS, Masson’s thricome and Shorr. The structures of interest were differentiated in the histological analysis without technical artifacts and a mean number of 85 epidermal laminae per sample were counted. No relevant lameness or wound complication were seen following the procedure. In conclusion the technique using the lamellotme was effective in obtaining lamellar tissue biopsy samples without causing clinical harm in cattle. The procedure showed potential to be used in clinical research or even as a supplementary diagnosis method for routine bovine podiatry.

Abstract in Portuguese:

A avaliação das propriedades histológicas e da expressão de genes e proteínas em biópsias tem sido determinante para o entendimento da fisiopatologia, o diagnóstico e o prognóstico das enfermidades. Entretanto, a obtenção de biópsias do casco é um procedimento com limitações devido à ausência de técnicas e instrumentos específicos. O objetivo foi desenvolver e testar, na espécie bovina, um instrumento cirúrgico especificamente desenvolvido para realização de biópsias de casco nominado lamelótomo de Falcão-Faleiros (INPI, BR102013018765-8). Utilizaram‑se cinco bovinos adultos que foram sedados, contidos em decúbito lateral e tiveram dois dígitos anestesiados. Em seguida, uma serra circular acoplada a uma microretífica foi usada para o desgaste do estrato córneo na parede dorsal até próximo do estrato lamelar. Após incisões retilíneas delimitando a borda interna da área desgastada, utilizou-se o lamelótomo para obtenção da amostra. Os fragmentos de 16mm de comprimento e 6mm de profundidade foram fixados em formalina e processados para histologia com colorações HE, PAS, Shorr e tricrômico de Masson. Nenhum dos animais apresentou claudicação ou complicação relevantes no período pós-opertório. As amostras foram consideradas adequadas quanto à integridade das lâminas e à preservação de sua arquitetura. Obtiveram-se média de 85 lâminas epidérmicas viáveis por biópsia. Conclui-se que o lamelótomo de Falcão-Faleiros é apropriado e seguro para a obtenção de biópsias de casco em bovinos, se mostrando promissor para uso em estudos clínicos e na rotina de diagnóstico de problemas podais em bovinos.


#3 - Serial administration of 7.5% hypertonic saline solution in the therapy of severe sepsis due to acute hemorrhagic diarrhea syndrome in dogs, 37(9):963-970

Abstract in English:

ABSTRACT.- Barbosa B.C., Freitas P.M.C., Alves F.S., Salvato L.A., Luz M.R., Paes P.R.O., Beier S.L. & Faleiros R.R. 2017. [Serial administration of 7.5% hypertonic saline solution in the therapy of severe sepsis due to acute hemorrhagic diarrhea syndrome in dogs.] Administração seriada de salina hipertônica 7,5% na terapia para sepse grave decorrente da síndrome da diarreia hemorrágica aguda em cães. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(9):963-970. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinárias, Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antonio Carlos 6627, Cx. Postal 567, Campus Pampulha, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. E-mail: brenocurty@hotmail.com The association between acute hemorrhagic diarrhea syndrome and sepsis is frequent in dogs and causes high mortality. In this context we investigated in a randomized single-center controlled trial the late effects of 7.5% hypertonic saline solution in serial applications on hemodynamic, clinical and laboratory variables in dogs with severe sepsis due to the syndrome. Twelve dogs were randomly distributed into two groups of equal numbers, control (CON) and 7.5% hypertonic saline solution (SSH). Clinical and laboratory variables were evaluated immediately after admission of patients (T0), 24 (T24), 48 (T48) and 72 (T72) hours after the admission. The SSH group received Ringer with lactate, antibiotic therapy, analgesic and 5mL/kg-1 bolus of 7.5% SSH over 4 minutes on T24 and T48. The CON group received the same therapy, but instead of 7.5% SSH, Ringer with lactate bolus was given at the same dosis and times. All evaluations were performed prior to the administration of the bolus in both groups. Data collection included complete blood count and clinical variables (AVDN scale, degree of dehydration, respiratory rate and rectal temperature), heart rate (HR) and systolic blood pressure (SBP). Parametric data were evaluated by the Student Newman Keuls and Student t tests, and the nonparametric ones by the Friedman and Mann Whitney test, with a significance level of 0.05. There were no significant differences between the groups and moments in clinical variables. Nevertheless, the SSH group presented a significant elevation of SBP and HR reduction at T72. Hematocrit and hemoglobin concentration decreased in both groups over time. Total leukocyte and monocyte counts showed a significant elevation in the SSH group, however the leukocytes were within the normal range at T72. There were no significant differences in the segmental neutrophils, but a 9.5-fold increase in T72 compared to T24 (P=0.09) in the SSH group was observed, whereas this increase was only 2.5-fold in the CON group (P=0.30). A decrease in platelet counts and globulin concentration was observed in the CON group, while these variables remained stable in the SSH group. In conclusion, serial administration of 7.5% SSH is promising in the therapy of dogs with acute hemorrhagic diarrhea syndrome, since it assists in the stabilization of leukocytes, platelets and globulins in dogs with severe sepsis due to this syndrome.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Barbosa B.C., Freitas P.M.C., Alves F.S., Salvato L.A., Luz M.R., Paes P.R.O., Beier S.L. & Faleiros R.R. 2017. [Serial administration of 7.5% hypertonic saline solution in the therapy of severe sepsis due to acute hemorrhagic diarrhea syndrome in dogs.] Administração seriada de salina hipertônica 7,5% na terapia para sepse grave decorrente da síndrome da diarreia hemorrágica aguda em cães. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(9):963-970. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinárias, Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antonio Carlos 6627, Cx. Postal 567, Campus Pampulha, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. E-mail: brenocurty@hotmail.com Na clínica de animais de companhia é frequente cães com síndrome da diarreia hemorrágica aguda associada a quadros de sepse, o que acarreta alta mortalidade. Nesse contexto, objetivou-se, em um ensaio clínico controlado aleatorizado de centro único, estudar os efeitos tardios da solução salina hipertônica a 7,5% em aplicações seriadas, sobre variáveis hemodinâmicas, clínicas e laboratoriais em cães com quadro de sepse grave decorrente desta síndrome. Para tal, 12 cães foram aleatoriamente distribuídos em dois grupos de igual número, sendo um controle (CON) e o outro, solução salina hipertônica 7,5% (SSH). Variáveis clínicas e laboratoriais foram avaliadas imediatamente após a admissão do paciente (T0), 24 (T24), 48 (T48) e 72 (T72) horas após a admissão. O grupo SSH recebeu Ringer com lactato, antibioticoterapia, analgésico e SSH 7,5% em bolus (5mL kg-1 em 4 minutos) no T24 e no T48. O grupo CON recebeu a mesma terapia acima, porém ao invés da utilização de SSH a 7,5%, administrou-se bolus de solução de Ringer lactato na mesma dose e tempos utilizado. As avaliações em cada tempo foram realizadas anteriormente à administração dos bolus, nos dois grupos. Avaliaram-se hemograma completo e as variáveis clínicas (escala AVDN, grau de desidratação, frequência respiratória e temperatura retal), frequência cardíaca (FC), pressão arterial sistólica (PAS). Os dados paramétricos foram avaliados pelos testes Student Newman Keuls e teste t de Student, e os não paramétricos pelo teste de Friedman e Mann Whitney, com nível de significância de P≤0,05. Nas variáveis clínicas estudadas não se observou diferença entre os grupos e entre os momentos avaliados. Observou-se diferença significativa no grupo SSH no T72, com elevação da PAS e redução da FC, fato não observado no grupo CON, onde esses parâmetros não se alteraram. O hematócrito e a concentração de hemoglobina diminuíram em ambos os grupos com o tempo. As contagens dos leucócitos totais e dos monócitos apresentaram uma elevação significativa no grupo SSH, estando os leucócitos dentro da faixa de normalidade no T72. Não houve diferenças significativas em relação aos neutrófilos segmentados, porém no grupo SSH verificou-se aumento de 9,5 vezes no T72 comparado com o T24 (P=0,09), enquanto que este aumento foi de apenas 2,5 vezes no grupo CON (P=0,30). Observou-se ainda redução nas contagens de plaquetas e na concentração de globulinas no grupo COM, enquanto essas variáveis se mantiveram estáveis no grupo SSH. Conclui-se que a administração seriada de SSH 7,5% se mostrou promissora no tratamento de cães com síndrome da diarreia hemorrágica aguda, pois auxilia na estabilização dos leucócitos, plaquetas e globulinas de cães com sepse grave decorrente da síndrome da diarreia hemorrágica aguda.


#4 - Spatial relationship between the distal phalanx and the hoof capsule in young Campolina mares with and without obesity, 37(9):1025-1031

Abstract in English:

ABSTRACT.- Magalhães J.F., Lima L.R., Paz C.F.R., Rocha Junior S.S., Oliveira A.P.L., Duarte P.C., Lago L.A. & Faleiros R.R. 2017. [Spatial relationship between the distal phalanx and the hoof capsule in young Campolina mares with and without obesity.] Relação espacial entre a falange distal e o estojo córneo em éguas Campolinas jovens com e sem sinais de obesidade. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(9):1025-1031. Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Presidente Antônio Carlos 6627, Cx. Postal 567, Pampulha, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. E-mail: faleirosufmg@gmail.com Previous studies have demonstrated radiographic changes in the hoof of obese horses. The objective was to study through radiographic evaluation the spatial relationship between the hoof capsule and the distal phalanx of Campolina mares with and without obesity. Twenty-two Campolina mares 3 to 5 years old were used. We analyzed adiposity variables and radiographic measurements of the hoof of both forelimbs of mares with body condition score from 5 to 7/9 (Control group) and from 8 to 9 (Obese group). Comparisons were made between groups using the Student t test for parametric variables and the Mann-Whitney test for the nonparametric ones. Pearson or Spearman tests were used to evaluate the correlation among parametric and nonparametric variables respectively (P<0.05). Evidences of changes in the spatial relationship between the hoof capsule and the distal phalanx were observed in obese Campolina young mares.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Magalhães J.F., Lima L.R., Paz C.F.R., Rocha Junior S.S., Oliveira A.P.L., Duarte P.C., Lago L.A. & Faleiros R.R. 2017. [Spatial relationship between the distal phalanx and the hoof capsule in young Campolina mares with and without obesity.] Relação espacial entre a falange distal e o estojo córneo em éguas Campolinas jovens com e sem sinais de obesidade. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(9):1025-1031. Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Presidente Antônio Carlos 6627, Cx. Postal 567, Pampulha, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. E-mail: faleirosufmg@gmail.com Estudos prévios têm demonstrado alterações radiográficas em cascos de equinos obesos. Os objetivos foram estudar, com avaliação radiográfica, a relação espacial entre estojo córneo e falange distal de éguas jovens da raça Campolina com e sem obesidade. Foram utilizadas 22 éguas entre três e cinco anos de idade, sendo analisadas varáveis de adiposidade e medidas radiográficas dos cascos dos membros torácicos de éguas com escore corporal de 5 a 7/9 (Grupo Controle) e de 8 a 9 (Grupo Obeso). Foram feitas comparações entre os grupos e correlacionaram-se as variáveis de adiposidade entre si, variáveis adiposidade com variáveis casco e variáveis de casco entre si. Utilizou-se o teste t de Student para variáveis paramétricas e o teste Mann-Whitney para as não-paramétricas, para as medidas de correlação, utilizou o teste de Pearson para duas amostras paramétricas e o teste de Spearman para comparações que envolvam pelo menos uma variável não paramétrica (P<0,05). Os resultados demonstraram que éguas Campolinas obesas, ainda jovens, já apresentam indícios de alteração na relação espacial entre estojo córneo e falange distal.


#5 - Macroscopic and histological evaluations of equine joint cartilage repair treated with microperforation of the subchondral bone associated or not with intra-articular kartogenin, 36(4):272-278

Abstract in English:

ABSTRACT.- Rocha Junior S.S., Mendes H.M.F., Beier S.L., Paz C.F.R., Azevedo D.S.D., Lacerda I.G.O., Correa M.G. & Faleiros R.R. 2016. [Macroscopic and histological evaluations of equine joint cartilage repair treated with microperforation of the subchondral bone associated or not with intra-articular kartogenin.] Avaliações macroscópica e histológica do reparo da cartilagem articular equina tratada com microperfurações do osso subcondral associadas ou não à injeção intra-articular de cartogenina. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(4):272-278. Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Avenida Antônio Carlos 6627, Cx. Postal 567, Campus Pampulha, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. E-mail: faleirosufmg@gmail.com The aim of this study was to evaluate the joint cartilage repair by macroscopic (via arthroscopy) and histological (biopsy fragments) analyses in chondral defects induced into equine femoral trochlea treated by microperforation associated with or without intra-articular administration of kartogenin. Six horses weighing 342±1.58 kg (mean ± SD), aged approximately 7.2±1.30 years and with a body condition score of 7.1±0.75, were used. The horses underwent arthroscopy for induction of 1-cm2 chondral lesions in lateral femoral trochlea immediately treated by microperforation of the subchondral bone of both knees. Four weekly intra-articular injections of kartogenin (20µM) in one knee (treated group) and Ringer lactate solution in the contralateral joint (control group) were performed during the postoperative period. After 60 days, macroscopic evaluations were performed by video-arthroscopy, and biopsy samples of the repair tissue were taken for histopathological healing evaluation. No significant change was observed in macroscopic and histological scores for chondral healing between treated and untreated groups (P>0.05). The overall mean percentage of hyaline cartilage in both groups (17.5%) was consistent with other international studies using other types of chondral microperforation; however, no statistical differences were observed between groups (P>0.05). In conclusion, the therapy with kartogenin, according to the used protocol, did not produce any macroscopic and histological healing improvement in induced chondral lesions treated with microperforations in equine femoral trochlea.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Rocha Junior S.S., Mendes H.M.F., Beier S.L., Paz C.F.R., Azevedo D.S.D., Lacerda I.G.O., Correa M.G. & Faleiros R.R. 2016. [Macroscopic and histological evaluations of equine joint cartilage repair treated with microperforation of the subchondral bone associated or not with intra-articular kartogenin.] Avaliações macroscópica e histológica do reparo da cartilagem articular equina tratada com microperfurações do osso subcondral associadas ou não à injeção intra-articular de cartogenina. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(4):272-278. Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Avenida Antônio Carlos 6627, Cx. Postal 567, Campus Pampulha, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. E-mail: faleirosufmg@gmail.com O objetivo deste estudo foi avaliar o reparo da cartilagem hialina equina, por meio de análises macroscópica (através de videoartroscopia) e histológica (através de fragmentos de biopsia), em defeitos condrais induzidos na tróclea lateral do fêmur tratados pela técnica de microperfurações subcondral associada ou não com administração intra-articular de cartogenina. Foram utilizados seis equinos pesando em média (±DP) 342±1,58 kg, com a idade aproximada de 7,2±1,30 anos e escore corporal de 7,1±0,75, que foram submetidos a videoartroscopia para indução da lesão condral de 1 cm2 na tróclea lateral do fêmur e realização da técnica de microperfuração do osso subcondral de ambos os joelhos. Foram realizadas quatro aplicações semanais com 20 µM de cartogenina intra-articulares em um dos joelhos (grupo tratado) e solução de ringer com lactato na articulação contralateral (grupo controle). Após o período de 60 dias, foram feitas as avaliações macroscópicas, através de videoartroscopias, e histológicas, através de biopsia. Não foram observadas diferenças significativas nos escores macroscópicos e histológicos para reparação condral entre animais dos grupos tratados e não tratados (P>0,05). De modo geral, a porcentagem média de cartilagem hialina no tecido de reparo (17,5%) foi condizente com a literatura internacional usando outros tipos de perfuração condral. Entretanto, não se observaram diferenças estatísticas entre grupos (P>0,05). A terapia com cartogenina, segundo protocolo utilizado, não produziu melhora do processo cicatricial em lesões condrais induzidas e tratadas com microperfurações na tróclea lateral do fêmur em equinos.


#6 - Histologic and inflammatory lamellar changes in horses with oligofructose-induced laminitis treated with a CXCR1/2 antagonist, 36(1):13-18

Abstract in English:

ABSTRACT.- Lima L.R., Mendes H.M.F., Soriani F.M., Souza D.G., Alves G.E.S., Teixeira M.M. & Faleiros R.R. 2016. Histologic and inflammatory lamellar changes in horses with oligofructose-induced laminitis treated with a CXCR1/2 antagonist. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(1):13-18. Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antônio Carlos 6627, Belo Horizonte, MG 30161-970, Brazil. E-mail: faleirosufmg@gmail.com With the hypothesis that blocking chemokine signaling can ameliorate acute laminitis, the aim was to evaluate the therapeutic effect of intravenous DF1681B, a selective antagonist for CXCR1 and CXCR2 (chemokine receptors), in an oligofructose equine laminitis model. To twelve mixed breed clinically healthy hoses with no previous history of hoof-related lameness was administered oligofructose (10g/kg given by nasogastric tube) and divided into two groups: treated (intravenous DF1681B at 30mg/kg 6, 12, 18, and 24h after oligofructose) and non-treated groups. Laminar biopsies were performed before and 12, 36, and 72h after administering oligofructose. Samples were stained with periodic acid-Schiff (PAS) and scored from 0 to 6 according to epidermal cell and basal membrane changes. The IL-1&#946;, IL-6, and CXCL1 RNA expressions were determined by RT-PCR. Parametric and non-parametric tests were used to compare times within each group (P<0.05). The PAS grades and IL-1&#946; and IL-6 RNA expression increased in the non-treated group, but remained constant in the treated horses. In conclusion, DF1681B therapy reduced laminar inflammation and epidermal deterioration in treated horses. CXCR1/2 blockage should be considered therapeutically for equine acute laminitis.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Lima L.R., Mendes H.M.F., Soriani F.M., Souza D.G., Alves G.E.S., Teixeira M.M. & Faleiros R.R. 2016. Histologic and inflammatory lamellar changes in horses with oligofructose-induced laminitis treated with a CXCR1/2 antagonist. [Alterações histológicas e inflamatórias no tecido laminar de equinos submetidos ao modelo de laminite por oligofrutose e tratados com um antagonista para CXCR1/2.] Pesquisa Veterinária Brasileira 36(1):13-18. Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Antônio Carlos 6627, Belo Horizonte, MG 30161-970, Brazil. E-mail: faleirosufmg@gmail.com A expressão de quimiocinas e a infiltração de leucócitos no tecido laminar são característicos de laminite aguda de equinos. O presente estudo avaliou o efeito terapêutico da administração intravenosa de DF1681B , um antagonista seletivo para CXCR1 e CXCR2 (receptores de quimiocinas), em um modelo de laminite equina por oligofrutose. Utilizaram-se doze cavalos sem raça definida, compreendendo quatro machos e oito fêmeas não gestantes, com idade (média ±SD) 7±3,5 anos, pesando 305±35kg e com uma pontuação média de condição corporal de 5±1/9. Os indivíduos elegíveis eram clinicamente saudáveis, sem história prévia de claudicação relacionados ao casco. Após administração de oligofrutose (10g/kg por sonda nasogástrica), os animais foram divididos em dois grupos: tratado (30mg/kg de DF1681B intravenosa, 6, 12, 18 e 24h após a oligofrutose) e não tratado, que recebeu placebo. Biópsias laminares foram realizadas antes e 12, 36 e 72h após a administração de oligofrutose. As amostras foram coradas com ácido periódico de Schiff (PAS) e classificadas de 0-6 de acordo com alterações nas células epidérmicas e na membrana basal. Também determinaram-se as expressões gênicas de IL-1&#946;, CXCL1 e IL-6 por RT-PCR. Testes paramétricos e não paramétricos foram utilizados para comparar os momentos em cada grupo (P<0,05). Estatisticamente, os graus PAS e as expressões de IL-1&#946; e IL-6 se elevaram após a indução no grupo não tratado, mas se mantiveram constantes nos cavalos tratados. Em conclusão, a terapia por DF1681B reduziu a inflamação laminar e a deterioração epidérmica em equinos submetidos ao modelo de intoxicação por oligofructose. O bloqueio de receptores CXCR1/2 deve ser considerado como uma opção terapêutica para prevenção da laminite aguda de equinos.


#7 - Photobiomodulation device for prevention and treatment of teat hyperkeratosis in dairy cows, 34(6):515-522

Abstract in English:

ABSTRACT.- Lage P.G., Araújo A.R., Teixeira A.G., Pinotti M. & Faleiros R.R. 2014. [Photobiomodulation device for prevention and treatment of teat hyperkeratosis in dairy cows.] Dispositivo fotobiomodulador para prevenção e tratamento de hiperqueratose de teto em vacas leiteiras. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(6):515-522. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinárias, Escola de Veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais, Av Antonio Carlos 6627, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. E-mail: faleirosufmg@gmail.com Mastitis consistis one of the main problems of milk production, mainly due to the production losses and the rising cost of milk. In case of severe hyperkeratosis, the teat canal can become an easier barrier for the bacteria to penetrate. The objeSctive of this study was to assess a phototherapy device construct with LED light for prevention and treatment of teat hyperkeratosis in a dairy cattle herd with high prevalence (35.3% of severe cases). 60 primiparous cows were used in the preventive experiment and 30 cows with hyperkeratosis were used in the therapeutic experiment. In both experiments, half of the cows started to be treated in early lactation using the phototherapy device three times per week for 6 weeks. The other cows were the controls. Hyperkeratosis was assessed by scoring and by morphometric analyses of teat images that were taken at baseline and then weekly for 6 consecutive weeks. In the preventive experiment, more images were taken later, between 6 and 7 months of the first lactation. Somatic cell counts (SCC) were performed monthly. In the preventive experiment, the outer diameter of the teat lesions remained constant in the treated group, whereas cows of the control group showed a significant increase at the end of lactation. In the therapeutic groups, no statistical differences for teat hyperkeratosis variables were seen between groups. However, the incidence of subclinical mastitis (SCC > 250 cells/mL) during lactation was lower in the treated group (P<0.05). In conclusion the phototherapy protocol did not prevent the development in primiparous or ameliorate previous hyperkeratosis lesions in cows. However, the prototype was considered useful as an adjunct in preventing the increase in the size of teat hyperkeratosis lesions and also as a way to reduce subclinical mastitis incidence in affected dairy cows.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Lage P.G., Araújo A.R., Teixeira A.G., Pinotti M. & Faleiros R.R. 2014. [Photobiomodulation device for prevention and treatment of teat hyperkeratosis in dairy cows.] Dispositivo fotobiomodulador para prevenção e tratamento de hiperqueratose de teto em vacas leiteiras. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(6):515-522. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinárias, Escola de Veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais, Av Antonio Carlos 6627, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. E-mail: faleirosufmg@gmail.com As mastites estão entre as principais causas de prejuízo para produtores de leite. Em casos graves de hiperqueratose, o canal do teto pode se tornar uma barreira mais fácil para que as bactérias penetrem na glândula mamária. Os objetivos deste estudo foram avaliar um dispositivo fotobiomodulador de LED para tratamento e prevenção de hiperqueratose de teto e prevenção da mastite subclínica em um rebanho de leite com alta prevalência de hiperqueratose (35,3% de casos graves). Foram utilizadas 60 primíparas para o experimento de prevenção e 30 vacas com hiperqueratose para o experimento terapêutico. Em ambos os experimentos, metade dos animais foram tratados com o dispositivo fotobiomodulador três vezes por semana, durante 6 semanas. Os outros animais foram os controles. Imagens fotográficas digitalizadas foram realizadas na avaliação inicial e, semanalmente, por 6 semanas consecutivas. Nas primíparas, novas avaliações foram realizadas entre 6 e 7 meses de lactação. Para avaliação da mastite subclínica, contagem de células somáticas (CCS) foram feitas mensalmente. No experimento preventivo, o diâmetro externo das lesões permaneceu constante nos tetos do grupo tratado, enquanto houve aumento no grupo controle. No experimento terapêutico não foram observadas diferenças estatísticas entre as variáveis de hiperqueratose. Contudo, o grupo tratado apresentou menor incidência de mastites subclínicas (CCS < 250 células/mL) por lactação do que o grupo controle (P<0,05). Em conclusão, o tratamento não foi efetivo em prevenir o desenvolvimento ou reduzir lesões instaladas de hiperqueratose de teto. Contudo, o uso protótipo se mostrou útil e promissor como adjuvante na prevenção do aumento de tamanho das lesões de hiperqueratose de teto em primíparas e como forma de reduzir incidência de mastite subclínicas em vacas leiteiras já acometidas.


#8 - Clinical and hematological evaluation of horses subjected to oligofructose-induced laminitis treated or not with a CXCR1/2 antagonist, 33(8):992-998

Abstract in English:

ABSTRACT.- Lima L.R., Mendes H.M.F., Magalhães J.F., Markowicz L.C., Cavalcanti C.B., Paes Leme F.O., Teixeira M.M. & Faleiros R.R. 2013. [Clinical and hematological evaluation of horses subjected to oligofructose-induced laminitis treated or not with a CXCR1/2 antagonist.] Avaliação clínica e hematológica de equinos submetidos ao modelo de laminite por oligofructose, tratados ou não com um agente antagonista de receptores CXCR1/2. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(8):992-998. Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Avenida Antônio Carlos 6627, Pampulha, Belo Horizonte, MG 30123-970, Brazil. E-mail: faleirosufmg@gmail.com Leucocytes recruitment to tissues is an essential part of the innate immune response and an unregulated process can result in tissue damage. Thus, leucocytes infiltration has been implicated in the pathogenesis of acute laminitis. The objectives of this stud were to determine the effect of an antagonist for CXCR1/2, a chemokine receptor for neutrophils attraction on clinical signs and hematological parameters in horses given oligofructose to induce laminitis. Twelve horses were given oligofructose (10g/kg bw PO) in time 0 and divided into two groups: one treated (30mg/kg bw. ICXCR1/2 IV, times 6, 12, 18 e 24 h) and the other not treated. Cardiac and respiratory frequency, rectal temperature, mucous membrane colour, digital pulse, hoof sensitivity and Obel’s grade of lameness were recorded. Values for RBC, WBC and blood glucose, BUN, creatinin, ALT, AST, alkaline phosphatase, GGT, total bilirubin and serum protein concentrations were measured on times 0, 6, 12, 18, 24, 36, 48, 60 e 72 h. All the horses given oligofructose developed signs of endotoxemia like diarrhea, fever and leukocytosis and laminitis. Also, CXCR1/2 antagonist treatment did not cause any adverse effects. However, this substance when injected intravenously (30mg/kg) 6/6 hours in 4 applications, did not ameliorate clinical and hematological signs of endotoxemia.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Lima L.R., Mendes H.M.F., Magalhães J.F., Markowicz L.C., Cavalcanti C.B., Paes Leme F.O., Teixeira M.M. & Faleiros R.R. 2013. [Clinical and hematological evaluation of horses subjected to oligofructose-induced laminitis treated or not with a CXCR1/2 antagonist.] Avaliação clínica e hematológica de equinos submetidos ao modelo de laminite por oligofructose, tratados ou não com um agente antagonista de receptores CXCR1/2. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(8):992-998. Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Avenida Antônio Carlos 6627, Pampulha, Belo Horizonte, MG 30123-970, Brazil. E-mail: faleirosufmg@gmail.com O recrutamento de leucócitos aos tecidos é uma parte essencial da resposta imune inata e esse processo de forma desregulada pode resultar em lesões aos tecidos. Assim, a infiltração de leucócitos tem sido implicada na patogênese de laminite aguda em equinos. Os objetivos dessa pesquisa foram verificar a ação da ICXCR1/2 sobre os sinais clínicos e parâmetros hematológicos de cavalos com laminite induzida por oligofrutose. Doze equinos receberam oligofrutose (10g/kg de peso vivo PO) no tempo 0 e foram divididos em 2 grupos: tratados (30mg/kg p.v. ICXCR1/2 IV, nos tempos 6, 12, 18 e 24 h) e não tratados. As frequências cardíaca e respiratória, temperatura retal, coloração de membranas mucosas, presença e intensidade de pulso digital, sensibilidade ao exame com pinça de casco e grau de claudicação segundo Obel, bem como parâmetros hematológicos e bioquímicos (hemograma e as concentrações sanguíneas de glicose, uréia, creatinina, ALT, AST, FA, GGT, bilirrubina total e proteína total) foram aferidos nos tempos 0, 6, 12, 18, 24, 36, 48, 60 e 72 horas . O modelo usando oligofructose foi adequado para induzir sinais de laminite e de sinais de endotoxemia, como diarreia, febre e leucocitose em cavalos sem raça definida de origem nacional. Também, não foram observadas quaisquer reações adversas clínicas ou hematológicas relacionadas ao uso intravenoso do antagonista de CXCR1/2, contudo essa substância, quando administrada na dose de 30mg/kg de peso vivo, 4 vezes ao dia, por 4 aplicações, não foi capaz de prevenir os sinais clínicos e as alterações hematológicas causadas pela administração de oligofructose nos equinos deste estudo.


#9 - Histopathology of dairy cows’ hooves with signs of naturally acquired laminitis, 33(5):613-619

Abstract in English:

ABSTRACT.- Mendes H.M.F., Casagrande F.P., Lima I.R., Souza C.H., Gontijo L.D’., Alves G.E.S., Vasconcelos A.C. & Faleiros R.R. 2013. Histopathology of dairy cows’ hooves with signs of naturally acquired laminitis. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(5):613-619. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinárias, Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Campus de Pampulha, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. E-mail: faleirosufmg@gmail.com The purpose of this study was to investigate histological changes in dairy cows’ hooves with or without injuries from naturally acquired laminitis. Cull cows with no clinical signs of hoof abnormalities (G1, n=9) and those with macroscopic lesions associated with laminitis without (G2, n=23) or with lameness (G3, n=7) were used in the study. After slaughter, samples of dermo-epidermal junctions of sole, axial and dorsal regions of the hoof were obtained and histologically processed using HE and PAS staining. Congestion, hemorrhage and inflammatory infiltrate in the dermis of sole, axial and dorsal regions were blindly and semiquantitatively evaluated by the same researcher. Inflammatory infiltrate was evaluated in the dermal laminae of axial and dorsal regions. The morphology of epidermal cells and the presence of irregularities in three regions of the basement membrane (BM) length were examined using PAS staining. Scores of lesions in different regions of the hoof in the same group and in different groups for each region of the hoof were compared using non-parametric analyses. Inflammatory infiltrate in the dermis of all regions of the hoof was detected in all groups with no significant statistical difference. Cows with no clinical signs of hoof abnormalities secondary to laminitis (G1) have inflammation scores and epidermal cell changes similar to those of groups with laminitis injuries, suggesting the existence of a prodromal phase for this disease in bovines. BM had irregularities with a variable intensity along its length, however, with no difference among groups. The pattern of BM irregularities found has not been reported so far and does not resemble the BM collapse described in horses and cattle with induced acute laminitis. Is it concluded that even in the absence of macroscopic hoof signs associated to laminitis, dairy cows have histological injuries compatible with inflammation of the dermo-epidermal junction as in affected animals. Basement membrane of cows with or without laminitis associated lesions had irregularities with an irregular distribution along its length which need to be further studied.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Mendes H.M.F., Casagrande F.P., Lima I.R., Souza C.H., Gontijo L.D’., Alves G.E.S., Vasconcelos A.C. & Faleiros R.R. 2013. Histopathology of dairy cows’ hooves with signs of naturally acquired laminitis. [Histopatologia do casco de vacas de aptidão leiteira com e sem sinais de laminite naturalmente adquirida.] Pesquisa Veterinária Brasileira 33(5):613-619. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinárias, Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Campus de Pampulha, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. E-mail: faleirosufmg@gmail.com O objetivo deste trabalho foi investigar as alterações histológicas no casco de vacas leiteiras sem e com lesões de laminite, naturalmente, adquirida. Utilizaram-se animais de descarte sem lesões macroscópicas no casco (G1 n=9) e com lesões macroscópicas associadas à laminite sem (G2 n=23), ou com claudicação (G3 n=7). Após o abate, amostras da junção derme-epiderme das regiões solear, axial e dorsal do casco foram obtidas e processadas, histologicamente, nas colorações de HE e PAS. Avaliou-se, semiquantitativamente, às cegas e por um mesmo pesquisador, congestão, hemorragia e infiltrado inflamatório na derme das regiões solear, axial e dorsal. Avaliou-se infiltrado inflamatório na lâmina dermal das regiões axial e dorsal. A morfologia das células epidermais e a presença de irregularidades em três regiões do comprimento da membrana basal (MB) foram examinadas na coloração de PAS. Os escores das lesões nas diferentes regiões do casco no mesmo grupo e nos diferentes grupos para cada região do casco foram comparados através de análises não paramétricas (P<0,05). Infiltrado inflamatório na derme de todas as regiões do casco foi detectado em todos os grupos sem diferença estatística (P>0,05). Vacas sem lesões macroscópicas secundárias à laminite (G1) apresentaram escores de inflamação e alteração de células epidermais semelhantes aos dos grupos com lesões de laminite, sugerindo a existência de fase prodrômica para a doença em bovinos. A MB apresentou irregularidades com intensidade variável ao longo de seu comprimento (P<0,05), porém, sem diferença entre grupos (P>0,05). O padrão de irregularidades na MB encontrado não foi relatado até o momento e não se assemelha ao colapso de MB descrito em equinos e bovinos com laminite induzida. Concluiu-se que, mesmo na ausência de lesões macroscópicas no casco causadas por laminite, vacas leiteiras apresentam lesões histológicas compatíveis com inflamação da junção derme-epiderme como em animais afetados. A membrana basal de bovinos sem e com lesões de laminite apresenta irregularidades com distribuição irregular ao longo de seu comprimento que precisam ser melhor estudadas.


#10 - Neutrophil gelatinase associated lipocalin (NGAL) and calprotectin in equine laminar tissue after jejunal obstruction, treated ou not with hidrocortisone, 32(9):817-823

Abstract in English:

ABSTRACT.- Laskoski L.M.,Valadão C.A.A., Vasconcelos R.O., Faleiros R.R., Mendes H.M.F., Ferrucci D., Silva J.A.F. & Machado D.D.R.S. 2012. [Neutrophil gelatinase associated lipocalin (NGAL) and calprotectin in equine laminar tissue after jejunal obstruction, treated or not with hidrocortisone.] Lipocalina associada à gelatinase de neutrófilos (NGAL) e calprotectina no tecido laminar de equinos após obstrução jejunal, tratados ou não com hidrocortisona. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(9):817-823. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Prof. Paulo Donato Castellane s/n, Jaboticabal, SP 14884-900, Brazil. E-mail: luciane-laskoski@hotmail.com Laminitis is a severe hoof condition in horses that may cause intense suffering. In this study, leukocyte infiltration in hoof laminar tissue was investigated in horses subject to intestinal obstruction using immunohistochemistry to detect calprotectin, and zymography to detect neutrophil gelatinase associated lipocalin (NGAL). There were four groups: the Control Group (Gc), with seven horses, without surgical procedures; the Sham-operated Group (Gi), with five horses that were subjected to surgical procedure without intestinal obstruction; the No Treat group (Gnt), with four horses subjected to intestinal obstruction (jejunal distention using an intraluminal balloon) without treatment; and Treated group (Gt), with four horses subjected to intestinal obstruction and treated with hydrocortisone. Positive calprotectin imunostaining was detected in all experimental groups, with increase cell counts in horses of the distended group compared with the control group. NGAL expression was increased in Gd compared with Gc e Gi. The Gt did not differ from the others. In conclusion, small intestine distension can promote leukocyte infiltration in equine hoof laminar tissue, and NGAL zymography was considered a useful method for leukocyte tissue detection in horses. New studies will be conducted to verify the possible beneficial anti-inflammatory effects of hydrocortisone in hoof of horses with intestinal obstruction.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Laskoski L.M.,Valadão C.A.A., Vasconcelos R.O., Faleiros R.R., Mendes H.M.F., Ferrucci D., Silva J.A.F. & Machado D.D.R.S. 2012. [Neutrophil gelatinase associated lipocalin (NGAL) and calprotectin in equine laminar tissue after jejunal obstruction, treated or not with hidrocortisone.] Lipocalina associada à gelatinase de neutrófilos (NGAL) e calprotectina no tecido laminar de equinos após obstrução jejunal, tratados ou não com hidrocortisona. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(9):817-823. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Prof. Paulo Donato Castellane s/n, Jaboticabal, SP 14884-900, Brazil. E-mail: luciane-laskoski@hotmail.com A laminite é uma doença podal grave que acomete os equídeos, sendo responsável por intenso sofrimento. Neste estudo foram pesquisadas a presença de calprotectina por meio da imunoistoquímica, e de lipocalina associada à gelatinase de neutrófilos (NGAL), por zimografia, no tecido laminar do casco de equinos após obstrução intestinal. Os animais foram divididos em quatro grupos: Grupo controle (Gc), contendo sete animais normais, sem procedimento cirúrgico; Grupo Instrumentado (Gi), contendo cinco animais, os quais passaram por todo o procedimento cirúrgico sem sofrerem obstrução intestinal; Grupo Não Tratado (Gnt), contendo quatro equinos submetidos a obstrução intestinal do jejuno por distensão de balão intraluminal, sem tratamento; e Grupo Tratado (Gt), contendo quatro equinos submetidos a obstrução intestinal, e tratados preventivamente com hidrocortisona. Houve imunomarcação de calprotectina em todos os grupos experimentais, com aumento nos equinos do grupo distendido em relação ao Gc. Com relação ao NGAL, houve aumento também do Gnt e do Gi em relação ao Gc. O Gt não diferiu dos demais. Conclui-se que a distensão do intestino delgado pode promover acúmulos de leucócitos nos cascos de equinos e que o NGAL é um método viável para se detectar infiltração neutrofílica em equinos. Novos estudos deverão ser realizados para se verificar possível benefício anti-inflamatório da hidrocortisona no casco de equinos com obstrução intestinal.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV