Resultado da pesquisa (1)

Termo utilizado na pesquisa Ferrante M

#1 - Antimicrobial resistance evaluation of bacteria isolated from infections in small animals in the Umuarama region, Paraná

Abstract in English:

Bacterial resistance is shown to be an inevitable side effect due to the excessive use of antibiotics, becoming a significant concern worldwide. Knowledge of regional bacterial resistance profiles enables the development of site-specific infection control practices, making conscious and moderate use of commercially available antibiotics. The aim of this study was the retrospective evaluation of the antimicrobial resistance profile of bacteria isolated from companion animal infections in the region of Umuarama/PR, from 2013 to 2017. This research was performed by analyzing the database belonging to the “Laboratório de Microbiologia Animal” at the “Universidade Estadual de Maringá” (UEM). Staphylococcus spp. represented 45.53% of the bacteria isolated from clinical infections in small animals in the period and place evaluated, followed by enterobacteria (34.04%), non-fermenting Gram-negative bacilli (NFGNB, 11.06%) and Streptococcus/Enterococcus (9.36%). A high number of antimicrobial resistance to antibiotics used in veterinary medicine was found. The lowest resistances associated with the best impact factor values were found for aminoglycosides, especially amikacin, chloramphenicol, and fluoroquinolones (norfloxacin and ciprofloxacin). Intermediate results were found for sulbactam-associated ampicillin, ceftriaxone, amoxicillin-clavulanic acid, and enrofloxacin. According to the number of resistant antimicrobial drugs, 64.26% (151/235) of the isolates were classified as multidrug-resistant, being 15.32% extensively resistant. Considering the resistance to antimicrobial classes, 68.94% (162/235) of the isolates were classified as multiresistant, being 19.15% extensively resistant. No bacterial strains were characterized as pan-resistant, but ten bacteria were resistant to all classes tested, with isolated susceptibility to certain drugs. Through the evaluation of resistance profiles found in the period and place studied and relevant literature, it is clear that there is a growing increase in the number of multiresistant bacteria among domestic animals which characterizes a serious risk to public health. The therapeutic arsenal is becoming increasingly diminished, and there is more difficulty in empirical drug selection, making antimicrobial susceptibility testing essential for more specific selection in antimicrobial therapy. Educational measures on the conscious use of antibiotics, infection control, and prevention of local specific zoonoses need to be instituted for the knowledge of health professionals and general access of the population.

Abstract in Portuguese:

A resistência bacteriana, mostra-se como um efeito colateral inevitável pelo excessivo uso de antibióticos, tornando-se alvo de grande preocupação mundial. O conhecimento dos perfis de resistência bacteriana regionais possibilita o desenvolvimento de práticas de controle de infecções específicas para cada localidade, fazendo uso consciente e moderado dos antibióticos disponíveis no mercado. O objetivo deste estudo foi a avaliação retrospectiva do perfil de resistência antimicrobiana de bactérias isoladas de infecções de animais de companhia na região de Umuarama/PR, no período de 2013 a 2017. Esta pesquisa foi realizada por meio da análise do banco de dados pertencente ao Laboratório de Microbiologia Animal da Universidade Estadual de Maringá (UEM). Os Staphylococcus spp. representaram 45,53% das bactérias isoladas de infecções clínicas em pequenos animais no período e local avaliado, seguido por enterobactérias (34,04%), bacilos Gram-negativos não fermentados (BGNNF, 11,06%) e Streptococcus/Enterococcus (9,36%). Um número elevado de resistência antimicrobiana frente aos antibióticos utilizados na medicina veterinária foi encontrado. As menores resistências associadas aos melhores valores do fator de impacto foram encontrados para aminoglicosídeos, em especial amicacina, cloranfenicol, fluoroquinolonas (norfloxacina e ciprofloxacina). Já resultados intermediários foram encontrados para ampicilina associada a sulbactam, ceftriaxona, amoxacilina com ácido clavulônico e enrofloxacina. Conforme o número de drogas antimicrobianas resistentes, foram classificados como multirresistentes 64,26% (151/235) dos isolados, sendo 15.32% extensivamente resistentes. Já considerando a resistência a classes de antimicrobianos, 68,94% (162/235) dos isolados foram classificados como multirresistentes, sendo 19.15% extensivamente resistentes. Nenhum isolado bacteriano foi caracterizado como pan-resistente, porém 10 bactérias foram resistentes a todas as classes testadas, com susceptibilidade isolada a determinadas drogas. Por meio da avaliação dos perfis de resistência encontrados no período e local estudados e de literatura pertinente, percebe-se que há um aumento crescente no número de bactérias multirresistentes entre os animais domésticos o que caracteriza um grave risco à saúde pública. O arsenal terapêutico está se tornando cada vez mais diminuto e há mais dificuldade na seleção empírica de drogas, tornando essencial a realização de testes de susceptibilidade antimicrobiana para uma seleção mais específica na terapêutica antimicrobiana. Medidas educativas sobre o uso consciente dos antibióticos, controle de infecções e prevenção de zoonoses específicas para as localidades precisam ser instituídas para conhecimento dos profissionais do setor da saúde e acesso geral da população.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV