Resultado da pesquisa (2)

Termo utilizado na pesquisa Franco L.G

#1 - Ozonized solutions favor the repair of experimentally induced skin wounds in rats

Abstract in English:

This study aimed to evaluate and compare the effects of ozonized solutions on tissue wound repair in rats. Treatments consisted of ozonized water (GA), 0.9% sodium chloride (GCL), ozonized oil (GO), and 0.2% allantoin cream (GAL). The morphometric evaluation showed that wounds of the GA group presented a higher degree of retraction (p<0.05) at three and eight days of treatment (37.96 and 84.81%, respectively). Picrosirius red staining showed that groups GA and GO presented higher deposition (p<0.05) of type I collagen at 15 and 22 days of treatment, respectively. The neovascularization was higher in wounds of group GO on days 3, 8, and 15 (p<0.05), with higher VEGF immunostaining. (p<0.05). Thus, ozonized water enhances wound retraction and assists in the maturation and remodeling phase, while ozonized oil promotes higher neovascularization during tissue repair and higher deposition of type I collagen from the third week of treatment.

Abstract in Portuguese:

O objetivo deste estudo foi avaliar e comparar os efeitos de soluções ozonizadas sobre o reparo tecidual de feridas em ratos. Foram realizados os tratamentos: água ozonizada (GA), cloreto de sódio 0,9% (GCL), óleo ozonizado (GO) e creme de alantoína 0,2% (GAL). À avaliação morfométrica, as feridas do grupo GA apresentaram maior grau de retração (p<0,05) aos três e oito dias de tratamento (37,96% e 84,81%, respectivamente). A coloração de picrosirius red mostrou que os grupos GA e GO apresentaram maior deposição (p<0,05) de colágeno do tipo I aos 15 e aos 22 dias de tratamento, respectivamente. Já a variável neovascularização foi maior (p<0,05) nas feridas do grupo GO nos dias três, oito e 15, o que fora ratificado à imunoistoquímica, com maior imunomarcação de VEGF nas feridas do grupo GO (p<0,05). Conclui-se que a água ozonizada potencializa a retração da ferida e auxilia na fase de maturação e remodelamento, enquanto o óleo ozonizado promove maior neovascularização durante o reparo tecidual e maior deposição de colágeno do tipo I a partir da terceira semana de tratamento.


#2 - Evaluation of chlorpromazine effect at renal function in dogs submitted to ischemia and reperfusion, 30(2):108-114

Abstract in English:

ABSTRACT.- Menezes L.B., Fioravanti M.C.S., Silva M.S.B., Franco L.G., Sales T.P., Andrascko M.M., Veado J.C.C & Araújo E.G. 2010. [Evaluation of chlorpromazine effect at renal function in dogs submitted to ischemia and reperfusion.] Avaliação do efeito da clorpromazina sobre a função renal de cães submetidos à isquemia e reperfusão. Pesquisa Veterinária Brasileira 30(2):108-114. Setor de Patologia Geral, Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública, Universidade Federal de Goiás, GO 74605-050 Goiânia, Brazil. E-mail: lilianab3@netscape.net Renal ischemia may occur in different situations such as vascular or renal surgery and also in renal transplantation. This study evaluates renal function in dogs submitted to ischemia and reperfusion after chlorpromazine application. Twelve adult mongrel dogs were distributed into two groups with six animals each. Group A was composed of dogs submitted to renal ischemia and reperfusion without previous administration of chlorpromazine. Group B was composed of dogs with renal ischemia and reperfusion previously treated with chlorpromazine. In order to evaluate the possible ischemia/reperfusion late effects, blood and urine samples were sampled in four different times: Before ischemia, early stages of reperfusion, 120 minutes after reperfusion, and every week until 28th day postsurgery. Renal function was evaluated by clinical examination, serum urea and creatinine levels and urinary GGT activity. PU/CU and GGT urinary activity were more sensitive in detecting acute tubular injury than routine urine examination because these variables showed earlier changes. Based on urinalysis, urea and creatinine serum levels plus urinary excretion of GGT and PU/CU, no evidences of protective action of chlorpromazine were observed.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Menezes L.B., Fioravanti M.C.S., Silva M.S.B., Franco L.G., Sales T.P., Andrascko M.M., Veado J.C.C & Araújo E.G. 2010. [Evaluation of chlorpromazine effect at renal function in dogs submitted to ischemia and reperfusion.] Avaliação do efeito da clorpromazina sobre a função renal de cães submetidos à isquemia e reperfusão. Pesquisa Veterinária Brasileira 30(2):108-114. Setor de Patologia Geral, Instituto de Patologia Tropical e Saúde Pública, Universidade Federal de Goiás, GO 74605-050 Goiânia, Brazil. E-mail: lilianab3@netscape.net A isquemia renal está presente em diferentes situações como em cirurgias renais, vasculares e no transplante renal. O objetivo deste trabalho foi avaliar a integridade e a função renal de cães submetidos à isquemia e reperfusão com ou sem aplicação de clorpromazina. Para tanto foram utilizados 12 cães distribuídos aleatoriamente em dois grupos de seis indivíduos: grupo A com isquemia e reperfusão sem tratamento por clorpromazina e o grupo B com isquemia e reperfusão tratados previamente com clorpromazina. De cada cão foi coletado sangue e urina antes da isquemia, no inicio da reperfusão, após 120 minutos de reperfusão e semanalmente até 28º dia pós-cirúrgico para verificar possíveis efeitos tardios da isquemia/reperfusão. Avaliações da integridade e função renal foram feitas por exame físico, concentração sérica de ureia e creatinina e determinação da GGT urinária. A avaliação da relação proteína urinária/creatinina urinária (PU/CU) e atividade da GGT urinária são exames mais sensíveis para detectar lesão tubular aguda que o exame de urina de rotina, uma vez que estas variáveis apresentaram alteração mais precocemente. Não houve ação protetora da clorpromazina conforme constatado por meio da urinálise, dosagens séricas de ureia e creatinina, excreção urinária de GGT e PU/CU.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV