Resultado da pesquisa (1)

Termo utilizado na pesquisa French Bulldog

#1 - Cardiorespiratory evaluation of brachycephalic syndrome in dogs, 38(6):1130-1136

Abstract in English:

ABSTRACT.- Canola R.A.M., Sousa M.G., Braz J.B., Restan W.A.Z., Yamada D.I., Silva Filho J.C. & Camacho A.A. 2018. Cardiorespiratory evaluation of brachycephalic syndrome in dogs. [Avaliação cardiorespiratória da síndrome braquiocefálica em cães.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1130-1136. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Via de acesso Prof. Paulo Donato Castelane, Jaboticabal, SP 14884-900, Brazil, E-mail: raphaelamarques@hotmail.com Brachycephalic syndrome (BS) in dogs is characterized by the combination of primary and secondary upper respiratory tract abnormalities and may result in significant upper airway obstruction. It can trigger inspiratory dyspnea, culminating in secondary respiratory distress, soft tissue edema, upper airway obstruction, turbulent airflow, inspiratory noise, and even death. These changes lead to increased resistance of the air passages, which can cause elevation of pulmonary pressure and clinical manifestations attributable to pulmonary hypertension. The consequence is right-sided cardiac remodeling (Cor pulmonale) with possible progression to right congestive heart failure. To investigate the effects of BS on the cardiovascular system, 28 animals were recruited for a prospective study and assigned to either the Brachycephalic Group (BG), composed of 22 French bulldogs with BS or the Control Group (CG), which was composed of 6 healthy Beagle dogs. All animals underwent a detailed physical examination, as well as laboratory analyses, electrocardiography, echocardiography, chest radiography and indirect measurement of systemic arterial blood pressure. The most relevant finding was a lower PaO2 (90.6±12.9mmHg) in BG as compared to CG (104.9±5.2), (p≤0.05), possibly attributable to hypoventilation due to anatomical alterations.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Canola R.A.M., Sousa M.G., Braz J.B., Restan W.A.Z., Yamada D.I., Silva Filho J.C. & Camacho A.A. 2018. Cardiorespiratory evaluation of brachycephalic syndrome in dogs. [Avaliação cardiorespiratória da síndrome braquiocefálica em cães.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(6):1130-1136. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Via de acesso Prof. Paulo Donato Castelane, Jaboticabal, SP 14884-900, Brazil, E-mail: raphaelamarques@hotmail.com A síndrome braquicefálica (BS) é caracterizada pela combinação de anormalidades primárias e secundárias do trato respiratório superior em cães, podendo resultar em obstrução significativa das vias aéreas superiores. Pode desencadear dispneia inspiratória, culminando em dificuldade respiratória secundária, edema de tecidos moles, obstrução das vias aéreas superiores, fluxo de ar turbulento, ruído inspiratório e até morte. Essas alterações levam ao aumento da resistência da passagem do ar, o que pode causar elevação da pressão pulmonar e manifestações clínicas atribuídas à hipertensão pulmonar. A consequência é o remodelamento cardíaco do lado direito (Cor pulmonale) com possível progressão para insuficiência cardíaca congestiva direita. A fim de averiguar os efeitos da BS sobre o sistema cardiovascular, 28 animais foram recrutados para um estudo prospectivo e distribuídos em Grupo Braquicefálico (GB), composto por 22 Bulldogs franceses com síndrome braquicefálica ou Grupo Controle (GC), composto por 6 cães Beagles saudáveis. Todos os animais foram submetidos a exame físico detalhado, bem como análises laboratoriais, eletrocardiografia, ecocardiografia, radiografias torácicas e mensuração indireta de pressão arterial sistêmica. Os achados mais relevantes foram relacionados ao GB (90,6±12,9mmHg) com menor PaO2 em relação ao GC (104,9±5,2), (p≤0,05), possivelmente atribuível à hipoventilação, em decorrência das alterações anatômicas.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV