Resultado da pesquisa (2)

Termo utilizado na pesquisa Gartner F

#1 - Association between decreased expression of estrogen receptor alpha, androgen receptor and phosphatase and tensin homolog immunoexpression in the canine prostate

Abstract in English:

Canine prostate gland is a hormonal dependent organ and its imbalance of estrogen and androgen receptor expressions are directly associated with the development of different diseases. Due to the lack of information regarding the behavior of the aforementioned receptors in canine prostate cancer (PC), this study aimed to identify estrogen receptor alpha (ERα), androgen receptor (AR), Ki67 and phosphatase and tensin homolog (PTEN) protein expressions in canine PC by immunohistochemistry. We found nuclear expression of ERα and AR in the epithelial cells of normal canine samples and a loss of protein expression in PC samples. Normal samples showed Ki67 expression in a few basal cells and the PC samples showed the highest mean of positive cells (253.1). Canine prostate cancer showed a high proliferative index, which was associated with independence of hormonal actuation. PTEN showed positive nuclear and cytoplasmic expression in normal canine samples and a loss in PC. Loss of ERα, AR and PTEN indicated that canine PC exhibits the same immunohistochemical phenotype as in human patients with PC resistant to hormonal therapy. Therefore, canine PC should be considered as a model to study human PC resistant to hormonal therapy.

Abstract in Portuguese:

A glândula prostática canina é um órgão dependente de hormônio, e o desequilíbrio na expressão dos receptores de estrógeno e andrógeno estão diretamente associados com o desenvolvimento de diferentes doenças. Devido à falta de informação sobre o comportamento desses receptores no câncer prostático canino (PC), este estudo tem por objetivo identificar a expressão proteica através da técnica de imuno‑histoquímica do receptor de estrógeno alfa (REα), receptor de andrógeno (RA), Ki67 e fosfatase e tensina homóloga (PTEN). Foi encontrado nas células epiteliais prostáticas normais caninas a expressão nuclear de REα e RA, e perda de expressão proteica nas amostras de PC. As amostras normais apresentaram expressão de Ki67 em poucas células basais e as amostras de PC apresentaram a maior média de células positivas (253,1). O câncer de próstata canino apresentou uma taxa alta de proliferação, o qual foi associado com a atuação independente de hormônio. As amostras de próstatas caninas normais revelaram marcação nuclear e citoplasmática da proteína PTEN e perda nas amostras de PC. A perda de REα, RA e PTEN indicam que as amostras de PC exibem o mesmo fenótipo imuno-histoquímico de pacientes humanos com câncer prostático resistente a terapia hormonal. Sendo assim, o PC canino deve ser considerado um modelo para estudos de câncer prostático humano resistente a terapia hormonal.


#2 - Histochemical and immunohistochemical evaluation of angiogenesis in rabbits (Oryctolagus cuniculus) submitted to skin grafts associated with platelet-rich plasma, 37(12):1519-1525

Abstract in English:

ABSTRACT.- Pazzini J.M., Serafim E.L., Gärtner F., Amorim I., Faria F., Rêma A., Moraes P.C. & De Nardi A.B. 2017. Histochemical and immunohistochemical evaluation of angiogenesis in rabbits (Oryctolagus cuniculus) submitted to skin grafts associated with platelet-rich plasma. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(12):1519-1525. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Campus Jaboticabal, Via de Acesso Paulo Donatto Castellane s/n, Jaboti­cabal, SP 14884-900, Brazil. E-mail: josipazzini@hotmail.com Histochemical staining consists of a set of specific chemical reactions of structures or tissue-endogenous substances. Immunohistochemistry allows verification of proteins in tissues related to biological and pathological factors. The standardization of methods to assess angiogenesis resulting from formation of new blood vessels in procedures with stimulants is important to facilitate the implementation of research as well as to assist interpretation of data. In rabbits some markers of angiogenesis antibodies in the skin are not standardized because of cross-reactions that may occur because the antibodies are made from such animals.The aim of this study was to analyze the immunohistochemical methods through dyes and immunohistochemical markers angiogenesis in rabbits (Oryctolagus cuniculus) having undergone reconstructive surgery with skin grafts associated with plasma angiogenesis stimulator rich in platelets, in order to evaluate which method would be better to visualize the vessels, as well as to evaluate which antibody would promote better immunostaining, and find the differences between the methods and to standardize the methodology to be applied in experiments using rabbits. Sixteen rabbits were used, split into two groups of eight animals: Gprp (plasma rich in platelets) and Gc (control, saline solution, 9%). The same technique of reconstructive surgery using graft mesh was performed on each rabbit. The groups differed only in the application of platelet-rich plasma before the surgical wound synthesis. Samples for evaluation of angiogenesis were collected 15 days after the surgical procedure. The dyes Hematoxylin & Eosin and Masson’s Trichrome were used in the histochemical study to evaluate vascular proliferation. Markers CD31, CD34 and Caveolin-1 was used for the immunohistochemical study. The evaluation between the groups (Gprp and Gc) in regard to the categorical variable (vascular proliferation intensity) used the Kruskal-Wallis test with p values equal to or less than 0.05 being considered significant. The immunohistochemistry was subjected to analysis of variance for a completely randomized design, with two groups and five repetitions (medium) and 5% significance level. Multiple comparison of groups resulted in the Tukey test (p=0.05) used. The amount of vascular proliferation assessed by histochemical method HE and Masson’s Trichrome was found to be a significant variable in Gprp when compared with group Gc. When evaluating the methods used, there was no significant difference. There was no difference in the three markers which were used for correlating microvessels; however, there was more intense staining of vessels when Caveolin-1 Antibody was used. This caused intense marking of the capillaries and small vessels, as well as of larger vessels. When using CD31 and CD34, the same was observed, but it was not as intense as with Caveolin-1; though some cases showed sincere and discreet marking. The results of this study demonstrated that the histochemical methods performed are effective for semi-quantitative assessment of angiogenesis. The immunohistochemical comparison of Caveolin-1, CD31, and CD34 as markers of angiogenesis in rabbits showed that both antibodies could immunostain the newly formed vessels; but the Caveolin-1 showed better immunostaining in small and medium-sized vessels, as well as a minor presence in the background. Although not specific markers for angiogenesis, they can be used as immunohistochemical markers of vascular endothelium in rabbits.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Pazzini J.M., Serafim E.L., Gärtner F., Amorim I., Faria F., Rêma A., Moraes P.C. & De Nardi A.B. 2017. Histochemical and immunohistochemical evaluation of angiogenesis in rabbits (Oryctolagus cuniculus) submitted to skin grafts associated with platelet-rich plasma. [Histoquímica e imunohistoquíca na avaliação da angiogênese em coelhos submetidos ao emprego de enxertos cutâneos associado com plasma rico em plaquetas.] Pesquisa Veterinária Brasileira 37(12):1519-1525. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Campus Jaboticabal, Via de Acesso Paulo Donatto Castellane s/n, Jaboti­cabal, SP 14884-900, Brazil. E-mail: josipazzini@hotmail.com Colorações histoquímicas consistem de um conjunto de reações químicas específicas das estruturas ou substâncias endógenas do tecido. Logo a Imunohistoquímica permite observar proteínas presentes nos tecidos relacionadas com fatores determinantes do comportamento biológico e patológico. A padronização dos métodos que avaliam a angiogênese decorrente de procedimentos que utilizam substâncias estimulantes à formação de novos vasos são importantes, a fim de facilitar a execução das pesquisas, bem como auxiliar na interpretação dos dados, visto que em coelhos alguns anticorpos marcadores de angiogênese na pele ainda não são padronizadas em virtude das reações cruzadas que podem ocorrer devido aos anticorpos serem confeccionados a partir de tais animais. Objetivou-se analisar os métodos histoquímicos por meio das colorações e imunohistoquímicas com marcadores de angiogênese em coelhos (Oryctolagus cuniculus) submetidos ao emprego de enxertos cutâneos associado com estimulador de angiogênese plasma rico em plaquetas, a fim de avaliar qual método seria melhor para visualização dos vasos, bem como avaliar qual anticorpo promoveria melhor imunomarcação, buscando-se assim encontrar a diferenças entre os métodos e padronizar a metodologia a ser aplicada em experimentos que utilizem coelhos. Utilizou-se 16 coelhos, separados em dois grupos com oito animais, compreendendo os grupos Gprp (plasma rico em plaquetas) e Gc (controle, solução fisiológica 0,9%). Em todos os animais foi realizada a mesma técnica de cirurgia reconstrutiva de enxertia do tipo malha, os grupos diferiram apenas a aplicação do plasma rico em plaquetas antes da síntese da ferida cirúrgica. As amostras para avaliação da angiogênese foram coletadas após 15 dias do procedimento cirúrgico. Utilizou-se no estudo histoquímico as colorações Hematoxilina & Eosina e Tricrômico de Masson para avaliação da proliferação vascular, e os anticorpos CD31 e CD34 e Caveolina - 1 para avaliação imunohistoquímica. A comparação entre os grupos (Gprp e Gc) em relação à variável categórica (intensidade de proliferação vascular) foi utilizado o teste de Kruskal-Wallis, com valores de p iguais ou inferiores a 0,05 foram considerados significativos. Os dados imuno-histoquímico foram submetidos à análise de variância para um delineamento inteiramente ao acaso, com 2 grupos e 5 repetições (médias) e nível de significância de 5%. Nas comparações múltiplas das médias dos grupos, utilizou-se o teste de Tukey (a = 0,05). A intensidade de proliferação vascular avaliada pelo método histoquímico HE e Tricômico de Masson encontrou-se que tal variável foi significativa no Gprp, quando comparado com o Gc. Avaliando os métodos utilizados não houve diferença significativa. A contagem microvascular (MVC) realizada com os diferentes marcadores (Caveolina-1, CD31 e CD34) foi significativa no Gprp. Correlacionando a contagem microvascular dos três marcadores utilizados não houve diferença significativa, no entanto observou-se marcação mais intensa dos vasos utilizando o anticorpo Caveolina-1, sendo intensa a marcação dos capilares, vasos de pequeno calibre, bem como em vasos maiores. Nas avaliações de CD31 e CD34 observou que houve imunomarcação dos vasos, porém não foi intensa como a Caveolina-1, alguns casos apresentaram fundo, bem como marcação discreta. Os resultados encontrados neste estudo evidenciaram os métodos histoquímicos são eficazes para avaliação semiquantitativa da angiogênese. A comparação imunohistoquímicas da Caveolina-1, CD31 e CD34 como marcadores de angiogênese em coelhos evidenciaram que ambos os anticorpos são capazes de imunomarcar os vasos neoformados, porém a Caveolina-1 apresentou melhor imunomarcação de vasos de pequeno e médio calibre, bem como menor presença de fundo, embora não seja um marcador específico para angiogênese pode ser utilizada como marcador imunohistoquímico de endotélio vascular em coelhos.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV