Resultado da pesquisa (1)

Termo utilizado na pesquisa Gerônimo E

#1 - Quantification of the neurons of myenteric plexus of the bat molossus rufus

Abstract in English:

There are no studies that characterize the enteric nervous system (ENS) bats. The organization and density of myenteric neurons may vary according to the animal species, as well as the segment of the digestive tube considered. The nitric oxide is one of the key neurotransmitters present in the myenteric neurons, acting as a mediator in the smooth muscle relaxation. These neurons are evidenced by immunohistochemistry of nitric oxide synthase (NOS) or by NADPH-diaphorase histochemistry. In this sense, this study aimed to characterize the total neuronal population and subpopulation NADPH-d+ of the myenteric plexus present in the jejunum of the insectivore species Molossus rufus quantitatively. Five specimens were collected of M. rufus in a buffer area of the “Reserva Biológica das Perobas” in the microregion of Cianorte/PR. After the euthanasia, in a chamber saturated with isoflurane, segments were collected from the small intestine corresponding to the jejunum intended for two techniques for neuronal marking, Giemsa and NADPH-diaphorase, and a fragment to the histological technique of hematoxylin-eosin and Masson’s trichrome. All the procedures were approved by the “Comitê de Ética no Uso de Animais Unipar” (CEUA - protocol No. 34347/2017) and the “Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade” (ICMBio - protocol No. 60061-1) The histological sections allowed to highlight the location of the myenteric plexus between the longitudinal and circular layers of the muscular tunic. The myenteric plexus had an average of total neuronal population (neurons Giemsa+) of 279.23 neurons/mm2, being the nitrergic neurons (neurons NADPH-d+) represented 20.4% of this total population, with an average of 58.14 neuron/mm2. Therefore, the collected data are consistent with previous studies in other mammalian species concerning the location of the myenteric plexus, as well as the neural myenteric proportion NADPH-d+ compared with the population of neurons Giemsa+. The gaps in the knowledge of ENS of bats limits comparative intraspecific and interspecific studies.

Abstract in Portuguese:

Não há estudos que caracterizem o sistema nervoso entérico (SNE) destes animais, configurando uma lacuna no conhecimento quanto à biologia destes indivíduos. A organização e densidade dos neurônios mientéricos podem variar de acordo com a espécie animal bem como o segmento do tubo digestório considerado. O óxido nítrico é um dos principais neurotransmissores presentes nos neurônios mientéricos, atuando como mediador no relaxamento do músculo liso gastrointestinal, de modo que estes neurônios são evidenciados igualmente pela imunohistoquímica da óxido nítrico-sintase (NOS) ou pela histoquímica da NADPH-diaforase. Neste sentido, objetivou-se caracterizar quantitativamente a população neuronal total e subpopulação NADPH-d+ do plexo mientérico presente no jejuno da espécie Molossus rufus de hábito alimentar insetívoro. Foram coletados cinco espécimes de M. rufus em área de amortecimento da Reserva Biológica das Perobas na microrregião de Cianorte/PR. Após a eutanásia, em câmara saturada com isoflurano, foram coletados segmentos do intestino delgado correspondentes ao jejuno destinados a duas técnicas para marcação neuronal, Giemsa e NADPH-diaforase e, um fragmento para a técnica histológica de hematoxilina-eosina e tricômio de Masson. Todos os procedimentos realizados foram aprovados pelo Comitê de Ética no Uso de Animais da Unipar (CEUA - protocolo nº 34347/2017) e pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio - protocolo nº 60061-1) Os cortes histológicos possibilitaram evidenciar a localização do plexo mientérico entre os estratos longitudinal e circular da túnica muscular. Neurônios Giemsa+ apresentaram uma média de 279,23 neurônios/mm2, já os neurônios nitrérgicos apresentaram em média 20,4% da população neuronal mientérica total, sendo evidenciados 58,14 neurônios NADPH-d+/mm2. Portanto, os dados coletados mostram-se condizentes com estudos anteriores em outras espécies de mamíferos quanto à localização do plexo mientérico, bem como, a proporção neuronal mientérica NADPH-d+ comparada com a população de neurônios Giemsa+. As lacunas existentes quanto ao conhecimento do SNE de morcegos limita possíveis inferências em comparativo intraespecífico e interespecífico.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV