Resultado da pesquisa (3)

Termo utilizado na pesquisa Horta M.C.

#1 - Infection survey of Rickettsia rickettsii and Coxiella burnetii in sheep and goats from National Park of Serra das Confusões, Piauí, 37(6):555-560

Abstract in English:

ABSTRACT.- Guimarães M.F., Araujo A.C., Freire D.P., Machado D.M.R., Martins N.N.V.M., Moraes-Filho J. & Horta M.C. 2017. [Infection survey of Rickettsia rickettsii and Coxiella burnetii in sheep and goats from National Park of Serra das Confusões, Piauí.] Investigação sorológica de Rickettsia rickettsii e Coxiella burnetii em caprinos e ovinos no entorno do Parque Nacional da Serra das Confusões, Piauí. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(6):555-560. Laboratório de Parasitologia e Doenças Parasitárias, Universidade Federal do Vale do São Francisco, Rodovia BR- 407 Km 12, Lote 543, Projeto de Irrigação Senador Nilo Coelho s/n, C1, Petrolina, PE 56300-990, Brazil. Email: horta.mc@hotmail.com The diseases caused by bacteria from the genera Rickettsia and Coxiella have hematophagous arthropods as vectors, mostly by ticks, which act directly on the transmission of pathogens that are responsible for diseases with major impact on veterinary and human medicine. The present study aimed to survey the infection of Rickettsia rickettsii and Coxiella burnetii in sheep and goats surrounding in the National Park of Serra das Confusões (NPSC), located in the state of Piauí, Northeast of Brazil. Serum samples from 202 goats and 153 sheep were tested by Indirect Immunofluorescence Assay (IFA) for the detection of antibodies against R. rickettsii and C. burnetii. The samples were considered positive when they showed titers ≥ 64. Ticks in parasitic stage were collected and identified. All samples from sheep and goats were seronegative for R. rickettsii. Seropositivity was verified in 2% (3/153) of the samples of sheep for C. burnetii, with titers ranging from 64 to 4096. The serum samples obtained from goats were seronegative to the above antigens. In total, 56 ticks were collected from 15 sheep (9.8%) all identified as Rhipicephalus microplus. The study demonstrated absence of infection by R. rickettsii in samples of sheep and goats, absence of infection of C. burnetii in goats; and the first report of serological occurrence of C. burnetii in sheep in this region of Brazil.

Abstract in Portuguese:

RESUMO- Guimarães M.F., Araujo A.C., Freire D.P., Machado D.M.R., Martins N.N.V.M., Moraes-Filho J. & Horta M.C. 2017. [Infection survey of Rickettsia rickettsii and Coxiella burnetii in sheep and goats from National Park of Serra das Confusões, Piauí.] Investigação sorológica de Rickettsia rickettsii e Coxiella burnetii em caprinos e ovinos no entorno do Parque Nacional da Serra das Confusões, Piauí. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(6):555-560. Laboratório de Parasitologia e Doenças Parasitárias, Universidade Federal do Vale do São Francisco, Rodovia BR- 407 Km 12, Lote 543, Projeto de Irrigação Senador Nilo Coelho s/n, C1, Petrolina, PE 56300-990, Brazil. Email: horta.mc@hotmail.com As doenças causadas por bactérias dos gêneros Rickettsia e Coxiella possuem como vetores artrópodes hematófagos, na sua maioria carrapatos, que atuam diretamente na transmissão de patógenos responsáveis por enfermidades de grande impacto na medicina veterinária e humana. O presente estudo objetivou realizar uma investigação sorológica de Rickettsia rickettsii e Coxiella burnetii em caprinos e ovinos criados no entorno do Parque Nacional da Serra das Confusões (PNSC), localizado no estado do Piauí, região nordeste do Brasil. Amostras de soro de 202 caprinos e 153 ovinos foram testadas pela Reação de Imunofluorescência Indireta (RIFI) para detecção de anticorpos anti-R. rickettsii e anti-C. burnetii, sendo consideradas positivas quando apresentaram títulos ≥ 64. Carrapatos em fase de parasitismo foram coletados e identificados. Todas as amostras de caprinos e ovinos foram soronegativas para antígenos de R. rickettsii. Foi verificado soropositividade em 2% (3/153) das amostras de ovinos para C. burnetii, com títulos variando de 64 a 4.096. As amostras de caprinos não foram reagentes ao referido antígeno. Não foi observado parasitismo em caprinos por carrapatos. No total, foram coletados 56 carrapatos parasitando 15 ovinos (9,8%), todos identificados como Rhipicephalus microplus. O estudo demonstrou a ausência de anticorpos anti-R. rickettsii nas amostras de caprinos e ovinos, ausência de anticorpos anti-C. burnetii em caprinos; e possibilitou o primeiro relato da ocorrência sorológica de C. burnetii em ovinos nesta região do Brasil.


#2 - Cattle Tick Fever in semi-arid of Pernambuco

Abstract in English:

This study aimed to determine the seroprevalence of Babesiosis and Anaplasmosis in cattle from the municipalities of Ouricuri and Petrolina, state of Pernambuco, Brazil, and to define the risk factors for the occurrence of the diseases. Blood samples were collected for serologic testing by Indirect Immunofluorescence Assay (IFA). Sanitary epidemiological questionnaires were applied to the producers aiming to identify possible risk factors. Ticks were collected, identified and tested by Polymerase Chain Reaction (PCR) for the diagnosis of infection by Anaplasma marginale, Babesia bigemina and Babesia bovis. The study was conducted with 861 cattle, being 468 in Petrolina and 393 in Ouricuri. The seroprevalence of A. marginale, B. bigemina and B. bovis in Petrolina was of 35.0% (164/468), 35.9% (168/468) and 32.3% (151/468), respectively; and in Ouricuri was 45.5% (179/393), 38.6% (152/393), and 54.9% (216/393), respectively. Co-infection for Anaplasma spp. and Babesia spp. was observed in 31.6% and 32.1% samples of Petrolina and Ouricuri, respectively. The detection of DNA of Babesia spp. by PCR was possible in 5.8% (8/137) ticks; which 62.5% (5/8) was detected later infection with B. bovis; and 23.3% (32/137) with A. marginale. The presence of ticks, the use of acaricide, age, race, and county of residence of the animals were identified as risk factors for TBD by univariate analysis and multivariate. This study allowed the characterization of the municipalities studied as enzootic instability areas for these hemoparasitic, and consequently alert for adoption of adequate control measures and new studies.

Abstract in Portuguese:

Este estudo objetivou determinar a soroprevalência da Babesiose e Anaplasmose em bovinos dos municípios de Ouricuri e Petrolina, estado de Pernambuco, Brasil; e definir os possíveis fatores de risco para a ocorrência dessas doenças. Amostras de sangue foram coletadas para realização de teste sorológico por Imunofluorescência Indireta (RIFI). Questionários epidemiológicos sanitários foram aplicados aos produtores com o objetivo de identificar possíveis fatores de risco. Carrapatos foram coletados, identificados e testados por Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) para o diagnóstico da infecção por Anaplasma marginale, Babesia bigemina e Babaesia bovis. O estudo foi conduzido com 861 bovinos, sendo 468 de Petrolina e 393 de Ouricuri. A soroprevalência de A. marginale, B. bigemina e B. bovis em Petrolina foi de 35,0% (164/468), 35,9% (168/468) e 32,3% (151/468), respectivamente; e em Ouricuri foi de 45,5% (179/393), 38,6% (152/393) e 54,9% (216/393), respectivamente. A co-infecção por Anaplasma spp. e Babesia spp. foi observada em 31,6% e 32,1% de amostras de Petrolina e Ouricuri, respectivamente. A detecção de DNA de Babesia spp. por PCR foi possível em 5,8% (8/137) carrapatos, dos quais em 62,5 % (5/8) foi detectada posteriormente infecção por B. bovis, e em 23,3% (32/137) por A. marginale. A presença de carrapatos, o uso de acaricidas, idade, raça, e o município de residência dos animais foram identificados como fatores de risco para TPB pela análise univariável e multivariável. Este estudo permitiu caracterizar os municípios estudados como de instabilidade enzoótica para esses hemoparasitos, e consequentemente, alertar para adoção de medidas adequadas de controle e realização de novos estudos.


#3 - Babesia canis vogeli infection in dogs and ticks in the semiarid region of Pernambuco, Brazil, 35(5):456-461

Abstract in English:

ABSTRACT.- Araujo A.C., Silveira J.A.G., Azevedo S.S., Nieri-Bastos F.A., Ribeiro M.F.B., Labruna M.B. & Horta M.C. 2015. Babesia canis vogeli infection in dogs and ticks in the semiarid region of Pernambuco, Brazil. Pesquisa Veterinária Brasileira 35(5):456-461. Laboratório de Doenças Parasitárias, Universidade Federal do Vale do São Francisco, Rodovia BR-407 Km 12, Lote 543, Projeto de Irrigação Nilo Coelho s/n, C1, Petrolina, PE 56300-990, Brazil. E-mail: horta.mc@hotmail.com This study aimed to report the prevalence of Babesia canis vogeli in dogs and ticks in the urban and rural areas of Petrolina, Pernambuco. Serum and peripheral blood samples of 404 dogs were tested by indirect immunofluorescence assay (IFA) and by blood smears, respectively. The presence of tick infestation was evaluated, and some specimens were submitted to DNA amplification by polymerase chain reaction (PCR). The presence of antibodies anti-B. canis vogeli was determinate in 57.9% (234/404) of dogs. The direct detection of Babesia spp was obtained in 0.5% (2/404) dogs by visualization of intraerythrocytic forms. Infestation by Rhipicephalus sanguineus sensu lato was observed in 54.5% (220/404) of dogs in both urban and rural areas. DNA of Babesia canis vogeli were obtained by PCR in 6% individual (3/50) and 8.7% of pool of ticks (7/80). The risk factors for the presence of anti-B. canis vogeli antibodies, as determined through the application of logistic regression models (P<0.05), were the following: medium breed size variables (P<0.001); contact with areas of forest (P=0.021); and access on the street (P=0.046). This study describes, for the first time, the confirmation of infection of B. canis vogeli in dogs and ticks in the semiarid region of Pernambuco, Brazil.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Araujo A.C., Silveira J.A.G., Azevedo S.S., Nieri-Bastos F.A., Ribeiro M.F.B., Labruna M.B. & Horta M.C. 2015. Babesia canis vogeli infection in dogs and ticks in the semiarid region of Pernambuco, Brazil. [Infecção por Babesia canis vogeli em cães e carrapatos de uma região semiárida de Pernambuco.] Pesquisa Veterinária Brasileira 35(5):456-461. Laboratório de Doenças Parasitárias, Universidade Federal do Vale do São Francisco, Rodovia BR-407 Km 12, Lote 543, Projeto de Irrigação Nilo Coelho s/n, C1, Petrolina, PE 56300-990, Brazil. E-mail: horta.mc@hotmail.com Este trabalho objetivou avaliar a prevalência de Babesia canis vogeli em cães e carrapatos de áreas urbanas e rurais do município de Petrolina, Pernambuco, Nordeste do Brasil. Amostras de soro e sangue periférico de 404 cães foram testadas pela Reação de Imunoflorescência Indireta (RIFI), e por esfregaço sanguíneo. A presença de infestação por carrapatos foi avaliada, e alguns espécimes foram submetidos à amplificação do DNA pela Reação em Cadeia pela Polimerase (PCR). A presença de anticorpos anti-B. canis vogeli foi determinada em 57,9% (234/404) dos cães. A soroprevalência em áreas urbanas e rurais foi 48,5% e 67,3%, respectivamente. A detecção direta de Babesia spp foi obtida em 0,5% dos cães pela visualização de formas intraeritrocitárias. A infestação pelo carrapato Rhipicephalus sanguineus foi observada em 54,5% (220/404) dos cães. DNA de Babesia canis vogeli obtido pela PCR foi 6% (3/50) em carrapatos processados individualmente e 8,7% (7/80) em pools. Os fatores de risco para presença de anticorpos anti- B. canis vogeli utilizando modelo de regressão logística (P < 0,05) foram porte médio (P <0,001), contato com áreas de floresta (P = 0,021), e acesso dos cães à rua (P = 0,046). Este estudo descreve pela primeira vez a confirmação da infecção de Babesia canis infectando cães e carrapatos em uma região semiárida de Pernambuco, Brasil.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV