Resultado da pesquisa (1)

Termo utilizado na pesquisa Lemos B.S

#1 - Canine lymphomas diagnosed in the southern Brazil from 2000 to 2017: epidemiology and immunophenotype

Abstract in English:

Lymphoma is a neoplasm that originates from solid hematopoietic tissues and is one of the most common tumors in dogs. The goal of the present study was to perform a retrospective study of canine lymphomas diagnosed at the “Laboratório Regional de Diagnóstico”, at the “Faculdade de Veterinária” of the “Universidade Federal de Pelotas” (LRD-UFPel) from 2000 to 2017, to determine the epidemiology and anatomical distribution, and to evaluate the histopathological and immunohistochemical aspects of each case according to the adapted Kiel classification. The protocols for necropsies and biopsies in the laboratory were reviewed. Lymphoma was diagnosed in 77 dogs. Approximately 37.7% (29/77) of affected dogs had no defined breed, while dogs with defined breeds accounted for 58.4% (45/77) of the diagnoses. The occurrence in males (40/77) was slightly higher than that in females (36/77), and the mean age was 8.1 years (1.4-17 years). The most affected age group was between six and 10 years of age with 31 cases (40.2%). Regarding the anatomical classification, the multicentric form was the most prevalent, accounting for 71.4% (55/77) of the diagnoses. In 40 cases that immunophenotyping was performed, B-cell lymphomas represented 62.5% of the diagnoses (25/40), while T-cell lymphomas corresponded to 37.5% of the diagnoses (15/40). The degree of malignancy according to the modified Kiel classification was low in 35% of lymphomas (14/40) and high in 65% of cases (26/40). The multicentric form was more frequent in the region of influence of the LRD-UFPel. Identification of the immunophenotype can improve the quality of life and survival in affected dogs since it allows the most appropriate treatment for each patient.

Abstract in Portuguese:

O linfoma é uma neoplasia com origem nos tecidos hematopoiéticos sólidos e é um dos tumores mais frequentes em cães. O objetivo do presente trabalho foi efetuar um estudo retrospectivo dos linfomas caninos recebidos no Laboratório Regional de Diagnóstico, da Faculdade de Veterinária da Universidade Federal de Pelotas (LRD-UFPel) de 2000 a 2017, determinando a epidemiologia e a distribuição anatômica, bem como os aspectos histopatológicos e imuno‑histoquímicos de cada caso de acordo com a classificação de Kiel adaptada. Foram revisados os protocolos de necropsias e biópsias recebidos no laboratório identificando-se 77 casos de cães com diagnóstico de linfoma. A doença afetou cães sem raça definida em 37,7% (29/77) dos casos, enquanto os cães com raças definidas tiveram 58,4% (45/77) dos diagnósticos. A ocorrência em machos (40/77) foi discretamente maior do que em fêmeas (36/77) e a idade média foi de 8,1 anos (1,4-17 anos). A faixa etária mais acometida foi entre seis e 10 anos de idade com 31 casos (40,2%). Quanto à classificação anatômica a forma multicêntrica foi a mais prevalente atingindo 71,4% (55/77) dos diagnósticos. Em 40 casos em que a imunofenotipagem foi realizada, os linfomas de células B representaram 62,5% dos casos (25/40), enquanto os linfomas de células T equivaleram a 37,5% dos diagnósticos (15/40). O grau de malignidade de acordo com a classificação de Kiel modificada foi baixo em 35% dos linfomas (14/40) e alto em 65% dos casos (26/40). Conclui-se que a forma multicêntrica é mais frequente na região de influência do LRD-UFPel e que a identificação do imunofenótipo pode melhorar a qualidade de vida e dar maior sobrevida aos cães afetados uma vez que permite o tratamento mais adequado para cada caso.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV