Resultado da pesquisa (2)

Termo utilizado na pesquisa Lisboa-Neto A.F.S

#1 - Development of the urinary system in guinea pig females (Cavia porcellus)

Abstract in English:

Guinea pigs are animal models widely used in research related to developmental biology. The objective of this work was to demonstrate the process of formation and differentiation of urinary organs in females of the species in the prenatal period. Four females were used at 25, 30, 45 and >65 DG (days of gestation). The animals were dissected, and then macroscopic and microscopic descriptions of the urinary organs were performed. At 25 DG metanephros were present in the urogenital crest into the abdominal cavity. Collecting ducts and glomerular precursor cells could be visualized. After this period, metanephros underwent microstructural modifications to form the kidneys at the end of the prenatal period. After 30 DG, the renal parenchyma already had a cortex, where the glomerulus and proximal convoluted tubules were present; and the medulla, where distal convoluted tubules, collecting ducts, and pelvis were present. The pelvis of each kidney was drained by the ureters. The ureters also underwent tissue differentiation to be differentiated (mucosa with transitional epithelium and lamina propria of connective tissue, muscular, and adventitia) at the end of the prenatal period. The urinary vesicle also underwent tissue changes to form the tunics similar to those found in the ureters, with emphasis on the greater volume of the muscular tunica and the lamina propria that constituted the submucosa in this organ. The pelvic urethra was evidenced by a mucosa lined by transitional epithelium, submucosa, muscular and adventitia. Finally, a partial clitoral urethra and a urethral meatus in the prepuce of the clitoris were also evidenced. The urethral channel began to form with the emergence of the urethral plate and the urethral groove at 30 DG and thereafter with the fusion of the urethral folds to form a partially channeled urethra in the clitoris. A urethral meatus was observed in the most distal portion of the clitoral tissue, formed by the fusion of the prepuce. It is concluded that the urinary organs of guinea pig have similar development to that described in domestic animals, except for the partial clitoral urethra and evident urethral meatus.

Abstract in Portuguese:

Os porquinhos‑da‑índia são modelos animais amplamente utilizados em pesquisas relacionadas a biologia do desenvolvimento. O objetivo deste trabalho foi demonstrar o processo de formação e diferenciação dos órgãos urinários em fêmeas da espécie no período pré-natal. Foram utilizadas quatro fêmeas aos 25, 30, 45 e >65 DG (dias de gestação). Os animais foram dissecados e então, realizaram-se descrições macroscópicas e microscópicas dos órgãos urinários. Aos 25 DG os metanefros estavam presentes na crista urogenital da cavidade abdominal. Podiam ser visualizados ductos coletores e células precursoras glomerulares. Após este período, os metanefros sofreram modificações microestruturais para formar os rins ao final do período pré-natal. Após os 30 DG, o parênquima renal já apresentava um córtex, onde estavam presentes os glomérulos e túbulos convolutos proximais, e a medula onde estavam presentes túbulos convolutos distais, ductos coletores e a pelve. A pelve de cada rim era drenada pelos ureteres. Os ureteres também sofreram diferenciação tecidual para estarem com suas túnicas diferenciadas (mucosa com epitélio de transição e lâmina própria de tecido conjuntivo; muscular; e, adventícia) ao final do período pré-natal. A vesícula urinária também passou por modificações teciduais para formar as túnicas semelhantes as dos ureteres, com destaque para o maior volume da túnica muscular e a lâmina própria que constituiu a submucosa neste órgão. Uma uretra pélvica foi evidenciada por uma mucosa revestida por epitélio de transição, submucosa, muscular e adventícia. Por último, uma uretra parcialmente clitoriana e um meato uretral no prepúcio do clitóris também foi evidenciado. O canal uretral começou a se formar com o aparecimento da placa uretral e do sulco uretral aos 30 DG e posteriormente com a fusão das pregas uretrais para formar uma uretra parcialmente canalizada no clitóris. Observou-se um meato uretral na porção mais distal do tecido clitoriano, formado pela fusão do prepúcio. Conclui-se que os órgãos urinários do porquinho-da-índia possuem desenvolvimento semelhante ao descrito em animais domésticos, com exceção da uretra parcialmente clitoriana e do meato uretral evidente.


#2 - Effect of racial crossing on the scrotum-testicular biometry in sheep submitted to scrotal insulation, 37(3):291-294

Abstract in English:

ABSTRACT.- Lisboa-Neto A.F.S., Mariano-Filho P.G., Carvalho J.R., Araújo M.S., Santos A.C., Machado F.C.F., Silva-Filho M.L. & Machado-Júnior A.A.N. 2017. Effect of racial crossing on the scrotum-testicular biometry in sheep submitted to scrotal insulation. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(3):291-294. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Avenida Prof. Doutor Orlando Marques de Paiva 87, Butantã, São Paulo, SP 05508-010, Brazil. E-mail: lisboaneto@usp.br The objective of this study was to evaluate the effect of the racial crossing on scrotum-testicular biometric characteristics of four sheep Santa Ines and four crossbred (Santa Ines x Dorper) submitted to scrotal insulation, following the return of these characteristics to values previously reported. For this, two measurements were made regarding the scrotal circumference (SC), length (L) and testicular width (W) before treatments. The testicular volume (V) was calculated by the formula V=2 [(r²) x &#960; x H]. The pouches were made with double-layer plastic, internally lined with cotton, and fixed around the spermatic funiculus and scrotum with adhesive tape and bandage remaining in this position for seven days. Measurements were made every seven days, totaling 15 measurements throughout the experiment. The data were submitted to analysis of variance (ANOVA) to a randomized block design with two blocks, 15 treatments and four replications. The variables analyzed were subjected to Dunnett test at 5% probability, to compare the values obtained before and after insulation. For comparison between the breeds, the variables were submitted to Tukey test at 5% probability. All animals studied suffered significant influence (P<0.05) after scrotal insulation, but Santa Ines returned to the values previously observed in a shorter period than the crossbred. In summary, sheep Santa Ines have a higher resistance than crossbred animals when subjected to thermal stress induced by scrotal insulation.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Lisboa-Neto A.F.S., Mariano-Filho P.G., Carvalho J.R., Araújo M.S., Santos A.C., Machado F.C.F., Silva-Filho M.L. & Machado-Júnior A.A.N. 2017. Effect of racial crossing on the scrotum-testicular biometry in sheep submitted to scrotal insulation. [Efeito do cruzamento racial sobre a biometria escroto-testicular em ovinos submetidos à insulação escrotal.] Pesquisa Veterinária Brasileira 37(3):291-294. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Avenida Prof. Doutor Orlando Marques de Paiva 87, Butantã, São Paulo, SP 05508-010, Brazil. E-mail: lisboaneto@usp.br Objetivou-se neste trabalho avaliar o efeito do cruzamento sobre as características biométricas escroto-testiculares de carneiros da raça Santa Inês e mestiços (Santa Inês x Dorper), submetidos à insulação escrotal, acompanhando o retorno dessas características aos valores previamente observados. Para isso, foram realizadas duas mensurações referentes à circunferência escrotal (CE), comprimento (C) e largura testicular (L), antes da insulação. O volume testicular (V) foi calculado pela fórmula V=2 [(r²) x &#960; x h]. As bolsas de insulação foram fixadas ao redor do funículo espermático e escroto com fita adesiva e esparadrapo, permanecendo por sete dias. Após o período de insulação, as mensurações foram realizadas a cada sete dias, totalizando 15 mensurações durante todo o experimento. Os dados obtidos foram submetidos à análise de variância (ANOVA) para um delineamento em blocos casualizados, com dois blocos, 15 tratamentos e quatro repetições. As variáveis analisadas foram submetidas ao teste de Dunnett a 5% de probabilidade, para comparar os valores obtidos antes e após a insulação. Para a comparação entre as raças, as variáveis foram submetidas ao teste de Tukey a 5% de probabilidade. Todos os animais estudados sofreram influência significativa (P<0,05) após a insulação escrotal, porém os carneiros da raça Santa Inês retornaram aos valores anteriormente observados em um espaço de tempo mais curto do que os mestiços. Conclui-se que carneiros da raça Santa Inês apresentam maior resistência do que animais mestiços quando submetidos ao estresse térmico induzido pela insulação escrotal.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV