Resultado da pesquisa (9)

Termo utilizado na pesquisa Machado V.M.V

#1 - B-mode ultrasonography and gray scale histogram for evaluation of the nuchal ligament in Quarter horse

Abstract in English:

The gray scale histogram (GSH) makes it possible to measure the amount and distribution of gray shade frequencies, providing quantitative information on both echogenicity and echotexture of tissues. There is a need to diminish the subjectivity of the ultrasound images of the nuchal ligament (NL). This work proposes to evaluate the NL by ultrasound B-mode GSH images in different ages of Quarter horses. It used 15 healthy Quarter horses, which were classified by age into three different groups: “baby” (1), “sobreano” (2) and “adult” (3). The animals were submitted to chemical restraint for the ultrasound examination. Subsequently, the GSH tool was used in each image for statistical analysis. There was a significant difference between Mean and Mode between groups. Group 1 differed significantly when compared to Group 2 and 3. Group 2 presented superior echogenicity to Group 1 and 3. The height of the NL did not vary considerably between groups. GSH indicated that the echogenicity of NL in Quarter horses varies with age.

Abstract in Portuguese:

O histograma em escala de cinza (HEC) possibilita a mensuração da quantidade e distribuição da frequência de tonalidades de cinza, fornecendo informações quantitativas, tanto sobre a ecogenicidade quanto a ecotextura dos tecidos. Havendo a necessidade de diminuir a subjetividade das imagens ultrassonográficas do ligamento nucal (LN), esse trabalho propôs avaliar o LN por imagens ultrassonograficas modo-B pelo HEC em diferentes idades de cavalos da raça Quarto de Milha. Utilizou 15 cavalos da raça Quarto de Milha saudáveis os quais foram classificados por idade em três grupos diferentes: “baby” (1), “sobreano” (2) e “adulto” (3). Os animais foram submetidos a contenção química para a realização do exame ultrassonográfico. Posteriormente, a ferramenta HEC foi empregada em cada imagem para análise estatística. Houve diferença significativa entre as variáveis “Mean” e “Mode” entre os grupos. O Grupo 1 diferenciou significativamente quando comparado ao Grupo 2 e 3. O Grupo 2 apresentou ecogenicidade superior ao Grupo 1 e 3. Quanto à altura do LN não teve variação considerável entre os grupos. O HEC indicou que a ecogenicidade do LN em cavalos Quarto de Milha varia conforme a idade.


#2 - Grayscale histogram analysis to study the echogenicity and echotexture of the walls of the common carotid arteries of horses and mules

Abstract in English:

Visual inspection of ultrasound examination for assessment of echogenicity and echotexture of blood vessel tissues is a technique routinely used in medical practice in humans. However, simple visual inspection can lead to poor quality diagnoses and errors. The use of grayscale histogram (GSH) analysis has proved to be an efficient technique to quantify the region of interest, allowing minimization of image interpretation errors. This study aimed to evaluate and compare the echogenicity and echotexture of the walls of the common carotid arteries of healthy female horses and mules using the GSH technique and correlate them with age, body mass, and vessel diameters. B-mode ultrasound examinations were performed in the left and right common carotid arteries in three regions (cranial, middle, and caudal) in 11 horses and 11 healthy mules. The GSH of the animals showed heterogeneous walls, but did not differentiate statistically between female horses and mules. The Mean variable of the middle right, middle left and caudal right sides showed differences, more significant in the mules. On the middle right side, the Min variable was different, higher in the mules. On the middle and caudal left side, the variables Max and Mode showed higher values in the mules. For the mules, the age factor presented negative correlation with the Mean, Mode,, Mode(Count), and Mode(Count)/Count(%) variables, and the body mass factor presented negative correlation with the Mode, Mean and Max variables. For the female horses, the body mass factor showed positive correlation with the Mean and Mode variables. Echogenicity of the carotid artery walls differed between female horses and mules, whereas echotexture was heterogeneous and statistically similar among the animals. The age and body mass factors inversely influenced the echogenicity of the mules, but were not significant in the female horses, in which only the body mass factor positively influenced echogenicity.

Abstract in Portuguese:

A técnica de avaliação da ecogenicidade e ecotextura dos tecidos dos vasos sanguíneos por inspeção visual do exame de ultrassonografia, já é uma prática da rotina médica em humanos. No entanto, a simples visualização manual pode induzir à erros e diagnósticos de pouca qualidade. O uso de análise por histograma em escala de cinza (HEC) tem se demostrado uma eficiente técnica para quantificar a região avaliada, permitindo minimizar erros de interpretação. O objetivo deste trabalho foi avaliar e comparar a ecogenicidade e ecotextura das paredes das artérias carótidas comuns das fêmeas equina e muares hígidos usando a técnica de HEC, e correlacioná-las com a idade, massa corpórea e diâmetros dos vasos. Exames de ultrassonografia modo-B foram realizados nas artérias carótidas comuns esquerda e direita em três regiões (cranial, médio e caudal) em 11 fêmeas equina e 11 muares hígidos. O HEC dos animais apresentou paredes heterogêneas, mas não diferenciaram estatisticamente entre fêmeas equinas e muares. A variável Mean do lado direito médio, esquerdo médio e caudal apresentou diferenças, sendo maiores nos muares. No lado direito médio, o Min foi diferente, sendo superior nos muares. Já para o lado esquerdo médio e caudal, as variáveis Max e Mode apresentaram valores maiores nos muares. Para os muares, o fator idade apresentou correlação negativa com Mean, Mode, Mode (Count) e Mode(Count)/Count (%) e o fator massa corpórea apresentou correlação negativa com Mode, Mean e Max. Para as fêmeas equinas o fator massa corpórea apresentou correlação positiva com Mean e Mode. A ecogenicidade das paredes das artérias carótidas diferiram entre fêmeas equina e muares, já a ecotextura foi heterogênea e semelhante estatisticamente entre os animais. A idade e a massa corpórea influenciaram inversamente na ecogenicidade dos muares, enquanto que nas fêmeas equina a idade não foi significativa, apenas a massa corpórea influenciou positivamente com a ecogenicidade.


#3 - B-mode and Doppler ultrasonography in the assessment of the common carotid arteries of equines and mules and the relation with body mass, age and neck circumference

Abstract in English:

As age increases, changes in cardiovascular anatomy and physiology occur, even in the absence of disease. Thus, studies of vessel hemodynamics are considered primordial to detect any cardiovascular changes. The objective of this study has been to describe the parameters of B-mode and spectral Doppler ultrasonography in the evaluation of the common carotid arteries of 11 equine and 11 mules, and correlate with age, body mass and neck circumferences. The diameters, intima - media thickness (IMT), resistivity index (RI), pulsatility index (PI), systolic velocity (SV), diastolic velocity (DV), maximum velocity (MV), vascular flow index (VFI), body mass, age, circumference and neck length. Ultrasonographic variables were evaluated in three different region called cranial, middle and caudal. Equine females presented higher values regarding the body mass, age and neck length, as compared to the neck circumferences of the animals, those of the mules were superior. The age of the mules had a positive correlation with the body mass, diameter and neck circumferences, it has a negative correlation between age and vessel diameters. The body mass of the mules had a positive correlation with age and vessel diameters, and with vessel diameters and neck circumferences in equine females. The RI and PI variables had a positive correlation with body mass for mules, and with age for equine females. The DV had a negative correlation with body mass for both equine and mule females. Regarding the variables MV and VFI, age correlated negatively for mules, while it was not significant for equine females. It found a difference between equine females and mules in the correlations performed, with body mass, age, neck circumferences and between B-mode and Doppler ultrasonography variables.

Abstract in Portuguese:

Com o aumento da idade ocorrem alterações na anatomia e fisiologia cardiovascular, mesmo na ausência de doenças. Assim, os estudos da hemodinâmica dos vasos são considerados primordiais para detectar quaisquer alterações cardiovasculares. Esse trabalho tem como objetivo descrever as variáveis de ultrassonografia modo-B e Doppler espectral na avaliação das artérias carótidas comuns de 11 fêmeas equinas e 11 muares, e correlacionar com idade, massa corpórea e circunferências dos pescoços. Para tais procedimentos foram avaliados os diâmetros, espessura da camada íntima média (EIM), índice de resistividade (IR), índice de pulsatilidade (IP), velocidade sistólica (VS), velocidade diastólica (VD), velocidade máxima (VM), índice de vascularização de fluxo (IVF), massa corpórea, idade, circunferências e comprimentos dos pescoços. As variáveis ultrassonográficas foram avaliadas em três regiões diferentes denominados de crania médio e caudal. As fêmeas equinas apresentaram valores maiores referente ao massa corpórea, idade e comprimento dos pescoços, já em relação às circunferências dos pescoços dos animais, as dos muares foram superiores. A idade dos muares possuiu correlação positiva com a massa corpórea, diâmetro e com as circunferências dos pescoços, com as fêmeas equinas, possui correlação negativa entre idade e os diâmetros dos vasos. A massa corpórea dos muares teve correlação positiva com idade e diâmetros dos vasos, já às fêmeas equinas com diâmetros dos vasos e as circunferências dos pescoços. As variáveis IR e IP tiveram correlação positiva com a massa corpórea para os muares, e com idade para fêmeas equinas. O VD teve correlação negativa com a massa corpórea tanto para as fêmeas equinas quanto nos muares. Já as variáveis VM e IVF, a idade correlacionou negativamente para os muares, enquanto não foi significativo para as fêmeas equinas. Averiguou diferença entre fêmeas equinas e muares nas correlações realizadas, com a massa corpórea, idade, circunferências dos pescoços e entre as variáveis da ultrassonografia modo-B e Doppler.


#4 - A retrospective study of quadrigeminal arachnoid cysts diagnosed by Magnetic Resonance Imaging and Computed Tomography in 26 dogs

Abstract in English:

Arachnoid cysts are accumulations of cerebrospinal fluid that occur within the arachnoid membrane due to the splitting or duplication of this structure. The aim of this retrospective study is to report the occurrence of this condition in 26 dogs, as well as to describe the findings of computed tomography imaging and magnetic resonance image scans and to correlate these with the clinical signs. A prevalence of the condition was observed in males, predominantly in the small breeds Miniature Pinscher and Shih Tzu, with age raging from 2 months to 9 years. The mainly clinical signs observed in these dogs were seizures and cerebellar ataxia. The study concluded that in 17 dogs the quadrigeminal arachnoid cyst was regarded as an incidental finding, in 6 dogs this condition was regarded as the determinant cause of the clinical signs, and in 3 dogs some clinical signs were associated with arachnoid cyst, but they also presented clinical signs involving others sites of intracranial lesion.

Abstract in Portuguese:

Cistos aracnoide são acúmulos de líquido cefalorraquidiano que ocorre dentro da membrana aracnoide devido à divisão ou duplicação desta estrutura. O objetivo desse estudo retrospectivo é relatar a ocorrência dessa condição em 26 cães, assim como descrever os aspectos de imagem pela tomografia computadorizada e ressonância magnética e correlacionar com os sinais clínicos. No estudo observamos a prevalência em machos, em raças de pequeno porte, com predomínio de Pinscher miniatura e Shih Tzu, com idade variando de dois meses a nove anos. Os principais sinais neurológicos observados nestes animais foram crises epiléticas e ataxia cerebelar. Foi possível concluir que em 17 cães o cisto aracnoide quadrigeminal foi considerado um achado incidental, em seis cães essa condição foi considerada a causa determinante dos sinais clínicos, e em três cães alguns sinais estavam associados com o cisto aracnoide, porém esses animais apresentaram sinais clínicos relacionados a outros sítios de lesão intracraniana.


#5 - Mammary artery Doppler ultrasonography of Brazilian Bergamasca dairy ewe lambs under the influence of two different feeding plans, 37(2):179-182

Abstract in English:

ABSTRACT.- Dantas A., Siqueira E.R., Fernandes S., Oba E., Machado V.M.V., Castilho A.M., Sartori M.M.P. & Santos R.V. 2017. Mammary artery Doppler ultrasonography of Brazilian Bergamasca dairy ewe lambs under the influence of two different feeding plans. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(2):179-182. Departamento de Produção Animal, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Rua José Barbosa de Barros 1780, Botucatu, SP 18618-000, Brazil. E-mail: dantas.vet@gmail.com Blood supply of mammary gland is extremely important, since it is a crucial factor in the mammary tissue development. The objective of this study was to describe and assess main mammary artery hemodynamic characteristics of lambs with two growth rates, using Doppler ultrasound. Two experimental groups, A and B, (n=10) of female Brazilian Bergamasca lambs were kept under the same management conditions and facilities. There were two phases: Phase 1, from 90 days of age until onset of puberty; Phase 2, from puberty until 1 year of age. During phase 1, a specific diet was formulated to each experimental group to obtain two different average daily gains: 150g, for treatment A, and 250g, for treatment B. During phase 2, there was no difference on the diet offered to both groups. Every 14 days, all animals were weighed and their body condition score was evaluated. Every 60 days, ultrasound exams (Doppler) of mammary artery were performed to obtain resistance and pulsatility indexes. Treatment B lambs showed higher weight gain and higher body condition score (P<0.05). However, for resistance and pulsatility indexes, there was no difference between treatments (P>0.05). Hemodynamic values remained constant, independent of diet or body development presented by the animals. Obtained data is valuable information on Bergamasca ewe lambs development.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Dantas A., Siqueira E.R., Fernandes S., Oba E., Machado V.M.V., Castilho A.M., Sartori M.M.P. & Santos R.V. 2017. Mammary artery Doppler ultrasonography of Brazilian Bergamasca dairy ewe lambs under the influence of two different feeding plans. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(2):179-182. Departamento de Produção Animal, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Rua José Barbosa de Barros 1780, Botucatu, SP 18618-000, Brazil. E-mail: dantas.vet@gmail.com O suprimento sanguíneo da glândula mamária é extremamente importante, uma vez que é um fator crucial para o desenvolvimento do tecido mamário. Assim, a necessidade de registro dos parâmetros de fluxo sanguíneo arterial é evidente. O objetivo do estudo foi descrever e avaliar as principais características hemodinâmicas da artéria mamária de cordeiras submetidas a diferentes taxas de crescimento, usando o ultrassom Doppler. Dois grupos experimentais, A e B, (n=10) de cordeiras da raça Bergamácia brasileira foram mantidas sob as mesmas condições de manejo e instalações. O estudo foi dividido em diferentes fases, sendo: Fase 1, de 90 dias de idade até o início da puberdade; Fase 2, desde a puberdade até 1 ano de idade. Durante a fase 1, dietas específicas foram formuladas para cada grupo experimental, a fim de obter duas médias diferentes de ganho de peso diário: 150g, para o tratamento A, e 250g, para o tratamento B. Durante a Fase 2, não houve diferença na dieta oferecida para os dois grupos. A cada 14 dias, todos os animais foram pesados e determinado o escore de condição corporal. A cada 60 dias, exames de ultrassom (Doppler) da artéria mamária foram realizados a fim de calcular os índices de resistência e pulsatilidade. As cordeiras do tratamento B registrou maior ganho de peso e escore de condição corporal (P<0,05). No entanto, não houve diferença para os índices de resistência e pulsatilidade entre os tratamentos (P>0,05). Os valores hemodinâmicos permaneceram constantes, independente da dieta ou o desenvolvimento do corpo apresentada pelos animais. Assim, os dados obtidos são informações valiosas sobre o desenvolvimento da raça a que se refere.


#6 - Doppler ultrasonography in the renal evaluation of bitches diagnosed with pyometra before and after treatment with ovariohysterectomy, 33(5):635-642

Abstract in English:

ABSTRACT.- Santos R.V., Merlini N.B., Souza L.P., Machado V.M.V., Pantoja J.C.F. & Prestes N.C. 2013. [Doppler ultrasonography in the renal evaluation of bitches diagnosed with pyometra before and after treatment with ovariohysterectomy.] Ultrassonografia Doppler na avaliação renal de cadelas diagnosticadas com piometra antes e após o tratamento com ovariosalpingohisterectomia. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(5):635-642. Departamento de Reprodução Animal e Radiologia Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Distrito de Rubião Júnior s/n, Botucatu, SP 18618-970, Brazil. E-mail: robertavaleriano@yahoo.com.br The aim of this study was evaluate the renal hemodynamics of bitches with pyometra by means of laboratory tests, ultrasound B mode and Doppler, before and after treatment with ovariohysterectomy (OSH). This study evaluated 30 bitches with pyometra, all were subjected to OSH (moment 1) and 20 were evaluated after 7 days (moment 2). The renal perfusion, the resistivity index (RI) of the main renal artery and the interlobar arteries (cranial, middle and caudal) were statistically different between times 1 and 2 (p<0,05). There was no statistical difference for renal perfusion between the left and the right kidney at the time 1 and 2. The correlations between the IR of the main artery and the variables used to determine renal function were stablished at the time 1. For the correlated variables: urea, creatinine, proteinuria, ratio GGT/creatinine and protein/creatinine were curvilinear and positive associations with the resistivity index of the main renal artery (p<0,05), however these correlations were considered medium and weak. Comparing the RI of the main renal artery with different scores of dehydration and renal perfusion, there was statistical difference, and show increased of resistance renal in bitches with moderate reduction in renal perfusion as well as in dehydrated bitches. Were evaluated several features of renal morphology in ultrasound B mode, however, only the presence of pelvic dilatation, medullary signal and other changes as infarcts areas and diffuse hyperechoic spots in the renal cortical and medullary were statistically different from one moment to the other, most frequently at the time 2. The results of this study show that the Doppler ultrasound can identify changes of reduction in renal perfusion by color Doppler and the increasing of the resistivity index of the renal arteries in some bitches with pyometra. As well as, the ultrasound B mode, although has non-specific changes, can detect progressive renal disorders in bitches with pyometra.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Santos R.V., Merlini N.B., Souza L.P., Machado V.M.V., Pantoja J.C.F. & Prestes N.C. 2013. [Doppler ultrasonography in the renal evaluation of bitches diagnosed with pyometra before and after treatment with ovariohysterectomy.] Ultrassonografia Doppler na avaliação renal de cadelas diagnosticadas com piometra antes e após o tratamento com ovariosalpingohisterectomia. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(5):635-642. Departamento de Reprodução Animal e Radiologia Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Distrito de Rubião Júnior s/n, Botucatu, SP 18618-970, Brazil. E-mail: robertavaleriano@yahoo.com.br O objetivo do presente estudo foi avaliar a hemodinâmica renal de cadelas com piometra por meio de exames laboratoriais, ultrassonografia Modo B e Doppler, antes e após o tratamento cirúrgico com ovariosanpigohisterectomia (OSH). Foram utilizadas 30 cadelas com diagnóstico de piometra, todas foram submetidas a OSH (momento 1) e 20 foram reavaliadas sete dias após a cirurgia (momento 2). A perfusão renal, o índice de resistividade da artéria renal principal e de cada artéria interlobar (cranial, média e caudal) foi estatisticamente diferente entre os momentos 1 e 2 (p<0,05). Não foi observada diferença estatística para a perfusão renal entre o rim direito e esquerdo no momento 1 e 2. As correlações entre o índice de resistividade da artéria renal principal e as variáveis utilizadas para verificar a função renal foram estabelecidas no momento 1. Para as variáveis correlacionadas ureia, creatinina, proteinúria, relação GGT/creatinina e proteína/creatinina ocorreram associações curvilíneas e positivas com o índice de resistividade da artéria renal principal (p<0,05), no entanto essas correlações foram consideradas de média e fracas. Ao comparar o IR da artéria renal principal com diferentes escores de desidratação e perfusão renal, este foi estatisticamente diferente, e demonstrou aumento da resistência renal em cadelas com moderada redução da perfusão renal, assim como em cadelas desidratadas. Foram avaliadas diversas características de morfologia renal na ultrassonografia Modo B, no entanto, somente as variáveis presença de dilatação de pelve, sinal da medular e outras alterações como áreas de infartos e pontos hiperecogênicos difusos na cortical e medular renal foram estatisticamente distintas de um momento para o outro, com maior frequência no momento 2. Os resultados do presente trabalho demonstram que a ultrassonografia Doppler pode identificar alterações de redução na perfusão renal, por meio do Doppler colorido e o aumento do índice de resistividade das artérias renais em cadelas com piometra. Assim como, a ultrassonografia modo B, embora apresente alterações inespecíficas, pode detectar alterações renais progressivas em cadelas com piometra.


#7 - Sequencing and expression analysis of hepcidin mRNA in donkey (Equus asinus) liver, 32(10):1050-1054

Abstract in English:

ABSTRACT.- Oliveira-Filho J.P., Marques J.A., Cunha P.H.J., Medeiros G.X., Riet-Correa F., Machado V.M.V. & Borges A.S. 2012. Sequencing and expression analysis of hepcidin mRNA in donkey (Equus asinus) liver. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(10):1050-1054. Departamento de Clínica Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Campus de Botucatu, Distrito de Rubião Júnior s/n, Botucatu, SP 18618-000, Brazil. E-mail: asborges@fmvz.unesp.br The hypoferremia that is observed during systemic inflammatory processes is mediated by hepcidin, which is a peptide that is mainly synthesized in the livers of several mammalian species. Hepcidin plays a key role in iron metabolism and in the innate immune system. It’s up-regulation is particularly useful during acute inflammation, and it restricts the iron availability that is necessary for the growth of pathogenic microorganisms. In this study, the hepcidin mRNA of Equus asinus has been characterized, and the expression of donkey hepcidin in the liver has been determined. The donkey hepcidin sequence has an open reading frame (ORF) of 261 nucleotides, and the deduced corresponding protein sequence has 86 amino acids. The amino acid sequence of donkey hepcidin was most homologous to Equus caballus (98%). The mature donkey hepcidin sequence (25 amino acids) was 100% homologous to the equine mature hepcidin and has eight conserved cysteine residues that are found in all of the investigated hepcidin sequences. The expression profile of donkey hepcidin in the liver was high and was similar to the reference gene expression. The donkey hepcidin sequence was deposited in GenBankTM (HQ902884) and may be useful for additional studies on iron metabolism and the inflammatory process in this species.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Oliveira-Filho J.P., Marques J.A., Cunha P.H.J., Medeiros G.X., Riet-Correa F., Machado V.M.V. & Borges A.S. 2012. Sequencing and expression analysis of hepcidin mRNA in donkey (Equus asinus) liver. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(10):1050-1054. Departamento de Clínica Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Campus de Botucatu, Distrito de Rubião Júnior s/n, Botucatu, SP 18618-000, Brazil. E-mail: asborges@fmvz.unesp.br A hipoferremia observada durante os processos inflamatórios sistêmicos é mediada pela hepcidina, um peptídeo que é sintetizado predominantemente no fígado de mamíferos. A hepcidina desempenha um papel chave no metabolismo do ferro e no sistema imune. O aumento da expressão da hepcidina é particularmente útil durante a inflamação aguda, pois restringe a disponibilidade de ferro, necessária para o crescimento de microorganismos patogênicos. Neste estudo, o RNA mensageiro da hepcidina asinina foi caracterizado e sua expressão foi determinada em fígado de jumentos (Equus asinus). A sequência da hepcidina asinina tem uma janela de leitura de 261 nucleotídeos e a proteína correspondente é formada por 86 aminoácidos. A sequência de aminoácidos da hepcidina asinina foi mais homóloga à sequência da hepcidina equina (98%). A hepcidina madura (25 aminoácidos) foi 100% idêntica à hepcidina madura equina e possuía as oito cisteínas conservadas nas demais sequências de hepcidinas analisadas. O perfil de expressão da hepcidina no fígado de jumentos saudáveis foi alto e similar ao perfil de expressão do gene de referência. A sequência da hepcidina asinina foi depositada no GenBankTM (HQ902884) e será útil para o desenvolvimento de estudos adicionais sobre o metabolismo de ferro e inflamação nesta espécie.


#8 - Equine experimental thrombophlebitis: Clinical, ultrasonographic and venographic evaluation, 32(7):595-600

Abstract in English:

ABSTRACT.- Hussni C.A., Barbosa R.G., Borghesan A.C., Rollo H.A., Alves A.L.G., Watanabe M.J., Machado V.M.V. & Cerqueira N.F. 2012. [Equine experimental thrombophlebitis: Clinical, ultrasonographic and venographic evaluation.] Aspectos clínicos, ultra-sonográficos e venográficos da tromboflebite jugular experimental em equinos. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(7):595-600. Departamento de Cirurgia e Anestesiologia Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Rubião Jr s/n, Botucatu, SP 18618970, Brazil. E-mail: cahussni@fmvz.unesp.br Jugular thrombophlebitis is a common complication of disease processes associated with repeated venipuncture, injection of irritant solutions, and the use of indwelling catheters, especially with bacterial contamination. Bilateral thrombophlebitis may result in edema of the soft tissues of the head, reduction of athletic performance and even death of the animal. This disease, although common in horses, is not much known regarding its evolution and treatment. The aim of this study was to evaluate the clinical and structural changes of experimentally induced jugular thrombophlebitis in horses, through clinical examination, ultrasound and venography of the thrombus and the vessel, verifying the possibility of thrombus recanalization and compensatory produced blood flow. The jugular thrombophlebitis was induced unilaterally into 5 horses, monitored by clinical (general, regional and local) and ultrassonographycs exams. Venographs were made at pre-induction, induction and every 6 days after induction of thrombophlebitis, in order to observe recanalization of the occlusive thrombus and presence of blood vessels in the drainage allowance. Occurrence of moderate edema was observed in the parotid, masseter and supra orbital regions, and mild edema in the submandibular region. The jugular engorgement of the cranial region of induction persisted throughout the period of evaluation. The caudal portion to the thrombophlebitis showed engorgement with compression on the vein at the thorax entrance since the first day after induction. The ultrasound examinations showed total occlusive thrombus formation of 3 animals, partial recirculating flow in the jugular vein in 2 animals, and collateral blood vessels from the cranial obstruction to the caudal portion. The venography revealed normal linear blood flow in the preoperative and occlusive thrombus with contrast directed filling of the vessels to the compensatory portion caudal to the vein occlusion or cranial to the thrombus in the postoperative moments. After vein resection of the segment containing the thrombus, the cephalic edema was less intense than after the induction of the thrombophlebtits. The ultrassonography and venography post resection showed vascularity increase in this region. It was concluded that there is recanalization with endothelialization and vascular compensation made by pre-existing vessels necessary for drainage.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Hussni C.A., Barbosa R.G., Borghesan A.C., Rollo H.A., Alves A.L.G., Watanabe M.J., Machado V.M.V. & Cerqueira N.F. 2012. [Equine experimental thrombophlebitis: Clinical, ultrasonographic and venographic evaluation.] Aspectos clínicos, ultra-sonográficos e venográficos da tromboflebite jugular experimental em equinos. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(7):595-600. Departamento de Cirurgia e Anestesiologia Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Rubião Jr s/n, Botucatu, SP 18618970, Brazil. E-mail: cahussni@fmvz.unesp.br A tromboflebite jugular ocorre frequentemente em equinos, decorrendo geralmente de processos mórbidos associados à iatrogenia, podendo levar a perda de função, edema cefálico, diminuição do desempenho atlético e ainda causar o óbito. Esta enfermidade nos equinos apesar de frequente é pouco conhecida quanto à sua evolução e tratamentos. O objetivo deste trabalho foi avaliar a evolução da tromboflebite jugular experimental em equinos, quanto às alterações clínicas e estruturais envolvidas na enfermidade, observando-se os aspectos clínicos, ultra-sonográficos e venográficos no contexto do trombo e do vaso, quanto à possibilidade de recanalização do trombo produzido e da vascularização compensatória. A tromboflebite da veia jugular foi induzida, unilateralmente, em 05 equinos nos quais previamente à indução da tromboflebite e diariamente após foram observadas manifestações clínicas e realizados exames ultra-sonográficos. Venografias foram feitas nos momentos pré-indução, na indução e a cada seis dias após a indução da tromboflebite, verificando-se a recanalização do trombo oclusivo e a presença de vasos na drenagem sanguínea compensatória. Observou-se a ocorrência de edema moderado das regiões parotídea, massetérica e supra-orbitária e discreto edema submandibular que reduziram até o 6&#730; dia, permanecendo apenas discreto aumento parotídeo. O ingurgitamento da jugular cranial a região da indução permaneceu durante todo o período de avaliação. A porção caudal à tromboflebite mostrou ingurgitamento frente ao garrote na entrada do tórax desde o primeiro dia após a indução. Os exames ultra-sonográficos mostraram formação de trombo oclusivo total durante todo o período de observação em 3 animais e o restabelecimento parcial do fluxo na jugular em 2 animais e a presença de vasos colaterais conduzindo o sangue da porção cranial para a porção caudal à obstrução. As venografias revelaram fluxo sanguíneo “linear” normal no momento pré-operatório, constatando nos momentos pós-operatórios a presença oclusiva do trombo, com o contraste preenchendo os vasos tributários compensatórios direcionados à porção caudal à oclusão da veia ou ainda estagnado cranialmente ao trombo. Conclui-se que a trombose oclusiva na tromboflebite jugular experimental e unilateral sofre recanalização e compensação vascular por vasos tributários de drenagem, com redução gradativa dos sinais decorrentes da estase sanguínea de retorno, especificamente as regiões cefálicas com edema. Estudos envolvendo a tromboflebite jugular nos equinos devem evoluir nos aspectos experimental e clínico.


#9 - Radiographic and ultrasonographic evaluation of the podotrochlear apparatus in American Quarter horses diagnosed with navicular syndrome, 30(8):651-658

Abstract in English:

ABSTRACT.- Peixoto C.I.C., Vulcano L.C., Machado V.M.V., Alves A.L.G & Fanton R.H.T. 2010. [Radiographic and ultrasonographic evaluation of the podotrochlear apparatus in American Quarter horses diagnosed with navicular syndrome.] Avaliação radiográfica e ultrassonográfica do aparato podotroclear dos cavalos Quarto de Milha diagnosticados com a síndrome do navicular. Pesquisa Veterinária Brasileira 30(8):651-658. Departamento de Reprodução Animal e Radiologia Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Botucatu, SP 18618-000, Brazil. E-mail: cintiamev@hotmail.com The objective of this study was to evaluate radiographically and ultrasonographically the podotrochlear apparatus using a transcuneal approach in 22 American Quarter horses suffering from navicular syndrome. On the radiographs, different forms of synovial invaginations, calcification of the podotrochlear bursa and deep digital flexor tendon, enthesophyte and osteophyte formation, and changes in the cortical-medullary margin were observed. On the ultrasound scans, changes of the podotrochlear bursa, adhesions and irregularities at the surface of the deep digital flexor tendon, the digital cushion area reduction, calcification of the impar distal sesamoideal ligament, and irregularities of the flexor surface of the distal sesamoid bone were observed. Radiographic and ultrasonographic abnormalities compatible with navicular syndrome were present in all patients. Ultrasonography using transcuneal approach was a practical and efficient method to evaluate podotrochlear apparatus injuries in equine, thus being a complementary method to radiography.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Peixoto C.I.C., Vulcano L.C., Machado V.M.V., Alves A.L.G & Fanton R.H.T. 2010. [Radiographic and ultrasonographic evaluation of the podotrochlear apparatus in American Quarter horses diagnosed with navicular syndrome.] Avaliação radiográfica e ultrassonográfica do aparato podotroclear dos cavalos Quarto de Milha diagnosticados com a síndrome do navicular. Pesquisa Veterinária Brasileira 30(8):651-658. Departamento de Reprodução Animal e Radiologia Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Botucatu, SP 18618-000, Brazil. E-mail: cintiamev@hotmail.com O objetivo deste estudo foi avaliar as alterações do aparato podotroclear de 22 cavalos da raça Quarto de Milha acometidos pela síndrome do navicular utilizando o acesso transcuneal. Esses equinos foram submetidos ao exame radiográfico e ultrassonográfico. No exame radiográfico foi observado a presença de invaginação sinovial de diferentes tipos, além de calcificação da bursa podotroclear e tendão flexor digital profundo, entesiófitos, osteófitos e alteração do limite córtico-medular. No exame ultrassonográfico observou-se alterações da bursa podotroclear, aderência e irregularidades nos bordos do tendão flexor digital profundo, diminuição do coxim digital, calcificação do ligamento sesamóide distal ímpar e irregularidade da superfície flexora do osso sesamóide distal. Todos os equinos que apresentavam alterações radiográficas também apresentaram alterações no exame ultrassonográfico compatíveis com a síndrome do navicular. O exame ultrassonográfico utilizando o acesso transcuneal foi um método prático e eficiente para avaliação das lesões do aparato podotroclear dos eqüinos, sendo um método complementar ao exame radiográfico.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV