Resultado da pesquisa (2)

Termo utilizado na pesquisa Miguel M.P

#1 - Characterization of ruminal acidosis and initial phase of laminitis inducted by oligofructose in crossbred calves

Abstract in English:

One of the ways to study cattle laminitis is its experimental induction by supplying a large amount of high fermentation carbohydrate. The most effective protocol until now has been the use of oligofructose. The objective of this study was to evaluate clinical and histological aspects of the hoof in experimental induction of ruminal acidosis and laminitis in calves using oligofructose. Six crossbred (Bos taurus x Bos indicus) yearling calves divided into Group I (GI) and Group II (GII) were used. Animals in GI and GII received intraruminal oligofructose in doses of 13 and 17g/kg, respectively. During 28 hours the calves were clinically evaluated and 30 hours after induction, samples were taken from coronary and abaxial wall of the hoof for histologic evaluation. Were noticed signs of ruminal and metabolic acidosis like rumen distension with fluid, diarrhea, ruminal pH reduction and, at blood gas analysis, pH and bicarbonate below reference range. Lameness was not observed however, some animals had a slower gait and apathy, possibly due to metabolic acidosis, though. Histologically, typical lesions of laminitis like circulatory changes and inflammatory infiltrate in the dermis, irregularities and areas of detachment at basement membrane and morphologic changes in cells from basal epidermis were found. The protocol induced, in the first 30 hours, clinical signs of ruminal and metabolic acidosis and low grade histologic lesions in the digits. Lameness and digit pain were not observed, characterizing the prodromic phase of the disease.

Abstract in Portuguese:

Uma das formas de se estudar a laminite bovina é sua indução experimental por meio do fornecimento de grande quantidade de carboidrato de alta fermentação. O protocolo mais eficaz até o momento foi o uso de oligofrutose. Objetivou-se avaliar aspectos clínicos e histológicos dos dígitos de bovinos na indução experimental de acidose ruminal e laminite usando oligofrutose. Utilizaram-se seis bezerros mestiços (Bos taurus x Bos indicus) de um ano, divididos em Grupo I (GI) e Grupo II (GII). Os animais em GI e GII receberam oligofrutose por via intrarruminal nas doses de 13 e 17g/kg respectivamente. Os bovinos foram avaliados clinicamente por 28 horas e fragmentos de coroa e muralha abaxial dos dígitos foram colhidos para histologia 30 horas após a indução. Foram identificados sinais de acidose ruminal e metabólica como distensão ruminal com líquido, diarreia e baixo pH ruminal. Os resultados de hemogasometria indicaram baixos pH e nível plasmático de bicarbonato. Os animais não apresentaram claudicação, entretanto, observaram-se apatia e marcha mais lenta, atribuídas à acidose metabólica. Histologicamente foram observadas lesões indicativas de laminite como alterações circulatórias e infiltrado inflamatório na derme, irregularidades e áreas de destacamento da membrana basal e alterações morfológicas de células da epiderme basal. O protocolo induziu, nas primeiras 30 horas, sinais de acidose ruminal e metabólica e lesões histológicas de baixa intensidade nos dígitos. Não foi observada claudicação ou sensibilidade nos dígitos, caracterizando a fase prodrômica da enfermidade.


#2 - Testicular histological evaluation and serum testosterone concentrations of bulls after chemical castration with calcium chloride, 38(8):1554-1563

Abstract in English:

ABSTRACT.- Pereira L.F., Dias F.G.G., Miguel M.P., Honsho C.S., Tavares D.C., Hellú J.A.A. & Souza F.F. 2018. Testicular histological evaluation and serum testosterone concentrations of bulls after chemical castration with calcium chloride. [Avaliação histológica e das concentrações séricas de testosterona de touros após a castração química com cloreto de cálcio.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(8):1554-1563. Departamento de Reprodução Animal e Radiografia Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Rua Prof. Dr. Walter Maurício Correa s/n, Cx. Postal 560, Campus de Botucatu, Botucatu, SP 18618‑681, Brazil. E-mail: fabiana.f.souza@unesp.br Orchiectomized bulls have advantages in the meat quality and ease of handling. Chemical castration is an option for surgical castration and the sclerosing agents can be administered into the testicular or epididymis parenchyma. These agents have a lower incidence of complications than surgery, especially when associated with dimethylsulfoxide (DMSO), which has anti‑inflammatory action and increases the absorption of other drugs. Thus, this study aimed to evaluate the effect of a single intratesticular injection of calcium chloride solution associated with DMSO for the chemical sterilization of bulls. Twenty-four young adult bulls were utilized, distributed into 3 groups (G20, G30 and G40, n = 8/group), according to the calcium chloride concentration (20, 30 and 40%), in 10mL volume. Serum concentrations of testosterone, body weight, testicular volume and ecotexture, clinical signs and behavior and were evaluated for 45 days. Thus, the animals were orchiectomized and testicles were assessed histologically. There were no changes in body weight, decreased serum testosterone concentrations (except G30), signs of scrotal sensitivity or changes in behavior over the period. However, there was significant increase in testicular volume, especially on the 2nd and 3rd day after treatment, with values returning to the value initials at 15 days. Testicular adherence and firm consistency were observed during orchiectomy. Ultrasound examination revealed a loss of integrity of the median raphe, with cavity formation and an alteration of the testicular echotexture. In the histological evaluation, coagulation necrosis of seminiferous tubules and interstitial cells was observed, mainly in the medial portion in all groups. Some animals presented total absence of tubular formations in all the studied groups, being the effects of greater intensity in the G40. Additionally, pronounced edema was noted in all groups, especially in G40. Inflammatory infiltrate, fibroplasia and neovascularization were found to be predominantly discrete. Based on the conditions used in this study, we conclude that calcium chloride associated with DMSO can be used as a method of chemical sterilization in bovines.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Pereira L.F., Dias F.G.G., Miguel M.P., Honsho C.S., Tavares D.C., Hellú J.A.A. & Souza F.F. 2018. Testicular histological evaluation and serum testosterone concentrations of bulls after chemical castration with calcium chloride. [Avaliação histológica e das concentrações séricas de testosterona de touros após a castração química com cloreto de cálcio.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(8):1554-1563. Departamento de Reprodução Animal e Radiografia Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Rua Prof. Dr. Walter Maurício Correa s/n, Cx. Postal 560, Campus de Botucatu, Botucatu, SP 18618‑681, Brazil. E-mail: fabiana.f.souza@unesp.br Bovinos orquiectomizados apresentam vantagens na qualidade da carne e facilidade no manejo. A quimioesterilização é uma opção à castração cirúrgica e os agentes esclerosantes podem ser administrados no parênquima testicular ou epidídimo. Estes produtos possuem menor incidência de complicações, comparados a cirurgia, especialmente quando associados ao dimetilsulfóxido (DMSO), que apresenta ação anti-inflamatória e aumenta a absorção de outros fármacos. Assim, este estudo teve como objetivo avaliar o efeito de uma única injeção intratesticular de solução de cloreto de cálcio associado com 0,5% de DMSO para a esterilização química de bovinos. Vinte e quatro touros adultos jovens foram utilizados, distribuídos em 3 grupos (G20, G30 e G40, n = 8/grupo) de acordo com a concentração de cloreto de cálcio (20, 30 e 40%), em um volume de 10mL. Foram avaliadas as concentrações séricas de testosterona, peso corporal, volume e ecotextura testicular, sinais clínicos e comportamento por 45 dias. A seguir, os animais foram submetidos à orquiectomia e os testículos avaliados histologicamente. Não foram observadas alterações do peso corporal, diminuição das concentrações de testosterona sérica (exceto no G30), sinais de sensibilidade escrotal ou alterações no comportamento no período avaliado. Porém, houve aumento significativo do volume testicular, especialmente nos 2º e 3º dia após o tratamento, com valores retornando aos iniciais aos 15 dias. Aderência e consistência firme dos testículos foram achados observados durante a orquiectomia. O exame ultrassonográfico revelou perda de integridade da rafe mediana, com formação de cavidades e alteração da ecotextura testicular. Na avaliação histológica, verificou-se necrose de coagulação de túbulos seminíferos e células intersticiais acentuada, principalmente, na porção medial em todos os grupos, sendo que em alguns animais havia ausência total das formações tubulares em todos os grupos estudados, sendo os efeitos de maior intensidade no G40. Além disso, edema foi acentuado em todos os grupos, principalmente em G40. Infiltrado inflamatório, fibroplasia e neovascularização foram achados predominantemente discretos. Com base nas condições utilizadas neste estudo, conclui-se que o cloreto de cálcio associado com o DMSO pode ser utilizado como um método de esterilização química em bovinos.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV