Resultado da pesquisa (5)

Termo utilizado na pesquisa Milk production

#1 - Economic impact of retained placenta in dairy cows

Abstract in English:

Approximately 75% of diseases in dairy cows occur in the first month after parturition and these problems have their origin associated with the immune system and food consumption two to three weeks before parturition. Diseases related to the reproductive tract, such as retained placenta, can affect reproductive efficiency as well as milk production. The effects of diseases on the physiological processes of animals become economic impacts that can be measured. The objective of this study was to evaluate the economic impact of retained placenta on a herd of 900 lactating cows. The diagnosis of placental retention was defined as presence of the placenta 24 hours postpartum. A database was used in the study, from which the following information was extracted: placenta presence 24 hours after calving, year of calving, calving season, and number of semen doses per gestation. In order to calculate the economic impact, the direct costs (treatment, labor, reduction of milk production and milk discharge during the treatment period) and indirect costs (increase in the service period, increase in the number of semen doses and increase of the risk of disposal). The average values ​​related to the costs were obtained from the veterinarian responsible for the property with reference to the year 2009 for the calculations to be carried out. The total cost per occurrence of placenta retention in primiparous cows in the rainy and dry season was US$51.8 and in multiparous cows was US$70.6 and US$87.9 in times of drought and rain, respectively. Retention of placenta presented a cost for the property in the evaluated period of US$8,878.0 or 19,666 liters of milk. Retention of placenta presented a significant economic impact on milk production under the conditions evaluated.

Abstract in Portuguese:

Aproximadamente 75% das doenças em vacas leiteiras acontecem no primeiro mês após o parto e esses problemas têm sua origem associada ao sistema imune e ao consumo de alimentos duas a três semanas antes do parto. Doenças relacionadas ao trato reprodutivo como, por exemplo, retenção de placenta pode afetar a eficiência reprodutiva assim como a produção de leite. Os efeitos das doenças nos processos fisiológicos dos animais se transformam em impactos econômicos passíveis de serem mensurados. Objetivou-se avaliar o impacto econômico da retenção de placenta em um rebanho composto de 900 vacas em lactação. O diagnóstico de retenção de placenta foi definido como presença da placenta 24 horas após o parto. Foi utilizado um banco de dados no estudo, do qual foram extraídas as seguintes informações: ano de parição, época de parição, ordem de lactação, presença da placenta 24 horas após o parto, e número de doses de sêmen por gestação. Para cálculo do impacto econômico foram considerados os custos diretos (tratamento, mão de obra, redução da produção de leite e descarte de leite durante o período de tratamento) e indiretos (aumento do período de serviço, aumento do número de doses de sêmen e aumento do risco de descarte). Os valores médios relacionados aos custos foram obtidos junto ao veterinário responsável pela propriedade com referência ao ano de 2009 para que os cálculos fossem realizados. O custo total por ocorrência de retenção de placenta em vacas primíparas no período de chuva e seca foi de US$51,8 e em vacas multíparas foi de US$70,6 e US$87,9 nas épocas de seca e de chuvas, respectivamente. A retenção de placenta apresentou custo para a propriedade no período avaliado de US$8.878,0 ou 19.666 litros de leite. A retenção de placenta apresentou impacto econômico importante na propriedade leiteira nas condições avaliadas.


#2 - Partial budget analysis of prepartum antimicrobial therapy and Escherichia coli J5 vaccination of dairy heifers and their effect on milk production and milk quality parameter, 36(2):77-82

Abstract in English:

ABSTRACT.- Vargas R.T., Souza F.N., Brito M.A.V.P., Brito J.R.F., Leite M.O., Fonseca L.M., Sampaio I.B.M. & Cerqueira M.M.O.P. 2016. Partial budget analysis of prepartum antimicrobial therapy and Escherichia coli J5 vaccination of dairy heifers and their effect on milk production and milk quality parameters. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(2):77-82. Departamento de Tecnologia e Inspeção de Produtos de Origem Animal, Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Presidente Antônio Carlos 6627, Belo Horizonte, MG 30123-970, Brazil. E-mail: nogueirasouza@yahoo.com.br This study aimed to determine whether prepartum antimicrobial and/or Escherichia coli J5 vaccination in dairy heifers influence the milk production, milk quality, and estimate their economic benefit. Thus, 33 dairy heifers were enrolled in four groups using a split-splot design. Groups were: (G1) prepartum antimicrobial infusion and vaccination with an E. coli J5 bacterin, (G2) prepartum antimicrobial infusion, (G3) vaccination with an E. coli J5 bacterin, and (G4) control heifers. Composite milk samples for somatic cell count, total bacteria count and milk composition were collected 15 days after calving and every 15 days until the end of the experiment. Bacteriological analysis was carried out at the end of study. The milk production and the incidence of clinical cases of mastitis, as well as the costs associated with them were recorded. The results demonstrate a reduction on clinical mastitis rates by preventive strategies, which implicated in lower volume of discarded milk (0.99, 1.01, 1.04 and 3.98% for G1, G2, G3 and G4, respectively) and higher economic benefit. Thus, in well-managed dairy herds the prevention of heifer mastitis by vaccination or antimicrobial therapy can reduce the amount of antimicrobials needed to treat clinical mastitis cases and the days of discarded milk.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Vargas R.T., Souza F.N., Brito M.A.V.P., Brito J.R.F., Leite M.O., Fonseca L.M., Sampaio I.B.M. & Cerqueira M.M.O.P. 2016. Partial budget analysis of prepartum antimicrobial therapy and Escherichia coli J5 vaccination of dairy heifers and their effect on milk production and milk quality parameters. [Análise econômica da terapia antimicrobiana no pré-parto e da vacinação com Escherichia coli J5 em novilhas leiteiras e seu efeito sobre a produção e qualidade de leite.] Pesquisa Veterinária Brasileira 36(2):77-82. Departamento de Tecnologia e Inspeção de Produtos de Origem Animal, Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Presidente Antônio Carlos 6627, Belo Horizonte, MG 30123-970, Brazil. E-mail: nogueirasouza@yahoo.com.br O presente estudo objetivou realizar uma análise econômica do tratamento antimicrobiano no pré-parto e/ou da vacinação com Escherihia coli J5 em novilhas leiteiras, e seu efeito sobre a produção e qualidade de leite. Portanto, utilizou-se o delineamento split-splot em esquema fatorial, no qual 33 novilhas da raça Holandesa foram divididas aleatoriamente em quatro grupos: (G1) antimicroianoterapia no pré-parto e vacinação com E. coli J5, (G2) antimicrobianoterapia no pré-parto, (G3) vacinação com E. coli J5 e (G4) controle. Amostras compostas de leite foram coletadas para contagem de células somáticas, contagem bacteriana total e composição do leite 15 dias após o parto, e a cada 15 dias até o término do experimento. A análise bacteriológica do leite foi realizada ao término do experimento. A produção de leite e a incidência dos casos clínicos de mastite, assim como, os custos associados à antimicrobianoterapia no pré-parto e/ou vacinação com E. coli J5 foram registrados. Os resultados demonstraram redução dos casos clínicos de mastite com a implementação das medidas preventivas resultando no menor volume de leite descartado (0,99, 1,01, 1,04 e 3,98% para os animais dos grupos G1, G2, G3 e G4, respectivemente) e maior benefício econômico. Desta forma, em rebanhos bem manejados, a implementação da antimicrobianoterapia no pré-parto e vacinação com E. coli J5 e novilhas pode reduzir a quantidade de antimicrobianos necessário para o tratamento de casos de mastite clínica durante a lactação, resultando em menor número de dias em que o leite é descartado.


#3 - Schooling and volume of production have association with the risk perception of milk producers in the use of veterinary products, 34(10):981-989

Abstract in English:

ABSTRACT.- Borsanelli A.C., Samara S.I., Ferraudo A.S. & Dutra I.S. 2014. [Schooling and volume of production have association with the risk perception of milk producers in the use of veterinary products.] Escolaridade e volume de produção têm associação com a percepção de risco de produtores de leite no uso de produtos veterinários. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(10):981-989. Departamento de Apoio, Produção e Saúde Animal, Faculdade de Medicina Veterinária de Araçatuba, Universidade Estadual Paulista, Rua Clóvis Pestana 793, Cx. Postal 533, Jardim Dona Amélia, Araçatuba, SP 16050-680, Brazil. E-mail: isdutra@fmva.unesp.br The present study aimed to evaluate the correspondence between socioeconomic factors of 171 milk producers (schooling, daily production volume and time in activity), of 96 counties in the state of São Paulo, and the risk perception in the use of veterinary products through individual interview and multiple correspondence analysis. Producers with low schooling tend to milk animals treated with acaricides, not to discard the milk of cows treated for mastitis, to receive no bonus for the quality of milk and not to use personal protective equipment (PPE). In contrast, producers with higher education tend to declare that they discard milk from cows treated for mastitis, to receive bonus for milk quality, to participate in training and use PPE. Producers with less than 50 liters of milk per day tend to declare that they do not observe the lack period of veterinary products, and when mentioned the lack period of two products more incorrectly answered, use vermifuge in lactating animals and do not receive bonus for milk quality. Producers with more than 500 liters of milk per day tend to declare they observe the lack period of veterinary products, to answer correctly the lack period of two products, to receive bonus for quality, to participate in training and to use PPE. It was possible to evidence that within the selected variables there are categories or groups of milk producers for whom the sanitary hazard is more visible and others for whom the hazard is less visible. In this context, it is necessary and urgent the execution of contemporary sanitary programs in rural units of milk production, the update of services of technical assistance and rural extension (public and private), with different approach and complementary to the currentand the development of effective sanitary education actions.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Borsanelli A.C., Samara S.I., Ferraudo A.S. & Dutra I.S. 2014. [Schooling and volume of production have association with the risk perception of milk producers in the use of veterinary products.] Escolaridade e volume de produção têm associação com a percepção de risco de produtores de leite no uso de produtos veterinários. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(10):981-989. Departamento de Apoio, Produção e Saúde Animal, Faculdade de Medicina Veterinária de Araçatuba, Universidade Estadual Paulista, Rua Clóvis Pestana 793, Cx. Postal 533, Jardim Dona Amélia, Araçatuba, SP 16050-680, Brazil. E-mail: isdutra@fmva.unesp.br O presente estudo teve por objetivo avaliar a correspondência entre fatores socioeconômicos de 171 produtores de leite (escolaridade, volume de produção diária e tempo na atividade) de 96 municípios do Estado de São Paulo, e a percepção de risco no uso de produtos veterinários, por meio de entrevista individual e da análise de correspondência múltipla. Produtores com grau de escolaridade fundamental tendem a ordenhar animais tratados com carrapaticidas, não descartar o leite de vacas em tratamento para mastite, não receber bonificação por qualidade e não usar EPIs. Já produtores com grau de instrução superior tendem a declarar que descartam o leite de vacas em tratamento para a mastite, a receber bonificação por qualidade, a participar de treinamento e a usar EPIs. Produtores com menos de 50 litros de leite diários tendem a declarar que não observam o período de carência dos produtos veterinários e são os que mais responderam incorretamente o período de carência de dois produtos empregados na propriedade, vermifugam animais em lactação e não recebem bonificação por qualidade. Produtores com mais de 500 litros de leite diários tendem a declarar que observam o período de carência dos produtos veterinários, tendem a responder corretamente o período de carência de dois produtos, a receber bonificação por qualidade, a participar de treinamento e a usar EPIs. Foi possível evidenciar que dentro das variáveis selecionadas há categorias ou grupos de produtores de leite para os quais o perigo sanitário é mais visível e outros para os quais o perigo é menos visível. Nesse contexto, é necessário e urgente a execução de programas sanitários contemporâneos nas unidades rurais de produção de leite, a atualização dos serviços de assistência técnica e extensão rural (pública e privada), com enfoque distinto e complementar ao atual e o desenvolvimento de ações efetivas de educação sanitária.


#4 - Milk production, composition and body condition score of lactating goats receiving two types of mineral mixtures, 34(2):119-122

Abstract in English:

ABSTRACT.- Malafaia P., Cruz P.B. & Silva V.P. 2014. [Milk production, composition and body condition score of lactating goats receiving two types of mineral mixtures.] Produção e composição do leite e escore corporal de cabras lactantes submetidas à suplementação mineral comercial e seletiva. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(2):119-122. Departamento de Nutrição Animal e Pastagem, Instituto de Zootecnia, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, RJ 23851-970, Brazil. E-mail: malafaia_ufrrj@yahoo.com.br Comparison of milk production and composition, body condition score and the cost of commercial or selective mineral supplementation was made using two groups of 16 lactating goats during 164 days. No significant difference in milk production between treatments was found. There was no effect of the type of mineral supplement on the composition of milk fat, protein and lactose as well as on the somatic cell count (SCC). The average of daily intake of the commercial supplement was 1.76 times greater than the supplement containing only sodium chloride associated with copper sulfate. The use of the selective mineral mixture based on clinical-nutritional examination of the animals led to a reduction of about 7 times the amount spent by mineral supplementation of this goat herd.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Malafaia P., Cruz P.B. & Silva V.P. 2014. [Milk production, composition and body condition score of lactating goats receiving two types of mineral mixtures.] Produção e composição do leite e escore corporal de cabras lactantes submetidas à suplementação mineral comercial e seletiva. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(2):119-122. Departamento de Nutrição Animal e Pastagem, Instituto de Zootecnia, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, RJ 23851-970, Brazil. E-mail: malafaia_ufrrj@yahoo.com.br A comparação da produção e composição do leite, do escore corporal e dos custos com a suplementação mineral comercial e seletiva foi feita utilizando-se dois grupos de 16 cabras lactantes por 164 dias. Não houve diferenças significativas na produção de leite dos animais que ingeriram os dois tipos de suplementos minerais. Não houve efeito do tipo de suplementação mineral em relação a composição do leite em gordura, proteína e lactose bem como na contagem de células somáticas (CCS). O consumo médio diário do suplemento comercial foi 1,76 vezes maior do que o suplemento contendo apenas cloreto de sódio associado ao sulfato de cobre. A utilização da mistura mineral seletiva, formulada com base no exame clínico-nutricional dos animais, gerou uma redução de aproximadamente 7 vezes o custo com a suplementação mineral do rebanho caprino.


#5 - Microbiological characteristics of the water used in the milk production process

Abstract in English:

One hundred samples of the water used for milk production on 10 dairy farms were submitted to counts of total and fecal coliforms, mesophilic microorganisms, Staphylococcus aureus, coagulase negative Staphylococcus and Escherichia colí. The numbers of the indicator microorganisms showed the deficient hygienic and sanitaty conditions on the farms. The results showed also the presence of S. aureus, coagulase negative Staphylococcus and E. coli in 4 (4.0%), 52 (52.0%) and 26 (26.0%) samples respectively. The counts indicate that the water examined is a potential hazard for the sanitaty conditions of the mammary gland and the microbiological quality of the milk.

Abstract in Portuguese:

Foram realizados contagens de coliformes totais, coliformes fecais, microrganismos mesófilos, Staphylococcus aureus, Staphylococcus coagulase negativa e de Escherichia coli em 100 amostras de água utilizada na higienização de animais, equipamentos e utensílios de ordenha, oriundo de 10 propriedades leiteiras. Além da precária qualidade higiênico-sanitária verificada através das pesquisas dos. microrganismos indicadores, os resultados obtidos evidenciaram, também, a presença de Staphylococcus aureus, Staphylococcus coagulase negativa e de Escherichía colí em 4 (4,0%), 52 (52,0%) e 26 (26,0%) amostras, respectivamente. Tais achados sugerem que as águas analisadas podem representar importante risco potencial tanto para o estado sanitário da glândula mamária como para a qualidade microbiológica do leite.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV