Resultado da pesquisa (6)

Termo utilizado na pesquisa Muniz J.A.P.C

#1 - Comparison between total intravenous anesthesia with propofol and intermittent bolus of tiletamine-zolazepam in capuchin monkey (Sapajus apella)

Abstract in English:

Dissociative anesthesia results in stressful and long recovery periods in monkeys and use of injectable anesthetics in medical research has to be refined. Propofol has promoted more pleasure wake up from anesthesia. The objectives of this study were to investigate the use of intravenous anesthetic propofol, establishing the required infusion rate to maintain surgical anesthetic level and comparing it to tiletamine-zolazepam anesthesia in Sapajus apella. Eight healthy capuchin monkeys, premedicated with midazolam and meperidine, were anesthetized with propofol (PRO) or tiletamine-zolazepam (TZ) during 60 minutes. Propofol was infused continually and rate was titrated to effect and tiletamine-zolazepam was given at 5mg/kg IV bolus initially and repeated at 2.5mg/kg IV bolus as required. Cardiopulmonary parameters, arterial blood gases, cortisol, lactate and quality and times to recovery were determined. Recovery quality was superior in PRO. Ventral recumbency (PRO = 43.0±21.4 vs TZ = 219.3±139.7 min) and normal ambulation (PRO = 93±27.1 vs TZ = 493.7±47.8 min) were faster in PRO (p<0.05). Cardiopulmonary effects did not have marked differences between groups. Median for induction doses of propofol was 5.9mg/kg, varying from 4.7 to 6.7mg/kg, Mean infusion rate was 0.37±0.11mg/kg/min, varying during the one-hour period. In TZ, two animals required three and five extra doses. Compared to tiletamine-zolazepam, minor post-anesthetic adverse events should be expected with propofol anesthesia due to the faster and superior anesthetic recovery.

Abstract in Portuguese:

A anestesia dissociativa em primatas resulta em recuperação anestésica lenta e estressante, e, portanto, o uso de anestesia injetável em pesquisas médicas precisa ser refinado. Por outro lado, o propofol promove recuperação mais suave. Os objetivos desse estudo foram investigar o uso do anestésico intravenoso propofol, estabelecer a taxa de infusão contínua necessária para manter anestesia cirúrgica, e comparar tal técnica com a dissociativa tiletamina-zolazepam em Sapajus apella. Oito macacos-prego saudáveis foram pré-medicados com midazolam e meperidina, e posteriormente anestesiados com propofol (PRO) ou tiletamina-zolazepam (TZ) durante 60 minutos. O propofol foi administrado em infusão contínua, e a taxa foi titulada ao efeito, já a tiletamina-zolazepam foi administrada em 5mg/kg IV como bolus inicial, e repiques de 2,5mg/kg IV conforme necessário. Os parâmetros cardiopulmonares, hemogasometria arterial, cortisol, e lactato, além da qualidade e duração da recuperação anestésica foram determinados. A qualidade da recuperação anestésica foi superior em PRO. O tempo para atingir decúbito ventral (PRO = 43,0±21,4 vs TZ = 219,3±139,7 min) e ambulação normal (PRO = 93±27,1 vs TZ = 493,7±47,8 min) foram mais rápidos em PRO (p<0,05). As variáveis cardiopulmonares não diferiram entre os grupos. A mediana para dose de indução com propofol foi de 5,9mg/kg, variando de 4,7 a 6,7mg/kg. A taxa de infusão contínua média de propofol foi de 0,37±0,11mg/kg/min, variando ao longo dos 60 minutos. Em TZ, dois animais necessitaram de três e cinco repiques. Comparado à tiletamina-zolazepam, menos efeitos adversos pós-anestésicos devem ser esperados com o propofol, devido à recuperação mais suave e rápida.


#2 - Pelvimetry in Squirrel Monkeys (Saimiri scireus Linnaeus, 1758), 38(4):767-772

Abstract in English:

ABSTRACT.- Favoretto S.M., Landy E.C., Pereira W.L.A., Castro P.H.G., Imbeloni A.A., Muniz J.A.P.C., Santos M.A.S. & Lacreta Jr A.C.C. 2018. Pelvimetry in Squirrel Monkeys (Saimiri scireus Linnaeus, 1758). [Pelvimetria em macacos-de-cheiro (Saimiri scireus Linnaeus, 1758).] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(4):767-772. Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Lavras, Campus Universitário, Cx. Postal 3037, Lavras, MG 37200-000, Brazil. E-mail: samanthafavoretto@gmail.com Saimiri sciureus is a neotropical primate widely used in research. However, there are still difficulties regarding their reproduction in vivaria due to the high incidence of dystocia. Dystocia in primates can be caused by cephalopelvic disproportion and in Squirrel Monkeys, pregnancy of large fetuses were reported. This paper describes pelvimetry data of adult females and subadults in specimens of Squirrel Monkeys, from a research colony of Para, Brazil. Pelvic radiographs were obtained in ventrodorsal projections and the following measurements were taken: superior bi-iliac diameter (SBID); inferior bi-iliac diameter (IBID); bi-iliac average diameter (BIAD); right diagonal diameter (RDD); left diagonal diameter (LDD); sacro-pubic diameter (SPD); Based on the obtained diameters, the entrance area of the pelvis (EAP) was also calculated. The average values of the pelvic diameters and EAP in adult females were SBID 1.714cm, BIAD 1.957cm, IBID 1.686cm, RDD 2.771cm, LDD 2.764cm, SPD 2.543cm and EAP 3.9056cm2; and subadult females: 1.588cm SBID, 1.850cm BIAD, 1.625cm IBID, 2.50cm RDD, LDD 2.474cm, 1.95cm SPD and 2.8293 cm2 EAP. Saimiri sciureus pelvis is characterized as dolichopelvic. There was statistical significance between the values for adult females and subadults to SBID, BIAD, RDD, LDD, SPD and EAP. The values of SBID and IBID were lower when compared to the published data for the same species. The result found on this paper will serve as a basis for future studies using pelvic measurements and dystocia prediction of neotropical primates and comparison between different vivaria.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Favoretto S.M., Landy E.C., Pereira W.L.A., Castro P.H.G., Imbeloni A.A., Muniz J.A.P.C., Santos M.A.S. & Lacreta Jr A.C.C. 2018. Pelvimetry in Squirrel Monkeys (Saimiri scireus Linnaeus, 1758). [Pelvimetria em macacos-de-cheiro (Saimiri scireus Linnaeus, 1758).] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(4):767-772. Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Lavras, Campus Universitário, Cx. Postal 3037, Lavras, MG 37200-000, Brazil. E-mail: samanthafavoretto@gmail.com Saimiri sciureus é uma espécie de primata neotropical muito utilizada como animal de pesquisa. No entanto ainda há dificuldades em biotérios quanto a sua reprodução devido à alta ocorrência de distocia. A distocia em primatas pode ter origem devido à desproporção cefalopélvica, sendo que em macacos-de-cheiro é relatada a gestação de fetos grandes. O presente trabalho descreve dados de pelvimetria em espécimes de macaco-de-cheiro, fêmeas adultas e subadultas provenientes de uma colônia de pesquisa do Pará, Brasil. Foram realizadas radiografias da pelve em projeção ventrodorsal e por meio destas mensurados os diâmetros biilíaco superior (DBIS); diâmetro biíliaco inferior (DBII); diâmetro biilíaco médio (DBIM); diâmetro diagonal direito (DDD); diâmetro diagonal esquerdo (DDE); diâmetro sacro-púbico (DSP); com base nos diâmetros obtidos também foi calculada a área de entrada da pelve (AEP). Os valores médios dos diâmetros pélvicos e da AEP em fêmeas adultas foram: DBIS 1,714cm, DBIM 1,957cm, DBII 1,686cm, DDD 2,771cm, DDE 2,764cm, DSP 2,543cm e AEP 3,9056cm2; e para fêmeas subadultas: 1,588cm DBIS, 1,850cm DBIM, 1,625cm DBII, 2,50cm DDD, 2,474cm DDE, 1,95cm DSP e 2,8293 cm2 AEP. Observou-se que a pelve de Saimiri sciureus é dolicopélvica. Houve diferença estatística significativa entre os valores para fêmeas adultas e subadultas para DBIS, DBIM, DDD, DDE, DSP e AEP. Em comparação com dados da literatura de pelvimetria para S. sciureus observaram-se menores valores de DBIS e DBII. O resultado deste trabalho servirá como base para futuros estudos utilizando-se mensurações pélvicas e predição de distocia em primatas neotropicais e referência para comparação entre S. sciureus de diferentes biotérios.


#3 - Influence of different restraint protocols for the electrocardiogram values of feline night monkeys (Aotus azarae infulatus), 37(2):156-159

Abstract in English:

ABSTRACT.- Chaves R.H.F., Souza N.F., Muniz J.A.P.C., Imbeloni A.A., Neves A.C.S. & Teixeira R.K.C. 2017. [Influence of different restraint protocols for the electrocardiogram values of feline night monkeys (Aotus azarae infulatus).] Influência de diferentes protocolos de contenção nos valores do eletrocardiograma de macacos-da-noite (Aotus azarae infulatus). Pesquisa Veterinária Brasileira 37(2):156-159. Laboratório de Cirurgia Experimental, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Universidade do Estado do Pará, Travessa Perebebuí 2623, Belém, PA 66087-670, Brazil. E-mail: rosinhahelena@gmail.com Feline night monkeys are very susceptible to stress and therefore the physical or chemical restraint should be carefully evaluated before any procedure. Anesthetic protocols can alter some physiological parameters, and electrocardiogram (ECG) is a commonly exam used for evaluation of the rhythm and heart rate. The objective of this study was to evaluate the influence of four different protocols of restraining on ECG in Aotus azarae infulatus, in order to identify the best method of restraining in these primates. For that, we used 10 adult feline night monkeys, males, submitted to restraining protocols with the association tiletamine and zolazepam - (TZ), isoflurane (ISO), association ketamine and midazolam (CET) and physical restraint (CF). No differences were observed in the parameters wave and ECG complexes obtained in all groups tested; however, during the evaluation of the trace the animals of group CF showed a greater amount of change. It was concluded that the restraint protocols used did not change the values of the ECG, and it was not possible to consider the CF group as control due to more caused alterations than all other tested protocols.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Chaves R.H.F., Souza N.F., Muniz J.A.P.C., Imbeloni A.A., Neves A.C.S. & Teixeira R.K.C. 2017. [Influence of different restraint protocols for the electrocardiogram values of feline night monkeys (Aotus azarae infulatus).] Influência de diferentes protocolos de contenção nos valores do eletrocardiograma de macacos-da-noite (Aotus azarae infulatus). Pesquisa Veterinária Brasileira 37(2):156-159. Laboratório de Cirurgia Experimental, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Universidade do Estado do Pará, Travessa Perebebuí 2623, Belém, PA 66087-670, Brazil. E-mail: rosinhahelena@gmail.com Macacos-da-noite são muito susceptíveis ao estresse e por isso a contenção química ou física deve ser cuidadosamente avaliada antes de qualquer procedimento. Protocolos anestésicos podem alterar alguns parâmetros fisiológicos, sendo o eletrocardiograma (ECG) um exame muito utilizado para avaliação do ritmo e da frequência cardíaca. O objetivo deste estudo foi avaliar a influência de quatro diferentes protocolos de contenção sobre o ECG realizado em Aotus azarae infulatus. Para isso foram utilizados 10 animais, machos, adultos, submetidos à contenção com a associação tiletamina/zolazepam (TZ), isoflurano (ISO), associação cetamina e midazolam (CET) e contenção física (CF). Não foram observadas diferenças nos parâmetros de ondas e complexos obtidos no ECG em todos os grupos testados, no entanto, durante a avaliação do traçado os animais do grupo CF apresentaram uma quantidade maior de alterações. Concluiu-se que os protocolos de contenção utilizados não alteraram os valores do ECG e que não foi possível considerar o grupo CF como controle devido causar mais alterações do que todos os protocolos testados.


#4 - Anatomy and histology of the urinary tract in the capuchin monkey (Sapajus apella), 36(3):221-226

Abstract in English:

ABSTRACT.- Lima A.R., Guimarães S.B., Branco E., Giese E.G., Muniz J.A.P.C., Ricci R.E.G. & Miglino M.A. 2016. [Anatomy and histology of the urinary tract in the capuchin monkey (Sapajus apella).] Anatomia e histologia do trato urinário do macaco-prego (Sapajus apella). Pesquisa Veterinária Brasileira 36(3):221-226. Laboratório de Pesquisa Morfológica Animal, Faculdade de Medicina Veterinária, Universidade Federal Rural da Amazônia, Av. Pres. Tancredo Neves 2501, Montese, Belém, PA 66077-530, Bra­zil. E-mail: vetlima@uol.com.br Sapajus apella is a primate of the New World of midsize and with geographical distribution from South America to Argentina. Good models for the study and in recent years have been widely used for this purpose. The progressive destruction of the natural habitat of these animals has led to migrate to other regions, thus making them more susceptible to hunting predator. The need for the preservation of wild species arouses interest by a greater anatomic and clinical knowledge of these animals. The present study was aimed to examine and describe the morphological aspects, as far as the macroscopic and microscopic anatomy of the organs of the urinary system of female Sapajus apella aiming to extend the anatomical knowledge for this species. Four females were used, from the National Center of Primates in Ananindeua - PA. The urinary system of S. apella has similar characteristics to other primates both human and non-human and domestic animals. The kidneys showed macroscopic aspects similar to the kidneys of humans, but with the same classification of other non-human primates and some domestic animals. The bladder was similar to domestic animals and primates in general, human and non-human. The same occurred when we analyze these components histologically.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Lima A.R., Guimarães S.B., Branco E., Giese E.G., Muniz J.A.P.C., Ricci R.E.G. & Miglino M.A. 2016. [Anatomy and histology of the urinary tract in the capuchin monkey (Sapajus apella).] Anatomia e histologia do trato urinário do macaco-prego (Sapajus apella). Pesquisa Veterinária Brasileira 36(3):221-226. Laboratório de Pesquisa Morfológica Animal, Faculdade de Medicina Veterinária, Universidade Federal Rural da Amazônia, Av. Pres. Tancredo Neves 2501, Montese, Belém, PA 66077-530, Bra­zil. E-mail: vetlima@uol.com.br Sapajus apella é um primata do Novo Mundo de porte médio e com distribuição geográfica desde a América do Sul até a Argentina. São bons modelos para estudo e nos últimos anos vêm sendo amplamente utilizados para este fim. A destruição progressiva do habitat natural desses animais os tem levado a migrarem para outras regiões, tornando-os, assim, mais susceptíveis à caça predatória. A necessidade de preservação das espécies silvestres desperta interesse por um maior conhecimento anatômico e clínico para estes animais. O presente estudo teve como objetivo examinar e descrever os aspectos morfológicos, quanto a anatomia macroscópica e microscópica dos órgãos do sistema urinário de fêmeas da espécie Sapajus apella visando estender o conhecimento anatômico para esta espécie. Foram utilizadas quatro fêmeas, oriundas do Centro Nacional de Primatas de Ananindeua/PA. istema urinário de S. apella apresenta características similares a outros primatas tanto humanos quanto não humanos e aos animais domésticos. Os rins apresentaram aspectos macroscópicos semelhantes aos rins de humanos, mas com a mesma classificação de outros primatas não humanos e alguns animais domésticos. A bexiga assemelhou-se aos animais domésticos e aos primatas de maneira geral, humano e não humano. O mesmo ocorreu quando analisamos estes órgãos histologicamente.


#5 - Origin and distribution of the brachial plexus of Saimiri sciureus, 32(12):1351-1354

Abstract in English:

ABSTRACT.- Araújo E.B., Lima A.R., Pinheiro L.L., Muniz J.A.P.C., Imbeloni A. & Branco E. 2012. [Origin and distribution of the brachial plexus of Saimiri sciureus.] Origem e distribuição do plexo braquial de Saimiri sciureus. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(12):1351-1354. Setor de Anatomia Descritiva dos Animais Domésticos e Selvagens do Instituto de Saúde e Produção Animal, Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Federal Rural da Amazônia, Campus de Belém, PA 66077-530, Brazil. E-mail: ebranco.ufra@gmail.com The authors described the origin and composition of the brachial plexus of four Saimiri sciureus, from the National Primate Center (Cenp), Ananindeua/PA, which were fixed with formaldehyde and dissected. Findings revealed that the brachial plexus of this species is composed by nervous fibers from the roots of cervical vertebrae C4 to C8 and thoracic vertebrae T1, and organized into four branchs. Each branch has formed a nerve or a group of nerves, the origin was varied between animals, mostly were found the cranial trunk originate the subclavian nerve; the medium-cranial originate the suprascapular, subscapular, part of radial and in some cases the axillary, musculocutaneous and median nerves; the medium-caudal trunk originate part of radial nerve and in some cases the axillary, musculocutaneous, median, thoracodorsal, ulnar and medial cutaneous of forearm nerves, the last two nerves also originate from the caudal trunk.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Araújo E.B., Lima A.R., Pinheiro L.L., Muniz J.A.P.C., Imbeloni A. & Branco E. 2012. [Origin and distribution of the brachial plexus of Saimiri sciureus.] Origem e distribuição do plexo braquial de Saimiri sciureus. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(12):1351-1354. Setor de Anatomia Descritiva dos Animais Domésticos e Selvagens do Instituto de Saúde e Produção Animal, Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Federal Rural da Amazônia, Campus de Belém, PA 66077-530, Brazil. E-mail: ebranco.ufra@gmail.com Os autores descreveram a origem e composição do plexo braquial de quatro Saimiri sciureus, pertencentes ao Centro Nacional de Primatas (Cenp), Ananindeua/PA, os quais foram fixados com formaldeído e dissecados. Os achados revelaram que o plexo braquial desta espécie é constituído por fibras neurais provenientes da união das raízes dorsais e ventrais das vértebras cervicais C4 a C8 e torácica T1, e organizado em quatro troncos. Cada tronco formou um nervo ou um grupo de nervos, cuja origem variou entre os animais; na maioria, foi encontrado o tronco cranial originando o nervo subclávio, o tronco médio-cranial dando origem aos nervos supraescapular, subescapular, parte do radial, e em alguns casos ao nervo axilar, nervo musculocutâneo e ao nervo mediano; o tronco médio-caudal formou parte do nervo radial, e em alguns casos os nervos axilar, nervo musculocutâneo, nervo mediano, nervo toracodorsal, nervo ulnar e nervo cutâneo medial do antebraço, sendo os dois últimos também originados no tronco caudal.


#6 - Macroscopic aspects of Saimiri sciureus dura mater, 31(Supl.1):7-10

Abstract in English:

ABSTRACT.- Barcellos F.M., Branco E., Fioretto E.T., Imbeloni A.A., Muniz J.A.P.C. & Lima A.R. 2011. Macroscopic aspects of Saimiri sciureus dura mater. Pesquisa Veterinária Brasileira 31(Supl.1):7-10. Instituto de Saúde e Produção Animal, Universidade Federal Rural da Amazônia, Campus de Belém, PA 66077-530, Brazil. E-mail: erika.branco@ufra.edu.br Saimiri sciureus is a small New World primate (NHP) commonly called macaco-de-cheiro that inhabits the tropical forests of the Amazon basin. Anatomical features are not well studied in most primates, and the encephalic morphology and related structures are still quite unknown. Comparative anatomy of the meninges in South American primates is still scarce. Dura mater, arachnoid and pia mater are a group of stratified layers that surrounds and promotes protection to the medulla spinalis. This study aimed to shed light on the anatomy of dura mater in Samiri sciureus in order to contribute to the neuroscience in primates. We investigated three young females and two males of S. sciureus. Specimens were fixed through perfusion with a 10% formaldehyde aqueous solution. In S. sciureus encephalus few gyrus and circunvolutions, and a very delicate system consisting of eight sinus venosus was found between the dura mater layers. Based on our findings, we can conclude that the Saimiri sciureus dura mater is quite similar to other mammals, however we detected a new sinus venosus formation at the level of parietal bone, named sinus parietalis, what appears to be its first description.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Barcellos F.M., Branco E., Fioretto E.T., Imbeloni A.A., Muniz J.A.P.C. & Lima A.R. 2011. Macroscopic aspects of Saimiri sciureus dura mater. [Aspectos macroscópicos da dura mater de Saimiri sciureus.] Pesquisa Veterinária Brasileira 31(Supl.1):7-10. Instituto de Saúde e Produção Animal, Universidade Federal Rural da Amazônia, Campus de Belém, PA 66077-530, Brazil. E-mail: erika.branco@ufra.edu.br Saimiri sciureus, com nome comum de macaco-de-cheiro, é um pequeno primata do Novo Mundo (PNM) que habita as florestas tropicais da Bacia Amazônica. Os detalhes anatômicos de primatas são pouco conhecidos e a anatomia comparada de animais selvagens da América do Sul é escassa, mais especificamente, sobre as meninges de PNM. Meninges pertencem a um sistema de membrana responsável por envolver e proteger o Sistema Nervoso Central; consiste em três membranas: dura mater, aracnoide e pia mater. Este estudo objetivou a elucidação do comportamento anatômico da dura mater de S. sciureus com o intuito de contribuir para a área de neurociências em primatas. Foram investigados três fêmeas e dois machos jovnes de S. sciureus. Os espécimes de meninges foram fixados por perfusão usando solução aquosa 10% de formaldeído. O encéfalo de S. sciureus demonstrou um número baixo de giros e circunvoluções, e um sistema delicado de oito seios venosos foi verificado entre as camadas da dura mater. Baseados em nossos achados podemos concluir que a dura mater de S. sciureus é similar aos de outros mamíferos, no entanto, apresenta a formação de um novo seio venoso em nível ao osso parietal, sendo denominado de seio parietal. Isto parece ser a primeira descrição deste seio.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV