Resultado da pesquisa (4)

Termo utilizado na pesquisa Oliveira A.F

#1 - Bacterial resistance in bats from the Phyllostomidae family and its relationship with unique health

Abstract in English:

The Phyllostomidae family is important among the bats found in Brazil, with several species and diverse eating habits, and is the only one to have frugivorous representatives. These bats can be found in urban and in wild life environments in search for the best reproductive and feeding conditions. The versatility of environments can be associated with the incidence and/or distribution of some diseases through pathogenic agents. The present paper has the purpose to identify the oral and perianal microbiota and to detect the bacterial resistance of frugivorous bats captured near communities inhabited by humans in the northwestern region of the state of Paraná. A total of 68 bats were captured, belonging to four species of the Phyllostomidae family, namely Artibeus lituratus, Artibeus planirostris, Carollia perspicillata and Sturnira lillium, originated from forest fragments in the micro region of Umuarama, state of Paraná. A total of 64 isolates from oral bacteria and 39 from perianal region were submitted to identification. They were later submitted to a susceptibility test to 22 human and veterinary antimicrobials. The most prevalent bacteria were Escherichia coli 33.3% in the oral region, and 35.90% in the perianal region, Enterobacter aerogenes 12.7% and 5.13%, Enterobacter agglomerans 7.9% and 10.25%, and Serratia liquefaciens 9.5% and 5.13% in the oral and perianal region respectively. All bat species studied had resistant strains, with a few of them presenting multi-resistance to antimicrobials. The species with the highest multi-resistance index to antimicrobials was Carollia perspicillata, with three strains of the oral region resistant to 15 antimicrobials; it also presented two strains in the perianal region, which were resistant to 13 and 10 antimicrobials respectively. Based on the results found, it is possible to conclude that the oral and perianal microbiota of bats is composed of several enterobacterial species resistant to one or several antimicrobials used in human and veterinarian medicine. This is an issue and a future warning for unique health, since high percentages of resistance were found against antimicrobials broadly used, such as ampicillin, amoxicillin and amoxicillin+clavulonate.

Abstract in Portuguese:

A família Phyllostomidae se destaca entre as famílias de morcegos encontrados no Brasil, com diversificadas espécies e hábitos alimentares, sendo a única a apresentar representantes frugívoros, podendo ser encontrada tanto em meio urbano, como de vida livre, em busca de melhores condições reprodutivas e alimentares. Essa versatilidade de ambientes pode estar associada à incidência e/ou distribuição de determinadas doenças por agentes patogênicos. O presente trabalho objetivou identificar a microbiota oral e perianal e detectar a resistência bacteriana em morcegos frugívoros capturados próximos às comunidades habitadas pelo homem na região noroeste do estado do Paraná. Foram capturados 68 morcegos, de quatro espécies da família Phyllostomidae, são eles Artibeus lituratus, Artibeus planirostris, Carollia perspicillata e Sturnira lillium, oriundos de fragmentos de Mata da microrregião de Umuarama, estado do Paraná. Um total de 64 isolados de bactérias da região oral e 39 da região perianal foram submetidos, identificação e posteriormente teste de susceptibilidade a 22 antimicrobianos de uso humano e veterinário. As bactérias mais prevalentes foram Escherichia coli 33,3% na região da boca e 35,90% na região perianal, Enterobacter aerogenes 12,7% e 5,13%, Enterobacter agglomerans 7,9% e 10,25% e Serratia liquefaciens 9,5% e 5,13% na região da boca e perianal, respectivamente. Todas as espécies de morcegos estudadas apresentaram cepas que foram resistentes, e algumas multirresistência aos antimicrobianos. A espécie que apresentou maior índice de multirresistência aos antimicrobianos foi Carollia perspicillata, com três cepas na região oral resistente a 15 antimicrobianos, e duas na perianal, com resistência a 13 e 10 antimicrobianos respectivamente. Baseados nos resultados encontrados, é possível concluir que a microbiota oral e perianal de morcegos, é composta por diversas espécies de enterobactérias, resistentes a um, ou vários antimicrobianos utilizados na medicina humana e veterinária, tornando-se um problema, e um alerta futuro para a saúde única, uma vez que foram encontrados elevados percentuais de resistência contra antimicrobianos utilizados em larga escala tais como ampicilina, amoxicilina e amoxicilina+clavulonato.


#2 - Changes in hematological parameters during the gestation period and postpartum in Saanen goats raised in southern Espirito Santo, Brazil, 36(Supl.1):15-20

Abstract in English:

ABSTRACT.- Pacheco A., Quirino C.R., Madella-Oliveira A.F., Menário Costa W., Rua M.A.S. & Vega W.H.O. 2016. [Changes in hematological parameters during the gestation period and postpartum in Saanen goats raised in southern Espirito Santo, Brazil.] Alterações nos parâmetros hematológico durante a gestação e no pós-parto de cabras da raça Saanen criadas no sul do Espírito Santo. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(Supl.1):15-20. Laboratório de Reprodução e Melhoramento Genético Animal, Universidade Estadual do Norte Fluminense, Av. Alberto Lamego 2000, Parque Califórnia, Campos dos Goytacazes, RJ 28013-602, Brazil. E-mail: apvuff@yahoo.com.br The aim of this study was to evaluate the hematological profile of Saanen goats at different stage of pregnancy and postpartum. For this study were uses 24 pregnant goats and 10 non-pregnant Saanen raised in intensive conditions in the Alegre city, Espirito Santo state. Samples were collected from 60 to 135 days of gestation, with intervals of 15 days between collections. After parturition were performed two more collections, also with intervals of 15 days. The blood samples were refrigerated until arrival at the laboratory. It was possible to perform the red blood cell (RBC) count, packed cell volume (PCV), hemoglobin, mean cell volume (MCV), mean corpuscular hemoglobin concentration (MCHC) and the white blood cell (WBC) count, on an automatic analyzer and the blood smears were stained whit panoptic stain for differential WBC counts. After analyzing results it can be seen that in goats assessed no influence of gestation, delivery and postpartum on the order of the values of the erythrocyte. All evaluated parameters except MCV, decreased with advancing gestation until fifteen days after birth, with the largest changes occurred in late pregnancy. The WBC and differential also showed significant differences according to the physiological stage of the females. The average values of WBC were 10579 e 15836 leukocytes/mm3. Non pregnant females showed higher WBC, with decreasing gestation until 15 days of postpartum. Thirty days postpartum increased the value of WBC, resembling the values of non-pregnant goats. The absolute values of segmented neutrophils followed the same trend of WBC. the number of lymphocytes showed decrease a 120 days of pregnancy, increasing from thirty days postpartum. The number of eosinophil was not changed according to the physiological state and the number of basophils was higher in non-pregnant females. For monocytes results were generally higher in non-pregnant goats and 120-135 days of gestation. With respect to parity other was observed that females with more than four birth a lower values of PVC, there were no differences in the other parameters of the erythrocyte. WBC was higher in goats with four deliveries, mainly due the increase of neutrophils, whereas the number of lymphocytes was lower in these goats. Already the number of lymphocytes was lower in goats with four birth. The results showed the influence of pregnancy, postpartum and the order of birth of the Saanen females studied on the hematological parameters and the need for studies to determine references values of blood cell counts for each type of goats breed.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Pacheco A., Quirino C.R., Madella-Oliveira A.F., Menário Costa W., Rua M.A.S. & Vega W.H.O. 2016. [Changes in hematological parameters during the gestation period and postpartum in Saanen goats raised in southern Espirito Santo, Brazil.] Alterações nos parâmetros hematológico durante a gestação e no pós-parto de cabras da raça Saanen criadas no sul do Espírito Santo. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(Supl.1):15-20. Laboratório de Reprodução e Melhoramento Genético Animal, Universidade Estadual do Norte Fluminense, Av. Alberto Lamego 2000, Parque Califórnia, Campos dos Goytacazes, RJ 28013-602, Brazil. E-mail: apvuff@yahoo.com.br O objetivo deste estudo foi avaliar o perfil hematológico de cabras da raça Saanen em diferentes fases da gestação e no pós-parto. Para sua realização foram utilizadas 24 cabras gestantes e 10 não gestantes da raça Saanen, criadas em condições intensivas no município de Alegre, Espírito Santo. As amostras foram coletadas dos 60 aos 135 dias de gestação, com intervalos de 15 dias entre as coletas. Após a parição foram realizadas mais duas coletas, também com intervalos de 15 dias. As amostras de sangue coletadas foram refrigeradas até a chegada ao laboratório, onde foi realizado o eritrograma e a leucometria global em analisador automático e as contagens diferenciais em esfregaço sanguíneo. Após análise dos resultados pode-se observar que, nas cabras avaliadas, houve influência do período de gestação, do pós-parto e da ordem de parto sobre os valores do eritrograma. Todos parâmetros avaliados, exceto VGM, diminuiram com o avançar da gestação até os quinze dias pós-parto, sendo que as maiores alterações ocorreram no final da gestação. A leucometria global (LG) e específica também apresentaram diferenças significativas de acordo com o estado fisiológicos das fêmeas. Os valores médios de LG foram de 10.579 a 15.836 leucócitos/mm3. Fêmeas não gestantes apresentaram maiores valores de LG, diminuindo com a gestação até os 15 dias do pós-parto. Trinta dias pós-parto o valor de LG aumentou, assemelhando-se aos valores das cabras não gestantes. Os valores absolutos de neutrófilos segmentados seguiram a mesma tendência da LG. A quantidade de linfócitos apresentou diminuição a partir dos 120 dias de gestação, aumentando a partir dos trinta dias pós-parto. A quantidade de eosinófilos não sofreu alteração de acordo com o estado fisiológico e a quantidade de basófilos foi maior em fêmeas não gestantes. Para monócitos os resultados foram em geral superiores nas cabras não gestantes e com 120 a 135 dias de gestação. Com relação a ordem de parição observou-se que fêmeas com mais de quatro partos apresentaram menores valores de VG, não havendo diferenças nos outros parâmetros do eritrograma. A LG foi maior na cabras com quatro partos, principalmente devido ao aumento de neutrófilos, enquanto que a quantidade de linfócitos foi menor nestas cabras. Os resultados encontrados evidenciaram a influência da gestação, do pós-parto e da ordem de parto das fêmeas da raça Saanen estudadas sobre os parâmetros hematológicos e também a necessidade da realização de estudos para se determinar os valores de referência do hemograma dos caprinos para cada tipo de criação, estado fisiológico e raça.


#3 - Postmortem findings in collared peccaries raised in captivity in northeastern Brazil, 34(11):1101-1108

Abstract in English:

ABSTRACT.- Batista J.S., Olinda R.G., Rodrigues C.M.F., Silva T.M.F., Vale R.G., Viana G.A., Oliveira A.F. & Oliveira M.F. 2014. Postmortem findings in collared peccaries raised in captivity in northeastern Brazil. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(11):1101-1108. Laboratório de Patologia Veterinária, Departamento de Ciências Animais, Universidade Federal Rural do Semiárido, BR-110 Km 47, Presidente Costa e Silva, Mossoró, RN 59625-900, Brazil. E-mail: jaelsoares@hotmail.com This study is a retrospective examination of diseases in collared peccaries that were diagnosed by the Veterinary Pathology Laboratory, Universidade Federal Rural do Semiárido. Necropsy and histological examination were performed from 2005 to 2010. Of the 50 necropsied collared peccaries, 24% died due to restraint and capture myopathy; 18% died from trauma; and the remainder was diagnosed with splenic hemangioma (6%), enterolithiasis (6%), gastritis (6%), gastric ulcer (4%), intestinal volvulus (4%), gastric volvulus (2%), mammary carcinoma (2%), polycystic kidney disease (2%), pyometra (2%), and suppurative bronchopneumonia (2%). Twelve animals remained undiagnosed, seven of which (14%) were in advanced autolytic condition and five of which (10%) had no gross or microscopic lesions that were compatible with disease. This paper describes illnesses that have not been reported in the collared peccary, focusing on their clinical and pathological aspects.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Batista J.S., Olinda R.G., Rodrigues C.M.F., Silva T.M.F., Vale R.G., Viana G.A., Oliveira A.F. & Oliveira M.F. 2014. Postmortem findings in collared peccaries raised in captivity in northeastern Brazil. [Achados post-mortem em catetos criados em cativeiro no Nordeste do Brasil.] Pesquisa Veterinária Brasileira 34(11):1101-1108. Laboratório de Patologia Veterinária, Departamento de Ciências Animais, Universidade Federal Rural do Semiárido, BR-110 Km 47, Presidente Costa e Silva, Mossoró, RN 59625-900, Brazil. E-mail: jaelsoares@hotmail.com Este trabalho teve por objetivo realizar um estudo retrospectivo sobre as doenças de catetos diagnosticadas pelo Laboratório de Patologia Veterinária da Universidade Federal Rural do Semi-Árido, através do exame de necropsia e histológico no período de 2005 a 2010. Dos 50 catetos submetidos à necropsia, as percentagens das enfermidades diagnosticadas foram: miopatia por captura e contenção (24%), morte por traumas (18%), hemangioma do baço (6%), enterolitíase (6%), gastrite (6%), úlcera gástrica (4%), vólvulo intestinal (4%), vólvulo gástrico (2%), carcinoma mamário (2%), doença renal policística (2%), piometra (2%) e broncopneumonia supurativa (2%). Onze (22%) animais permaneceram sem diagnóstico, dos quais sete (10%) apresentavam avançado estado autolítico e cinco (14%) não foram observadas lesões macroscópicas e microscópicas compatíveis com nenhuma enfermidade. Este estudo apresenta relatos de doenças ainda não descritas em catetos, com enfoque nos aspectos clínicos e patológicos.


#4 - Diseases of agouti (Dasyprocta aguti) raised in captivity diagnosed by pathological examination, 30(6):497-502

Abstract in English:

ABSTRACT.- Batista J.S., Olinda R.G., Silva T.M.F., Rodrigues C.M.F., Oliveira A.F., Queiroz S.A.C., Morais S.R.L. & Oliveira M.F. 2010. [Diseases of agouti (Dasyprocta aguti) raised in captivity diagnosed by pathological examination.] Enfermidades de cutias (Dasyprocta aguti) criadas em cativeiro diagnosticadas pelo exame anatomopatológico. Pesquisa Veterinária Brasileira 30(6):497-502. Laboratório de Patologia Veterinária, Departamento de Ciências Animais, Universidade Federal Rural do Semi-Árido, BR 110 Km 47, Bairro Presidente Costa e Silva, Mossoró, RN 59625-900, Brazil. E-mail: jaelsoares@hotmail.com Necroscopic examination is remarkably useful to diagnose wild animal’s diseases. In several occasions the clinical signs are not charactheristic as in domestic animals and the occurrence of death in asymptomatic animals is frequent. Thus, the present work aimed to accomplish a retrospective study on agouti diseases diagnosed by pathological examination in the Laboratory of Veterinary Pathology, Federal Rural University of the Semi-arid, through January 2006 to December 2006. In 32 agoutis submitted to the necropsy, the percentage of diagnosed diseases was: perinatal death due hypothermia/ inanition complex (21.6%), obstructive urolithiasis (6.24%), dystocia (6.24%), cecum sablosis (6.24%), intussusceptions (3.20%), fecaloma (3.20%) and esophagus obstruction (3.20%). A total of 16 (50.08%) animals remained undiagnosed in which nine (28.48%) showed advanced autolysis and seven (21.60%) agouti had none macroscopic or microscopic lesions compatible with any disease. The present article presents reports of some diseases not yet diagnosed in agoutis and these results may produce literature review about the pathologic aspects of these diseases in this species.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Batista J.S., Olinda R.G., Silva T.M.F., Rodrigues C.M.F., Oliveira A.F., Queiroz S.A.C., Morais S.R.L. & Oliveira M.F. 2010. [Diseases of agouti (Dasyprocta aguti) raised in captivity diagnosed by pathological examination.] Enfermidades de cutias (Dasyprocta aguti) criadas em cativeiro diagnosticadas pelo exame anatomopatológico. Pesquisa Veterinária Brasileira 30(6):497-502. Laboratório de Patologia Veterinária, Departamento de Ciências Animais, Universidade Federal Rural do Semi-Árido, BR 110 Km 47, Bairro Presidente Costa e Silva, Mossoró, RN 59625-900, Brazil. E-mail: jaelsoares@hotmail.com O exame necroscópico é especialmente útil no diagnóstico de enfermidades em animais silvestres. Em muitas ocasiões, as manifestações clínicas não são características como em animais domésticos, sendo frequente a ocorrência de óbitos em animais assintomáticos. Este trabalho objetivou realizar um estudo retrospectivo sobre as doenças de cutias diagnosticadas pelo Laboratório de Patologia Veterinária da Universidade Federal Rural do Semi-Árido, através do exame anatomopatológico no período de 2006 a 2009. Em 32 cutias submetidas à necropsia, as percentagens das enfermidades diagnosticadas foram: morte perinatal pelo complexo inanição/hipotermia (21,6%), urolitíase obstrutiva (6,24%), distocia (6,24%), obstrução do ceco por areia - sablose (6,24%), intussuscepção (3,20%), fecaloma (3,20%) e obstrução do esôfago (3,20%). Dezesseis (16) animais permaneceram sem diagnóstico, dos quais nove (28,48%) apresentavam avançado estado autolítico e em sete (21,60%) não foram observadas lesões macro e microscópicas compatíveis com nenhuma enfermidade. Este artigo apresenta relatos de doenças ainda não descritas em cutias e seus resultados poderão produzir literatura sobre os aspectos patológicos destas enfermidades nessa espécie.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV