Resultado da pesquisa (3)

Termo utilizado na pesquisa Oliveira J.P

#1 - Recovery rate and morphologic features of cross bred embryos (Equus caballus x Equus asinus)

Abstract in English:

Production biotechnologies, particularly embryo transfer (ET) has constantly been contributed to reproduce horses and other species. The mules market has shown continuous growth, however, the biotechnology for mule assisted reproduction is still scarce. The aim of this study was to evaluate the embryo recovery rate and the features of the embryos from mares bred with donkeys. The embryos recovery attempts were performed on days 6 to 9 after ovulation, in order to evaluate the embryo recovery rate and the features related to age, morphology and embryonic diameter in each day. The overall embryo recovery rate was 55,9% (71/127), and there was no significant difference (p>0,05) on different days (D6‑D9). Embryos were recovered in stages of mórula, early blastocyst, blastocyst and expanded blastocyst. The diameter of the embryos ranged from 147-1688µm and the mean diameter of all the embryos collected was 438,04µm. The collection of hybrid embryos might be performed between days 6 and 9 after ovulation, and provides recovery of embryos in the early stages of development.

Abstract in Portuguese:

A Transferência de Embrião (TE) contribuiu efetivamente para a produção de equinos e outras espécies. O mercado de muares tem apresentado um contínuo crescimento, entretanto, a aplicação das biotecnologias para a produção desses animais ainda é escassa. O presente estudo avaliou a taxa de recuperação embrionária e as características dos embriões provenientes do cruzamento de éguas com jumentos. Os embriões foram recuperados entre os dias 6 e 9 após a ovulação, dessa forma foi realizada a avaliação da taxa de recuperação embrionária e avaliação das características relacionadas com a idade, morfologia e diâmetro embrionário. A taxa de recuperação embrionária total foi de 55,9% (71/127), e não apresentou diferença para as colheitas realizadas em diferentes dias (D6-D9). Foram recuperados embriões nos estágios de mórula, blastocisto inicial, blastocisto e blastocisto expandido. O tamanho dos embriões variou entre 147-1688µm e a média do diâmetro de todos os embriões recuperados foi de 438,04µm. A recuperação de embriões muares pode ser realizada entre os dias 6 e 9 após a ovulação, e propicia a recuperação de embriões nos primeiros estágios de desenvolvimento.


#2 - Detection of bluetongue virus in Brazilian cervids in São Paulo state

Abstract in English:

Viral hemorrhagic diseases in cervids occur worldwide and include epizootic hemorrhagic disease (EHD), bluetongue (BT), and adenoviral hemorrhagic disease (AHD). Since gross lesions in all three hemorrhagic diseases are identical (hemorrhagic enteropathy, pulmonary edema, systemic petechial and suffusion hemorrhages), it is necessary to use accurate techniques for a definitive etiologic diagnosis. Archival material (paraffin blocks) at the Department of Veterinary Pathology of FCAV – Unesp was reviewed for lesions of hemorrhagic disease and 42 captive and free-living Brazilian deer were selected to include in this study. Paraffin-embedded tissues were evaluated using immunohistochemistry and tested negative for adenovirus. Using real time RT-PCR, EHD virus was not detected in paraffin-embedded tissues in any of the cases evaluated. The same technique was used for detection of BT virus and seven positive animals (16,66%) were confirmed after agarose 4% gel electrophoresis and gene sequencing. The main macroscopic changes observed in the positive animals were hemorrhagic intestinal contents, reddish mucous membrane of the gastrointestinal tract, ulcers on tongue and petechiae in various organs. Microscopic changes observed were lymphocytic inflammatory infiltrate in liver, kidney and lungs, hemorrhage, and congestion in various organs. All positive cases were from captive animals, three females (two young and one adult), and four young males. This study demonstrates that the bluetongue virus is involved in hemorrhagic disease outbreaks of deer in Brazil.

Abstract in Portuguese:

Doenças hemorrágicas virais em cervídeos ocorrem no mundo todo e incluem a doença epizoótica hemorrágica (DEH), língua azul (LA), e doença hemorrágica por adenovírus (DHA). Uma vez que as lesões nas três doenças hemorrágicas são idênticas (enteropatia hemorrágica, edema pulmonar, petéquias sistêmicas e sufusões hemorrágicas), é necessário utilizar técnicas precisas para um diagnóstico etiológico definitivo. Material de arquivo (blocos de parafina) do Departamento de Patologia Veterinária da FCAV - Unesp foi revisado para lesões de doenças hemorrágicas e 42 cervídeos brasileiros de cativeiro e de vida livre foram selecionados e incluídos neste estudo. Tecidos embebidos em parafina foram avaliados usando imunohistoquímica e foram negativos para adenovírus. Usando o RT-PCR em tempo real, o vírus da DEH não foi detectado nos tecidos de nenhum dos casos avaliados. A mesma técnica foi utilizada para detecção do vírus da LA e sete animais positivos (16,66%) foram confirmados após eletroforese em gel de agarose a 4% e sequenciamento genético. As principais alterações macroscópicas observadas nos animais positivos foram conteúdo intestinal hemorrágico, mucosa do trato gastrointestinal avermelhada, úlceras na língua e petéquias em vários órgãos. As alterações microscópicas observadas foram infiltrado inflamatório linfocítico em fígado, rins e pulmões, e hemorragia e congestão em vários órgãos. Todos os casos positivos foram de animais de cativeiro, três fêmeas (dois jovens e um adulto), e quatro jovens do sexo masculino. Este estudo demonstra que o vírus da lingual azul está envolvido nos surtos de doença hemorrágica em veados no Brasil.


#3 - Mode B ultrasonography and abdominal Doppler in crab-eating-foxes (Cerdocyon thous), 34(Supl.1):23-28

Abstract in English:

ABSTRACT.- Silva A.S.L., Feliciano M.A.R., Motheo T.F., Oliveira J.P., Kawanami A.E., Werther K., Palha M.D.C. & Vicente W.R.R. 2014. Mode B ultrasonography and abdominal Doppler in crab-eating-foxes (Cerdocyon thous). Pesquisa Veterinária Brasileira 34(Supl.1):23-28. Setor de Animais Selvagens Faculdade de Ciências Agrária e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Via de acesso Professor Paulo Donato Castellane s/n, Jaboticabal, SP 14884-900, Brazil. E-mail: alannalima@gmail.com Annually hundreds of crab-eating foxes (Cerdocyon thous) are referred to rehabilitation centers and zoos in Brazil. The ultrasonographic study of wildlife species is an important tool for a non-invasive and accurate anatomical description and provides important information for wildlife veterinary care. The aim of the present study was to determine the characteristics of the main abdominal organs as well as the vascular indexes of the abdominal aorta and renal arteries of crab-eating foxes (Cerdocyon thous) using mode B ultrasonography and Doppler ultrasonography, respectively. Ultrasonographic features of the main abdominal organs were described and slight differences were noticed between ultrasound imaging of abdominal organs of crab-eating foxes and other species. The bladder presented wall thickness of 12±0.01mm, with three defined layers. Both, the right and left kidneys presented corticomedullary ratio of 1:1 and similarly to the adrenals and the liver, they were homogeneous and hypoechoic compared to the spleen. The spleen was homogeneous and hyperechoic compared to the kidneys. The stomach presented 3 to 5 peristaltic movements per minute, wall thickness of 39±0.05mm and lumen and mucosa with hyperechoic and hypoechoic features, respectively. Small and large intestines presented 2 to 3 peristaltic movements per minute, wall thickness of 34±0.03mm and three defined layers with hyperechogenic (submucosa and serosa) and hypoechogenic (muscular) features. Ovaries of the female crab-eating fox were hypoechoic compared to the spleen and with heterogeneous parenchyma due to the presence of 2x2mm ovarian follicles. Prostates of the six males were regular and with a well defined boundary, with a homogeneous and hyperechoic parenchyma compared to the spleen. Vascular indexes of the abdominal aorta (PSV: 25.60±0.32cm/s; EDV: 6.96±1.68cm/s; PI: 1.15±0.07 e RI: 0.73±0.07) and right (PSV: 23.08±3.34cm/s; EDV: 9.33±2.36cm/s; PI: 1.01±0.65 e RI: 0.65±0.16) and left renal arteries (PSV: 23.74±3.94cm/s; EDV: 9.07±3.02cm/s; PI: 1.04±0.31 e RI: 0.64±0.10) were determined. Thus, conventional and Doppler ultrasonographic imaging provides basic information that can be used as reference for the species as well for other wild canids and it is a precise and non-invasive method that can be safely used to evaluate and diagnose abdominal injuries in these patients.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Silva A.S.L., Feliciano M.A.R., Motheo T.F., Oliveira J.P., Kawanami A.E., Werther K., Palha M.D.C. & Vicente W.R.R. 2014. Mode B ultrasonography and abdominal Doppler in crab-eating-foxes (Cerdocyon thous). [Ultrassonografia abdominal modo B e Doppler em cachorros-do-mato (Cerdocyon thous).] Pesquisa Veterinária Brasileira 34(Supl.1):23-28. Setor de Animais Selvagens Faculdade de Ciências Agrária e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Via de acesso Professor Paulo Donato Castellane s/n, Jaboticabal, SP 14884-900, Brazil. E-mail: alannalima@gmail.com O objetivo desse estudo foi descrever os achados ultrassonográficos convencionais dos principais órgãos abdominais e determinar com a utilização da ultrassonografia Doppler os índices vasculares da aorta abdominal e artérias renais em cachorros-do-mato (Cerdocyon thous). Foram avaliados nove cachorros-do-mato (Cerdocyon thous). Por meio da ultrassonografia convencional do abdômen dos animais, estudaram-se os achados ultrassonográficos normais e a biometria dos principais órgãos dessa cavidade como fígado, baço, bexiga, estômago, intestinos, adrenais, rins, ovários, próstata e tecido linfoide dos animais, obtendo-se resultados importantes para a caracterização sonográfica desses tecidos. A bexiga apresentou espessura da parede de 12 ± 0,01 mm, com três camadas bem definidas. O rim direito e esquerdo apresentaram relação corticomedular de 1:1 e com ecogenicidade semelhante as adrenais e fígado, homogêneas e hipoecoica em comparação ao baço. O baço apresentou-se homogêneo e hiperecoica em relação aos rins. O estômago apresentou de 3 a 5 movimentos peristálticos por minuto, espessura da parede de 39 ± 0,05mm e lúmen e mucosa com características hiperecoicas e hipoecoicas, respectivamente. O intestino delgado e grosso apresentaram de 2 a 3 movimentos peristálticos por minuto, espessura da parede de 34 ± 0,03mm e três camadas definidas, hiperecogênica (submucosa e serosa) e hipoecogênicas (musculares). Os ovários de uma fêmea se apresentaram hipoecoica, em comparação com o baço, e heterogêneos, devido à presença de folículos ovarianos de 2x2mm de diâmetro. As prostatas de seis machos eram regulares e com contornos definidos, parênquima homogêneo e hiperecoico em relação ao baço. Ao exame Doppler foram determinados os índices vasculares da aorta abdominal (PSV: 25,60±0,32cm/s; EDV: 6,96±1,68cm/s; PI: 1,15±0,07 e RI: 0,73±0,07) e das artérias renais direitas (PSV: 23,08±3,34cm/s; EDV: 9,33±2,36cm/s; PI: 1,01±0,65 e RI: 0,65±0,16) e esquerdas (PSV: 23,74±3,94cm/s; EDV: 9,07±3,02cm/s; PI: 1,04±0,31 e RI: 0,64±0,10). Pode-se concluir que a ultrassonografia convencional e Doppler podem ser ferramentas importantes no estudo morfofisiológico de órgãos abdominais em cachorros-do-mato, possibilitando o diagnóstico de alterações abdominais nesses animais e a utilização desses achados como referências para outros caninos silvestres.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV