Resultado da pesquisa (5)

Termo utilizado na pesquisa Oliveira M.C

#1 - An outbreak of malignant catarrhal fever in Sambar deer (Rusa unicolor), 38(8):1675-1680

Abstract in English:

ABSTRACT.- Oliveira M.C., Pereira G.O., Daoualibi Y., Dutra V., Brito M.F., Caldas S.A., Balthazar D.A. & Ubiali D.G. 2018. An outbreak of malignant catarrhal fever in Sambar deer (Rusa unicolor). Surto de febre catarral maligna em cervos Sambar (Rusa Unicolor). [Surto de febre catarral maligna em cervos Sambar (Rusa Unicolor).] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(8):1675-1680. Setor de Anatomia Patológica, Departamento de Epidemiologia e Saúde Pública, Anexo do Instituto de Veterinária, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, BR‑465 Km 7, Seropédica, RJ 23890-001, Brazil. E-mail: danielubiali@hotmail.com Malignant catarrhal fever (MCF) is an infectious, pansystemic and highly fatal disease with wide geographic distribution. The species that are clinically prone to it include cattle, deer and bison. In Brazil, the disease in ruminants and deer is associated with the contact with sheep, especially during labor, when the fetal remains that are eliminated contain the ovine herpesvirus 2 (OvHV-2). The outbreak took place in a conservationist property in the city of Casimiro de Abreu/RJ, which hosted 23 Sambar deer, and, of these, 19 died, showing neurological signs. The deer lived in a location together with 15 male and female meat sheep. A female specimen of the Sambar deer (Rusa unicolor), aged approximately three years, which had presented with neurological clinical signs was referred to necropsy in the Setor de Anatomia Patológica at Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (SAP/UFRRJ). During necropsy, cerebrospinal fluid was sampled for analysis; fragments of several organs were fixated in 10% buffered formalin and processed for histopathological analysis. Fragments of occipital lobe, cerebellum and bulb were collected to perform the polymerase chain reaction (PCR). The diagnosis of this outbreak was based on epidemiological, clinical and pathological findings, and on the amplification of the OvHV-2 DNA through PCR. The histological changes were the base to confirm the MCF case and were characterized by degeneration of vascular endothelial cells, fibrinoid vasculitis, hyperplasia and necrosis of lymphoid organs. However, PCR was an important tool to confirm the diagnosis. MCF as an important disease with nervous symptomatology in deer.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Oliveira M.C., Pereira G.O., Daoualibi Y., Dutra V., Brito M.F., Caldas S.A., Balthazar D.A. & Ubiali D.G. 2018. An outbreak of malignant catarrhal fever in Sambar deer (Rusa unicolor). Surto de febre catarral maligna em cervos Sambar (Rusa Unicolor). [Surto de febre catarral maligna em cervos Sambar (Rusa Unicolor).] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(8):1675-1680. Setor de Anatomia Patológica, Departamento de Epidemiologia e Saúde Pública, Anexo do Instituto de Veterinária, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, BR‑465 Km 7, Seropédica, RJ 23890-001, Brazil. E-mail: danielubiali@hotmail.com A febre catarral maligna (FCM) é uma doença infecciosa, com distribuição geográfica ampla, pansistêmica e altamente fatal. As espécies clinicamente suscetíveis incluem bovino, cervo e bisão. No Brasil, a doença em ruminantes e cervídeos está associada ao contato com ovinos, principalmente durante o parto, no qual os envoltórios fetais eliminados contém, em suas secreções, o Herpesvírus ovino-2 (OvHV-2). O surto ocorreu em uma propriedade conservacionista no município de Casimiro de Abreu/RJ, que abrigava 23 cervos exóticos, onde foram registradas a morte de 19 destes, com sinais neurológicos. Os cervos habitavam em um piquete com 15 ovinos de corte, machos e fêmeas. Um exemplar de cervo sambar (Rusa unicolor), fêmea, com aproximadamente três anos de idade, que havia apresentado sinais clínicos neurológicos foi encaminhado para necropsia no Setor de Anatomia Patológica da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (SAP/UFRRJ). Durante a necropsia foi realizada a coleta de líquido cefalorraquidiano e de fragmentos de lobo occipital, cerebelo e bulbo, para a realização de reação em cadeia da polimerase (PCR). Fragmentos de diversos órgãos foram fixados em formalina 10% tamponada e processados para a análise histopatológica. O diagnóstico do presente surto foi estabelecido com base nos achados epidemiológicos, clínicos, patológicos e na amplificação do DNA do OvHV-2 através da PCR. As alterações histológicas foram a base para confirmar o caso de FCM e caracterizaram-se por degeneração de células endoteliais vasculares, vasculite fibrinoide, hiperplasia dos órgãos linfoides. Contudo, a PCR foi uma ferramenta importante para a confirmação do diagnóstico. Ressalta-se a importância da FCM na lista dos diagnósticos diferenciais de doenças que cursam com sintomatologia nervosa em cervídeos.


#2 - Helminthic parasites of the collared peccaries (Tayassu tajacu Linnaeus, 1758) of the Brazilian Amazon, 36(11):1109-1115

Abstract in English:

ABSTRACT.- Pereira-Junior R.A., Sousa S.A.P., Oliveira M.C., Valadares A.A., Hoppe E.G.L. & Almeida K.S. 2016. [Helminthic parasites of the collared peccaries (Tayassu tajacu Linnaeus, 1758) of the Brazilian Amazon.] Fauna helmintológica de catetos (Tayassu tajacu Linnaeus, 1758) procedentes da Amazônia Brasileira. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(11):1109-1115. Escola de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Federal do Tocantins, BR-153 Km 112, Zona Rural, Caixa Postal 132, Araguaína, TO 77804-970, Brazil. E-mail: pereirajunior.ra@outlook.com Tayassu tajacu, popularly known as collared peccary, is a wildlife species found throughout the American continent, being abundant in their places of occurrence. This study aimed to describe the helminthological fauna, as well as the infection indicators, of the collared peccary (T. tajacu) coming from the Brazilian Amazon. Five adult peccaries (three males and two females) were captured in the Araguaína region, Tocantins, Brazil, with the aid of traps. The collared peccaries were reassured, chemically restrained and euthanized according to the Brazilian Good Practice Guide for Animal Euthanasy of the Federal Board of Veterinary Medicine. The species found were identified and the infection indicators were determined (infection rate, abundance, mean intensity and intensity variation). A total of 1394 helminths of nine nematode species were collected: Eucyathostomum dentatum, Cruzia brasiliensis, Monodontus semicircularis, Monodontus aguiari, Spiculopteragia tayassui, Texicospirura turki, Parabronema pecariae, Physocephalus sexalatus and Cooperia punctata. Helminths with higher percentages of infection were Physocephalus sexalatus, Parabronema pecariae and Monodontus aguiari found in 100% of the examined animals; the latter was the most abundant (164) and had a highest mean intensity (164) and total number of helminths (820). In contrast, Spiculopteragia tayassui presented lower indicators, found only one female in this study. In this studythe the first occurrence of Cruzia brasiliensis parasitizing collared peccary (T. Tajacu) in Brazil was reported, specie hitherto described and only found parasitizing domestic pigs.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Pereira-Junior R.A., Sousa S.A.P., Oliveira M.C., Valadares A.A., Hoppe E.G.L. & Almeida K.S. 2016. [Helminthic parasites of the collared peccaries (Tayassu tajacu Linnaeus, 1758) of the Brazilian Amazon.] Fauna helmintológica de catetos (Tayassu tajacu Linnaeus, 1758) procedentes da Amazônia Brasileira. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(11):1109-1115. Escola de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Federal do Tocantins, BR-153 Km 112, Zona Rural, Caixa Postal 132, Araguaína, TO 77804-970, Brazil. E-mail: pereirajunior.ra@outlook.com Tayassu tajacu, popularmente conhecido como cateto, é uma espécie silvestre encontrada em quase todo o continente Americano, sendo abundante em seus locais de ocorrência. O trabalho objetivou conhecer a fauna helmintológica, bem como os indicadores de infecções, de catetos (T. tajacu) procedentes da Amazônia Brasileira. Para tanto, foram utilizados cinco animais adultos (três machos e duas fêmeas), capturados no município de Araguaína, estado do Tocantins, com auxílio de armadilhas. Os catetos foram tranquilizados, contidos quimicamente e eutanasiados segundo o Guia Brasileiro de Boas Práticas para Eutanásia em Animais do Conselho Federal de Medicina Veterinária. As espécies encontradas foram identificadas e os indicadores de infecção foram determinados (percentual de infecção, abundância, intensidade média e variação da intensidade). Foi coletado um total de 1394 helmintos, sendo nove espécies de nematódeos: Eucyathostomum dentatum, Cruzia brasiliensis, Monodontus semicircularis, Monodontus aguiari, Spiculopteragia tayassui, Texicospirura turki, Parabronema pecariae, Physocephalus sexalatus, Cooperia punctata. Os helmintos com maiores percentuais de infecção foram Physocephalus sexalatus, Parabronema pecariae e Monodontus aguiari, encontrados em 100% dos animais examinados, sendo este último o mais abundante (164), com maior intensidade média (164) e com maior número total de helmintos (820). Em contrapartida, Spiculopteragia tayassui foi a espécie que obteve menores indicadores, sendo encontrada apenas uma fêmea neste estudo. Foi relatada, neste trabalho, a primeira ocorrência de Cruzia brasiliensis parasitando catetos (T. tajacu) no Brasil, espécie até então descrita e encontrada apenas parasitando suínos domésticos.


#3 - Proteolytic activity of excretory/secretory products of Cochliomyia hominivorax (Diptera: Calliphoridae, 36(8):711-718

Abstract in English:

ABSTRACT.- Giglioti R., Guimarães S., Oliveira-Sequeira T.C.G., David E.B., Brito L.G., Huacca M.E.F., Chagas A.C.S. & Oliveira M.C.S. 2016. Proteolytic activity of excretory/secretory products of Cochliomyia hominivorax (Diptera: Calliphoridae). Pesquisa Veterinária Brasileira 36(8):711-718. Embrapa Rondônia, Rodovia BR-364 Km 5,5, Porto Velho, RO 76815-800, Brazil. E-mail: luciana.gatto@embrapa.br The protein profiles and proteolytic activity of the excretory secretory products (E/SP) of the first (L1), second (L2) and third (L3) larval stages of Cochliomyia hominivorax were studied in the laboratory. Analysis on the E/SP protein profile was carried out using polyacrylamide gel containing sodium dodecyl sulfate (SDS-PAGE). The E/SP of each larval stage (L1, L2 and L3) treated with protease inhibitors, containing 30µg, 40µg and 50µg of protein, was applied to the 10% polyacrylamide gel. The proteolytic activity of the crude E/SP was analyzed in gels copolymerized with gelatin and by colorimetric assays using azocasein as a substrate, with the characterization of the proteases using synthetic inhibitors. Different protein profiles were observed for the larval instars, with L1 presenting the most complex profile. Nevertheless, various protein bands were observed that were common to all the larval instars. The E/SP of all the instars showed proteolytic activity on gelatin, evidenced by proteolysis zones, predominantly with apparently higher molecular masses in L1, while for L2 and L3 the proteolysis zones could also be observed in regions with lower masses. Tests with protease inhibitors using gelatin as substrate showed that the E/SP of larvae were mainly composed of serine proteases. Additionally, inhibition was observed in L2 E/SP treated previously with EDTA, an inhibitor of metalloproteases. The assays with azocasein revealed a gradual increase of proteolytic activity on this substrate with larval development progress, with the strongest inhibitions being observed after treatments with 3,4-dichloroisocoumarin (DCI) for E/SP of L1, L2 and L3. These results suggest that C. hominivorax larvae produce different proteases, a fact that can be related to the parasite’s vital processes for survival, such as penetration into the host’s tissues and nutrition during the larval stage.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Giglioti R., Guimarães S., Oliveira-Sequeira T.C.G., David E.B., Brito L.G., Huacca M.E.F., Chagas A.C.S. & Oliveira M.C.S. 2016. Proteolytic activity of excretory/secretory products of Cochliomyia hominivorax (Diptera: Calliphoridae). [Atividade proteolítica de produtos de excreção/secreção de Cochliomyia hominivorax (Diptera: Calliphoridae).] Pesquisa Veterinária Brasileira 36(8):711-718. Embrapa Rondônia, Rodovia BR-364 Km 5,5, Porto Velho, RO 76815-800, Brazil. E-mail: luciana.gatto@embrapa.br Os perfis protéicos e a atividade proteolítica dos produtos de excreção/secreção (PE/S) das larvas de primeiro (L1), segundo (L2) e terceiro (L3) estágios de Cochliomyia hominivorax foram estudados em laboratório. Os perfis protéicos foram obtidos por eletroforese em géis de poliacrilamida (SDS-PAGE). Os PE/S de cada fase larval (L1, L2 e L3), tratados com inibidores de proteases, contendo 30µg, 40µg e 50µg de proteína, foram aplicados em géis de poliacrilamida a 10%. A atividade proteolítica dos PE/S na sua forma nativa, foi analisada em géis co-polimerizados com gelatina e por testes colorimétricos usando a azocaseína como substrato, com a caracterização das proteases feita por meio de inibidores sintéticos. Diferentes perfis protéicos foram observados para os instares larvais, com L1 apresentando o perfil mais complexo. Apesar disso, foram observadas várias bandas protéicas comuns a todos os estágios larvais. Os PE/S de todos os instares mostraram atividade proteolítica sobre a gelatina, evidenciada por zonas de proteólise, com predominância de massas moleculares aparentes mais altas em L1, enquanto que para L2 e L3 as zonas de proteólise puderam ser observadas também em regiões de menores massas. Os testes com inibidores de proteases usando a gelatina como substrato mostraram que os PE/S de L1, L2 e L3 eram compostos principalmente de serina-proteases. Adicionalmente, inibição foi observada nos PE/S de L2 tratada previamente com EDTA, um inibidor de metalo-proteases. Os ensaios com a zocaseína revelaram um aumento gradual da atividade proteolítica sobre este substrato com o progresso do desenvolvimento larval, com a mais forte inibição sendo observada após o tratamento com 3,4 dicloroisocumarina (DCI) para os PE/S de L1, L2 e L3. Estes resultados sugerem que as larvas de C. hominivorax produzem diferentes proteases, fato que pode estar relacionado a processos vitais para a sobrevivência do parasita, tais como a penetração nos tecidos dos hospedeiros e nutrição durante os estágios larvais.


#4 - Study about the sensitivity of goats to the toxicity of crotalarias poisonous for cattle aiming their use for prophylactic measures, 35(6):501-512

Abstract in English:

ABSTRACT.- Pires A.P.C., Oliveira M.C., Braga K.M., Malafaia P., Barros J.P.N., Tokarnia C.H. & Brito M.F. 2015. [Study about the sensitivity of goats to the toxicity of crotalarias poisonous for cattle aiming their use for prophylactic measures.] Estudo sobre a sensibilidade dos caprinos à toxidez de crotalárias tóxicas para bovinos visando a sua utilização na profilaxia. Pesquisa Veterinária Brasileira 35(6):501-512. Curso de Pós-Graduação em Medicina Veterinária, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, BR-465 Km 7, Seropédica, RJ 23890-000, Brazil. E-mail: anap.castropires@gmail.com Plant poisoning is known to be one of the most important causes of death of adult cattle in Brazil. As there are not many possibilities for treatment, all efforts must focus on application of alternative prophylactic measures, among them the use of a less sensitive animal species in areas of the occurrence of certain plants. This study aimed to ascertain the sensibility of goats to crotalarias (Crotalaria spectabilis and Crotalaria juncea), so that this animal species could be used as a prophylactic measure against those plants poisonous for cattle. Single or daily doses of seeds of Crotalaria spectabilis and Crotalaria juncea were given to eight young adult goats of both sexes divided randomly in two groups of four goats, e.g. one group for each plant. None of the four goats that received seeds of Crotalaria juncea developed clinical sings of poisoning or showed changes in the biochemistry examination. Out of the four goats that received seeds of Crotalaria spectabilis, three died. One goat received a 20g/kg single dose of seeds and developed signs of acute poisoning. Postmortem and histopathological examination revealed marked centrilobular hemorrhagic necrosis. The other two goats developed chronic poisoning by the administration of 2g/kg daily doses of seeds for 35 and 150 days respectively. One goat showed severe interstitial pneumonia and mild hepatic lesions, while the other goat presented only chronic hepatic lesions. Both goats showed transient changes in the biochemistry examination. The fourth goat received a 10g/kg single dose of seeds and did not develop significant clinical or biochemical changes. The results of the present study showed that goats are not indicated to be used as a prophylactic measure against poisoning by Crotalaria spectabilis, but can be recommended as a prophylactic measure against poisoning by Crotalaria juncea.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Pires A.P.C., Oliveira M.C., Braga K.M., Malafaia P., Barros J.P.N., Tokarnia C.H. & Brito M.F. 2015. [Study about the sensitivity of goats to the toxicity of crotalarias poisonous for cattle aiming their use for prophylactic measures.] Estudo sobre a sensibilidade dos caprinos à toxidez de crotalárias tóxicas para bovinos visando a sua utilização na profilaxia. Pesquisa Veterinária Brasileira 35(6):501-512. Curso de Pós-Graduação em Medicina Veterinária, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, BR-465 Km 7, Seropédica, RJ 23890-000, Brazil. E-mail: anap.castropires@gmail.com A intoxicação por plantas é sabidamente uma das principais causas de morte de bovinos adultos no Brasil. Uma vez que pouco pode ser feito no que diz respeito ao tratamento destas intoxicações, os esforços devem se concentrar na adoção de medidas profiláticas alternativas, como a utilização de uma espécie menos sensível no local de ocorrência de determinadas plantas. Objetivou-se com esse trabalho verificar a sensibilidade de caprinos às crotalárias (Crotalaria spectabilis e Crotalaria juncea) para que estes possam ser utilizados na profilaxia da intoxicação por essas plantas em bovinos. Sementes de C. spectabilis e C. juncea foram fornecidas em doses únicas ou diárias a oito caprinos adultos jovens, de ambos os sexos, divididos aleatoriamente em dois grupos de quatro animais (um grupo para cada planta). Dos quatro caprinos que receberam as sementes de C. juncea, nenhum desenvolveu sinais clínicos de intoxicação ou apresentou alterações significativas no exame bioquímico. Entre os quatro caprinos que receberam sementes de C. spectabilis três morreram. Um animal recebeu uma dose única de 20g/kg de sementes da planta e desenvolveu sinais de intoxicação aguda, caracterizadas macro e microscopicamente por necrose hemorrágica centrolobular. Os outros dois caprinos desenvolveram um quadro de intoxicação crônica pela administração de doses diárias de 2g/kg de sementes da planta por 35 e 150 dias respectivamente. Um animal apresentou uma marcada pneumonia intersticial e lesões hepáticas leves, enquanto no outro caprino observaram-se apenas lesões hepáticas crônicas. Ambos os animais apresentaram alterações transitórias ao exame bioquímico. O quarto caprino recebeu a dose única de 10g/kg, sobreviveu e não apresentou alterações clínicas ou da bioquímica sanguínea significativas. Os resultados do trabalho mostraram que não se deve usar caprinos como medida profilática na intoxicação por C. spectabilis, mas que pode se recomendar esta espécie na profilaxia da intoxicação por C. juncea.


#5 - Anaplasma marginale infection in cattle from south-western Amazônia, 30(3):249-254

Abstract in English:

RESUMO.- Brito L.G., Oliveira M.C.S., Rocha R.B., Silva Netto F.G., Marim A.D., Souza G.C.R. & Moura M.M.F. 2010. Anaplasma marginale infection in cattle from south-western Amazônia. [Infecção por Anaplasma marginale em bovinos na Amazônia Sul Ocidental, Brasil.] Pesquisa Veterinária Brasileira 30(3):249-254. Embrapa Rondônia, BR 364 Km 5,5, Porto Velho, RO 78900-970, Brazil. E-mail: luciana@cpafro.embrapa.br O presente estudo fornece os primeiros dados epidemiológicos relativos a infecção por Anaplasma marginale em bovinos criados na Amazônia Sul Ocidental brasileira. Foi adaptado um procedimento simples para a extração de DNA a partir de coágulos sanguíneos coletados em sete microrregiões do estado de Rondônia e duas mesoregiões do estado do Acre. A técnica da reação em cadeia da polimerase (PCR) foi aplicada para avaliar a freqüência da infecção por A. marginale em bovinos com idade entre 4 e 12 meses. Após a extração do DNA de cada amostra, a infecção nos bovinos foi investigada pela amplificação do gene “msp5” de A. marginale. As técnicas de amplificação do DNA revelaram que a freqüência de infecção por A. marginale foi de 98,6% (1.627/1.650) nas amostras provenientes de Rondônia e de 92,87% (208/225) nas amostras do Acre. A alta freqüência da infecção por A. marginale nos animais com idade entre 4 e 12 meses indica uma situação de estabilidade enzoótica nas regiões estudadas, as quais são comparáveis às detectadas por técnicas de imunodiagnóstico em outras regiões endêmicas no Brasil. A extração do DNA através do método aqui descrito pode ser utilizado em estudos epidemiológicos sobre a anaplasmose bovina e outros hemoparasitas.

Abstract in Portuguese:

ABSTRACT.- Brito L.G., Oliveira M.C.S., Rocha R.B., Silva Netto F.G., Marim A.D., Souza G.C.R. & Moura M.M.F. 2010. Anaplasma marginale infection in cattle from south-western Amazônia. [Infecção por Anaplasma marginale em bovinos na Amazônia Sul Ocidental, Brasil.] Pesquisa Veterinária Brasileira 30(3):249-254. Embrapa Rondônia, BR 364 Km 5,5, Porto Velho, RO 78900-970, Brazil. E-mail: luciana@cpafro.embrapa.br The present study provides the first epidemiological data regarding infection by Anaplasma marginale in cattle reared in south-western Brazilian Amazonia. One simple procedure was adapted for the extraction of DNA from blood clots collected in seven microregions of Rondônia State and two mesoregions of Acre State. PCR method was used to asses the frequency of A. marginale infections in 4 to12-month-old cattle. The cattle infection was investigated by polymerase chain reaction (PCR) using the specific primer “msp5” for A. marginale. The DNA amplifications revealed that the mean frequency of A. marginale infection was 98.6% (1,627/1,650) in samples from Rondonia, and 92.87% (208/225) in samples from Acre. The high frequency of A. marginale infections in 4 to 12-month-old cattle indicate a situation of enzootic stability in the studied areas and are comparable to those detected by immunodiagnosis in different endemic regions in Brazil. The DNA extraction of clotted blood method described here can be used for epidemiological studies on anaplasmosis and other bovine hemoparasites.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV