Resultado da pesquisa (5)

Termo utilizado na pesquisa Ribeiro L.A

#1 - Morphometry of the mandibular foramen applied to local anesthesia in hoary fox (Lycalopex vetulus)

Abstract in English:

Great part of the veterinary care in wild carnivores is intended to treat the dental disorders, and oral cavity disorders may generally affect the animal health as a whole. It is factual that knowing the location of the mandibular foramen is vital for local anesthetic block of the inferior alveolar nerve, however, there is still no data on the morphometry of the hoary fox mandibular foramen. The aim was describing morphometry of the mandibular foramen of this species and associating its position with anatomic reference points in the mandible, thus providing support for more effective local anesthetic block of the inferior alveolar nerve in such species. Four adult jaws of Lycalopex vetulus were used. Radiography and biometrics of the hemimandibulas were performed. The rostral third of the jaw body in a lateral view presented three mental foramens, being a rostral, a medium and a caudal. Each hemimandibula presented I3/C1/PM4/M3. The angle of the mandible was marked by the masseteric fossa, the angular incisure, the angular process and the mandibular foramen, and this last one located perpendicularly to the dorsal edge of the angular incisures in medial view. In this view, the crevice to the milohyoid nerve, projected in the caudodorso rostral direction, was also evidenced. The ramus of the mandible was characterized by the presence of the condylar and coronoid processes, and by the dorsal and ventral mandibular incisions. Statistical analyzes did not present significant differences between the antimeres of the studied animals, and the penetration of the needle perpendicularly to the dorsal end of the angular incision on average 8.79mm, overlapped to the medial face of the angle of the mandible could be indicated. Alternatively, the access may also be achieved by inserting the needle in an average of 17.69mm perpendicular to the dorsal end of the angular process, in contact with the medial aspect of the angle of the mandible, and in caudo-rostral projection, also allowing a better anesthetic blockade of the inferior alveolar nerve in L. vetulus. It can also be concluded that the masseteric fossa, the dorsal and ventral mandibular angles, the crevice to the milohyoid nerve, the ramus of the mandible and the mandibular foramen presented differences in their topographic descriptions when compared to the other canids.

Abstract in Portuguese:

A maior parte dos atendimentos veterinários em carnívoros silvestres destina-se ao tratamento das afecções dentárias, sendo que doenças de cavidade oral podem afetar a saúde do animal como um todo. É factível que o conhecimento da localização do forame mandibular é essencial para o bloqueio anestésico local do nervo alveolar inferior, entretanto, ainda são inexistentes dados sobre a morfometria do forame mandibular de raposa-do-campo. Objetivou-se descrever a morfometria do forame mandibular desta espécie, e correlacionar sua posição com pontos de referência anatômica na mandíbula, oferecendo subsídio para um bloqueio anestésico local mais efetivo do nervo alveolar inferior nesta espécie. Foram utilizadas quatro mandíbulas de cadáveres adultos de Lycalopex vetulus. Realizou-se a radiografia e as biometrias das hemimandíbulas. O terço rostral do corpo da mandíbula em uma vista lateral apresentou três forames mentuais, sendo um rostral, um médio e um caudal. Cada hemimandíbula apresentou I3/C1/PM4/M3. O ângulo da mandíbula foi marcado pela fossa massetérica, pela incisura angular, pelo processo angular e pelo forame mandibular, e este último localizado perpendicularmente ao extremo dorsal da incisura angular em vista medial. Nesta vista, também se evidenciou o sulco para o nervo milohióideo, projetado em sentido caudodorsorostral. O ramo da mandíbula foi caracterizado pela presença dos processos condilar e coronóide, e pelas incisuras mandibulares dorsal e ventral. As análises estatísticas não apresentaram diferenças significantes entre os antímeros dos animais estudados, podendo-se indicar a penetração da agulha perpendicularmente ao extremo dorsal da incisura angular em média 8,79mm, justaposto à face medial do ângulo da mandíbula. Alternativamente, o acesso também poderá ser realizado introduzindo a agulha em média 17,69mm de forma perpendicular ao extremo dorsal do processo angular, em contato com a face medial do ângulo da mandíbula, e em projeção caudorostral, permitindo também um melhor bloqueio anestésico do nervo alveolar inferior na L. vetulus. Também se pode concluir que a fossa massetérica, as incisuras angular, mandibulares dorsal e ventral, o sulco para o nervo milohióideo, o ramo da mandíbula e o forame mandibular apresentaram diferenças em suas descrições topográficas quando comparados aos demais canídeos.


#2 - Movement anatomy of the gluteal region and thigh of the giant anteater Myrmecophaga tridactyla (Myrmecophagidae: Pilosa), 36(6):539-544

Abstract in English:

ABSTRACT.- Ribeiro P.R.Q., Santos A.L.Q., Ribeiro L.A., Souza T.A.M., Borges D.C.S., Souza R.R. & Pereira S.G. 2016. Movement anatomy of the gluteal region and thigh of the giant anteater Myrmecophaga tridactyla (Myrmecophagidae: Pilosa). Pesquisa Veterinária Brasileira 36(6):539-544. Laboratory for Teaching and Research on Wild Animals (LAPAS), Federal University of Uberlândia, Rua Piauí s/n, Umuarama, Uberlândia, MG 38405-317, Brazil. E-mail: priscillarqr@yahoo.com.br Locomotion reveals the displacement and behavior manner of the species in their daily needs. According to different needs of the several species, different locomotor patterns are adopted. The shapes and attachment points of muscles are important determinants of the movements performed and consequently, the locomotion and motion patterns of living beings. It was aimed to associate anatomical, kinesiology and biomechanics aspects of the gluteal region and thigh of the giant anteater to its moving characteristics and locomotor habits. It was used three specimens of Myrmecophaga tridactyla, settled in formaldehyde aqueous solution at 10% and subsequently, dissected using usual techniques in gross anatomy. The morphological characteristics of the gluteal region and thigh that influence the patterns of movement and locomotion of animals, were analyzed and discussed in light of literature. All muscles of the gluteal region and thigh of giant anteater show parallel arrangement of the muscular fibers, being flat or fusiform. These muscles are formed in the joint which the interpotent type biolever act. These morphological characteristics indicate a greater predominance of amplitude and movement speed at the expense of strength. On the other hand, features such as osteometric index and the observation of giant anteater motion indicate the opposite, what reflects this animal lack of expertise in locomotor habits and shows the need of future realization of more detailed studies in this subject.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Ribeiro P.R.Q., Santos A.L.Q., Ribeiro L.A., Souza T.A.M., Borges D.C.S., Souza R.R. & Pereira S.G. 2016. Movement anatomy of the gluteal region and thigh of the giant anteater Myrmecophaga tridactyla (Myrmecophagidae: Pilosa). [Anatomia do movimento da região glútea e coxa de Myrmecophaga tridactyla tamanduá-bandeira (Myrmecophagidae: pilosa).] Pesquisa Veterinária Brasileira 36(6):539-544. Laboratory for Teaching and Research on Wild Animals (LAPAS), Federal University of Uberlândia, Rua Piauí s/n, Umuarama, Uberlândia, MG 38405-317, Brazil. E-mail: priscillarqr@yahoo.com.br A locomoção revela o modo de deslocamento e comportamento das espécies nas suas necessidades diárias. De acordo com as diferentes necessidades das diversas espécies, diferentes padrões locomotores são adotados. As formas e pontos de fixação dos músculos são importantes determinantes dos movimentos realizados e, por conseguinte, dos padrões de locomoção e movimentação dos seres vivos. Objetivou-se associar aspectos anatômicos, cinesiológicos e biomecânicos da região glútea e coxa do tamanduá bandeira às suas características de movimentação e hábitos locomotores. Utilizaram-se três espécimes de Myrmecophaga tridactyla, fixados em solução aquosa de formaldeído a 10% e posteriormente, dissecados usando as técnicas usuais em anatomia macroscópica. As características morfológicas da região glútea e coxa que influenciam os padrões de movimento e locomoção dos animais foram analisadas e discutidas à luz da literatura. Todos os músculos da região glútea e coxa do tamanduá bandeira apresentam disposição paralela das fibras musculares, sendo planos ou fusiformes. Esses músculos formam nas articulações sobre as quais agem bioalavancas do tipo interpotente. Essas características morfológicas indicam maior predominância de amplitude e velocidade de movimento em detrimento da força. Por outro lado, características como os índices osteométricos e a observação da movimentação do tamanduá bandeira indicam o oposto, o que reflete a falta de especialização desse animal quanto aos hábitos locomotores e sinaliza a necessidade da realização futura de estudos mais detalhados a esse respeito.


#3 - Distribution of common peroneal nerve in equine fetuses and anatomical description of sites for anesthetic block, 32(7):672-676

Abstract in English:

ABSTRACT.- Iglesias L.P., Silva F.O.C., Vasconcelos B.G., Ribeiro L.A., Hodniki N.F., Gomes L.R., Miglino M.A. & Melo A.P.F. 2012. [Distribution of common peroneal nerve in equine fetuses and anatomical description of sites for anesthetic block.] Distribuição do nervo fibular comum em fetos de equinos e descrição anatômica de pontos para bloqueio anestésico. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(7):672-676. Departamento de Anatomia Animal, Faculdade de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Uberlândia, Rua Ceará s/n, Bloco 2D, Uberlândia, MG 38400-902, Brazil. E-mail: iglesias_lp@hotmail.com The distribution of the nervus fibularis communis was analyzed in 30 equine fetuses, mongrel, from the collection of the Animal Anatomy Laboratory at the School of Veterinary Medicine of Universidade Federal de Uberlândia, which were injected and stored in an aqueous solution of 10% formaldehyde. It was found that this nerve emerges from the ischiadicus, divides itself into nervus fibularis profundus and nervus fibularis superficialis distributing to the musculi extensor digitorum lateralis, extensor digitorum longus, fibularis tertius, and tibialis cranialis. Drawing an imaginary line in the medial-lateral region of the tuberositatis tibia, the nervus fibularis communis may be blocked in its proximal portion, in the caudal third, between the tendon of insertion of the biceps femoris and the lateral side of the musculus gastrocnemius (medium third); and the nervus fibularis profundus may be blocked in the proximal tibia, cranio-distally to the nervus fibularis communis. The block of nervus fibularis profundus may be performed in two regions of the tibia: proximal, considering the imaginary line, distal to the site referred to the nervus fibularis communis, and caudal to that described for the nervus fibularis profundus; and distal, on the lateral side of the tibiotarsal joint, between the tendons of insertion of the musculi extensor digitorum lateralis and extensor digitorum longus.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Iglesias L.P., Silva F.O.C., Vasconcelos B.G., Ribeiro L.A., Hodniki N.F., Gomes L.R., Miglino M.A. & Melo A.P.F. 2012. [Distribution of common peroneal nerve in equine fetuses and anatomical description of sites for anesthetic block.] Distribuição do nervo fibular comum em fetos de equinos e descrição anatômica de pontos para bloqueio anestésico. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(7):672-676. Departamento de Anatomia Animal, Faculdade de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Uberlândia, Rua Ceará s/n, Bloco 2D, Uberlândia, MG 38400-902, Brazil. E-mail: iglesias_lp@hotmail.com Analisou-se a distribuição do nervo fibular comum em 30 fetos de equinos, sem raça definida, provenientes do acervo do Laboratório de Anatomia Animal da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Federal de Uberlândia, que foram injetados e conservados em solução aquosa de formaldeído a 10%. Contatou-se que o referido nervo deriva do isquiático, divide-se em nervos fibulares superficial e profundo, distribuindo-se para os músculos extensores lateral e longo do dedo, fibular terceiro e tibial cranial. Traçando-se uma linha imaginária na região médio-lateral da tuberosidade do osso tíbia, o nervo fibular comum pode ser bloqueado em sua parte proximal, no terço caudal, entre o tendão de inserção do músculo bíceps femoral e a face lateral do músculo gastrocnêmio lateral (terço médio); e o nervo fibular profundo, na parte proximal da tíbia, crânio-distalmente ao fibular comum. O bloqueio do nervo fibular superficial pode ser realizado em duas regiões da tíbia: na proximal, considerando-se a linha imaginária, distalmente ao ponto citado para o fibular comum e caudalmente ao descrito para o fibular profundo; e na distal, na face lateral da articulação tíbio-társica, entre os tendões de inserção dos músculos extensores lateral e longo do dedo.


#4 - Clinical and pathological changes in sheep naturally infected with bluetongue virus in Rio Grande do Sul, Brazil, 30(12):1010-1016

Abstract in English:

ABSTRACT.- Antoniassi N.A.B., Pavarini S.P., Ribeiro L.A.O., Silva M.S., Flores E.F. & Driemeier D. 2010. [Clinical and pathological changes in sheep naturally infected with bluetongue virus in Rio Grande do Sul, Brazil.] Alterações clínicas e patológicas em ovinos infectados naturalmente pelo vírus da língua azul no Rio Grande do Sul. Pesquisa Veterinária Brasileira 30(12):1010-1016. Setor de Patologia Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: davetpat@ufrgs.br Bluetongue (BT) is a disease caused by bluetongue virus (BTV) and transmitted by vectors of the genus Culicoides. Serological studies have demonstrated the widespread presence of the virus in Brazil, however, clinical information of BT in South America are limited. This article describes clinical and pathological changes observed in sheep naturally infected by BTV in southern Brazil. In two outbreaks on different farms, 15 sheep showed clinical signs such as severe hyperthermia, apathy, swelling of the face and submandibular area, difficulty in swallowing with regurgitation, greenish mucopurulent nasal secretion, severe weight loss, and erosions in the oral mucosa. Necropsy findings in six sheep included subcutaneous edema of the face and ventral region of the chest, greenish nasal discharge, and dilated esophagus filled with abundant food contents, collapsed lungs with areas of anteroventral consolidation, and trachea and bronchi filled by foamy material mixed with food. In the heart and base of the pulmonary artery there were foci of hemorrhage. Histologically, the main changes were in cardiac and skeletal muscles and consisted of biphasic lesions characterized by hyaline and floccular degeneration/necrosis of myofibers associated with micro-mineralization and mononuclear cell infiltration. Pneumonia associated with the presence of organic matter and bacteria in the lumen of the bronchi was also observed. The diagnosis of BT was confirmed by detection of the viral genome by duplex RT-PCR in blood of affected animals, followed by the identification of BTV, serotype 12 by nucleotide sequencing.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Antoniassi N.A.B., Pavarini S.P., Ribeiro L.A.O., Silva M.S., Flores E.F. & Driemeier D. 2010. [Clinical and pathological changes in sheep naturally infected with bluetongue virus in Rio Grande do Sul, Brazil.] Alterações clínicas e patológicas em ovinos infectados naturalmente pelo vírus da língua azul no Rio Grande do Sul. Pesquisa Veterinária Brasileira 30(12):1010-1016. Setor de Patologia Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: davetpat@ufrgs.br RESUMO.- Língua azul (LA) é uma doença causada pelo vírus da língua azul (VLA) e transmitida por vetores do gênero Culicoides. Estudos sorológicos têm demonstrado a ampla presença do vírus no Brasil; entretanto, informações clínicas da LA na América do Sul são limitadas. Esse trabalho descreve alterações clínico-patológicas em ovinos acometidos pela LA no Sul do Brasil. Em dois surtos, em propriedades distintas, 15 ovinos apresentaram como principais sinais clínicos hipertermia, apatia, aumento de volume da face e região submandibular, dificuldade de deglutição com regurgitação, secreção nasal mucopurulenta esverdeada, alterações respiratórias, além de acentuada perda de peso e erosões na mucosa oral. Os achados de necropsia em seis ovinos afetados incluíram edema subcutâneo na face e região ventral do tórax, secreção nasal esverdeada, esôfago dilatado preenchido por grande quantidade de conteúdo alimentar, pulmões não colabados com áreas consolidadas anteroventrais, bem como luz da traquéia e brônquios preenchida por espuma misturada com conteúdo alimentar. No coração e base da artéria pulmonar, havia focos de hemorragia. Histologicamente, as principais alterações observadas ocorriam no tecido muscular cardíaco e esquelético, especialmente no esôfago e consistiam de lesões bifásicas caracterizadas por degeneração/necrose hialina e flocular de miofibras associadas com micro-calcificação e infiltrado inflamatório mononuclear. Pneumonia aspirativa associada à presença de material vegetal e bactérias na luz de brônquios também foi observada. O diagnóstico de LA foi confirmado pela detecção do genoma viral por duplex RT-PCR em amostras de sangue de animais afetados, seguido da identificação do VLA, sorotipo 12 por sequenciamento.


#5 - Chronic copper poisoning in sheep grazed in an apple orchard

Abstract in English:

Cases of chronic copper poisoning (CCP) were observed in a flock of 120 Ile de France ewes grazed on white clover ( Trifolium repens) pasture in an apple orchard. The orchard was sprayed with copper sulphate 4 weeks after the ewes were introduced. A month later some ewes showed depression, jaundice and hemoglobinuria. Twenty one ewes died representing 17.5 % of the flock. The clinical signs, necropsy and microscopic findings were typical of CCP. The sernm levels of aspartate aminotransferase (AST) in 11 ewes varied from 159 to 510 iu/1, anda sample from the pasture revealed 60 mg/kg of copper. High copper levels of 1313 and 300 mg/kg, respectively, were found in the liver and kidney collected from one of the two sheep on which post-mortem examination was performed. It is suggested that the poisoning was caused by the high level of copper in the pasture, together with the higher susceptibility of mutton sheep to copper poisoning.

Abstract in Portuguese:

Casos de intoxicação crônica por cobre foram observados em um grnpo de 120 ovelhas da raça Ile de France que foram colocadas a pastorear em pomar de macieira, o qual foi aspergido com sulfato de cobre quatro semanas após a colocação dos animais. A pastagem predominante no pomar era de Trifolium repens (trevo branco). Um mês após a aspersão, apareceram ovinos com tristeza, andar cambaleante, icterícia e hemoglobinúria, dos quais 21 morreram, correspondendo a 17,5% do total do rebanho. Os sinais clínicos e as alterações macroscópicas e histológicas foram caracterJSticas da intoxicação crônica por cobre. A dosagem de Aspartato Amino Transferase (AST) no soro de 11 ovinos mostrou valores que variaram de 159 a 510 UI/1. A dosagem de cobre na amostra da pastagem revelou presença de 60 mg/kg e de 1313 e 300 mg/kg no fígado e rim respectivamente de um dos dois ovinos necropsiados. Concluise que a intoxicação ocorreu devido ao alto nível de cobre verificado na pastagem e sugere-se que a maior sensibilidade de ovinos tipo carne em absorver cobre tenha contribuído para a ocorrência do problema.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV