Resultado da pesquisa (1)

Termo utilizado na pesquisa Rodrigues R.B.A

#1 - Markers of inflammation and insulin resistance in dogs before and after weight loss versus lean healthy dogs

Abstract in English:

Chronic low-grade inflammation in obesity is characterized by an increased production of pro-inflammatory cytokines that contribute to insulin resistance. For this study body composition, markers of inflammation and of insulin resistance in dogs before and after weight loss were compared to those of lean dogs. Eleven client-owned obese adult dogs underwent a weight loss program with commercial dry food for weight loss and reached an ideal body condition score (BCS) six months after the beginning of the weight loss program. A Control Group of nine dogs with ideal BCS were selected for the comparison. Shapiro-Wilk test was used to test for normality, Mann Whitney were used for non-normally distributes data, and Student t-test was used for normally distributed parameters. In the Obese Group body fat decreased from 41.6% (30.7-58.6) to 29.1% (18.6-46.3) (P<0.01) and dogs maintained lean body mass throughout the weight loss program (P>0.05). Obese dogs presented higher concentration of fructosamine, triglycerides, insulin, IGF-1 and leptin than the Control Group before weight reduction (P<0.05). Serum concentrations of triglycerides, IL-2, IL-6, TNF-α, insulin, leptin and IGF-1 decreased after weight loss (P<0.01), and these concentrations were similar to the Control Group (P>0.05), except for leptin (P<0.001). No alteration on peptide YY was found. Leptin (r=0.60, P=0.01), fructosamine (r=0.44, P=0.02) and triglycerides (r=0.40, P=0.04) concentrations correlated with the reduction of body fat. Weight loss reduced the concentrations of inflammatory and insulin resistance markers and most parameters became similar to dogs that have always been lean, reinforcing the importance of weight loss in small animal practice.

Abstract in Portuguese:

A inflamação crônica de baixo grau na obesidade é caracterizada pela produção aumentada de citocinas pró-inflamatórias que contribuem para a resistência à insulina. Para este estudo a composição corporal e os marcadores de inflamação e de resistência à insulina em cães antes e após a perda de peso foram comparados aos de cães magros. Onze cães adultos obesos pertencentes a tutores foram incluídos em um programa de perda de peso com ração comercial hipocalórica e alcançaram escore de condição corporal (ECC) ideal seis meses após o início do regime. Um Grupo Controle de nove cães com ECC ideal foi selecionado para a comparação. O teste de Shapiro-Wilk foi usado para testar a normalidade, Mann Whitney foi usado para análise dos dados que não atenderam distribuição normal e o teste t de Student foi usado para parâmetros que atenderam a normalidade. No Grupo Obesidade, a gordura corporal diminuiu de 41,6% (30,7-58,6) para 29,1% (18,6-46,3) (P<0,01) e os cães mantiveram massa magra ao longo do programa de perda de peso (P>0,05). Cães obesos apresentaram maior concentração de frutosamina, triglicérides, insulina, IGF-1 e leptina do que o Grupo Controle antes da redução de peso (P<0,05). As concentrações séricas de triglicerídeos, IL-2, IL-6, TNF-α, insulina, leptina e IGF-1 diminuíram após a perda de peso (P<0,01) e, essas concentrações foram semelhantes ao Grupo Controle (P>0,05), com exceção da leptina (P<0,001). Nenhuma alteração no peptídeo YY foi encontrada. As concentrações de leptina (r=0,60; P=0,01), frutosamina (r=0,44; P=0,02) e triglicerídeos (r=0,40; P=0,04) correlacionaram-se com a redução da gordura corporal. A perda de peso reduziu as concentrações de marcadores inflamatórios e de resistência à insulina e a maioria dos parâmetros tornaram-se semelhante aos dos cães que sempre foram magros, reforçando a importância da perda de peso na prática clínica de pequenos animais.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV