Resultado da pesquisa (2)

Termo utilizado na pesquisa Sampaio I.B.M

#1 - Partial budget analysis of prepartum antimicrobial therapy and Escherichia coli J5 vaccination of dairy heifers and their effect on milk production and milk quality parameter, 36(2):77-82

Abstract in English:

ABSTRACT.- Vargas R.T., Souza F.N., Brito M.A.V.P., Brito J.R.F., Leite M.O., Fonseca L.M., Sampaio I.B.M. & Cerqueira M.M.O.P. 2016. Partial budget analysis of prepartum antimicrobial therapy and Escherichia coli J5 vaccination of dairy heifers and their effect on milk production and milk quality parameters. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(2):77-82. Departamento de Tecnologia e Inspeção de Produtos de Origem Animal, Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Presidente Antônio Carlos 6627, Belo Horizonte, MG 30123-970, Brazil. E-mail: nogueirasouza@yahoo.com.br This study aimed to determine whether prepartum antimicrobial and/or Escherichia coli J5 vaccination in dairy heifers influence the milk production, milk quality, and estimate their economic benefit. Thus, 33 dairy heifers were enrolled in four groups using a split-splot design. Groups were: (G1) prepartum antimicrobial infusion and vaccination with an E. coli J5 bacterin, (G2) prepartum antimicrobial infusion, (G3) vaccination with an E. coli J5 bacterin, and (G4) control heifers. Composite milk samples for somatic cell count, total bacteria count and milk composition were collected 15 days after calving and every 15 days until the end of the experiment. Bacteriological analysis was carried out at the end of study. The milk production and the incidence of clinical cases of mastitis, as well as the costs associated with them were recorded. The results demonstrate a reduction on clinical mastitis rates by preventive strategies, which implicated in lower volume of discarded milk (0.99, 1.01, 1.04 and 3.98% for G1, G2, G3 and G4, respectively) and higher economic benefit. Thus, in well-managed dairy herds the prevention of heifer mastitis by vaccination or antimicrobial therapy can reduce the amount of antimicrobials needed to treat clinical mastitis cases and the days of discarded milk.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Vargas R.T., Souza F.N., Brito M.A.V.P., Brito J.R.F., Leite M.O., Fonseca L.M., Sampaio I.B.M. & Cerqueira M.M.O.P. 2016. Partial budget analysis of prepartum antimicrobial therapy and Escherichia coli J5 vaccination of dairy heifers and their effect on milk production and milk quality parameters. [Análise econômica da terapia antimicrobiana no pré-parto e da vacinação com Escherichia coli J5 em novilhas leiteiras e seu efeito sobre a produção e qualidade de leite.] Pesquisa Veterinária Brasileira 36(2):77-82. Departamento de Tecnologia e Inspeção de Produtos de Origem Animal, Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Av. Presidente Antônio Carlos 6627, Belo Horizonte, MG 30123-970, Brazil. E-mail: nogueirasouza@yahoo.com.br O presente estudo objetivou realizar uma análise econômica do tratamento antimicrobiano no pré-parto e/ou da vacinação com Escherihia coli J5 em novilhas leiteiras, e seu efeito sobre a produção e qualidade de leite. Portanto, utilizou-se o delineamento split-splot em esquema fatorial, no qual 33 novilhas da raça Holandesa foram divididas aleatoriamente em quatro grupos: (G1) antimicroianoterapia no pré-parto e vacinação com E. coli J5, (G2) antimicrobianoterapia no pré-parto, (G3) vacinação com E. coli J5 e (G4) controle. Amostras compostas de leite foram coletadas para contagem de células somáticas, contagem bacteriana total e composição do leite 15 dias após o parto, e a cada 15 dias até o término do experimento. A análise bacteriológica do leite foi realizada ao término do experimento. A produção de leite e a incidência dos casos clínicos de mastite, assim como, os custos associados à antimicrobianoterapia no pré-parto e/ou vacinação com E. coli J5 foram registrados. Os resultados demonstraram redução dos casos clínicos de mastite com a implementação das medidas preventivas resultando no menor volume de leite descartado (0,99, 1,01, 1,04 e 3,98% para os animais dos grupos G1, G2, G3 e G4, respectivemente) e maior benefício econômico. Desta forma, em rebanhos bem manejados, a implementação da antimicrobianoterapia no pré-parto e vacinação com E. coli J5 e novilhas pode reduzir a quantidade de antimicrobianos necessário para o tratamento de casos de mastite clínica durante a lactação, resultando em menor número de dias em que o leite é descartado.


#2 - Peritoneal fluid changes in horses subjected to small colon distension, 31(5):367-373

Abstract in English:

ABSTRACT.- Faleiros R.R., Macoris D.G., Saquetti C.H.C., Aita A.C., Farias A., Malheiros E.B. & Sampaio I.B.M. 2011. Peritoneal fluid changes in horses subjected to small colon distension. Pesquisa Veterinária Brasileira 31(5):367-373. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinárias, Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. E-mail: faleiros@ufmg.br Intestinal devitalization in cases of small colon obstruction may be difficult to detect based only in clinical signs. The purpose was to serially evaluate blood and peritoneal fluid of horses subjected to small colon distension. Seventeen adult horses were allotted in three groups. In the small colon-distended group (DG, n=7) a surgically-implanted latex balloon was inflated to promote intraluminal small colon distension. In the sham-operated group (SG, n=5), the balloon was implanted but not inflated, and no surgery was done in the control group (CG, n=5). Blood and peritoneal fluid were sampled before and after (6 samples with a 30-minute interval) intestinal obstruction for cytological and biochemical analyses. No significant changes in clinical signs occurred within groups or across time during the experimental period. There were no statistical differences among SG and SG groups in hematologic and blood chemistry variables. Although total protein concentration and lactate dehydrogenase (LDH) activity in peritoneal fluid remained most of the time within reference values during the experimental period in all groups, increases from baseline values were detected in SG and DG groups. Such increases occurred earlier, progressively and with greater magnitude in the DG when compared with the SG (P<0.05). Increases from baselines values were also observed in total nucleated cells and neutrophils counts in the DG (P<0.05). In conclusion, distension of the equine small colon induced progressive subtle increases in total protein and LDH concentrations in the peritoneal fluid during the first hours. Serial evaluation of these variables in peritoneal fluid may be useful for early detection of intestinal devitalization in clinical cases of equine small colon obstruction.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Faleiros R.R., Macoris D.G., Saquetti C.H.C., Aita A.C., Farias A., Malheiros E.B. & Sampaio I.B.M. 2011. Peritoneal fluid changes in horses subjected to small colon distension. [Alterações no líquido peritoneal de equinos submetidos a distensão do cólon menor.]Pesquisa Veterinária Brasileira 31(5):367-373. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinárias, Escola de Veterinária, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG 31270-901, Brazil. E-mail: faleiros@ufmg.br [Alterações no líquido peritoneal de equinos submetidos a distensão do cólon menor] A desvitalização do cólon menor em equinos pode ser difícil de ser detectada baseando-se apenas em sinais clínicos. O objetivo foi realizar uma avaliação seriada do líquido peritoneal de equinos submetidos à distensão do cólon menor. Dezessete cavalos adultos foram divididos aleatoriamente em três grupos. No grupo distendido (DG, n=7) um balão implantado cirurgicamente foi inflado para promover distensão do cólon menor. No grupo instrumentado (SG, n=5) o balão foi implantado, mas sem promover distensão e no grupo controle (CG, n=5) não houve anestesia ou cirurgia. Sangue e fluido peritoneal foram colhidos antes e durante 180 minutos após a cirurgia para análises citológicas e bioquímicas. Nenhuma interação significativa ocorreu entre grupos e tempos nas variáveis clínicas e hematológicas. Apesar dos valores de proteínas totais e da atividade da lactato desidrogenase (LDH) permanecerem dentro da normalidade durante quase todo o experimento, aumentos em relação aos valores basais ocorreram nos grupos SG e DG. Contudo, tais aumentos foram precoces, progressivos e em maior magnitude em DG quando comparados ao SG, mostrando que a distensão promoveu alterações significativas nessas variáveis (P<0.05). Aumentos em relação aos valores basais também ocorreram nas contagens de células totais nucleadas e neutrófilos (P<0.05). Em conclusão, a distensão experimental do cólon menor promove, nas primeiras horas, alterações subliminares progressivas nas concentrações de proteínas totais e na atividade de LDH no líquido peritoneal. Os resultados indicam que a avaliação seriada do liquido peritoneal pode ser útil para detectar desvitalização intestinal em casos clínicos de obstrução do cólon menor equino. A desvitalização do cólon menor em equinos pode ser difícil de ser detectada baseando-se apenas em sinais clínicos. O objetivo foi realizar uma avaliação seriada do líquido peritoneal de equinos submetidos à distensão do cólon menor. Dezessete cavalos adultos foram divididos aleatoriamente em três grupos. No grupo distendido (DG, n=7) um balão implantado cirurgicamente foi inflado para promover distensão do cólon menor. No grupo instrumentado (SG, n=5) o balão foi implantado, mas sem promover distensão e no grupo controle (CG, n=5) não houve anestesia ou cirurgia. Sangue e fluido peritoneal foram colhidos antes e durante 180 minutos após a cirurgia para análises citológicas e bioquímicas. Nenhuma interação significativa ocorreu entre grupos e tempos nas variáveis clínicas e hematológicas. Apesar dos valores de proteínas totais e da atividade da lactato desidrogenase (LDH) permanecerem dentro da normalidade durante quase todo o experimento, aumentos em relação aos valores basais ocorreram nos grupos SG e DG. Contudo, tais aumentos foram precoces, progressivos e em maior magnitude em DG quando comparados ao SG, mostrando que a distensão promoveu alterações significativas nessas variáveis (P<0.05). Aumentos em relação aos valores basais também ocorreram nas contagens de células totais nucleadas e neutrófilos (P<0.05). Em conclusão, a distensão experimental do cólon menor promove, nas primeiras horas, alterações subliminares progressivas nas concentrações de proteínas totais e na atividade de LDH no líquido peritoneal. Os resultados indicam que a avaliação seriada do liquido peritoneal pode ser útil para detectar desvitalização intestinal em casos clínicos de obstrução do cólon menor equino.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV