Resultado da pesquisa (1)

Termo utilizado na pesquisa Seixas S.V

#1 - Fungal pneumonia in dogs and cats with pulmonary clinical signs in southern Brazil

Abstract in English:

Fungal pneumonia has been a differential diagnosis in dogs and cats with pulmonary clinical signs, posting also a public health risk to respective owners. Since a common-source environmental exposure may result in infection, dogs and cats may also act as sentinels for both animal and human disease. Accordingly, the present study has aimed to evaluate the occurrence of fungal pneumonia in dogs and cats with pulmonary clinical signs from May 2013 to February 2015 in southern Brazil. Thoracic radiographs, blood work and non-bronchoscopic Bronchoalveolar Lavage (BAL), followed by cytology and microbiologic analysis were performed in all animals. One dog was positive in the BAL fluid culture for a pathogenic fungus (Cryptococcus neoformans) and another dog to an opportunistic fungus (Candida parapsilosis). Both dogs have presented cough as the prior clinical sign and showed thoracic radiographic changes. In conclusion, the occurrence of fungal pneumonia in southern Brazil in dogs and cats through of this study was relatively low. The BAL fluid culture may allow diagnosis of fungal pneumonia caused by opportunistic or pathogenic fungi and this diagnosis should be a concern in dogs and cats with pulmonary clinical signs.

Abstract in Portuguese:

Pneumonia fúngica tem sido um diagnóstico diferencial em cães e gatos com sinais clínicos pulmonares, sendo também um risco de saúde pública para seus respectivos proprietários. Uma vez que uma fonte comum de exposição ambiental pode resultar em infecção, cães e gatos podem agir como sentinelas da doença para ambos, pessoas e animais. Assim, o presente estudo teve como objetivo avaliar a ocorrência de pneumonia fúngica em cães e gatos com sinais clínicos pulmonares, de maio de 2013 a fevereiro 2015 no sul do Brasil. Radiografias torácicas, exame de sangue e lavado broncoalveolar (LBA) não broncoscópico seguido de análise citológica e microbiológica foram realizados em todos os animais. Um cão foi positivo na cultura do fluido do LBA para um fungo patogênico (Cryptococcus neoformans) e outro cão para um fungo oportunista (Candida parapsilosis). Ambos os cães apresentaram tosse como sinal clínico principal e alterações radiológicas torácicas. Em conclusão, a ocorrência de pneumonia fúngica no sul do Brasil em cães e gatos por meio deste estudo foi relativamente baixa. A cultura do LBA pode possibilitar o diagnóstico de pneumonia fúngica causada por fungos oportunistas ou patogênicos e este diagnóstico diferencial deve ser uma preocupação em cães e gatos com sinais clínicos pulmonares.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV