Resultado da pesquisa (16)

Termo utilizado na pesquisa Silva M.C

#1 - Histological grading and related clinical and pathological aspects of 22 canine meningioma, 38(4):751-761

Abstract in English:

ABSTRACT.- Cardozo Areco W.V., Silva T.M., Melo S.M.P., Silva M.C., Irigoyen L.F., Fighera R.A., Mazzanti A. & Kommers G.D. 2018. [Histological grading and related clinical and pathological aspects of 22 canine meningioma.] Graduação histológica e aspectos clínico‑patológicos relacionados em 22 meningiomas de cães. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(4):751-761. Laboratório de Patologia Veterinária, Departamento de Patologia, Universidade Federal de Santa Maria, Camobi, Santa Maria, RS 97105-900, Brazil. E-mail: glaukommers@yahoo.com Twenty two cases of meningiomas in dogs, diagnosed in about 18 years, were analyzed. The neoplasms were histologicaly classified and graded according to the World and Health Organization (WHO of 2007) for human meningiomas, adapted for dogs, in Grade I (G-I; benign), Grade II (G-II; atypical), and Grade III (G-III; anaplastic or malignant). Additional data about gender, age, breed, skull conformation, clinical course and signs, anatomic localization, gross and histological findings were obtained from the necropsy reports. Intracranial and supratentorial meningiomas were the most frequent in relation to the other intracranial or intraspinal sites. The intracranial ones were characterized mainly by clinical signs of thalamic-cortical alteration. Intraspinal ones were mainly characterized by ataxia. G-I meningiomas were the most frequent (63.6%) in dogs, followed by G-III (22.7%) and G-II (13.6%). GI were characterized by having the psammomatous subtype as the most frequent, more than one morphological pattern in the same tumor, one third presenting areas of invasion of nervous tissue, 71.4% of cases involving females, a mean age of 11 years, pure breed dogs as the most affected ones and for having the longest survival time after the manifestation of clinical signs. G-II meningiomas were characterized by having the chordoid subtype as the most frequent, invasion of nervous tissue in one third of cases, only females affected, a mean age of 12 years, two-thirds of the dogs affected were mongrels and the maximum survival time of 20 days. The G-III meningiomas were characterized by having the papillary subtype as the most frequent, invasion of the nervous tissue in 80% of the cases, 60% of the cases involving females, a mean age of 8 years, 80% of dogs affected were Boxers and the maximum survival time of 90 days. In conclusion, this study allowed to establish a relationship between the three histological grades observed in 22 cases of meningiomas in dogs with various clinical-epidemiological and pathological parameters, providing useful information for a better understanding of the correlation between the histological grading and the clinical evolution of these neoplasms.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Cardozo Areco W.V., Silva T.M., Melo S.M.P., Silva M.C., Irigoyen L.F., Fighera R.A., Mazzanti A. & Kommers G.D. 2018. [Histological grading and related clinical and pathological aspects of 22 canine meningioma.] Graduação histológica e aspectos clínico‑patológicos relacionados em 22 meningiomas de cães. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(4):751-761. Laboratório de Patologia Veterinária, Departamento de Patologia, Universidade Federal de Santa Maria, Camobi, Santa Maria, RS 97105-900, Brazil. E-mail: glaukommers@yahoo.com Vinte e dois casos de meningiomas em cães, diagnosticados num período de aproximadamente 18 anos, foram revisados. Os neoplasmas foram graduados e classificados histologicamente de acordo com os critérios da Organização Mundial da Saúde (OMS de 2007) para meningiomas em humanos adaptados para cães, em Grau I (G-I; benignos), Grau II (G-II; atípicos) e Grau III (G-III; anaplásico ou maligno). Dos protocolos de necropsias foram retiradas adicionalmente informações referentes ao sexo, idade, raça, evolução clínica, sinais clínicos, localização anatômica e achados macroscópicos. Os meningiomas intracranianos supratentoriais foram os mais frequentes em relação às demais localizações intracranianas ou intraespinhais. Os intracranianos caracterizaram-se principalmente por sinais clínicos de alteração tálamo-cortical. Os intraespinhais caracterizaram-se principalmente por causarem ataxia. Meningiomas G-I foram os mais frequentes (63,6%) nos 22 cães, seguidos pelos G-III (22,7%) e G-II (13,6%). Os G-I caracterizaram-se por ter o subtipo psammomatoso como o mais frequente, mais de um padrão morfológico em um mesmo tumor, e um terço deles apresentando áreas de invasão do tecido nervoso, 71,4% dos casos acometendo fêmeas, uma média de idade de 11 anos, cães com raça definida como os mais acometidos e por ter o maior tempo de sobrevivência após a manifestação dos sinais clínicos. Os meningiomas G-II caracterizaram-se por ter o subtipo cordoide como o mais frequente, invasão do tecido nervoso em um terço dos casos, somente fêmeas acometidas, uma média de idade de 12 anos, dois terços dos cães acometidos sem raça definida e o tempo máximo de sobrevivência de 20 dias. Os meningiomas G-III caracterizaram-se por ter o subtipo papilar como o mais frequente, invasão do tecido nervoso em 80% dos casos, 60% dos casos acometendo fêmeas, uma média de idade de 8 anos, 80% dos cães acometidos da raça Boxer e o tempo máximo de sobrevivência de 90 dias. Este estudo permitiu estabelecer uma relação entre os três graus histológicos observados em 22 casos de meningiomas em cães com vários parâmetros clínico-epidemiológicos e patológicos, fornecendo informações úteis para um melhor conhecimento da correlação entre a graduação histológica e a evolução clínica desses neoplasmas.


#2 - Epidemiological, clinical and pathological features of canine parvovirus 2c infection in dogs from southern Brazil

Abstract in English:

Canine parvovirus type 2c (CPV-2c) emerged in Europe in the early 2000’s and rapidly spread out worldwide. Clinical and molecular data have demonstrated its circulation in Brazilian dogs, yet detailed descriptions of cases are still lacking. This article describes the epidemiological, clinical and pathological features of 24 cases of CPV-2c-associated disease in dogs submitted to veterinary clinics and laboratory diagnosis in southern Brazil (2014-2016). Most affected dogs presented signs/lesions suggestive of parvovirus enteritis: diarrhea, vomiting, hyperemia and hemorrhage of the serous membrane of the small intestine, diffuse segmental granulation, atrophy of the villi, necrosis and fusion of crypts, squamous metaplasia and epithelial syncytia. A number of cases presented features divergent from the classical presentations, including a wide variation in the color of feces (reddish and/or yellowish, light-brownish, orange-brown and brownish), involvement of adults (4/24) and vaccinated dogs (12/24), extensive involvement of the small intestine (8/20) and the presence of pulmonary edema (7/24) and convulsions (3/24). Feces and intestinal fragments submitted to PCR for the CPV-2 VP2 gene and to virus isolation in cell culture yielded positive results in 100% and 58.3% (14/24) of the cases, respectively. Nucleotide sequencing revealed a high nucleotide identity in VP2 (99.4 to 100%) and a consistent mutation at amino acid 426 (asparagine to glutamic acid), considered a signature of CPV-2c. These results confirm the involvement of CPV-2c in the described cases and demonstrate the importance of CPV-2c infection among Brazilian dogs, calling attention of veterinarians to correctly diagnose the disease, mainly considering the frequent atypical presentations.

Abstract in Portuguese:

O parvovírus canino tipo 2c (CPV-2c) surgiu na Europa no início do ano 2000 e rapidamente se espalhou pelas populações de cães ao redor do mundo. Dados clínicos e moleculares demonstraram a sua circulação em cães brasileiros, porém descrições detalhadas desses casos ainda são escassas. Este artigo descreve os aspectos epidemiológicos, clínicos e patológicos de 24 casos de doença gastroentérica associada com a infecção pelo CPV-2c em cães atendidos em clínicas veterinárias e submetidos ao diagnóstico laboratorial no Sul do Brasil (2014-2016). A maioria dos cães afetados apresentaram sinais e/ou lesões sugestivas de enterite por parvovírus: diarreia, vômitos, hiperemia e hemorragia na membrana serosa do intestino delgado, granulação segmentar difusa, atrofia das vilosidades, necrose e fusão de criptas, metaplasia escamosa e sincícios epiteliais. Alguns casos apresentaram características divergentes das apresentações clássicas, incluindo uma grande variação na cor das fezes (avermelhada e/ou amarelada, marrom-claro, marrom-alaranjada ou amarronzada), a participação dos adultos (4/24) e cães vacinados (12/24), um amplo envolvimento do intestino delgado (8/20), a presença de edema pulmonar (7/24) e convulsões (3/24). As fezes e fragmentos intestinais foram submetidos ao teste de PCR para o gene VP2 do CPV-2, e ao isolamento do vírus em cultura de células produziram resultados positivos em 100% e 58,3% (14/24) dos casos, respectivamente. O sequenciamento dos nucleótidos revelou uma alta identidade de nucleótidos na VP2 (99,4-100%) e uma mutação no aminoácido 426 (asparagina para ácido glutâmico), considerada uma assinatura de CPV-2c. Estes resultados confirmam o envolvimento do CPV-2c nos casos descritos e demonstra a importância da infecção pelo CPV-2c entre os cães do Brasil, chamando a atenção de veterinários para diagnosticar corretamente a doença, principalmente considerando-se as apresentações atípicas frequentes.


#3 - Epidemiology of rabies in large animals of Parana, Brazil, from 1977 to 2012, 36(12):1145-1154

Abstract in English:

ABSTRACT.- Dognani R., Pierre E.J., Silva M.C.P., Patrício M.A.C., Costa S.C., Prado J.R. & Lisbôa J.A.N. 2016. [Epidemiology of rabies in large animals of Parana, Brazil, from 1977 to 2012.] Epidemiologia descritiva da raiva dos herbívoros notificados no estado do Paraná entre 1977 e 2012. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(12):1145-1154. Departamento de Clínicas Veterinárias, Centro de Ciências Agrárias, Universidade Estadual de Londrina, Campus Universitário, Caixa Postal 10011, Londrina, PR 86057-970, Brazil. E-mail: janlisboa@uel.br A descriptive epidemiological survey of rabies in herbivorous reared in the state of Parana, Brazil, was carried out from 1977 to 2012. The positive cases and the total number of brain samples processed for diagnostic purposes were distributed according to species, year, month, geographical region and municipality. Chi-square test was used to verify if rabies was associated to these factors. Probabilistic model was applied to historical series in order to verify cyclic and seasonal patterns. In Parana, rabies is an endemic disease with variable yearly occurrence, without seasonal pattern and with a possible cyclic pattern every 18 years. Cattle (86.9%) and equides (11.3%) were mainly affected. Rabies was registered in 47.6% of all municipalities, indicating a great spread of this disease in Parana, mainly during the last decade. Middlewest and Curitiba regions, followed by Pioneer North and West regions, were the areas of most occurrence. The number of cases per municipality was weakly correlated with the number of shelters for Desmodus rotundus (r=0.469; p<0.0001). Therefore, we suggest that annual immunization of cattle and equides should be applied in the high occurrence areas (Middlewest and Curitiba regions) and encouraged in intermediate occurrence areas (Pioneer North and West regions).

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Dognani R., Pierre E.J., Silva M.C.P., Patrício M.A.C., Costa S.C., Prado J.R. & Lisbôa J.A.N. 2016. [Epidemiology of rabies in large animals of Parana, Brazil, from 1977 to 2012.] Epidemiologia descritiva da raiva dos herbívoros notificados no estado do Paraná entre 1977 e 2012. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(12):1145-1154. Departamento de Clínicas Veterinárias, Centro de Ciências Agrárias, Universidade Estadual de Londrina, Campus Universitário, Caixa Postal 10011, Londrina, PR 86057-970, Brazil. E-mail: janlisboa@uel.br Realizou-se estudo epidemiológico descritivo da raiva dos herbívoros no estado do Paraná entre os anos de 1977 e 2012. Os casos confirmados de raiva e o total de amostras de encéfalo encaminhadas para o diagnóstico foram distribuídos por espécie, por ano, por meses, por mesorregião geográfica e por municípios, aplicando-se o teste de Qui-quadrado para verificar se havia associação com esses fatores. Modelo probabilístico foi ajustado à série histórica para verificação de padrões cíclico ou sazonal. Comprovou-se que a raiva é uma doença endêmica no PR, com ocorrência variável entre os anos, sem padrão sazonal e com ciclicidade aparente a cada 18 anos, acometendo, sobretudo, bovinos (86,9%) e equídeos (11,3%). Verificou-se grande difusão no estado (47,6% dos municípios), e a maior expansão geográfica aconteceu na última década. As áreas de ocorrência maior foram as mesorregiões Centro Oriental e de Curitiba, seguidas por Norte Pioneiro e Oeste. O número de casos de raiva por município se correlacionou, ainda que fracamente, com o número de abrigos de Desmodus rotundus (r=0,469; p<0,0001). Sugere-se que a imunização anual de bovinos e equídeos passe a ser adotada nas áreas de maior ocorrência (mesorregiões Centro Oriental e de Curitiba) e encorajada nas de ocorrência intermediária (mesorregiões Norte Pioneiro e Oeste).


#4 - Histomorphometric analysis of cardiomyocytes and collagen deposition in the heart muscle of ovariectomized rats, 36(3):216-220

Abstract in English:

ABSTRACT.- Silva M.C.R., Arandas M.J.G., Lima-Junior N.B., Amanajás-Júnior F.C.A. & Santos K.R.P. 2016. [Histomorphometric analysis of cardiomyocytes and collagen deposition in the heart muscle of ovariectomized rats.] Análise histomorfométrica dos cardiomiócitos e deposição de colágeno no músculo cardíaco de ratas ooforectomizadas. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(3):216-220. Área de Morfologia, Departamento de Morfologia e Fisiologia Animal, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Rua Dom Manoel de Medeiros s/n, Dois Irmãos, Recife, PE 52171-900, Brazil. E-mail: julianaarandas@hotmail.com This study aimed to evaluate the effect of oophorectomy on the morphometric variables of cardiomyocytes and quantification collagen in Wistar rats. Twenty rats were used and divided into two groups: GI - ovariectomized and GII - sham-ovariectomized. After recovery from anesthesia the animals were housed in separate cages and under the conditions of light / dark cycle 12/12h for a period of six months. After the experimental period, the animals were anesthetized, the heart removed and immersed in 10% formaldehyde. The fragments of the ventricles were subjected to histological analysis and stained with hematoxylin and eosin. Histomorphometric analysis (cell area and nuclear area and volume) were performed by light microscopy and ImageJ software version 1.44. The data were submitted to ANOVA and when significant, complemented by Student’s t test (p<0.001). There was a significant decrease in cellular and nuclear areas of the GI cardiomyocytes compared to GII and the area occupied by collagen was greater in cardiac muscle GI, when compared to GII. Therefore, it is concluded that the changes observed in the GI group cardiomyocytes, suggest a higher apoptotic activity in this group, due to decreased serum estrogen levels caused by ovariectomy and increased area occupied by collagen in oophorectomized group is associated the cardioprotective effect of estrogen.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Silva M.C.R., Arandas M.J.G., Lima-Junior N.B., Amanajás-Júnior F.C.A. & Santos K.R.P. 2016. [Histomorphometric analysis of cardiomyocytes and collagen deposition in the heart muscle of ovariectomized rats.] Análise histomorfométrica dos cardiomiócitos e deposição de colágeno no músculo cardíaco de ratas ooforectomizadas. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(3):216-220. Área de Morfologia, Departamento de Morfologia e Fisiologia Animal, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Rua Dom Manoel de Medeiros s/n, Dois Irmãos, Recife, PE 52171-900, Brazil. E-mail: julianaarandas@hotmail.com Esse estudo objetivou avaliar o efeito da ooforectomia sob os parâmetros histomorfométricos dos cardiomiócitos e quantificação de colágeno em ratas Wistar. Vinte ratas foram utilizadas e separadas em dois grupos: GI – ooforectomizada e GII – sham-ooforectomizada. Após a recuperação anestésica os animais foram acomodados em gaiolas e separados nas condições de ciclo claro/escuro 12/12h por um período de 6 meses. Passado o período experimental, os animais foram anestesiados, o coração retirado e mergulhado em formaldeído a 10%. Os fragmentos dos ventrículos foram submetidos ao processamento histológico e corados com hematoxilina e eosina. As análises histomorfométricas (área celular e área e volume nuclear) foram realizadas pelo microscópio de luz e software ImageJ versão 1.44. Os dados foram submetidos à análise ANOVA e quando significantes, complementados pelo teste t de student (p<0,001). Observou-se uma diminuição significativa das áreas celular e nuclear dos cardiomiócitos do grupo GI quando comparado ao grupo GII, bem como a área ocupada, pelo colágeno, no músculo cardíaco foi maior em GI, quando comparado a GII. Diante disso, conclui-se que as alterações observadas nos cardiomiócitos do grupo GI, sugerem uma maior atividade apoptótica nesse grupo, devido à diminuição dos níveis séricos do estrógeno provocado pela ooforectomia e o aumento da área ocupada pelo colágeno, no grupo ooforectomizado, está associada ao efeito cardioprotetor do estrógeno.


#5 - Immunoreactive proteins of Conidiobolus lamprauges isolated from naturally infected sheep, 35(4):344-348

Abstract in English:

ABSTRACT.- Silva M.C., Godoy I., Ubiali D.G., Silveira M.M., Pitchenin L.C., Brandão L.N.S., Dutra V. & Nakazato L. 2015. [Immunoreactive proteins of Conidiobolus lamprauges isolated from naturally infected sheep.] Proteínas imunorreativas de Conidiobolus lamprauges isoladas de ovinos infectados naturalmente. Pesquisa Veterinária Brasileira 35(4):344-348. Departamento de Clínica Médica Veterinária, Faculdade de Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Federal de Mato Grosso, Av. Fernando Corrêa da Costa 2673, Bairro Boa Esperança, Cuiabá, MT 78068-900, Brazil. E-mail: valdutra@ufmt.br The study of sheep conidiobolomycosis has been carried out in its clinical, epidemiological, pathological and molecular aspects. Information, however, about the host immune response in infection Conidiobolus lamprauges is absent. This study aimed to identify immunoreactive proteins that may play an important role in the immune response of sheep naturally infected by C. lamprauges. For protein and immunological characterization, C. lamprauges (strain FIOCRUZ-INCQS 40316) isolated from a sheep with clinical signs of conidiobolomycosis in the MT state and five sera samples of naturally infected sheep were used. The presence of IgG antibody was observed in all patients with reagent titers in dilutions up to 1:1600. In immunoblot technique, the antigenic profile against infected sheep sera showed twelve reactive bands with molecular weights ranging from 35 to 198 kDa. Among them, the 198 kDa protein was reactive against sera from three sheep and the 53 kDa showed increased intensity compared to other bands probably being immunodominant. Healthy animal serum samples showed no reactivity demonstrating the specificity of the technique. The presence of antigenic proteins of C. lamprauges and specific IgG in sheep sera observed in this study may assist in the development of early diagnostic methods and the use of protein as candidate vaccines for the control and prevention of infection in animals and human.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Silva M.C., Godoy I., Ubiali D.G., Silveira M.M., Pitchenin L.C., Brandão L.N.S., Dutra V. & Nakazato L. 2015. [Immunoreactive proteins of Conidiobolus lamprauges isolated from naturally infected sheep.] Proteínas imunorreativas de Conidiobolus lamprauges isoladas de ovinos infectados naturalmente. Pesquisa Veterinária Brasileira 35(4):344-348. Departamento de Clínica Médica Veterinária, Faculdade de Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Federal de Mato Grosso, Av. Fernando Corrêa da Costa 2673, Bairro Boa Esperança, Cuiabá, MT 78068-900, Brazil. E-mail: valdutra@ufmt.br O estudo de conidiobolomicose ovina tem sido realizado nos seus aspectos clínicos, epidemiológicos, patológicos e moleculares. Informações, entretanto, sobre a resposta imune do hospedeiro na infecção por Conidiobolus lamprauges são inexistentes. Este estudo teve por objetivo a identificação de proteínas imunorreativas que possam desempenhar papel importante na resposta imune de ovinos naturalmente infectados por C. lamprauges. Para a caracterização protéica e imunológica foi utilizada a cepa de C. lamprauges (FIOCRUZ-INCQS 40316) isolada de ovino com sinais clínicos de conidiobolomicose no Estado do MT e cinco amostras de soro de ovinos infectados naturalmente pelo fungo. A presença de anticorpos IgG foi observada em todos os animais doentes com títulos reagentes em diluições de até 1:1.600. Na técnica do immunoblot, o perfil antigênico frente aos soros ovinos com a doença apresentou doze bandas reativas, com massas moleculares variando de 35 a 198 kDa. Dentre estas, a proteína de 198 kDa foi reativa em 3 soros de ovinos e a de 53 kDa apresentou a maior intensidade comparativamente com outras bandas, sendo provavelmente imunodominante. Amostras de soro de animais sadios não apresentaram reatividade demostrando a especificidade da técnica. A presença de proteínas antigênicas de C. lamprauges e IgG específicos em soros de ovinos observados no presente trabalho poderá auxiliar no desenvolvimento de métodos de diagnóstico precoces e na utilização de proteínas candidatas a vacinas para o controle e prevenção da infecção em animais e humanos.


#6 - Development and application of polymerase chain reaction test for detection of Conidiobolus lamprauges, 33(12):1448-1452

Abstract in English:

ABSTRACT.- Silveira M.M., Paula D.A.J., Silva M.C., Pitchenin L.C., Cruz R.A.S., Colodel E.M., Dutra V. & Nakazato L. 2013. Development and application of polymerase chain reaction test for detection of Conidiobolus lamprauges. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(12):1448-1452. Departamento de Clínica Médica Veterinária, Faculdade de Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Federal de Mato Grosso, Av. Fernando Corrêa da Costa 2673, Bairro Boa Esperança, Cuiabá, MT 78068-900, Brazil. E-mail: lucnak@ufmt.br Conidiobolomycosis is a granulomatous disease caused by the fungus Conidiobolus spp. in humans and animals. Traditional technique for diagnosis of the disease is isolation of the agent associated with the presence of typical clinical signs and pathological conditions. The aim of this study was to describe the development of a specific polymerase chain reaction (PCR) test for Conidiobolus lamprauges to detect the fungus in clinical samples. Samples from suspected animals were collected and submitted to isolation, histopathological analysis and amplification by PCR. DNA from tissues was subjected to PCR with fungi universal primers 18S rDNA gene, and specific primers were designed based on the same gene in C. lamprauges that generated products of about 540 bp and 222 bp respectively. The culture was positive in 26.6% of clinical samples. The PCR technique for C. lamprauges showed amplification of DNA from fresh tissues (80%) and paraffin sections (44.4%). In conclusion, the PCR technique described here demonstrated a high sensitivity and specificity for detection of fungal DNA in tissue samples, providing a tool for the rapid diagnosis of C. lamprauges.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Silveira M.M., Paula D.A.J., Silva M.C., Pitchenin L.C., Cruz R.A.S., Colodel E.M., Dutra V. & Nakazato L. 2013. Development and application of polymerase chain reaction test for detection of Conidiobolus lamprauges. [Desenvolvimento e aplicação da reação em cadeia da polimerase para detecção de Conidiobolus lamprauges.] Pesquisa Veterinária Brasileira 33(12):1448-1452. Departamento de Clínica Médica Veterinária, Faculdade de Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Federal de Mato Grosso, Av. Fernando Corrêa da Costa 2673, Bairro Boa Esperança, Cuiabá, MT 78068-900, Brazil. E-mail: lucnak@ufmt.br A conidiobolomicose é uma doença granulomatosa causada pelo fungo Conidiobolus spp., observada em humanos e animais. As técnicas tradicionais de diagnóstico da doença são o isolamento do agente associado à presença de sinais clínicos típicos e condições patológicas. O objetivo deste trabalho é descrever o desenvolvimento de um teste da reação em cadeia da polimerase (PCR) específico para Conidiobolus lamprauges em amostras clínicas. As amostras de animais suspeitos foram coletadas e submetidas ao isolamento, análise histopatológica e amplificação pela PCR. O DNA de tecidos foi submetido a PCR com os iniciadores universais de fungos baseados no gene 18S rDNA e iniciadores específicos foram concebidos com base no mesmo gene em C. lamprauges que gerou produtos de aproximadamente 540 pb e 222 pb, respectivamente. A cultura foi positiva em 26,6% das amostras clínicas. A técnica de PCR para C. lamprauges mostrou a amplificação de DNA a partir de tecidos frescos (80%) e secções de parafina (44,4%). Em conclusão, a técnica de PCR aqui descrita demonstrou elevada sensibilidade e especificidade na detecção de DNA de fungos em amostras de tecido, proporcionando uma ferramenta rápida para o diagnóstico de C. lamprauges.


#7 - Not everything is an important lesion: Anatomical structures, non-lesions, artifacts, lesions without clinical significance, and postmortem findings in domestic and feral pigs (Sus scrofa), 33(10):1237-1255

Abstract in English:

ABSTRACT.- Rech R.R., Silva M.C., Langohr I.M., Marques M.G., Pescador C.A., Silva G.S., Dutra M.C., Brum J.S., Kramer B., Bordin L.C. & Silva V.S. 2013. [Not everything is an important lesion: Anatomical structures, non-lesions, artifacts, lesions without clinical significance, and postmortem findings in domestic and feral pigs (Sus scrofa).] Nem tudo que parece ser, é lesão: aspectos anatômicos, não lesões, artefatos, lesões sem significado clínico e alterações post mortem encontrados na necropsia de suínos domésticos e selvagens (Sus scrofa). Pesquisa Veterinária Brasileira 33(10):1237-1255. Embrapa Suínos e Aves, BR-153 Km 110, Vila Tamanduá, Concórdia, SC 89700-000, Brazil. E-mail: raquel.rech@embrapa.br The interpretation of the changes observed at necropsy is an important step for the success of the final diagnosis. This article aims to describe and illustrate the anatomical structures, non-lesions, artifacts, lesions without clinical significance and postmortem changes observed in domestic and wild pigs. Moreover, the article also recommends collection techniques of organs or structures for the diagnosis of diseases affecting this species. The main anatomical structures and non-lesions described are marginal lingual papillae, pars oesophagea of the stomach, torus pyloricus, and well demarcated lobular pattern of the liver (gastrointestinal system); tonsils of the soft palate, gastric lymphoid tissue, Peyer’s patches of the small intestine, marginal folds of the spleen (hematopoietic system); prominent mediastinum testis and placental areolae (reproductive system); pulmonary atelectasis and periople (fetus); and carpal glands (integumentary system). The discussed artifacts related to euthanasia are petechiae on the surface of the lung and kidney, false anemia due to exsanguination, subdural hemorrhage due to cerebral concussion, pseudoinfarcts of the spleen, and cerebriform appearance of the small intestine. Lesions without clinical significance described are renal cysts, lymph nodes with iron pigment, papillomas and hemangiomas on the scrotum, osseous metaplasia in the mesentery, and hyperemia of the gastric mucosa. Commonly found postmortem changes are livor mortis, pale muscles, pseudomelanosis, and serosanguinous fluid in the thoracic and abdominal cavities of fetuses.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Rech R.R., Silva M.C., Langohr I.M., Marques M.G., Pescador C.A., Silva G.S., Dutra M.C., Brum J.S., Kramer B., Bordin L.C. & Silva V.S. 2013. [Not everything is an important lesion: Anatomical structures, non-lesions, artifacts, lesions without clinical significance, and postmortem findings in domestic and feral pigs (Sus scrofa).] Nem tudo que parece ser, é lesão: aspectos anatômicos, não lesões, artefatos, lesões sem significado clínico e alterações post mortem encontrados na necropsia de suínos domésticos e selvagens (Sus scrofa). Pesquisa Veterinária Brasileira 33(10):1237-1255. Embrapa Suínos e Aves, BR-153 Km 110, Vila Tamanduá, Concórdia, SC 89700-000, Brazil. E-mail: raquel.rech@embrapa.br A interpretação das alterações encontradas na necropsia é uma etapa importante para o sucesso do diagnóstico final. Este trabalho tem como objetivo descrever e ilustrar os aspectos anatômicos, não lesões, artefatos, lesões sem significado clínico e alterações post mortem encontradas em suínos domésticos e selvagens. Além disso, também se recomenda técnicas de colheita de tecidos para o diagnóstico de doenças que acometem essa espécie. Os principais aspectos anatômicos e não lesões descritos são fímbrias linguais, quadrilátero esofágico, toro pilórico e demarcação do padrão lobular do fígado (sistema gastrintestinal); tonsilas do palato mole, tecido linfoide associado ao estômago, placas de Peyer do intestino delgado e dobras da margem do baço (sistema hematopoiético); mediastino proeminente do testículo e aréolas da placenta (sistema reprodutor); atelectasia pulmonar e apêndice decidual (feto); e glândulas carpais (sistema tegumentar). Os artefatos de eutanásia abordados são petéquias na superfície do pulmão e rim, falsa anemia por sangria, hemorragia subdural por concussão cerebral, pseudo-infartos do baço e aspecto cerebriforme do intestino delgado. As lesões de pouco significado clínico descritas são cistos renais, linfonodos com pigmento de ferro, papilomas e hemangiomas no escroto, ossos no mesentério e hiperemia da mucosa gástrica. As alterações post mortem comumente encontradas são livor mortis, músculos pálidos, pseudomelanose e líquido serosanguinolento nas cavidades torácica e abdominal em fetos.


#8 - Guidelines for diagnosis of swine influenza, 33(1):61-73

Abstract in English:

ABSTRACT.- Schaefer R., Rech R.R., Silva M.C., Gava D. & Ciacci-Zanella J.R. 2013. [Guidelines for diagnosis of swine influenza.] Orientações para o diagnóstico de influenza em suínos. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(1):61-73.Embrapa Suínos e Aves, BR 153 Km 110, Concórdia, SC 89700-000, Brazil. E-mail: rejane.schaefer@embrapa.br This article is intended to describe the adequate sample collection, the laboratory procedures/techniques, the expected results and their interpretation for diagnosis of influenza infection in swine, serving as a support for field veterinarians. In live pigs, the samples to be taken are nasal secretions, oral fluids and blood. For dead pigs, preference should be given to samples of cranioventral lung consolidation. Nasal discharge and chilled lung fragments are used for detection of virus (virus isolation - VI) or viral nucleic acids (conventional RT-PCR and real-time RT-PCR). Samples should not be frozen, because the virus is inactivated at -20°C. Molecular characterization of isolates is performed by phylogenetic analysis of gene sequences obtained by DNA sequencing. Serum is used for the detection of antibodies using hemagglutination inhibition (HI) test and ELISA. Oral fluid may be used for either antibody (ELISA) or viral detection. Fragments of lung fixed in 10% formaldehyde are used for histopathological analysis to identify bronchointerstitial pneumonia, and for immunohistochemistry (IHC) for antigens. For a successful diagnosis, sampling should be preferably performed in the acute phase of the disease to improve chances of virus detection. The best options to perform the diagnosis of influenza A in a swine herd are RT-PCR and VI from nasal swabs or oral fluid in live pigs and/or lung tissue for RT-PCR, VI or IHC in dead pigs. Serological tests are of very limited diagnostic value and are useful only to determine the immune status of the herd, not indicating clinical disease, because antibodies are detected after 7-10 days post infection (subacute phase). The diagnosis of influenza is important to evaluate the involvement of this agent in the complex of respiratory diseases in pigs. Furthermore, the isolation of influenza virus is essential for monitoring the main subtypes circulating in a given region or country, as well as for the detection of potential new viral reassortants, because influenza is considered a zoonosis.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Schaefer R., Rech R.R., Silva M.C., Gava D. & Ciacci-Zanella J.R. 2013. [Guidelines for diagnosis of swine influenza.] Orientações para o diagnóstico de influenza em suínos. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(1):61-73.Embrapa Suínos e Aves, BR 153 Km 110, Concórdia, SC 89700-000, Brazil. E-mail: rejane.schaefer@embrapa.br Este trabalho descreve a colheita adequada de amostras, as técnicas/procedimentos disponíveis para o diagnóstico de influenza A em suínos, assim como os resultados e suas respectivas interpretações, para auxiliar médicos veterinários de campo na identificação dessa doença. Em suínos vivos, as amostras adequadas são: secreção nasal, fluido oral e sangue (soro). Para suínos mortos, colher preferencialmente amostras de pulmão com consolidação cranioventral. Secreção nasal e fragmentos de pulmão refrigerado são utilizados para detectar partícula viral viável (isolamento viral - IV) ou ácido nucleico viral (RT-PCR convencional e RT-PCR em tempo real). As amostras não devem ser congeladas, pois o vírus é inativado a -20°C. A caracterização molecular dos isolados é feita pela análise filogenética obtida pelo sequenciamento de DNA. O soro é utilizado para a detecção de anticorpos (Acs) por meio do teste da inibição da hemaglutinação e ELISA. O fluido oral pode ser utilizado para detecção de anticorpo (ELISA) ou de vírus. Fragmentos de pulmão fixados em formol a 10% são examinados microscopicamente para identificar pneumonia broncointersticial e para detecção de antígeno viral pela imuno-histoquímica (IHQ). Para o sucesso do diagnóstico, as amostras devem ser colhidas de suínos que estão preferencialmente na fase aguda da doença, para aumentar as chances de detecção viral. As melhores opções para o diagnóstico de influenza A em suínos vivos são RT-PCR e isolamento viral de amostras de swab nasal ou fluido oral. Pulmão para análise por RT-PCR, isolamento viral ou IHQ é a amostra de escolha em suínos mortos. Testes sorológicos têm valor diagnóstico limitado e são utilizados apenas para determinar o estado imune do rebanho, não indicando doença clínica, pois os Acs são detectados 7-10 dias pós-infecção (fase subaguda). O diagnóstico de influenza é importante para avaliar o envolvimento desse agente no complexo de doença respiratória suína. Além disso, o isolamento do vírus influenza é essencial para o monitoramento dos principais subtipos circulantes em uma determinada região ou país, assim como para a detecção de novos rearranjos virais, já que influenza é considerada uma zoonose.


#9 - Spatialization of climate, physical and socioeconomic factors that affect the dairy goat production in Brazil and their impact on animal breeding decisions, 32(11):1073-1081

Abstract in English:

ABSTRACT.- Lopes F.B., Silva M.C., Miyagi E.S., Fioravanti M.C.S., Facó O., Guimarães R.F., Júnior O.A.C. & McManus C. 2012. Spatialization of climate, physical and socioeconomic factors that affect the dairy goat production in Brazil and their impact on animal breeding decisions. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(11):1073-1811. Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, Escola de Veterinária de Zootecnia, Campus II Samambaia, Cx. Postal 131, Goiânia, GO 74001-970, Brazil. E-mail: camult@gmail.com Brazil has high climate, soil and environmental diversity, as well as distinct socioeconomic and political realities, what results in differences among the political administrative regions of the country. The objective of this study was to determine spatial distribution of the physical, climatic and socioeconomic aspects that best characterize the production of dairy goats in Brazil. Production indices of milk per goat, goat production, milk production, as well as temperature range, mean temperature, precipitation, normalized difference vegetation index, relative humidity, altitude, agricultural farms; farms with native pasture, farms with good quality pasture, farms with water resources, farms that receive technical guidance, family farming properties, non-familiar farms and the human development index were evaluated. The multivariate analyses were carried out to spatialize climatic, physical and socioeconomic variables and so differenciate the Brazilian States and Regions. The highest yields of milk and goat production were observed in the Northeast. The Southeast Region had the second highest production of milk, followed by the South, Midwest and North. Multivariate analysis revealed distinctions between clusters of political-administrative regions of Brazil. The climatic variables were most important to discriminate between regions of Brazil. Therefore, it is necessary to implement animal breeding programs to meet the needs of each region.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Lopes F.B., Silva M.C., Miyagi E.S., Fioravanti M.C.S., Facó O., Guimarães R.F., Júnior O.A.C. & McManus C. 2012. Spatialization of climate, physical and socioeconomic factors that affect the dairy goat production in Brazil and their impact on animal breeding decisions. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(11):1073-1811. Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, Escola de Veterinária de Zootecnia, Campus II Samambaia, Cx. Postal 131, Goiânia, GO 74001-970, Brazil. E-mail: camult@gmail.com O Brasil possui diversidade edafoclimática e realidades socioeconômicas e políticas distintas. Isto contribui para diferenciar as regiões político administrativas do país. Objetivou-se espacializar os fatores físicos, climáticos e socioeconômicos que melhor discriminam a produção de caprinos leiteiros no Brasil. Foram analisados índice de produção de leite por cabra; índice de produção de caprinos; índice de produção de leite, amplitude da temperatura; temperatura média; precipitação; índice normalizado de diferença vegetativa; umidade relativa do ar; altitude; estabelecimentos agropecuários; estabelecimentos com pastagem nativa; estabelecimentos com pastagens de boa qualidade; estabelecimentos com recursos hídricos; estabelecimentos que recebem orientação técnica; estabelecimentos de agricultura familiar; estabelecimentos de agricultura não familiar e índice de desenvolvimento humano. Foram realizadas análises multivariadas para espacializar as variáveis climáticas, físicas e socioeconômicas e, assim, discriminar os Estados e Regiões brasileiras. As maiores produções de caprinos e de leite foram observadas na região Nordeste. A região Sudeste apresentou segunda maior produção de leite, seguido pelo Sul, Centro-Oeste e Norte. As médias para produtividade mostraram que as regiões Centro-Oeste e Sudeste apresentaram animais mais especializados a produção de leite. As análises multivariadas evidenciaram distinções entre clusters das regiões político-administrativas do Brasil. As variáveis climáticas foram as mais importantes para discriminar entre as regiões brasileiras. A heterogeneidade dos componentes climáticos, físicos e socioeconômicos evidenciou peculiaridades em cada região. Portanto, é preciso implementar programas de melhoramento genético animal que atendam as necessidades de cada região.


#10 - Prevalence and risk factors for Leptospira spp. in cattle herds in the south central region of Paraná state, 32(2):99-105

Abstract in English:

ABSTRACT.- Hashimoto V.Y., Dias J.A., Spohr K.A.H., Silva M.C.P., Andrade M.G.B., Müller E.E. & Freitas, J.C. 2012. [Prevalence and risk factors for Leptospira spp. in cattle herds in the south central region of Paraná state.] Prevalência e fatores de risco associados à Leptospira spp. em rebanhos bovinos da região centro-sul do estado do Paraná. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(2):99-105. Departamento de Medicina Veterinária Preventiva, Universidade Estadual de Londrina, Rodovia Celso Garcia Cid 380, Cx. Postal 6001, Londrina, PR 86051-990, Brazil. E-mail: freitasj@uel.br The aim of this study was to determine the prevalence of anti-Leptospira spp. antibodies and the risk factors for Leptospira spp. infection in breeding cattle herds in the south central region of Paraná state. It was based on the statistic delineation, serological samples and information regarding the selected farms employed in the study of bovine brucellosis for Paraná state in the context of National Program for Control and Eradication of Brucellosis and Tuberculosis. A total of 1.880 females aged &#8805;24 months from 274 non vaccinated herds were studied. Serum samples were tested for antibodies against Leptospira spp. using microscopic agglutination test (MAT) with 22 Leptospira serovars. The epidemiological questionnaire was applied on all the selected farms and aimed to obtain epidemiological data. Hundred eighty one of 274 herds were positive for Leptospira spp., presenting prevalence of positive herds of 66.06% (IC95%=60.12-71,65%). Presence of &#8805;43 cattle (OR=3.120; IC=1.418-6.867), animal purchase (OR=2.010; IC=1.154-3.500), rent of pastures (OR=2.925; IC=1.060-8.068) and presence of maternity paddock (OR=1.981; IC=1,068-3,676) were identified as risk factors for leptospirosis due to any serovar in the multivariate logistic regression. Risk factors for leptospirosis due to serovar Hardjo were presence of &#8805;43 cattle (OR=3.622; IC=1.512-8,677), animal purchase (OR=3.143; IC=1.557-6.342), rent of pastures (OR=4.070; IC=1.370-12.087) and presence of horses (OR=2.981; IC=1.321-6.726). These results indicate that Leptospira spp. infection is widespread in the south central region of Paraná state and that factors related to the herd characteristic and management are associated with the infection.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Hashimoto V.Y., Dias J.A., Spohr K.A.H., Silva M.C.P., Andrade M.G.B., Müller E.E. & Freitas, J.C. 2012. [Prevalence and risk factors for Leptospira spp. in cattle herds in the south central region of Paraná state.] Prevalência e fatores de risco associados à Leptospira spp. em rebanhos bovinos da região centro-sul do estado do Paraná. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(2):99-105. Departamento de Medicina Veterinária Preventiva, Universidade Estadual de Londrina, Rodovia Celso Garcia Cid 380, Cx. Postal 6001, Londrina, PR 86051-990, Brazil. E-mail: freitasj@uel.br O objetivo deste trabalho foi determinar a prevalência de anticorpos anti-Leptospira spp e os fatores de risco associados à infecção em rebanhos bovinos com atividade reprodutiva da região centro-sul do estado do Paraná. Foram utilizados o delineamento estatístico, as amostras sorológicas e as informações referentes às propriedades empregadas no estudo da brucelose bovina no estado do Paraná dentro do Contexto do Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose. Foram estudadas 1.880 fêmeas com idade igual ou superior a 24 meses, provenientes de 274 rebanhos não vacinados contra a Leptospira spp. Para o diagnóstico sorológico da infecção foi utilizada a prova de soroaglutinação microscópica (SAM) com 22 sorovares de Leptospira spp. Em cada propriedade foi aplicado um questionário epidemiológico, a fim de obter informações epidemiológicas e práticas de manejo empregadas. Dos 274 rebanhos analisados, 181 foram considerados positivos para a Leptospira spp., com a prevalência de rebanhos de 66,06% (I.C.95%=60,12-71,65%). Presença de &#8805; 43 bovinos (OR=3,120; I.C=1,418-6,867), compra de reprodutores (O.R=2,010; I.C=1,154-3,500), aluguel de pasto (O.R=2,925; I.C=1,060-8,068), presença de piquete de parição (O.R=1,981; I.C=1,068-3,676) foram identificados como fatores de risco para a infecção para qualquer sorovar de Leptospira spp. na análise de regressão logística multivariada. Os fatores de risco para a infecção pelo sorovar Hardjo foram presença de &#8805;43 bovinos (O.R=3,622; I.C=1,512-8,677), compra de reprodutores (O.R=3,143; I.C=1,557-6,342), aluguel de pasto (O.R=4,070; I.C=1,370-12,087) e presença de eqüinos (O.R=2,981; I.C=1,321-6,726). Estes resultados indicam que a infecção pela Leptospira spp está amplamente distribuída na região centro-sul do estado do Paraná e que fatores elacionados às características das propriedades e ao manejo estão associados à infecção.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV