Resultado da pesquisa (4)

Termo utilizado na pesquisa Silva M.M

#1 - Investigation of Mycoplasma spp. in birds of the Rio de Janeiro Zoo by isolation and PCR

Abstract in English:

Brazil is one of the countries with the most abundant avifauna in the world. The confinement of birds associated with close contact with other animals and humans favor the spread of agents of respiratory diseases. Among them, mycoplasmas can cause asymptomatic or apparent disease that manifests in birds by coughing, sneezing, rales, conjunctivitis, ocular and nasal discharge. Several described mycoplasmas cause disease in birds, especially Mycoplasma gallisepticum (MG) and Mycoplasma synoviae (MS). The diagnosis of Mycoplasma spp. can be done by clinical observation and laboratory analysis. Molecular diagnosis by PCR was boosted by its speed, sensitivity, and low cost of agent isolation techniques that take up to 21 days to complete. This study aimed to verify the occurrence of Mycoplasma spp. in birds of the Rio de Janeiro Zoo (Rio Zoo), by isolation and PCR. Of the total 635 birds from the Rio Zoo, 81 were studied for detection of Mycoplasma spp., when taken for routine health assessment exams. These birds belonged to the following orders: Psittaciformes (45), Accipitriformes (18), Galliformes (7), Piciformes (5), Strigiformes (4), Falconiformes (1) and Cariamiformes (1), all individuals already identified by microchip or leg-ring. There was no isolation of mycoplasmas in any of the samples tested, whereas, in the PCR, 62.96% (51/81) were positive, with 1.96% (1/51) identified as MG and 19.61% (10/51) as MS, representing 1.23% (1/81) and 12.34% (10/81) of the total population studied. PCR was shown to be a more effective technique than isolation in the detection of Mycoplasma spp. in birds. It was possible to detect mycoplasmas in birds from Riozoo with no clinical respiratory signs, with higher MS prevalence than MG. The positivities for Mycoplasma spp., MS, and MG were different among the orders studied, being the highest occurrence in birds of prey, followed by Galliformes and Piciformes. The presence of MG and MS in birds of Rio de Janeiro Zoo confirms the circulation of these agents and the need for further studies on the dissemination of mycoplasmas in zoos for the epidemiological analysis of these bacteria in these places.

Abstract in Portuguese:

O Brasil é um dos países com maior avifauna do mundo. O confinamento de aves associado ao contato próximo a outros animais e seres humanos favorece a disseminação de agentes etiológicos causadores de doenças respiratórias. Dentre eles, os micoplasmas podem causar doença assintomática ou aparente que se manifesta em aves por espirros, estertores, conjuntivite, corrimentos oculares e nasais. São diversos os micoplasmas descritos causadores de doença em aves, com destaque para Mycoplasma gallisepticum (MG) e Mycoplasma synoviae (MS). O diagnóstico de Mycoplasma spp. pode ser feito pela observação clínica e análises laboratoriais. O diagnóstico molecular pela Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) ganhou impulso por sua rapidez, sensibilidade e baixo custo em relação às técnicas de isolamento do agente que levam até 21 dias para conclusão do gênero Mycoplasma. Objetivou-se verificar a ocorrência da infecção por Mycoplasma spp. em aves no Zoológico do Rio de Janeiro (Rio Zoo), por isolamento e PCR. Do plantel de 635 aves do Rio Zoo, foram estudadas 81 para detecção de Mycoplasma spp., quando contidas para exames rotineiros de avaliação da condição de saúde. Essas aves eram pertencentes às ordens Psittaciformes (45), Accipitriformes (18), Galliformes (7), Piciformes (5), Strigiformes (4), Falconiformes (1) e Cariamiformes (1), todas já identificadas por microchip ou por anilha. Não houve isolamento de micoplasmas em nenhuma das amostras testadas, enquanto na PCR, 62,96% (51/81) foram positivas, sendo 1,96% (1/51) identificadas como MG e 19,61% (10/51) como MS, representando 1,23% (1/81) e 12,34% (10/81) da população total estudada. A PCR demonstrou ser uma técnica mais efetiva que o isolamento na detecção de Mycoplasma spp. em aves. Foi possível detectar micoplasmas nas aves do Riozoo sem sinal clínico respiratório, tendo MS maior prevalência do que MG. As positividades para Mycoplasma spp., MG e MS foram diferentes entre as ordens de aves estudadas, sendo a maior ocorrência nas aves de rapina, seguida dos Galliformes e dos Piciformes. A presença de MG e MS nas aves do Rio de Janeiro Zoo confirma a circulação destes agentes e a necessidade de mais estudos sobre a disseminação de micoplasmas em zoológicos para análise epidemiológica dessas bactérias nesse local.


#2 - Physiotherapy protocol during initial postoperative period of arthroscopy in horses

Abstract in English:

This study evaluated the effects of a physiotherapy protocol applied in joints with osteochondritis dissecans submitted to arthroscopy. Twelve horses totaling twenty joints were used and divided into two uniform groups, according to articular lesion grade. Treated Group (TG) received the physiotherapy protocol (cryotherapy, passive rage motion and controlled exercise) that initiate just after anesthetic recovery and extended for five days. Control Group (CG) remained resting in stall during the same period. Physical examination and synovial fluid analysis were used to evaluate the treatment. The synovial fluid examination consisted of physical analysis (color, aspect, and viscosity), mucin clot evaluation, Serum Amyloid A, Prostaglandin E2 and urea concentration. Synovial samples were collected by arthrocentesis at the beginning of the surgical procedure (D1), 48 hours (D3) and 96 hours (D5) after surgery. Before arthroscopy and daily during the postoperative period joints were evaluated by physical exam: superficial temperature (°C), range of motion (degrees) and circumference (centimeters). The joint physical examination showed no significant difference between groups and neither along the days for the same group. The parameters of synovial fluid showed difference over the moments in each group but didn’t have difference between groups. Color and aspect had the same patterns across moments, in CG fluid had significant change when compared D1 with D3 (color and aspect: p<0.001) and D5 (color: p<0.001; aspect: p<0.05) becoming mostly bloody and cloudy in D3 and D5. However in TG the difference was significant just between D1 and D3 (color and aspect: p<0.05), showing an improvement of synovial fluid in D5 (color and aspect: p>0.05). Viscosity and mucin clot evaluation showed significant change in CG between D1 and D3 (viscosity: p<0.01; mucin clot: p<0.05) and between D1 and D5 (viscosity: p<0.01;mucin clot: p<0.01). In TG no significant difference of viscosity and mucin clot was observed over the moments, showing an early improvement of synovial fluid quality. The Serum Amyloid A concentration showed an extremely significant increase in CG (p<0.001) when compared D1 (1217.13±664.47μg/mL) and D3 (42423.80±52309.31μg/mL). The comparison between D1 and D5 in CG, and across moments in TG, had no statistical difference. The PGE2 eicosanoid remained statistically unchanged all over the time. Urea showed significant increase in D3 when compared to D1 (p<0.001) in CG, and had no variation in TG. The physiotherapy protocol minimized the inflammatory mediators and provided minor alterations in synovial fluid after arthroscopy

Abstract in Portuguese:

Este estudo avaliou os efeitos de um protocolo fisioterápico, aplicado em articulações com osteocondrite dissecante, submetidas à artroscopia. Foram utilizados 12 cavalos, totalizando 20 articulações, divididas em dois grupos homogêneos de acordo com a graduação da lesão articular. O grupo tratado (GT) recebeu o protocolo fisioterápico (crioterapia, movimentação passiva e exercício controlado) que se iniciou imediatamente após a recuperação anestésica e se estendeu por cinco dias. O grupo controle (GC) permaneceu em repouso na baia, pelo mesmo período. Exame físico da articulação e análise do líquido sinovial foram utilizados para avaliar o tratamento. O exame do líquido sinovial consistiu em análise física (cor, aspecto e viscosidade), avaliação do coágulo de mucina e concentrações de amiloide sérica A, prostaglandina E2 e ureia. Amostras de líquido sinovial foram colhidas por artrocentese no início do procedimento cirúrgico (D1) e após 48 (D3) e 96 horas (D5) do procedimento cirúrgico. Antes da artroscopia e diariamente no período pós-operatório, as articulações foram avaliadas por exame físico: temperatura superficial (°C), ângulo de flexão (graus), circunferência (centímetros). A avaliação física das articulações não apresentou diferença significativa entre os grupos nem ao longo dos dias em cada grupo. Nas análises do líquido sinovial, observou-se uma variação diferente entre os momentos em cada grupo porém sem diferença significativa entre os grupos. A cor e o aspecto tiveram resultados semelhantes ao longo do tempo, no GC houve uma alteração significativa quando comparados D1 e D3 (cor e aspecto: p<0,001) e D1 e D5 (cor: p<0,001; aspecto: p<0,05) tornando-se sanguinolento e turvo na maioria das amostras em D3 e D5. Já no GT, houve diferença significativa apenas entre D1 e D3 (cor e aspecto: p<0,05), demonstrando melhora no líquido sinovial em D5 (cor e aspecto: p>0,05). A viscosidade e o coágulo de mucina apresentou alteração significativa no GC entre D1 e D3 (viscosidade: p<0,01; coágulo de mucina: p<0,05) e entre D1 e D5 (viscosidade e coágulo de mucina: P<0,01). No grupo tratado não foram observadas alterações significativas em viscosidade e coágulo de mucina, ao longo dos momentos, demonstrando uma melhora precoce na qualidade do líquido sinovial. A amiloide sérica A apresentou um aumento extremamente significante no GC (p<0,001) quando comparados D1 (1217,13±664,47μg/dL) e D3 (42423,80±52309,31μg/dL). Quando comparados D1 e D5 no GC e ao longo do tempo no GT não foram observadas diferenças significativas. A concentração de PGE2 permaneceu sem alterações. As mensurações de ureia apresentaram aumento significativo em D3 quando comparado a D1 (p<0,001) no GC e não apresentou variação no GT. O protocolo fisioterápico minimizou os mediadores inflamatórios e proporcionou menor alteração do líquido sinovial após artroscopia.


#3 - Effects of the previous bath, trichotomy and antisepsis in reducing contamination of the surgical site in bitches undergoing elective OSH, 38(9):1787-1792

Abstract in English:

ABSTRACT.- Medeiros L.K.G., Rego R.O., Silva M.M., Henrique F.V., Oliveira K.D.S., Garino Júnior F., Sousa A.P. & Nóbrega Neto P.I. 2018. [Effects of the previous bath, trichotomy and antisepsis in reducing contamination of the surgical site in bitches undergoing elective OSH.] Efeitos do banho prévio, da tricotomia e da antissepsia na redução da contaminação do sítio cirúrgico em cadelas submetidas à OSH eletiva. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(9):1787-1792. Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Universidade Federal de Campina Grande, Av. Universitária s/n, Bairro Santa Cecília, Patos, PB 58708-110, Brazil. E-mail: lyliankarlla@hotmail.com The objective of this study was to analyze the influence of bath 24 hours before surgery and preoperative shaving in reducing microbial count of the operating field skin and antiseptic efficiency of 0.5% chlorhexidine gluconate and 10% iodine polyvinylpyrrolidone for antisepsis of the surgical site, by checking its action 4 minutes and 2 hours after application. We used 20 healthy bitches, randomly allocated into 2 groups of 10 animals: Group I underwent bath 24 hours before surgery, whereas Group II did not undergo this procedure. Many bacterial genera have been isolated before and after use of antiseptics. Statistical significance was observed between the groups regarding the effect of bath prior to surgery, just two hours after application of chlorhexidine. Shaving reduced 26.48% of the microbial load in Group I and increased the microbial load in 41.19% in Group II, showing statistical difference. After the use of antiseptics, there was no statistical difference between the groups at any time. Similarly, comparison of the efficiency of the bath with or without antiseptic showed no statistical significance. The iodine polyvinylpyrrolidone caused allergic reaction in 15% of animals and was not observed skin irritation caused by chlorhexidine. We conclude that the prior bath is effective in reducing bacterial load just after 2 hours of antisepsis with chlorhexidine; shaving is more effective in reducing microbial when the animal is subjected to the bath and the two antiseptic agents are equally effective in surgical antisepsis or for up to 2 hours the animal did not take a bath or prior to surgery.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Medeiros L.K.G., Rego R.O., Silva M.M., Henrique F.V., Oliveira K.D.S., Garino Júnior F., Sousa A.P. & Nóbrega Neto P.I. 2018. [Effects of the previous bath, trichotomy and antisepsis in reducing contamination of the surgical site in bitches undergoing elective OSH.] Efeitos do banho prévio, da tricotomia e da antissepsia na redução da contaminação do sítio cirúrgico em cadelas submetidas à OSH eletiva. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(9):1787-1792. Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Universidade Federal de Campina Grande, Av. Universitária s/n, Bairro Santa Cecília, Patos, PB 58708-110, Brazil. E-mail: lyliankarlla@hotmail.com O objetivo deste estudo foi analisar a influencia do banho 24 horas antes do procedimento cirúrgico e da tricotomia pré-operatória na redução da contagem microbiana da pele do campo operatório, bem como a eficiência antisséptica do gluconato de clorexidina 0,5% e da polivinilpirrolidona iodada 10% para antissepsia do sítio cirúrgico, verificando sua ação 4 minutos e 2 horas após aplicação. Utilizaram-se 20 cadelas hígidas, alocadas ao acaso em 2 grupos de 10 animais: os animais do Grupo I foram submetidos ao banho 24 horas antes do procedimento cirúrgico, enquanto os do Grupo II não passaram por este procedimento. Foram isolados diversos gêneros bacterianos antes e após o uso dos antissépticos. Significância estatística foi verificada entre os grupos quanto ao efeito do banho prévio à cirurgia, apenas 2 horas após a aplicação de clorexidina. A tricotomia reduziu 26,48% da carga microbiana nos animais do Grupo I e elevou a carga microbiana em 41,19% nos animais do Grupo II, revelando diferença estatística. Após o uso dos antissépticos, não foi observada diferença estatística entre os grupos em nenhum momento. Do mesmo modo, a comparação da eficiência dos antissépticos com ou sem banho, não revelou significância estatística. A polivinilpirrolidona iodada causou reação alérgica em 15% dos animais e não foi observada irritação cutânea causada pela clorexidina. Conclui-se que o banho prévio tem efeito na redução da carga bacteriana apenas após 2 horas de antissepsia com clorexidina; a tricotomia é mais eficaz na redução microbiana quando o animal é submetido ao banho e os dois antissépticos são igualmente eficazes na antissepsia cirúrgica por até 2 horas quer o animal tome banho ou não previamente à cirurgia.


#4 - Nasal bot: an emerging parasitic disease in small ruminants in the Brazilian Northeast, 36(10):925-929

Abstract in English:

ABSTRACT.- Vasconcelos T.C., Macêdo J.T.S.A, Silva A., Silva M.M.N., Bittencourt T.C.C, Santos M.V.B., Costa J.N. & Pedroso P.M.O. 2016. [Nasal bot: an emerging parasitic disease in small ruminants in the Brazilian Northeast.] Oestrose: uma parasitose emergente em pequenos ruminantes no Nordeste do Brasil. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(10):925-929. Setor de Patologia Veterinária, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Rua Rui Barbosa 710, Campus Universitário, Cruz das Almas, BA 44380-000, Brazil. E-mail: pedrosovet@yahoo.com.br From January 2011 to December 2014 were diagnosed 9 outbreaks of Oestrus ovis infection in small ruminants (Outbreaks A-I) in the State of Bahia. The incidence of oestrosis in sheep in outbreak A was 0.5% (1/200), in B 2.2% (2/90), in C 0.8% (1/120), in D 2% (2/100), in E 1% (1/100), in F 3% (1/33), in G 0.6% (1/150), in H 2.5% (5/200), and in I 11.42% (8/70), and 5% (2/40) in goats. Clinical signs associated with parasitism were wheezing, sneezing followed by catarrhal nasal secretion, some restlessness, excessive head movement and walking in circles. The breasts and turbinates were hyperemic, with mucosal edema and presence of O. ovis larvae. All larvae collected from the turbinates ranged from the first to the third stage of development. Some L3 larvae collected at necropsy were incubated and the gray colored Imago with dark abdomen obtained from the pupae measured about 10mm. A descriptive analysis of the climatic conditions was carried out; in the year of investigation the incidence of O. ovis infection has grown (p<0.001), and the lowest mean minimum temperature (p<0.001) caused the development the O. ovis fly, so that there was an introduction of an increased number of these flies into the sheep and goat flocks in state of Bahia with the ideal climatic conditions for their perpetuation.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Vasconcelos T.C., Macêdo J.T.S.A, Silva A., Silva M.M.N., Bittencourt T.C.C, Santos M.V.B., Costa J.N. & Pedroso P.M.O. 2016. [Nasal bot: an emerging parasitic disease in small ruminants in the Brazilian Northeast.] Oestrose: uma parasitose emergente em pequenos ruminantes no Nordeste do Brasil. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(10):925-929. Setor de Patologia Veterinária, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Rua Rui Barbosa 710, Campus Universitário, Cruz das Almas, BA 44380-000, Brazil. E-mail: pedrosovet@yahoo.com.br No período de janeiro de 2011 a dezembro de 2014 foram diagnosticados 9 surtos (A, B, C, D, E, F, G, H e I) de Oestrus ovis em pequenos ruminantes no estado da Bahia. No surto A obteve-se 0,5% (1/200); B 2,2% (2/90); C 0,8% (1/120); D 2% (2/100); E 1% (1/100); F 3% (1/33); G 0,6% (1/150); H 2,5% (5/200); I com 11,4% (8/70) em ovinos e 5% (2/40) em caprinos. Os sinais clínicos associados ao parasitismo pelas larvas nos surtos foram respiração ruidosa, espirro seguido de secreção nasal catarral, inquietação, movimentação excessiva da cabeça e andar em círculo. Macroscopicamente havia nos seios e conchas nasais hiperemia, edema da mucosa e presença de larvas. Todas as larvas coletadas dos cornetos e conchas nasais variavam desde o primeiro ao terceiro estágio de desenvolvimento. Algumas larvas L3 coletadas nas necropsias foram incubadas e o imago obtido das pupas mediram aproximadamente 10mm de cor acinzentada e abdômen escurecido. Realizada análise descritiva das condições climáticas, ano e positividade de casos de oestrose, demonstrou que a ocorrência tem tendência de crescimento com os anos (p&#706;0,001) e que houve casos com menor média de temperatura mínima (p&#706;0,001), possibilitando o desenvolvimento da mosca de O. ovis, demonstrando que houve a introdução da mosca entre o rebanho de ovinos e caprinos do estado da Bahia, e que as condições climáticas são ideais para perpetuação da espécie.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV