Resultado da pesquisa (3)

Termo utilizado na pesquisa Ulian C.M.V

#1 - Maternal, fetal and neonatal heart rate and heart rate variability in Holstein cattle

Abstract in English:

The aim of this study was to describe the normal values for maternal, fetal and neonatal heart rate (HR) and heart rate variability (HRV) indexes in the time domain (standard deviation of beat-to-beat interval - SDNN; root mean square of successive beat-to-beat differences - RMSSD) and the frequency domain (low frequency - LF; high frequency - HF; relationship between low and high frequency - LF/HF) in 23 Holstein cows, 23 fetuses and 18 neonates during the perinatal period. HR and HRV were calculated by fetomaternal electrocardiography (ECG). Fetomaternal measurements were taken six times prepartum (between days 234 and 279 of pregnancy) and measurements were taken in neonates six times after calving (after birth and five times weekly). HR, time and frequency domain were analyzed. No significant changes in maternal, fetal beat-to-beat interval (RR interval) or HR were found. In maternal variables, SDNN decreased significantly from 38.08±2.6ms (day 14 before calving) to 23.7±2.5ms (day 1 after calving) (p<0.05), but the RMSSD did not change significantly. HR and RR interval of calf differed statistically from the day before delivery (163±7.5bpm; 381±24.2ms) to the day after calving (131±5bpm; 472±16.2ms). Time variables (SDNN and RMSSD) and the frequency-domain variables (LF and HF) were significantly different (p<0.05) between fetal and neonatal stages. Reductions in the values of SDNN and RMSSD can reflect a sympathetic dominance. After calving, the increase in HF and decrease in LF variables can indicate activation of the vagal nerve followed by heart and respiratory modulation.

Abstract in Portuguese:

O objetivo deste estudo foi descrever os valores normais para os índices de frequência cardíaca (FC) materna, fetal e neonatal e de variabilidade da frequência cardíaca (VFC) no domínio do tempo (desvio padrão do intervalo batimento a batimento, SDNN; raiz quadrada média de sucessivas diferenças de batimento a batimento, RMSSD) e do domínio da frequência (baixa frequência, LF; alta frequência, HF; relação entre baixa e alta frequência, LF/HF) em 23 vacas Holandesas, 23 fetos e 18 neonatos durante o período perinatal. A FC e a VFC foram calculadas por eletrocardiografia materno-fetal. As medidas materno‑fetais foram realizadas seis vezes antes do parto (entre os dias 234 e 279 de gestação) as medidas neonatais foram realizadas seis vezes após o parto (um dia após nascimento e semanalmente, durante cinco semanas). FC, e variáveis no domínio do tempo e de frequência foram analisadas. Não foram encontradas alterações significativas na FC e no intervalo de batimento para batimento (intervalo RR) materno e fetal. Nas variáveis ​​maternas, o SDNN diminuiu significativamente de 38,08±2,6ms (dia 14 antes do parto) para 23,7±2,5ms (dia 1 após o parto) (p<0,05), mas o RMSSD não alterou significativamente. A FC e o intervalo e RR do bezerro diferiram estatisticamente a partir de um dia antes do parto (163±7,5bpm, 381±24,2ms) até o dia seguinte ao parto (131±5bpm, 472±16,2ms). As variáveis ​​de tempo (SDNN e RMSSD) e as variáveis ​​de domínio de frequência (LF e HF) foram significativamente diferentes (p<0,05) entre os momentos fetal e neonatal. As reduções nos valores de SDNN e RMSSD podem refletir domínio simpático. Após o parto, o aumento da HF e a diminuição das variáveis ​​LF podem indicar a ativação do nervo vagal seguido de modulação cardíaca e respiratória.


#2 - Echocardiographic parameters and vertebral heart size (VHS) in lambs during the neonatal period, 38(9):1869-1877

Abstract in English:

ABSTRACT.- Ulian C.M.V., Lourenço M.L.G., Inamassu L.R., Souza P.M., Mamprim M.J., Alfonso A. & Chiacchio S.B. 2018. Echocardiographic parameters and VHS in lambs during the neonatal period. [Parâmetros ecocardiográficos e tamanho cardíaco vertebral (VHS) em cordeiros durante o período neonatal.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(9):1869-1877. Departamento de Clínica Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Rua Prof. Doutor Walter Mauricio Correa s/n, Distrito de Rubião Júnior, Botucatu, SP 18618-681 Brazil. E-mail: mege@fmvz.unesp.br Devido à imaturidade cardíaca, os recém-nascidos apresentam uma morfologia e débito cardíacos diferenciados quando comparado aos adultos. O objetivo deste estudo foi descrever as alterações cardíacas ecocardiográficas e silhueta cardíaca ao exame radiográfico a partir do método VHS (vertebral heart size) em cordeiros recém-nascidos durante o período neonatal. Vinte e oito cordeiros saudáveis da raça Ile de France foram avaliados desde o nascimento até os 35 dias de idade. Ao exame ecocardiográfico avaliou-se em sístole e diástole, os índices relacionados aos ventrículos direito (VD) e esquerdo (VE), a parede livre do ventrículo esquerdo, aorta (Ao), átrio esquerdo (Ae), septo e ponto E, e diâmetros finais. Foi feita a relação entre o átrio esquerdo e aorta, além da fração de ejeção e de encurtamento. O VHS foi mensurado a partir do tamanho dos eixos longo e curto do coração em relação às vértebras torácicas. Os resultados obtidos demonstraram aumento do VE em relação ao VD no decorrer dos 35 dias (p<0,05). Os índices calculados e a relação AE:Ao não tiveram diferença. Os valores de VHS tiveram distribuição normal com média de 9,67 vértebras em todo o período. Os parâmetros radiográficos e ecocardiográficos mostraram diferenças significativas entre os momentos analisados. Os valores VHS variaram de 8.4 a 11.2 vertebras. Para evitar que essas alterações sejam erroneamente interpretadas como cardiopatias na espécie, este estudo demonstra às peculiaridades do desenvolvimento cardíaco neonatal em cordeiros, além de descrever parâmetros para esta faixa etária em cordeiros da raça Ilê de France.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Ulian C.M.V., Lourenço M.L.G., Inamassu L.R., Souza P.M., Mamprim M.J., Alfonso A. & Chiacchio S.B. 2018. Echocardiographic parameters and VHS in lambs during the neonatal period. [Parâmetros ecocardiográficos e tamanho cardíaco vertebral (VHS) em cordeiros durante o período neonatal.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(9):1869-1877. Departamento de Clínica Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Rua Prof. Doutor Walter Mauricio Correa s/n, Distrito de Rubião Júnior, Botucatu, SP 18618-681 Brazil. E-mail: mege@fmvz.unesp.br Due to cardiac immaturity, newborns have a different morphology and cardiac output when compared with adults. The purpose of this study was to describe the cardiac changes in echocardiographic characteristics and vertebral heart size (VHS) in newborn lambs during the neonatal period. Twenty-eight healthy Ile de France lambs were evaluated from birth to 35 days old. With the assistance of echocardiography, this study evaluated, both in systole and diastole, indexes related to the right and left ventricles, the aorta (Ao), the left atrium (LA), the E point to septal separation (EPSS) and the thickness of the interventricular septum (VSd, VSs). The left atrium-to-aorta ratio (LA:Ao) was analyzed and both the shortening (SF%) and ejection fractions were calculated (EF%). The VHS was obtained by measuring the heart’s long and short axes and comparing it to the thoracic vertebrae. Throughout the first 35 days, the results obtained demonstrated an increased LV:RV ratio when compared to adult lambs. The calculated indexes and the LA:Ao ratio did not present statistically significant differences. The VHS values were normally distributed, presenting a mean of 9.67 vertebrae (v) during the entire period. Both radiographic and echocardiographic parameters showed significant differences between the analyzed moments. The VHS values ranged from 8.4v at the minimum end to 11.2v at the maximum. In order to prevent these changes from being misdiagnosed as heart diseases, this study contributed to take note of neonatal physiological anatomy peculiarities and in addition, it describes the parameters for this age in Ilê de France lambs.


#3 - Electrocardiographic parameters of the American Miniature Horse: influence of age and sex, 36(6):551-558

Abstract in English:

ABSTRACT.- Santarosa B.P., Lourenço M.L.G., Dantas G.N., Ulian C.M.V., Heckler M.C.T., Sudano M.J., Gonçalves R.C. & Chiacchio S.B. 2016. Electrocardiographic parameters of the American Miniature Horse: influence of age and sex. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(6):551-558. Departamento de Clínica Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Campus de Botucatu, Distrito de Rubião Júnior s/n, Botucatu, SP 18618-970, Brazil. E-mail: mege@fmvz.unesp.br The veterinary cardiology has growing importance in equine medicine. There are studies of standardization of electrocardiographic parameters of many races, according to their stature and ability. However, no studies are in the literature with the American Miniature Horse. To evaluate the electrocardiogram (ECG) tracing configuration of this breed at rest and to verify the influence of age and sex on ECG parameters, 203 horses including 143 females and 60 males were divided into four age groups (foals, yearlings, adults and elderly). Electrocardiographic parameters were performed by computerized electrocardiogram (TEB), and the parameters were evaluated in six leads of frontal plane (Lead I, II, III, aVR, aVL and aVF) and base-apex (BA). Heart rates (HR) decreased with increasing age were higher in males than in females. Sinus tachycardia followed by sinus arrhythmia was dominant in both sexes. The cardiac axis was higher in males and ranged between 120° and 150° for foals, 30° and 60° for yearlings and adults, and 60° and 90° for the elderly. The P wave was bifid in several animals. The P-wave amplitude and T-wave duration from lead II and BA were larger in males than in females. The majority of the animals exhibited ST segment depression and a negative T-wave. The most common QRS complex morphology was Qr. Differences were observed between the electrocardiographic tracings of males and females, and age influenced the ECG parameters. Therefore, this study established the ECG patterns for the American Miniature Horse breed and could be used to determine the influence of age and sex on several of the studied variables.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Santarosa B.P., Lourenço M.L.G., Dantas G.N., Ulian C.M.V., Heckler M.C.T., Sudano M.J., Gonçalves R.C. & Chiacchio S.B. 2016. Electrocardiographic parameters of the American Miniature Horse: influence of age and sex. [Parâmetros eletrocardiográficos de equinos Mini Horse: influência da idade e sexo.] Pesquisa Veterinária Brasileira 36(6):551-558. Departamento de Clínica Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Campus de Botucatu, Distrito de Rubião Júnior s/n, Botucatu, SP 18618-970, Brazil. E-mail: mege@fmvz.unesp.br A cardiologia veterinária possui crescente importância na medicina equina. Existem estudos de padronização dos parâmetros eletrocardiográficos de muitas raças, de acordo com sua estatura e aptidão. No entanto, não há na literatura trabalhos com os equinos da raça Miniature Horse. Os objetivos deste trabalho foram avaliar a configuração do traçado do eletrocardiograma (ECG) em repouso, de equinos desta raça, além de verificar a influência do sexo e da idade sobre os parâmetros eletrocardiográficos desses animais. Foram utilizados 203 equinos desta raça, hígidos, sendo 143 fêmeas e 60 machos, classificados em quatro faixas etárias (potros, sobreanos, adultos e idosos). Os exames eletrocardiográficos foram realizados por eletrocardiograma computadorizado (TEB), e os parâmetros foram avaliados em seis derivações do plano frontal (DI, DII, DIII, aVR, aVL e aVF) e base-ápice (BA). A frequência cardíaca (FC) diminuiu com a progressão da idade, e foi maior nos machos do que nas fêmeas. O ritmo mais comum em ambos os sexos foi taquicardia sinusal, seguido de arritmia sinusal. O eixo cardíaco foi maior nos machos do que nas fêmeas, e nos potros ficou entre 120 e 150o, nos sobreano e adultos permaneceu entre 30 e 60o, e nos idosos entre 60 e 90o. A amplitude da onda P e a duração da onda T foram maiores nos machos do que nas fêmeas na DII e BA. A maioria dos animais apresentou segmento ST infradesnivelado e onda T negativa. A morfologia do complexo QRS mais encontrada em todos os casos foi Qr. Este estudo permitiu estabelecer os padrões eletrocardiográficos para a raça Mini Horse e conseguiu verificar a influência da progressão da idade nas diversas variáveis estudadas, bem como a diferença entre os sexos.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV