Resultado da pesquisa (7)

Termo utilizado na pesquisa chronic kidney disease

#1 - Thrombin generation and thromboelastometry tests in dogs with chronic kidney disease

Abstract in English:

Patients with chronic kidney disease (CKD) have paradoxical hemostatic potential because they have bleeding episodes but are also prone to thrombosis. Few studies have evaluated blood viscoelastic properties in dogs with kidney disease; on the other hand, hypercoagulability has been observed in these patients. It is also emphasized that the platelet function and its participation in this process have not yet been fully understood. The objective of this study was to evaluate and compare the Thrombin Generation Test (TGT) and also viscoelastic properties of the blood measured by thromboelastometry (TEM) in dogs with proteinuria in CKD. Twenty healthy dogs (Control Group) and 19 dogs with CKD in stage III or IV, classified according to International Renal Interest Society - IRIS, were selected, and the reference test of urine protein:creatinine ratio (UPCR) should be greater than one (CKD group). Blood samples for TEM, thrombin generation, Prothrombin Time (PT), activated Partial Thromboplastin Time (aPTT), and fibrinogen concentration was collected at a single time for both groups after inclusion criteria being confirmed. Statistical analysis was performed according to the distribution of variables at 5% significance level. Differences were observed between healthy dogs and those with proteinuria in CKD noted in TEM. The TGT was unable to differentiate between sick and healthy groups. However, when the nephropathy was stratified, increases in TTP and peak thrombin concentration by TGT were observed in females and dogs over 30 days of diagnosis of CKD. Both tests signaled a discrete state of hypercoagulability. In fact, TEM is more sensitive to detect hypercoagulability in dogs with CKD. However, the TGT has potential clinical application by allowing long-term sample storage.

Abstract in Portuguese:

Os pacientes com doença renal crônica (DRC) apresentam um potencial hemostático paradoxal, pois apresentam episódios de sangramento, mas também são propensos à trombose. Poucos estudos avaliaram as propriedades viscoelásticas sanguíneas em cães com doenças renais, entretanto, a hipercoagulabilidade já foi observada nestes pacientes. Ressalta-se ainda que a função plaquetária e sua participação neste processo ainda não foram totalmente esclarecidas. O objetivo foi avaliar e comparar o teste de geração de trombina (TGT) e as propriedades viscoelásticas sanguíneas medidas pela tromboelastometria (TEM) em cães com DRC proteinúrica. Foram selecionados 20 cães saudáveis (grupo controle) e 19 cães com DRC em estágios III ou IV classificados segundo o IRIS e a relação proteína/creatinina urinária maior que um (grupo DRC). As amostras de sangue para a realização da tromboelastometria (TEM), geração de trombina, tempo de protrombina (TP), tempo de tromboplastina parcial ativada (TTPA) e concentração de fibrinogênio foram colhidas em momento único para ambos os grupos após os critérios de inclusão confirmados. A análise estatística foi realizada de acordo com a distribuição das variáveis, ao nível de 5% de significância. Foi observada diferença entre os cães saudáveis e os com DRC proteinúrica observados na TEM. O teste de geração de trombina não foi capaz de diferenciar os grupos doente e saudável. Entretanto, quando os nefropatas foram analisados de forma estratificada, foram observados aumentos do ETP e da concentração máxima de trombina (peak) pelo TGT em fêmeas e em cães com mais de 30 dias de diagnóstico da DRC. Ambos os testes sinalizando para um discreto estado de hipercoagulabiliade. A tromboelastometria é mais sensível para detectar a hipercoagulabilidade em cães com DRC. Entretanto, o teste de geração de trombina tem melhor aplicabilidade por permitir o armazenamento da amostra em longo prazo.


#2 - Randomized controlled clinical trial of ketoanalogues supplementation in dogs with chronic kidney disease

Abstract in English:

The objective was to verify the effectiveness of ketoanalogues in dogs with Chronic Kidney Disease (CKD) stage 3. Controlled randomized clinical trial was performed with twenty dogs with CKD stage 3. Animals were subjected to: Group 1 (control): conventional therapy (CT) for CKD; Group 2: CT and 60mg/kg, OA, q48h of keto-supplementa; Group 3, CT and 60mg/kg, OA, q24h of keto-supplementa; and Group 4, CT and 120mg/kg, OA, q12h of keto-supplementa. All dogs received canine renal diet. Animals were evaluated at the beginning of therapy and after 15 and 30 days. Complete blood count (CBC), serum urea, creatinine, phosphorus, calcium, potassium and sodium and urine protein/creatinine (UPC) ratio were analyzed. The use of ketoanalogues in dogs with CKD stage 3 during the period of 30 days showed no efficacy, in any of the studies dosages, to improve signs and symptoms of the disease, improve the values of CBC, reduce serum urea and creatinine, normalize electrolytes or reduce UPC. It is concluded that the use of ketoanalogues does not impact the clinical outcomes in dogs with CKD stage 3.

Abstract in Portuguese:

O objetivo foi de verificar a eficácia da suplementação com cetoanálogos em cães com Doença Renal Crônica (DRC) grau 3. Um ensaio clínico controlado e randomizado foi realizado com 20 cães com DRC grau 3. Os animais foram divididos em 4 grupos: grupo 1 (controle): terapia convencional (TC) para DRC; grupo 2: TC e 60mg/kg, VO, q48h de cetoanálogoa; grupo 3: TC e 60mg/kg, VO, q24h de cetoanálogoa; e grupo 4, TC e 120mg/kg, VO, q12h de cetoanálogoa. Todos os cães receberam ração renal para cães. Os animais foram avaliados no início da terapia e após 15 e 30 dias. Hemograma completo, ureia, creatinina, fósforo, cálcio, potássio e sódio séricos e a razão proteína creatinina (RPC) urinária foram analisados. Foi verificado que o uso dos cetoanálogos em cães com DRC grau 3 durante 30 dias não mostrou eficácia, em nenhuma das dosagens utilizadas, em melhorar os sinais clínicos e sintomatologia da doença, os valores do hemograma e ureia e creatinina séricos, normalizar eletrólitos e reduzir RPC. Concluiu-se que o uso de cetoanálogos não impacta na melhora de sintomatologia clínica em cães com CKD grau 3. Como esse parece ser o primeiro ensaio clínico sobre cetoanálogos em cães com CKD, mais estudos podem ser necessários com maior acompanhamento e maiores grupos.


#3 - Natriuretic peptide assessment in dogs with chronic kidney disease, 37(11):1322-1326

Abstract in English:

ABSTRACT.- Cruz F.A.C.S., Torres M.M., Poletto D., Mendonça A.J., Guimaraes L.D., Almeida A.B.P.F., Silva F.G. & Sousa V.R.F. 2017. [Natriuretic peptide assessment in dogs with chronic kidney disease.] Avaliação de peptídeo natriurético em cães doentes renais crônicos. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(11):1322-1326. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias, Universidade Federal do Mato Grosso, Av. Fernando Corrêa da Costa 2367, Bairro Boa Esperança, Cuiabá, MT 78060-900, Brazil. E-mail: valeriaregia27@gmail.com In chronic kidney disease (CKD) hypertension is one of the most common complications that may be associated with the release of natriuretic peptides and ventricular hypertrophy in humans. In dogs the natriuretic peptides are studied as cardiac biomarkers, but still unaware their function in dogs with CKD. Thus, this study aimed to relate the serum natriuretic peptide B with blood pressure findings, electrocardiographic, electrolyte, blood and serum and urinary biochemistry in dogs in different stages of CKD. Significant differences were found in urinary protein to creatinine ratio (UPC, p=0.006), anemia, serum creatinine and urea (p<0.001) in the group of patients with renal disease compared with the healthy group. Despite the variation in blood pressure, amplitude and QRS interval and phosphorus are not significant, a tendency for alterations of these values was observed with the advance of the disease. There was no correlation between BNP and CKD

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Cruz F.A.C.S., Torres M.M., Poletto D., Mendonça A.J., Guimaraes L.D., Almeida A.B.P.F., Silva F.G. & Sousa V.R.F. 2017. [Natriuretic peptide assessment in dogs with chronic kidney disease.] Avaliação de peptídeo natriurético em cães doentes renais crônicos. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(11):1322-1326. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias, Universidade Federal do Mato Grosso, Av. Fernando Corrêa da Costa 2367, Bairro Boa Esperança, Cuiabá, MT 78060-900, Brazil. E-mail: valeriaregia27@gmail.com Na doença renal crônica (DRC), a hipertensão arterial é uma das complicações mais comuns, que pode estar associada a liberação dos peptídeos natriuréticos e a hipertrofia ventricular no homem. Em cães os peptídeos natriuréticos são estudados como biomarcadores cardíacos, mas ainda se desconhece sua função em cães com DRC. Desta forma, este estudo teve como objetivo relacionar a concentração sérica de peptídeo natriurético B aos achados de pressão arterial, eletrocardiográficos, eletrolíticos, hematológicos e bioquímicos séricos e urinários em cães nos distintos estágios da DRC. Foram constatadas diferenças significativas na relação de proteína creatinina urinária (UPC, p=0,006), anemia, creatinina e uréia sérica (p<0,001) nos grupos de doentes renais comparado com saudáveis. Apesar das variações de pressão arterial, amplitude e intervalo QRS e fósforo não serem significativas, foi observada tendência de alteração desses valores com o avanço da doença. Não foi observado correlação entre BNP (peptídeo natriurético cerebral) e DRC.


#4 - Relation between anaemia and bone marrow features and serum erythropoietin in dogs with chronic kidney disease, 37(6):598-602

Abstract in English:

ABSTRACT.- Torres M.M., Cruz F.A.C.S., Silva E.P., Poletto D., Cayuela M.A.A., Mendonça A.J., Almeida A.B.P.F. & Sousa V.R.F. 2017. Relation between anaemia and bone marrow features and serum erythropoietin in dogs with chronic kidney disease. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(6):598-602. Departamento de Clínica Médica Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Mato Grosso, Av. Fernando Corrêa da Costa 2367, Boa Esperança, Cuiabá, MT 78060-900, Brazil. E-mail: marys_torres@hotmail.com Chronic anaemia is one of the most severe complications of chronic kidney disease, contributing to morbidity and mortality caused by the disease; therefore, bone marrow cytological evaluation is needed to monitor the progression of anaemia. This study aimed to correlate the anaemia in dogs at different stages of chronic kidney disease with their serum biochemistry, myelogram results and serum erythropoietin findings. Sixty-three dogs were grouped according to International Renal Interest Society (IRIS) classification in stages 1, 2, 3 and 4. Haematologic, serum and urinary biochemistry and serum erythropoietin were performed for comparison with the findings of bone marrow cytology obtained by aspiration of the manubrium. Cytological findings for erythroid hypoplasia were described in 93.65% of dogs, and the anaemia was observed in 84.1% of them. The haematological findings were correlated with azotaemia (p<0.05). It was concluded that the erythroid hypoplasia has correlation with persistent anaemia in dogs at all stages of chronic kidney disease, with iron deficiency in dogs in the early stages and with peripheral destruction of erythrocytes caused by azotaemia.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Torres M.M., Cruz F.A.C.S., Silva E.P., Poletto D., Cayuela M.A.A., Mendonça A.J., Almeida A.B.P.F. & Sousa V.R.F. 2017. Relation between anaemia and bone marrow features and serum erythropoietin in dogs with chronic kidney disease. [Relação entre anemia e achados de medula óssea e eritropoetina sérica em cães com doença renal crônica.] Pesquisa Veterinária Brasileira 37(6):598-602. Departamento de Clínica Médica Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Mato Grosso, Av. Fernando Corrêa da Costa 2367, Boa Esperança, Cuiabá, MT 78060-900, Brazil. E-mail: marys_torres@hotmail.com A anemia crônica é umas das complicações mais graves da doença renal crônica, contribuindo para a morbidade e mortalidade causada pela doença; Portanto, a avaliação citológica da medula óssea é necessária para monitorar a progressão da anemia. Assim, esse estudo objetivou correlacionar a anemia em cães em diferentes estágios da doença renal crônica aos achados de bioquímica sérica, mielograma e concentração sérica de eritropoietina. Sessenta e três cães foram agrupados de acordo com a classificação da International Renal Interest Society (IRIS) em estágios 1, 2, 3 e 4. Foram realizadas análises hematológicas, bioquímicas séricas e urinárias, e dosagem sérica de eritropoetina para comparação com os achados medulares obtidos por citologia aspirativa do manúbrio. Os achados citológicos de hipoplasia eritróide foram descritos em 93,65% dos cães, e a anemia foi observada em 84,1% dos cães. Os resultados hematológicos foram correlacionados com azotemia (p<0,05). Concluiu-se que a hipoplasia eritróide teve associação com a anemia persistente em cães em todas as fases de doença renal crônica, com deficiência de ferro em cães em fases iniciais e com a destruição periférica dos eritrócitos causada pela azotemia.


#5 - Study of nephrolithiasis and ureterolithiasis in cats with chronic kidney disease, 34(6):555-561

Abstract in English:

ABSTRACT.- Pimenta M.M., Reche-Jr A., Freitas M.F., Kogika M.M. & Hagiwara M.K. 2014. [Study of nephrolithiasis and ureterolithiasis in cats with chronic kidney disease.] Estudo da ocorrência de litíase renal e ureteral em gatos com doença renal crônica. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(6):555-561. Departamento de Clínica Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, Cidade Universitária, SP 05508-270, Brazil. E-mail: marcelafelinos@gmail.com Nephrolithiasis and/or ureterolithiasis were investigated by means of ultrasonography in 72 cats with chronic kidney disease (CKD), predominantly classified in stage II, according to IRIS - International Renal Interest Society criteria. Of these patients, 47 (65.27%) had nephrolithiasis and/or ureterolithiasis. There was no statistical difference between the study group (CKD with calculi) and control group (CKD without calculi) regarding age (p=0.274). Nevertheless, patients with nephrolithiasis and/or ureterolithiasis had greater evidence of renal injury, characterized by statistically significant differences in the urinary density (p=0.013) and the smaller size of the right kidney (p=0.009) and left kidney (p=0.048), measured in the longitudinal plane. There were no difference between groups in the other parameters investigated such as plasmatic total calcium, ionized calcium, phosphorus, sodium, potassium and intact parathyroid hormone concentrations. The values of serum urea and bicarbonate differ between groups with p=0.039 and p=0.037, respectively. Furthermore, arterial blood pressure was measured, remaining unchanged between the groups. One can conclude that nephrolithiasis and/or ureterolithiasis are common findings in cats with CKD and these results reinforce the need to perform image investigation in cats with CKD even in the asymptomatic ones, or those in the early stages of the disease.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Pimenta M.M., Reche-Jr A., Freitas M.F., Kogika M.M. & Hagiwara M.K. 2014. [Study of nephrolithiasis and ureterolithiasis in cats with chronic kidney disease.] Estudo da ocorrência de litíase renal e ureteral em gatos com doença renal crônica. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(6):555-561. Departamento de Clínica Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, Cidade Universitária, SP 05508-270, Brazil. E-mail: marcelafelinos@gmail.com Investigou-se a ocorrência de nefrolitíase e/ou ureterolitíase em 72 gatos portadores de doença renal crônica (DRC), classificados predominantemente no estágio II, segundo os critérios designados pela IRIS - International Renal Interest Society. Destes pacientes, 47 (65,27%) apresentaram litíase renal e ou ureteral. Não houve diferença estatística entre o grupo de estudo (DRC com cálculo) e o grupo controle (DRC sem cálculo) em relação à idade (p=0,274). Apesar disso, os pacientes portadores de nefrolitíase e/ou ureterolitíase apresentaram maiores indícios de lesão renal, caracterizados por diferenças estatisticamente relevantes da densidade urinária (p=0,013) e pelo menor tamanho dos rins direito (p=0,009) e esquerdo (p=0,048). Encontrou-se similaridade entre os grupos em relação a outros parâmetros, tais como as concentrações plasmáticas de cálcio total, cálcio ionizado, fósforo, sódio, potássio e paratormônio intacto (PTHi). Os valores das concentrações séricas de ureia e bicarbonato diferiram entre os grupos, com valores de p=0,039 e p=0,037, respectivamente. Além disso, foi mensurada a pressão arterial, que se manteve inalterada na comparação entre o grupo de estudo e o grupo controle. Os resultados obtidos reforçam a necessidade de acompanhamento ultrassonográfico de todos os pacientes portadores de DRC, mesmo daqueles assintomáticos ou em estágios iniciais da doença.


#6 - Serum intact parathyroid hormone levels in cats with chronic kidney disease, 33(2):229-235

Abstract in English:

ABSTRACT.- Giovaninni L.H., Kogika M.M., Lustoza M.D., Reche Jr A., Wirthl V.A.B.F., Simões D.M.N. & Coelho B.M. 2013. Serum intact parathyroid hormone levels in cats with chronic kidney disease. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(2):229-235. Departamento de Clínica Médica, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, Av. Prof. Dr. Orlando Marques de Paiva 87, São Paulo, SP 05508-270, Brazil. E-mail: lucianohq@usp.br Chronic kidney disease (CKD) is frequently observed in cats and it is characterized as a multisystemic illness, caused by several underlying metabolic changes, and secondary renal hyperparathyroidism (SRHPT) is relatively common; usually it is associated with the progression of renal disease and poor prognosis. This study aimed at determining the frequency of SRHPT, and discussing possible mechanisms that could contribute to the development of SRHPT in cats at different stages of CKD through the evaluation of calcium and phosphorus metabolism, as well as acid-base status. Forty owned cats with CKD were included and divided into three groups, according to the stages of the disease, classified according to the International Renal Interest Society (IRIS) as Stage II (n=12), Stage III (n=22) and Stage IV (n=6). Control group was composed of 21 clinically healthy cats. Increased serum intact parathyroid hormone (iPTH) concentrations were observed in most CKD cats in all stages, and mainly in Stage IV, which hyperphosphatemia and ionized hypocalcemia were detected and associated to the cause for the development of SRHPT. In Stages II and III, however, ionized hypercalcemia was noticed suggesting that the development of SRHPT might be associated with other factors, and metabolic acidosis could be involved to the increase of serum ionized calcium. Therefore, causes for the development of SRHPT seem to be multifactorial and they must be further investigated, mainly in the early stages of CKD in cats, as hyperphosphatemia and ionized hypocalcemia could not be the only factors involved.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Giovaninni L.H., Kogika M.M., Lustoza M.D., Reche Jr A., Wirthl V.A.B.F., Simões D.M.N. & Coelho B.M. 2013. Serum intact parathyroid hormone levels in cats with chronic kidney disease. [Avaliação das concentrações séricas de paratormônio intacto em gatos com doença renal crônica.] Pesquisa Veterinária Brasileira 33(2):229-235. Departamento de Clínica Médica, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, Av. Prof. Dr. Orlando Marques de Paiva 87, São Paulo, SP 05508-270, Brazil. E-mail: lucianohq@usp.br A doença renal crônica (DRC) em gatos é frequentemente observada e caracteriza-se como alteração multissistêmica, causada por alterações metabólicas, e o hiperparatireoidismo secundário renal (HPTSR) seria o mais comum e usualmente está associada com progressão da doença renal e mau prognóstico. Esse estudo teve como objetivo determinar a frequência do HPTSR, e discutir os possíveis mecanismos que podem contribuir para o desenvolvimento de SRHPT em gatos em diferentes estágios de DRC, pela avaliação do metabolismo do cálcio e fósforo, bem como do equilíbrio ácido-base. Quarenta gatos com DRC foram divididos em três subgrupos, de acordo com a classificação proposta pela International Renal Interest Society (IRIS), Estágio II (n=12), Estágio III (n=22) e Estágio IV (n=6). O grupo-controle foi composto por 21 gatos clinicamente saudáveis. O aumento das concentrações séricas de paratormônio intacto (PTHi) foi observado na maioria dos casos, mas principalmente no Estágio IV, no qual a hiperfosfatemia e a hipocalcemia ionizada parecem estar associadas ao desenvolvimento do HPTSR. No entanto, nos Estágios II e III, observou-se hipercalcemia ionizada, sugerindo que, nestes estágios, o desenvolvimento do HPTSR possa estar associado a outros fatores, e a acidose metabólica pode estar envolvida com o desenvolvimento de hipercalcemia ionizada. Assim, outros fatores, além da hiperfosfatemia e da hipocalcemia ionizada, possam estar envolvidos com o desenvolvimento do HPTSR, principalmente nos estágios iniciais da DRC. Futuros estudos são necessários para uma melhor compreensão da fisiopatologia do HPTSR em gatos.


#7 - Participation of renal excretion of calcium, phosphorus, sodium and potassium on the homeostasis in healthy dogs and in dogs with chronic kidney disease, 30(10):868-876

Abstract in English:

ABSTRACT.- Martínez P.P. & Carvalho M.B. 2010. [Participation of renal excretion of calcium, phosphorus, sodium and potassium on the homeostasis in healthy dogs and in dogs with chronic kidney disease.] Participação da excreção renal de cálcio, fósforo, sódio e potássio na homeostase em cães sadios e cães com doença renal crônica. Pesquisa Veterinária Brasileira 30(10):868-876. Departamento de Medicina Veterinária, Área de Clínica Médica de Pequenos Animais, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal, SP 14870-000, Brazil. E-mail: pedromartinezpadua@hotmail.com In chronic kidney disease (CKD), the first problem to be solved by the organism is to maintain water and sodium homeostasis and, with the worsening of the renal injuries, other severe problems related to the calcium and phosphorus homeostasis emerge. The present study has the purpose to evaluate the renal excretion and serum profile of calcium, phosphorus, sodium and potassium in healthy dogs and in dogs with naturally acquired CKD. Three groups of adult male and female dogs of varied breeds were evaluated. Normal dogs were in the control group (G1) and the CKD dogs were distributed into two groups in accordance with the stage of renal function impairment (G2 e G3, respectively, stages 1-2 and stages 3-4, proposed by IRIS 2006 staging CKD). The G3 dogs showed increased serum levels of ionized calcium and phosphorus, in addition to the reduction of sodium levels. Regarding the renal excretion of the analyzed electrolytes, the G1 and G2 groups showed a decrease of filtered load and increase of fractional excretion, yet there were no significant variations on the urinary excretions. The results suggest that the kidneys of the CKD dogs can maintain similar values of electrolytes urinary excretion as the kidneys of normal dogs. The mechanism involves an increase of fractional excretion while glomerular filtration decreases. This compensation process, however, can lose its efficiency in the later stages of the disease, in relation to the maintenance of phosphorus and sodium serum levels.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Martínez P.P. & Carvalho M.B. 2010. [Participation of renal excretion of calcium, phosphorus, sodium and potassium on the homeostasis in healthy dogs and in dogs with chronic kidney disease.] Participação da excreção renal de cálcio, fósforo, sódio e potássio na homeostase em cães sadios e cães com doença renal crônica. Pesquisa Veterinária Brasileira 30(10):868-876. Departamento de Medicina Veterinária, Área de Clínica Médica de Pequenos Animais, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal, SP 14870-000, Brazil. E-mail: pedromartinezpadua@hotmail.com Na doença renal crônica (DRC) a manutenção da homeostase de água e sódio é o primeiro problema a ser contornado pelo organismo e com o agravamento das lesões renais surgem outros problemas graves relacionados à homeostase de cálcio e fósforo. O presente estudo tem por escopo avaliar a excreção renal de cálcio, fósforo, sódio e potássio, e o perfil sérico destes eletrólitos em cães normais e em cães com DRC naturalmente adquirida. Foram avaliados três grupos de cães adultos, machos ou fêmeas, de raças variadas. Animais normais compuseram o grupo controle (G1) e os cães com DRC foram distribuídos em dois grupos de acordo com os estágios de comprometimento da função renal (G2 e G3, respectivamente, estágios 1-2 e estágios 3-4, descritos pela IRIS 2006 staging CKD). Os cães do G3 apresentaram aumento das concentrações séricas de cálcio ionizado e fósforo, além de diminuição da concentração sérica de sódio. Quanto à excreção renal dos eletrólitos analisados, os animais dos grupos G1 e G2 apresentaram diminuição de carga filtrada e aumento de excreção fracionada, mas as excreções urinárias não variaram significativamente. Os resultados são indicativos de que os rins de cães com DRC podem manter a excreção urinária dos eletrólitos em valores semelhantes aos dos normais. O mecanismo envolve aumento da excreção fracionada na medida em que haja diminuição da filtração glomerular. Esse processo de compensação, entretanto, pode perder a eficiência nos estágios mais avançados da enfermidade no que se refere à manutenção das concentrações séricas de fósforo e sódio.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV