Resultado da pesquisa (15)

Termo utilizado na pesquisa gatos domésticos

#1 - Effect of refrigeration at -1°C on spermatozoa quality of domestic cats

Abstract in English:

The objective of this study was to evaluate the sperm quality obtained of domestic cats by electroejaculation and recovery of the tail of the epididymis after cooling at -1°C and 4°C for 24 and 48 hours. Twenty-nine adult cats (2 to 6kg) were used. Sperm collection was performed by electroejaculation (EEJ), and after 48 hours, the cats were orchiectomized, and sperm sample was obtained from the vas deferens and epididymis tail (EPD). The samples were diluted in ACP-117® extender, and the sperm characteristics were evaluated at three different moments: when still fresh, 24 and 48 hours after cooling. In order to compare the two refrigeration temperatures, the first stage was to analyze if there was a difference between the harvesting techniques. After this, two experiments were conducted: in the first, sperm sample from 14 cats were used and the cooling was performed at -1°C; and in the second, sample from 15 cats were used and the sperm were refrigerated at 4°C. Sperm kinetics were evaluated by computerized analysis (CASA) and concentration by Neubauer chamber, spermatic morphology was evaluated by modified Karras staining, and membrane integrity was evaluated by eosin nigrosine. The results obtained were analyzed in R software, version 3.2.5 using the Mann-Whitney test for variables with abnormal distributions, considering significance at the level of 5%. In ejaculate samples, higher values of total morphological defects were observed after 24 and 48 hours of refrigeration at 4°C (P<0.022) compared to refrigeration at -1°C, using Friedman test. To quantify the decrease in sperm quality, parameter reductions were calculated among time points (F-24h/F-48h/24h-48h). In EPD samples, a greater reduction in sperm quality was detected after 24 hours of refrigeration at 4°C, both in motility and sperm kinetics and in the movement and velocity indices, compared to refrigeration at -1°C. Based on the results, it can be concluded that cooling of feline spermatozoa at -1°C for up to 48 hours was efficient in maintaining spermatic quality collected by EEJ and EPD, and it could be an alternative to spermatozoa cryopreservation in domestic felines.

Abstract in Portuguese:

O objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade espermática de gatos domésticos obtidos por eletroejaculação e recuperação da cauda do epidídimo após a refrigeração a -1°C e a 4°C por 24 e 48 horas. Vinte e nove gatos adultos (2 a 6kg) foram utilizados. A colheita de espermatozoides foi realizada por eletroejaculação (EEJ) e, após 48 horas, os gatos foram orquiectomizados, e as amostras espermáticas foram obtidas a partir do ducto deferente e da cauda do epidídimo (EPD). As amostras foram diluídas em ACP-117® e as características espermáticas foram avaliadas em três momentos distintos: fresco, 24 e 48 horas após a refrigeração. Para ser possível comparar as duas temperaturas de refrigeração, a primeira etapa foi analisar se havia diferença entre as técnicas de colheita. Após isto, dois experimentos foram conduzidos: no primeiro, espermatozoides de 14 gatos foram utilizados e a refrigeração foi realizada a -1°C; e no segundo, amostras de 15 gatos foram utilizados e os espermatozoides foram refrigerados a 4°C. A cinética espermática foi avaliada por análise computadorizada (CASA), a concentração por câmara de Neubauer, a morfologia espermática foi avaliada pela coloração de Karras modificada, e a integridade da membrana foi avaliada por eosina nigrosina. Os resultados obtidos foram analisados no software R, versão 3.2.5, utilizando o teste de Mann-Whitney para variáveis com distribuições anormais, considerando significância ao nível de 5%. No ejaculado, maiores valores de defeitos morfológicos totais foram observados após 24 e 48 horas de refrigeração a 4°C (P<0,022) em comparação com refrigeração a -1°C, usando o teste de Friedman. Para quantificar a diminuição na qualidade espermática, as reduções dos parâmetros foram calculadas entre os pontos de tempo (F-24h/F-48h/24h-48h). Na EPD, uma maior redução na qualidade espermática foi detectada após 24 horas de refrigeração a 4°C, tanto na motilidade e na cinética espermática quanto nos índices de movimento e velocidade, em comparação com a refrigeração a -1°C. Com base nos resultados, pode concluir-se que a refrigeração dos espermatozoides felino a -1°C, até 48 horas, foi eficaz na manutenção da qualidade espermático colhidos por EEJ e EPD, e pode ser uma alternativa para a criopreservação de espermatozoides em felinos domésticos.


#2 - Age-related changes of the cerebral ventricles of healthy domestic cats, 38(10):1935-1941

Abstract in English:

ABSTRACT.- Babicsak V.R., Klein A.V., Tsunemi M.H. & Vulcano L.C. 2018. Age-related changes of the cerebral ventricles of healthy domestic cats. [Alterações senis dos ventrículos cerebrais de gatos domésticos hígidos.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(10):1935-1941. Departamento de Reprodução Animal e Radiologia Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Campus de Botucatu, Rua Prof. Doutor Walter Mauricio Correa s/n, Botucatu, SP 18618-681, Brazil. E-mail: viviam.babicsak@gmail.com This study aimed to determine age-related changes of the cerebral ventricles of healthy non&#8209;brachycephalic domestic cats by the acquisition of brain MRI images of 12 adult (1 to 6 years), 11 mature (7 to11 years) and 10 geriatric (12 years or more) cats. Our hypothesis is that the cerebral ventricular system of cats expands with increasing age. The possibility of the evidence of the olfactory bulb cavities and temporal horns of the lateral ventricles were evaluated in this study. Volumes of the olfactory bulb cavities, lateral ventricles (including the temporal horns), third ventricle, mesencephalic aqueduct and fourth ventricle were measured and corrected for the intracranial volume. Significant differences were found between the adult and mature groups in relation to the geriatric one for the variable related to the evidence of the temporal ventricular horns, which were most frequently visualized in geriatric cats. Percentage of the right lateral and third ventricles volume by intracranial volume were significantly higher in geriatric cats compared to the adults. The results of this study demonstrate that ventricular dilation tends to occur with advancing age in cats, as well as the increase in the frequency of the temporal ventricular horn evidence, as had been indicated in the hypothesis of the study.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Babicsak V.R., Klein A.V., Tsunemi M.H. & Vulcano L.C. 2018. Age-related changes of the cerebral ventricles of healthy domestic cats. [Alterações senis dos ventrículos cerebrais de gatos domésticos hígidos.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(10):1935-1941. Departamento de Reprodução Animal e Radiologia Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Campus de Botucatu, Rua Prof. Doutor Walter Mauricio Correa s/n, Botucatu, SP 18618-681, Brazil. E-mail: viviam.babicsak@gmail.com O estudo objetivou a determinação das alterações senis dos ventrículos cerebrais de gatos domésticos hígidos não braquicefálicos pela aquisição de imagens encefálicas de 12 indivíduos adultos (1 a 6 anos), 11 maduros (7 a 11 anos) e 10 geriátricos (12 anos de idade ou mais) por ressonância magnética. Nossa hipótese é de que o sistema ventricular dos gatos se expande com o avanço da idade. A possibilidade de evidenciação das cavidades do bulbo olfatório e dos cornos temporais dos ventrículos laterais foi avaliada nesse estudo. Os volumes das cavidades do bulbo olfatório, ventrículos laterais (incluindo os cornos temporais), terceiro ventrículo, aqueduto mesencefálico e quarto ventrículo foram mensurados e corrigidos de acordo com o volume intracraniano. Diferenças significativas foram encontradas entre os grupos dos adultos e maduros em relação aos geriátricos para a variável referente à evidenciação dos cornos temporais, que foram visualizados de forma mais frequente nos gatos geriátricos. A porcentagem do volume do ventrículo lateral direito e do terceiro ventrículo em relação ao volume intracraniano foi significativamente maior nos animais geriátricos em comparação aos adultos. Os resultados desse estudo demonstram que a dilatação ventricular tende a ocorrer com o avanço da idade nos gatos, assim como o aumento na frequência da evidenciação dos cornos temporais, como havia sido indicado na hipótese do estudo.


#3 - Mycobacteriae diagnosed in domestic cats in the backland of Paraiba, Brazil

Abstract in English:

This report describes two cases of domestic cats infected with Mycobacterium sp. in the backland of Paraiba, Northeast Brazil. The animals manifested nonspecific clinical signs, characterized by progressive weight loss, dyspnea, cough and generalized lymphadenomegaly in one cases, and clinical evolution of one and seven months respectively. Macroscopically the lesions were restricted to superficial and/or deep lymph nodes and pulmonary parenchyma, characterized by multifocal or multifocal to coalescent, yellowish and irregular nodules that presented multifocal areas with yellowish, friable and caseous as well as multifocal to coalescent, white and firm areas. Histologically, it was observed lymphadenitis and granulomatous pneumonia in both cases, varying in intensity of inflammatory response and degree of mineralization. The granulomas were constituted by macrophages and epithelioid cells, some with marked necrosis and central mineralization, surrounded by a large amount of connective tissue. In the first case there were also discrete and random granulomatous hepatitis. In both cases alcohol-acid-resistant bacilli were visualized inside the cytoplasm of macrophages in Ziehl-Neelsen staining; there was immunostaining for Mycobacterium sp. in the cytoplasm of macrophages. Through PCR was identified only the genus Mycobacterium in Case 1, and Mycobacterium bovis in Case 2. The diagnosis of Mycobacterium sp. In the cats was performed based on anatomopathological findings and immunohistochemistry. The PCR was performed the etiological diagnosis of mycobacteriosis in Case 1 and tuberculosis by M. bovis in Case 2. The diagnosis of diseases caused by mycobacteria in cats, especially those in which M. bovis was involved, is extremely important for public health highlighting the zoonotic potential of this species, since many infected animals may be asymptomatic or show nonspecific clinical signs.

Abstract in Portuguese:

Descrevem-se dois casos de infecção por Mycobacterium sp. em gatos domésticos no sertão da Paraíba, Nordeste do Brasil. Os animais apresentavam emagrecimento progressivo, dispneia, tosse e linfadenomegalia generalizada em um dos casos, com evolução clínica de um e sete meses, respectivamente. Macroscopicamente as lesões estavam restritas aos linfonodos superficiais e/ou profundos e parênquima pulmonar, caracterizadas por nódulos multifocais ou multifocais a coalescentes, amarelados, irregulares que ao corte apresentavam áreas multifocais a coalescentes amareladas, friáveis e caseosa, além de áreas multifocais brancacentas e firmes. Histologicamente, verificou-se linfadenite e pneumonia granulomatosa caracterizada por áreas centrais de necrose e mineralização central circundadas por macrófagos, células epiteliais e tecido conjuntivo fibroso. No primeiro caso havia ainda hepatite granulomatosa discreta e aleatória. Em ambos os casos, foram visualizados bacilos álcool-ácido resistentes livres e no citoplasma de macrófagos na coloração de Ziehl‑Neelsen. Houve imunomarcação para Mycobacterium sp. no citoplasma de macrófagos em ambos os casos. Na PCR, identificou-se apenas o gênero Mycobacterium no Caso 1 e Mycobacterium bovis no Caso 2. O diagnóstico de infecção por Mycobacterium sp. nos felinos foi realizado com base nos achados anatomopatológicos e imuno-histoquímica. Pela PCR foi realizado o diagnóstico etiológico de micobacteriose no Caso 1 e tuberculose por M. bovis no Caso 2. O diagnóstico das doenças causadas por micobactérias em felinos, principalmente aquelas em que M. bovis esteja envolvido, é de extrema importância para a saúde pública, destacando o potencial zoonótico desta espécie, pois muitos animais infectados podem ser assintomáticos ou apresentarem sinais clínicos inespecíficos.


#4 - Brain parenchymal changes during normal aging in domestic cats

Abstract in English:

This study aimed to identify changes related to brain parenchyma as advancing age in healthy domestic cats. Our hypothesis is that cats suffer cerebral and cerebellar atrophy and show focal changes in signal intensity of the brain parenchyma in accordance with the progression of age. Twelve adult (1 to 6 years), eleven mature (7 to11 years) and ten geriatric non-brachycephalic cats (12 years or more of age) underwent brain magnetic resonance imaging (MRI). There were no changes in signal intensity and contrast uptake in brain parenchyma of the cats. Geriatric animals showed significantly lower average thickness of the interthalamic adhesion and percentage of the cerebral parenchyma volume in relation to intracranial volume than those found in the adult group. No significant differences were found between groups for cerebral volume, cerebellar volume and percentage of cerebellar volume in relation to intracranial volume. The results of this study indicate that atrophy of the cerebral parenchyma, including the interthalamic adhesion, occurs with age in domestic cats, confirming the hypothesis of the study. However, the results did not corroborate the hypothesis that cats show cerebellar atrophy and focal changes in signal intensity of the brain parenchyma with advancing age.

Abstract in Portuguese:

Este estudo objetivou a identificação de alterações no parênquima cerebral relacionadas ao avanço da idade em gatos domésticos saudáveis. Nossa hipótese é de que os gatos sofrem atrofia cerebral e cerebelar, além de alterações focais na intensidade do sinal do parênquima cerebral, de acordo com a progressão da idade. Doze gatos não braquicéfalos adultos (1 a 6 anos), onze maduros (7 a 11 anos) e dez geriátricos (12 anos ou mais) foram submetidos à ressonância magnética encefálica. Não foram observadas alterações na intensidade do sinal e na captação de contraste do parênquima encefálico nos gatos. Os animais geriátricos apresentaram médias da espessura da adesão intertalâmica e porcentagem do volume do parênquima cerebral, em relação ao volume intracraniano, significativamente menores a aquelas encontradas no grupo dos adultos. Não foram encontradas diferenças significativas entre os grupos para volume cerebral, volume cerebelar e porcentagem de volume cerebelar em relação ao volume intracraniano. Os resultados deste estudo indicam que a atrofia do parênquima cerebral, incluindo a adesão intertalâmica, ocorre com o avanço da idade em gatos domésticos, confirmando a hipótese do estudo. No entanto, os resultados não corroboraram a hipótese de que os gatos apresentam atrofia cerebelar e alterações focais na intensidade do sinal do parênquima encefálico com a progressão da idade.


#5 - Helicobacter spp. in domestic cats: identification and relationship with anatomical and histopathological gastric changes in animals of blood group A, 37(12):1467-1473

Abstract in English:

ABSTRACT.- Sousa D.A., Cascon C.M., Mello M.F.V., Leite J.S., Medeiros M.A., Fonseca A.B.M. & Ferreira A.M.R. 2017. Helicobacter spp. in domestic cats: identification and relationship with anatomical and histopathological gastric changes in animals of blood group A. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(12):1467-1473. Departamento de Patologia e Clínica Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal Fluminense, Rua Vital Brazil 64, Niterói, RJ 24230-340, Brazil. E-mail: anatopatovet@vm.uff.br The aim of this study was to evaluate the presence of gastric Helicobacter-like organisms and the endoscopic and histopathological changes in domestic cats with blood type A. Samples from the stomach antrum, body and fundus were collected from 32 mixed-breed stray domestic cats using gastroscopy. Urease testing and cytological analysis were performed in fresh samples. Tissue sections were processed and stained with hematoxylin and eosin (H&E) and the Warthin–Starry (WS) silver staining methods for histopathological examination. Helicobacter spp. were detected in 100% of samples subjected to silver staining and cytological analysis, and in 96.9% of samples subjected to urease testing. In 87.5% of the cats, mononuclear inflammatory-cell infiltrates were identified. The graduation and distribution of inflammatory infiltrates in these cats revealed mild (78.1%) to moderate (9.4%) inflammatory changes in at least one gastric region. These changes were independent of the colonization score. Hyperplasia of the lymphoid follicles was detected in three cats. Cats of blood group A are often colonized by Helicobacter spp. and the macroscopic and microscopic findings are consistent with studies in domestic cats reported to date, concluding that the most common blood group in cats is not associated with high susceptibility to symptomatic gastritis.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Sousa D.A., Cascon C.M., Mello M.F.V., Leite J.S., Medeiros M.A., Fonseca A.B.M. & Ferreira A.M.R. 2017. Helicobacter spp. in domestic cats: identification and relationship with anatomical and histopathological gastric changes in animals of blood group A. [Helicobacter spp. em gatos domésticos: identificação e relação com alterações gástricas anatômicas e histopatológicas em animais de sangue tipo A.] Pesquisa Veterinária Brasileira 37(12):1467-1473. Departamento de Patologia e Clínica Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal Fluminense, Rua Vital Brazil 64, Niterói, RJ 24230-340, Brazil. E-mail: anatopatovet@vm.uff.br O objetivo deste estudo foi avaliar a presença de organismos semelhantes a Helicobacter e as alterações endoscópicas e histopatológicas em estômago de gatos domésticos de sangue tipo A. Amostras de antro, corpo e fundo gástricos foram coletadas de 32 gatos, sem raça definida, não domiciliados através de gastroscopia. Teste de urease e análise citológica foram realizados em amostras frescas. Secções teciduais foram processadas e coradas com hematoxilina e eosina e pela prata pelo método de Warthin-Starry para avaliação histológica. Helicobacter spp. foi detectado em 100% das amostras submetidas às análises citológicas e coloração pela prata e em 96,9% das amostras submetidas ao teste de urease. Em 87,5% dos gatos foi identificado infiltrado inflamatório mononuclear. A graduação e distribuição do infiltrado inflamatório nestes gatos revelaram alterações leves (78,1%) a moderada (9,4%) em pelo menos uma região gástrica. Estas alterações eram independentes do escore de colonização. Hiperplasia de folículos linfoides foram detectadas em 3 gatos. Gatos do grupo sanguíneo A são frequentemente colonizados por Helicobacter spp. e os achados macro e microscópicos são consistentes com estudos em gatos domésticos realizados até a presente data. Conclui-se que o grupo sanguíneo mais comum em gatos não está associado com uma alta susceptibilidade a gastrite sintomática causada por Helicobacter spp.


#6 - Feline immunodeficiency virus (FIV), feline leukaemia virus (FeLV) and Leishmania sp. in domestic cats in the Midwest of Brazil, 37(5):491-494

Abstract in English:

ABSTRACT.- Poffo D., Almeida A.B.P.F., Nakazato L., Dutra V., Correa S.H.R., Mendonça A.J. & Sousa V.R.F. 2017. Feline immunodeficiency virus (FIV), feline leukaemia virus (FeLV) and Leishmania sp. in domestic cats in the Midwest of Brazil. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(5):491-494. Departamento de Clínica Médica Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Mato Grosso, Av. Fernando Corrêa da Costa 2367, Boa Esperança, Cuiabá, MT 78900-060, Brazil. E-mail: regia@ufmt.br This search aimed to investigate FIV and FeLV infections in domestic cats, analysing the epidemiological profile of the disease as well as additional infection with Leishmania sp. We evaluated 88 domestic cats for the presence of FIV, FeLV and Leishmania sp. infection. Eleven (12.5%) cats were positive for FIV infection, four (4.5%) were positive for FeLV, and two were co-infected. However, none was infected with Leishmania sp. The prevalence for FIV infection was higher than FeLV, and those observed in other regions, but no factor was associated with the infection by FIV and FeLV in this study.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Poffo D., Almeida A.B.P.F., Nakazato L., Dutra V., Correa S.H.R., Mendonça A.J. & Sousa V.R.F. 2017. Feline immunodeficiency virus (FIV), feline leukaemia virus (FeLV) and Leishmania sp. in domestic cats in the Midwest of Brazil. [Infecção por Vírus da Imunodeficiência Felina (FIV), vírus da leucemia felina (FeLV) e Leishmania sp. em gatos domésticos no Centro-Oeste do Brasil.] Pesquisa Veterinária Brasileira 37(5):491-494. Departamento de Clínica Médica Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Mato Grosso, Av. Fernando Corrêa da Costa 2367, Boa Esperança, Cuiabá, MT 78900-060, Brazil. E-mail: regia@ufmt.br Esta pesquisa teve o objetivo de investigar a infecção em gatos domésticos por FIV e FeLV, analisando o perfil epidemiológico destas doenças, assim como a infecção por Leishmania sp. Oitenta e oito gatos domésticos foram avaliados pesquisando a infecção por FIV, FeLV e Leishmania sp. Onze (12,5%) gatos foram positivos para infecção por FIV, quatro (4,5%) para FeLV, e dois gatos apresentaram co-infecção pelos dois vírus. Entretanto, nenhum gato doméstico apresentou infecção por Leishmania sp. A prevalência da infecção para FIV foi maior que a observada para FeLV, e que a observada em outras regiões, mas nenhum fator teve associação à infecção neste estudo.


#7 - Effect of a synthetic analogue of the feline facial pheromone on salivary cortisol levels in the domestic cat, 37(3):287-290

Abstract in English:

ABSTRACT.- Silva B.P.L., Knackfuss F.B., Labarthe N. & Mendes-de-Almeida F. 2017. Effect of a synthetic analogue of the feline facial pheromone on salivary cortisol levels in the domestic cat. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(3):287-290. Programa de Pós-Graduação em Medicina Veterinária, Universidade Federal Fluminense, Rua Vital Brazil Filho 64, Niterói, RJ 24230-340, Brazil. E-mail: flavyama@id.uff.br This study aimed to evaluate the ability of a saliva collection device (Salivette®) to measure cortisol levels in saliva samples of domestic cats and to assess the effect of a synthetic analogue of the feline facial pheromone fraction F3 (Feliway®) on cortisol levels. A total of 28 domestic cats from a private high-quality sanctuary were sampled before exposure to the facial pheromone and after 35 days of exposure. Two pheromone devices were placed in the area where the animals ate to guarantee the exposure of all cats. The collecting device yielded a sufficient volume of saliva (>0.20mL) to allow cortisol measurement. Cortisol measurements ranged from 0.02g/dL to 0.16µg/dL, with a difference between before (42.1%) and after (62.6%) exposure to the pheromone (F=3.2351; p&#8804;0.0002). No difference in cortisol levels was observed between before (x =0.078&#956;g/dL) and after (x =0.066&#956;g/dL) (t=1.79; p=0.08) exposure. However, salivary cortisol levels decreased in 75% (21/28) of the cats after exposure (x2=12.07; p=0.0005), suggesting that the animals have different susceptibilities to the pheromone or that they spent different lengths of time in the area where the pheromone devices were installed.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Silva B.P.L., Knackfuss F.B., Labarthe N. & Mendes-de-Almeida F. 2017. Effect of a synthetic analogue of the feline facial pheromone on salivary cortisol levels in the domestic cat. [Efeito do análogo sintético do feromônio facial felino sobre o nível de cortisol salivar de gatos domésticos.] Pesquisa Veterinária Brasileira 37(3):287-290. Programa de Pós-Graduação em Medicina Veterinária, Universidade Federal Fluminense, Rua Vital Brazil Filho 64, Niterói, RJ 24230-340, Brazil. E-mail: flavyama@id.uff.br O presente estudo avaliou o uso de um dispositivo de coleta salivar (Salivette®) para mensurar o cortisol salivar de gatos domésticos e avaliar o efeito do análogo sintético do feromônio facial felino - fração F3 (Feliway®) sobre seus níveis de cortisol. Um total de 28 gatos domésticos mantidos em gatil particular tiveram amostras de saliva coletadas antes da exposição ao feromônio facial felino e após 35 dias de exposição. Dois difusores de feromônio foram instalados na área onde os animais se alimentavam, a fim de garantir que todos os gatos fossem expostos. Os dispositivos de coleta salivar permitiram a coleta de volume salivar suficiente (>0,20 mL) para a mensuração do cortisol. Os níveis de cortisol salivar variaram de 0,02g/dL a 0,16ug/dL, com coeficiente de variação de 42,1% antes e de 62,6% após à exposição ao feromônio (F=3.2351; p&#8804; 0.0002). Não foi verificada diferença entre os níveis de cortisol salivar nas amostras obtidas antes (x =0,078µg/dL) e após ( x =0,066&#956;g/dL) (t=1,79; p=0,08) à exposição. Entretanto, os níveis de cortisol salivar diminuíram em 75% (21/28) dos gatos expostos ao feromônio (x2=12,07; p=0,0005), sugerindo que os animais apresentam susceptibilidade diferente ao feromônio facial sintético ou que passaram períodos de tempo distintos na área onde os difusores foram instalados.


#8 - Frequency and hematological alterations of different hemoplasma infections with retrovirusis co-infections in domestic cats from Brazil, 36(8):731-736

Abstract in English:

ABSTRACT.- Firmino F.P., Aquino L.C., Marçola T.G., Bittencourt M.V., McManus C.M. & Paludo G.R. 2016. Frequency and hematological alterations of different hemoplasma infections with retrovirusis co-infections in domestic cats from Brazil. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(8):731-736. Laboratório de Patologia Clínica, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade de Brasília, Campus Universiário Darcy Ribeiro, Brasília, DF 70910-900, Brazil. E-mail: giane@unb.br Mycoplasma haemofelis is the agent of feline infectious anemia, although Candidatus M. haemominutum can also be associated. This study evaluated the frequency and hematological alterations caused by hemoplasma infections and co-infections with FeLV, FIV and Toxoplasma gondii in domestic cats from two distinct areas (urban - G1 and periurban - G2) of Brasília, Brazil. One hundred cats were evaluated, 51 from the G1 area and 49 from G2. No cats were positive for T. gondii. Hemoplasma infection was diagnosed in 33% cats from G1 and 32.6% from G2 (p>0.05). In G1 35.3% of the positive cats were infected with Mycoplasma haemofelis, 47.06% with Candidatus Mycoplasma haemominutum and 17.64% with mixed hemoplasma species infection; 12.5% of the cats identified as PCR positive in G2 were infected with Mycoplasma haemofelis, 18.75% with Candidatus Mycoplasma haemominutum and 68.75% with mixed infection. Cats from the periurban area had higher mixed hemoplasmas infection rates than those from urban area, and most of them were asymptomatic carriers. Cytology results were positive in only 5% of cats from G1. Mycoplasma haemofelis infected cats had normocytic normochromic anemia while the cats infected with Candidatus Mycoplasma haemominutum or with both species did not. 37.2% of G1 cats were co-infected with Mycoplasma haemofelis and FeLV, and presented lower PCV and hemoglobin concentration than those infected only with Mycoplasma haemofelis. The co-infection with Candidatus Mycoplasma haemominutum and FeLV produced lower WBC, segmented cells and platelets, and increased total protein concentration.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Firmino F.P., Aquino L.C., Marçola T.G., Bittencourt M.V., McManus C.M. & Paludo G.R. 2016. Frequency and hematological alterations of different hemoplasma infections with retrovirusis co-infections in domestic cats from Brazil. [Frequência e alterações hematológicas causadas por diferentes infecções por hemoplasmas com co-infecções por retrovírus em gatos domésticos do Brasil.] Pesquisa Veterinária Brasileira 36(8):731-736. Laboratório de Patologia Clínica, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Universidade de Brasília, Campus Universiário Darcy Ribeiro, Brasília, DF 70910-900, Brazil. E-mail: giane@unb.br Mycoplasma haemofelis é o principal agente causador da anemia infecciosa felina, apesar de outras espécies de hemoplasmas, Candidatus M. haemominutum e Candidatus M. turicensis, também estarem associadas à hemoplasmose felina. O presente estudo avaliou a frequência de hemoplasmas, as principais alterações hematológicas associadas com a infecção e co-infecções com FeLV, FIV e Toxoplasma gondii em gatos domésticos de duas áreas diferentes (urbana - G1 e periurbana - G2) de Brasília, Brasil. 100 gatos foram avaliados, 51 de G1 e 49 de G2. Nenhum gato foi positivo para T. gondii. Hemoplasmose foi diagnosticada em 33% dos gatos de G1 e 32,6% de G2 (p>0,05). Em G1, 35.3% dos gatos hemoplasma positivos estavam infectados por Mycoplasma haemofelis, 47,06% por Candidatus Mycoplasma haemominutum e 17,64% apresentaram infecção concomitante por Mycoplasma haemofelis e Candidatus Mycoplasma haemominutum. Em G2, 12,5% dos gatos hemoplasma positivos estavam infectados por Mycoplasma haemofelis, 18,75% por Candidatus Mycoplasma haemominutum e 68,75% apresentaram infecção concomitante por Mycoplasma haemofelis e Candidatus Mycoplasma haemominutum. Gatos da região periurbana eram, em sua maioria, assintomáticos e apresentaram mais infecção concomitante por duas espécies de hemoplasmas do que gatos da região urbana. Os resultados da citologia foram positivos apenas em 5% dos gatos de G1. Gatos com infectados apenas com Mycoplasma haemofelis apresentaram anemia normocítica normocrômica e gatos com infecção única com Candidatus Mycoplasma haemominutum ou em combinação com Mycoplasma haemofelis não apresentaram alterações hematológicas. 37,2% dos gatos de G1 estavam co-infectados por Mycoplasma haemofelis e FeLV, e apresentaram VG e concentração de hemoglobina menores do que os gatos infectados apenas por Mycoplasma haemofelis. A co-infecção por Candidatus Mycoplasma haemominutum e FeLV resultou em baixo número de leucócitos, segmentados e plaquetes, além de aumento das concentrações de proteínas totais.


#9 - The seasonal and ovarian status effects on in vitro production of domestic cat embryos between Equator and Tropic of Capricorn, 34(3):277-280

Abstract in English:

ABSTRACT.- Martins L.R., Fernandes, C.B., Villaverde A.I.S.B., Landim-Alvarenga F.C. & Lopes M.D. 2014. The seasonal and ovarian status effects on in vitro production of domestic cat embryos in a region between Equator and Tropic of Capricorn. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(3):277-280. Laboratório de Reprodução Animal, Curso de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Mato Grosso, Av. Alexandre Ferronato 1200, Sinop, MT 78557-267, Brazil. E-mail: lirigatto@yahoo.com.br From the Tropic of Capricorn to Equator, the seasonality of domestic cat is known to be absent, i.e., these animals are considered non-seasonal breeders at these regions. We hypothesized that this particularity might have some influence on in vitro embryo production. The aim of this experiment was to determine the percentage of cleavage and morulae and blastocyst formation produced from oocytes recovered from queen ovaries of three distinct status - follicular, luteal or inactive - during two different reproductive seasons experienced by cats in southeast of Brazil (22°53’09” S and 48°26’42” W) – non breeding season (NBS), comprehending January to March; and breeding season (BS), August to October. Thirty queens were neutered. Ovaries were classified according to their status and were sliced in PBS for cumulus oocyte complex (COC) releasing. Grade I COC were washed three times in H-MEM supplemented with BSA, glutamine, sodium pyruvate, cysteine, streptomycin and penicillin. Oocytes were incubated in groups of 20-30 in 400µL of DMEM supplemented with FSH, LH, estradiol, IGF-I and basic fibroblast growth factor under mineral oil for 30 or 36 hours at 38°C in humidified environment of 5% de O2, 5% CO2 and 90% N2. COC were fertilized in Ham’s F-10 medium supplemented with BSA, cysteine, pyruvate and streptomycin/penicillin (culture medium) with fresh semen selected through swim up technique. Eighteen hours later, the presumptive zygotes were denuded, the percentage of cleavage was determined and every 10 zygotes were transferred to 100mL drops of culture medium for culture during three days. After 72 hours of culture the percentage of morulae formation was evaluated and these structures were transferred to drops of the same culture medium. At the eighth day of culture blastocyst formation was analyzed. During NBS, from a total of 272 (inactive), 162 (luteal) and 134 (follicular) fertilized oocytes, the percentage of cleaved zygotes, morulae and blastocysts derived from inactive ovaries were 24.63, 16.54 and 8.09 respectively; for those derived from luteal ovaries, the percentage was 21.6, 12.96 and 8.64, and for those from follicular ovaries, they were 24.62, 16.41 and 8.21. Considering BS, from a total of 102 (inactive), 198 (luteal) and 86 (follicular) fertilized oocytes, the relative frequency (%) of cleaved zygotes, morulae and blastocysts derived from inactive ovaries were 64.7, 41.17 and 23.53 respectively; for those derived from luteal ovaries, the percentage was 64.14, 40.41 and 23.73, and for those from follicular ovaries, they were 63.95, 39.54 and 24.41. The results of this experiment demonstrate that no statistically significant difference (P<0.05) was verified in the frequency of cleaved embryos and morulae and blastocyst formation when comparing the three ovarian conditions in the same season. However the breeding season presented better results considering cleavage and morulae and blastocyst formation.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Martins L.R., Fernandes, C.B., Villaverde A.I.S.B., Landim-Alvarenga F.C. & Lopes M.D. 2014. The seasonal and ovarian status effects on in vitro production of domestic cat embryos in a region between Equator and Tropic of Capricorn. [Efeitos da sazonalidade e da condição ovariana sobre a produção in vitro de embriões de gatos domésticos em uma região entre o Equador e o Trópico de Capricórnio.] Pesquisa Veterinária Brasileira 34(3):277-280. Laboratório de Reprodução Animal, Curso de Medicina Veterinária, Universidade Federal de Mato Grosso, Av. Alexandre Ferronato 1200, Sinop, MT 78557-267, Brazil. E-mail: lirigatto@yahoo.com.br Do Trópico de Capricórnio ao Equador, sabe-se que a sazonalidade no gato domestico é ausente, i.e., estes animais são considerados reprodutores não sazonais nestas regiões. Nós hipotetizamos que esta particularidade possa ter alguma influência sobre a produção embrionária in vitro. O objetivo deste experimento foi determinar a porcentagem de clivagem e formação de mórulas e blastocistos produzidos a partir de oócitos recuperados de ovários de gatas em três condições - folicular, lútea ou inativa – durante duas estações reprodutivas pelas quais gatas passam na região sudeste do Brasil (22°53’09” S e 48°26’42” O) - estação não reprodutiva (ENR), que compreende os meses de janeiro a março; e estação reprodutiva (ER), agosto à outubro. Trinta gatas foram castradas. Os ovários foram classificados de acordo com sua condição e foram fatiados em PBS para liberação dos complexos cumulus oophorus (COC). COC grau I foram lavados três vezes em H-MEM suplementado com BSA, glutamina, piruvato sódico, cisteína, estreptomicina e penicilina. Os oócitos foram incubados em grupos de 20-30 em 400 µL de DMEM suplementado com FSH, LH, estradiol, IGF-I e fator de crescimento fibroblástico básico sob óleo mineral por 30 ou 36 horas em atmosfera úmida de 5% de O2, 5% CO2 e 90% N2 a 38°C. Os COC foram fertilizados em meio Ham’s F-10 suplementado com BSA, cisteína, piruvato e estreptomicina/penicilina (meio de cultura) com sêmen fresco selecionado através da técnica de swim up. Dezoito horas depois, os presumíveis zigotos foram denudados, a porcentagem de clivagem foi determinada e cada 10 zigotos foram transferidos para gotas de 100 mL de meio de cultura para cultivo durante 3 dias. Após 72 horas de cultivo, a porcentagem de formação de mórulas foi avaliada e estas estruturas foram transferidas para gotas do mesmo meio de cultivo. No oitavo dia de cultivo a formação de blastocisto foi avaliada. Durante a ENR, de um total de 272 (inativo), 162 (lútea) e 134 (folicular) oócitos fertilizados, a porcentagem de clivagem de zigotos, formação de mórulas e de blastocistos derivados de ovários inativos foi 24,63, 16,54 e 8,09 respectivamente; para aqueles oriundos de ovários na condição lútea, a porcentagem foi de 21,6, 12,96 e 8,64, e para aqueles provenientes de ovários na fase folicular, foi de 24,62, 16,41 e 8,21. Considerando a ER, de um total de 102 (inativo), 198 (lútea) e 86 (folicular) oócitos fertilizados, a frequência relativa (%) de zigotos clivados, mórulas e blastocistos derivados de ovários na condição inativa foi de 64,7, 41,17 e 23,53 respectivamente; para aqueles oriundos de ovários na condição lútea, a porcentagem foi de 64,14, 40,41 e 23,73, e para aqueles provenientes de ovários na fase folicular, foi de 63,95, 39,54 e 24,41. Os resultados deste experimento demonstraram que não houve diferença estatística significante (P < 0.05) na frequência de embriões clivados e na formação de mórulas e blastocistos quando comparadas as três condições ovarianas dentro da mesma estação. Entretanto, a ER apresentou resultados melhores considerando as taxas de clivagem e formação de mórula e de blastocisto se comparada à ENR.


#10 - Relation between opfthalmic ultrasound biometry and the morphometric parameters of the skull, age, weight and gender in domestic cats, 34(2):192-198

Abstract in English:

ABSTRACT.- Ferreira M.A., Allemann N., Dias L.G.G.G. & Honsho C.S. 2014. [Relation between opfthalmic ultrasound biometry and the morphometric parameters of the skull, age, weight and gender in domestic cats.] Relação entre a biometria ultrassonográfica ocular e os parâmetros morfométricos do crânio, idade, peso e gênero em gatos domésticos. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(2):192-198. Mestrado em Medicina Veterinária de Pequenos Animais, Universidade de Franca, Av. Dr. Armando Salles Oliveira 201, Pq. Universitário, Franca, SP 14404-600, Brazil. E-mail: crishonsho@unifran.br Ocular ultrasonography is a helpful ophthalmic examination, performed on the absence of transparency in ocular means and frequently requested prior intraocular surgery. Unfortunately, the lack of studies upon ultrasonografic images of the normal feline eye, difficults the evaluation of its biometry and its inner structures in many ophthalmic diseases and also before surgery. The objective of this study was to evaluate the ocular biometry and the morphometric parameters of the cranium of 40 healthy adult cats, including 22 Persian cats (Brachycephalic group - BG) and 18 Mixed-breed cats (Noun brachycephalic group - NBG). B/A-mode ultrasonographic biometry, utilizing a 9 MHz probe, was performed for depth of the anterior chamber (D1), lens axial length (D2), depth of the vitreous chamber (D3) and axial length of the globe (D4). Morphometric parameters of the cranium were obtained for bizygomatic (BZ) and occipital frontal (OF) diameters. Data was collected and statistical analysis, including “t” paired tests, variance and covariance analysis and multiple linear regressions was performed for every obtained measure and also for animal ages, weigh and gender. Statistic relevant values were observed in D4 parameter for female cats of BG. Multiple linear regression indicated some influence of the weigh, age and OF in D1, D2 and D4 of PG; and of BZ in D1, D3 and D4 of NBG. Besides that, it was observed that biometry was also influenced by weigh, age and morphometric parameters of their craniums in both groups.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Ferreira M.A., Allemann N., Dias L.G.G.G. & Honsho C.S. 2014. [Relation between opfthalmic ultrasound biometry and the morphometric parameters of the skull, age, weight and gender in domestic cats.] Relação entre a biometria ultrassonográfica ocular e os parâmetros morfométricos do crânio, idade, peso e gênero em gatos domésticos. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(2):192-198. Mestrado em Medicina Veterinária de Pequenos Animais, Universidade de Franca, Av. Dr. Armando Salles Oliveira 201, Pq. Universitário, Franca, SP 14404-600, Brazil. E-mail: crishonsho@unifran.br O exame ultrassonográfico ocular é indispensável no pré-operatório de procedimentos cirúrgicos intraoculares como a facectomia, além de ser uma ferramenta complementar ao exame oftalmológico, em casos de perda da transparência dos meios ópticos. A inexistência de estudos acerca de padrões de normalidades para as medidas do bulbo ocular e de suas estruturas internas nos gatos, cujos valores possibilitam o monitoramento de enfermidades e auxiliam em procedimentos cirúrgicos motivaram este estudo. Utilizaram-se 40 gatos, adultos, machos e fêmeas, livres de enfermidades sistêmica e oftalmológica. Destes, 22 eram da raça persa (grupo braquicefálico - GB) e 18 sem raça definida (grupo não braquicefálico - GNB). A biometria ultrassonográfica ocular transcorneana foi realizada, em modo-B&#8725;A, com o transdutor microlinear de 9 MHz e as medidas D1 (profundidade da câmara anterior), D2 (diâmetro do cristalino), D3 (profundidade da câmara vítrea) e D4 (diâmetro axial do bulbo ocular) aferidas. Ainda, mensuraram-se as distâncias fronto-occipital e bizigomática e o peso desses animais. Os dados obtidos foram analisados pelo teste-t pareado, seguindo-se as análises de variância e covariância, além da regressão linear múltipla relacionando-se as medidas de D1, D2, D3 e D4 às medidas bizigomática e fronto-occipital, como também à idade, ao peso e ao gênero. Obteve-se como resultado a média de D1, D2, D3 e D4, assim como dos diâmetros bizigomático e fronto-occipital, idade e peso, verificando-se diferenças significativas para D4 nas fêmeas de GB. Houve, pela análise de regressão linear, influência do peso, idade e diâmetro fronto-occipital sobre D1, D2 e D4 nos gatos do GB, e dos diâmetros bizigomático sobre D1, D3 e D4 nos gatos do GNB. Conclui-se que houve diferença no diâmetro axial do bulbo ocular nas fêmeas do GB, e que o peso, a idade e os diâmetros cranianos influenciam a biometria ocular dos gatos braquicefálicos e não braquicefálicos.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV