Resultado da pesquisa (5)

Termo utilizado na pesquisa sheep diseases

#1 - High frequency of cutaneous squamous cell carcinoma in Friesian Milchschaf sheep in Uruguay

Abstract in English:

This study described five cases of squamous cell carcinoma (SCC) in the pinnae, eyelids, and eyes of Friesian Milchschaf sheep from two flocks raised under extensive conditions in Uruguay. The prevalence values for both flocks were 2.12% and 2.53%, respectively. Macroscopically, single or multiple, nodular, verrucous, or plaque-like neoplasms, with occasional ulceration and bleeding, were observed in the affected areas. Histologically, well and moderately-differentiated SCCs were diagnosed in three and two cases, respectively. The Milchschaf breed is native of Germany, and its individuals present white non-pigmented skin with the face and legs clear of fleece, thus adapted to areas with lower solar radiation. Additionally, in the German breeding systems, animals remain indoors for long periods. The increased exposure time to higher levels of solar radiation of the Uruguayan extensive production systems may be a predisposing factor for the development of SCC in this sheep breed. In Uruguay, there is more solar radiation and the production systems provide less protection against sunlight compared with the German production system. The high frequency of SCC should be considered prior to introducing European breeds with non-pigmented skin in Uruguay and other countries of the region.

Abstract in Portuguese:

Descreveram-se carcinomas de células escamosas (CCE) nas orelhas, pálpebras e olhos em cinco ovinos da raça Frisona Milchschaf em dois rebanhos de criação extensiva no Uruguai. A prevalência nos rebanhos foi de 2,12% e 2,53%. Macroscopicamente se observaram lesões focais ou multifocais, com aumento de volume, nodulares, verrucosas ou em placas, com ocasionais ulcerações e hemorragias. Apresentavam aspecto verrucoso, por vezes com superfície ulcerada e firmes ao corte. De acordo com as características histológicas da neoplasia, as lesões foram classificadas em CCEs bem diferenciados em três casos e moderadamente diferenciados em dois casos. Esta raça é nativa da Alemanha, caracterizada pela face deslanada e pele branca despigmentada. Na Alemanha, há menores níveis de radiação solar do que no Uruguai e seu sistema de produção é mais intensivo, com permanência dos animais confinados durante longos períodos. O aumento do tempo de exposição a níveis mais elevados de radiação solar pode ser um fator predisponente para o desenvolvimento de CCEs nesta raça em sistemas extensivos de produção no Uruguai. Neste País há mais radiação solar e os sistemas produtivos fornecem menos proteção contra a luz solar, em relação ao sistema de produção alemão. A alta frequência de CEE deveria ser levada em consideração para quem decide introduzir no Uruguai e outros países da região. raças europeias com a face despigmentada.


#2 - Is it possible to integrate livestock into biodiversity conservation? Case study of sheep depredation by puma (Puma concolor)

Abstract in English:

In several parts of Latin America, the expansion of agriculture over the years has caused loss and reduction of wild fauna natural habitat. Recently, deaths of sheep and cattle have increased due to predation by large carnivores and the resulting retaliation by farmers on predators. Consequently, populations of these top predators have been reduced or have got even locally extinct, leading to imbalances on ecosystems, altered because of the carnivore effects on prey dinamics. The objective of this study is to analyse sheep depredation by puma (Puma concolor), in Central Brazil and in the Colombian Andes and point out preventive and mitigating measures that can be implemented in rural areas. From 2005 to 2014, we visited a ranch in Alto Paraguai, Mato Grosso, Brazil for diagnostic purposes and we compared the death of sheep from diseases and depredation attacks. In 2014, we visited a rural area in the central region of Departamento del Valle del Cauca, at 2814m of altitude in the Colombian Andes, to diagnose sheep predation, implement preventive measures, and evaluate their effectiveness. The results reveal that economic losses due to predation are critical on both studied regions and similar to losses by diseases in Mato Grosso state, Brazil. Thus, we recommend the integration of health management, preventive measures as well as mitigation of depredatory attacks at the local scale and we discuss potential sustainable measures that can be locally implemented by farmers. Furthermore, we recommend that public policies should incorporate scientific results on human-wildlife conflicts to be effective, considering both livestock management and biodiversity conservation.

Abstract in Portuguese:

Em diversas partes da América Latina, a perda e diminuição do habitat natural de animais silvestres ocorre em função do aumento das atividades agropecuárias. Nos últimos anos o número de mortes de animais de criação por depredação tem aumentado, bem como a consequente retaliação aos predadores. Como resultado destas ações, ocorre à extinção ou redução das populações destes predadores de topo, provocando perdas ecológicas. Esse estudo teve como objetivo apontar medidas preventivas e mitigatórias da depredação de ovinos por onça-parda (Puma concolor). Através da análise de dois estudos de casos de depredação no Centro-Oeste brasileiro e na região dos Andes Colombianos, levantamos soluções alternativas sustentáveis para que profissionais e criadores possam se prevenir desta ameaça ao rebanho ovino. Um estudo de caso foi realizado em fazenda no município de Alto Paraguai, Mato Grosso. Entre os anos 2005 e 2014 houve visitas na propriedade para diagnóstico de doenças e realizou-se estudo comparativo da quantidade de mortes por doenças com as mortes por depredação. No ano de 2010 ocorreu um ataque depredatório que resultou em morte de seis ovinos. Em 2014, realizou-se um estudo na região central do Departamento del Valle del Cauca, há 2814m de altitude nos Andes colombianos, para diagnosticar a depredação de gado na região e implementar medidas para prevenir sua ocorrência e avaliar sua eficácia. No total, foram implementadas medidas anti-depredação sobre oito propriedades, e entre elas, um curral com cerca elétrica para ovelhas foi implementada em uma fazenda no município de Tuluá. Os resultados mostram que as perdas econômicas por depredação são graves nas duas regiões estudadas e se equiparam a perdas por doenças no estudo de caso em Mato Grosso, Brasil. Portanto recomenda-se a combinação entre o manejo sanitário, métodos de prevenção e, se necessário, mitigação de ataques depredatório. Além disso, legisladores devem se associar a pesquisadores para traçar estratégias efetivas para esse sério problema na América Latina.


#3 - Experimental poisoning by Enterolobium contortisiliquum in sheep

Abstract in English:

Ingestion of Enterolobium contortisiliquum pods causes digestive disturbances, secondary hepatogenous photosensitization and abortions in ruminants. Pods were administered to sheep via a ruminal cannula to characterize acute poisoning. In Experiment 1, a single dose of 12g/kg of body weight (BW) was administered to three sheep in one experiment. One sheep died, and the other two recovered after presenting clinical signs. In Experiment 2, 10g/kg BW were administered daily to 15 sheep until the onset of clinical signs or for three consecutive days. Fourteen sheep showed mild to severe signs after the ingestion of 1-3 doses. Two sheep died, and the others recovered. Clinical signs in both experiments were diarrhea, anorexia, rumen atony, apathy, dehydration and tachypnea. The main macroscopic findings were an orange, frothy ruminal content witch contained pods fragments. The intestinal content was liquid. Detachment of the mucosa from the submucosa and ballooning degeneration of mucosal cells were observed histologically in the forestomachs. Evaluation of ruminal contents revealed acute lactic ruminal acidosis (ALRA). Bromatological analysis of E. contortisiliquum pods revealed 537.8g/kg DM (dry matter) of non-fibrous carbohydrates, which is sufficient to cause ALRA. Only one sheep in Experiment 2 had liver failure, characterized by jaundice, elevated serum activity of liver enzymes and histological lesions in liver biopsies. It is concluded that the administration of E. contortisiliquum pods in forage-fed sheep at doses of 10g/kg BW or higher may cause ALRA. The induction of liver failure in one sheep suggests that liver damage may occur in those sheep that do not develop acidosis.

Abstract in Portuguese:

A ingestão das favas de Enterolobium contortisiliquum causa distúrbios digestivos, fotossensibilização hepatógena e abortos em ruminantes. Para caracterizar a intoxicação aguda, favas de E. contortisiliquum foram administradas a ovinos por meio de cânula ruminal. No Experimento 1, uma dose única de 12g/kg de peso corporal (pc) foi administrada a três ovinos. Um dos ovinos morreu e os outros dois se recuperaram após mostrar sinais clínicos. No experimento 2, 10g/kg/pc foram administradas diariamente a 15 ovinos, por três dias consecutivos ou até o parecimento dos sinais clínicos. Catorze ovinos mostraram sinais clínicos leves a acentuados após ingestão de 1-3 doses. Dois ovinos morreram e os outros se recuperaram. Observou-se nos ovinos dos experimentos 1 e 2, diarreia, anorexia, atonia ruminal, apatia, desidratação e taquipneia. Os principais achados macroscópicos incluíram conteúdo ruminal espumoso e alaranjado em meio ao qual se observavam fragmentos das favas de E. contortisiliquum, e conteúdo intestinal líquido. Histologicamente, havia degeneração balonosa e desprendimento do epitélio de revestimento dos pré-estomagos. A avaliação do conteúdo ruminal revelou acidose ruminal láctica aguda (ARLA). Análise bromatológica das favas de E. contortisiliquum revelou 537.8g/kg de matéria seca de carboidratos não fibrosos, quantidade suficiente para causar ARLA. Um ovino do Experimento 2 teve insuficiência hepática aguda, caracterizada por icterícia, elevação da atividade sérica das enzimas hepáticas e alterações histológicas observadas em biópsia hepática. Concluiu-se que a administração de favas de E. contortisiliquum na alimentação de ovinos, nas doses de 10g/kg pc ou maiores, pode causar ARLA. A ocorrência de insuficiência hepática num dos ovinos deste experimento sugere que a lesão hepática pode se desenvolver em ovinos que não apresentam ARLA.


#4 - Sheep diseases diagnosed at the Laboratory of Animal Pathology, Federal University of Mato Grosso do Sul, Brazil (1996-2010), 33(1):21-29

Abstract in English:

ABSTRACT.- Almeida T.L., Brum K.B., Lemos R.A.A., Leal C.R.B. & Borges F.A. 2013. [Sheep diseases diagnosed at the Laboratory of Animal Pathology, Federal University of Mato Grosso do Sul, Brazil (1996-2010).] Doenças de ovinos diagnosticadas no Laboratório de Anatomia Patológica Animal da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (1996-2010). Pesquisa Veterinária Brasileira 33(1):21-29. Departamento de Medicina Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Av. Senador Filinto Müller 2443, Vila Ipiranga, Cx. Postal 549, Campo Grande, MS 79070-900, Brazil. E-mail: thiagoalmeida2@hotmail.com Sheep farming has increased significantly in Brazil during the last decades. Concurrently, research groups and diagnostic laboratories compile data and perform retrospective studies to provide important insight for professionals. A prevalence study from January 1996 to December 2010 was carried out in the archives of Laboratório de Anatomia Patológica Animal (LAP), Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Laboratório de Bacteriologia, UFMS, and Setor de Patologia Veterinária at Universidade Federal do Rio Grande do Sul helped on the diagnostic of pulmonary mannheimiosis and scrapie respectively. The reports for sheep were reviewed and grouped into conclusive and inconclusive ones. The conclusive cases were classified according to the etiology of the disease. In the period, 331 exams (3.97%) were done. Sixty-four experimental cases and materials from other states or countries (19.3%) were excluded. Remaining cases (267), eighty-seven (32.6%) were inconclusive and 180 (67.4%) were considered conclusive reports, were classified according to the etiology: 60 (33.3%) infectious and parasitary diseases; 45 (25%) were poisonings and toxi-infections; 41 (22.8%) were summarized as “injuries without apparent cause”; 22 (12.2%) cases of metabolic and nutritional diseases; 10 (5.6%) were classified as “other disorders” and 2 (1.1%) case of neoplasms. Haemonchosis, fibrinonecrotic or fibrinopurulent pleuropneumonia, bronchopneumonia and pneumonia, poisonings by Brachiaria spp. and copper poisoning were the most prevalent diseases in sheep. Two cases of scrapie have been diagnosed in this period.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Almeida T.L., Brum K.B., Lemos R.A.A., Leal C.R.B. & Borges F.A. 2013. [Sheep diseases diagnosed at the Laboratory of Animal Pathology, Federal University of Mato Grosso do Sul, Brazil (1996-2010).] Doenças de ovinos diagnosticadas no Laboratório de Anatomia Patológica Animal da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (1996-2010). Pesquisa Veterinária Brasileira 33(1):21-29. Departamento de Medicina Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Av. Senador Filinto Müller 2443, Vila Ipiranga, Cx. Postal 549, Campo Grande, MS 79070-900, Brazil. E-mail: thiagoalmeida2@hotmail.com Nas últimas décadas a pecuária ovina cresceu significativamente no Brasil. Concomitantemente, grupos de pesquisas e laboratórios de diagnósticos realizam estudos retrospectivos com a finalidade de fornecer subsídios técnico-científicos para os médicos veterinários. Desta forma, realizou-se um estudo de prevalência nos arquivos do Laboratório de Anatomia Patológica Animal (LAP) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) no período de Janeiro de 1996 a Dezembro de 2010. O Laboratório de Bacteriologia da UFMS e o Setor de Patologia Veterinária da Universidade Federal do Rio Grande do Sul forneceram apoio diagnóstico nos casos de mannheimiose pulmonar e scrapie, respectivamente. Os laudos da espécie ovina foram revisados e agrupados em conclusivos e inconclusivos, dos quais foram excluídos os casos experimentais e de outros estados e países. Os casos conclusivos foram classificados de acordo com a etiologia da doença. Os exames da espécie ovina somaram 331 laudos (3,97 %) de um total de 8.333 casos diagnosticados no período. Destes, foram excluídos sessenta e quatro (19,3%) casos experimentais e materiais oriundos de outros estados ou países. Dos 267 casos remanescentes, 87 (32,6%) foram inconclusivos e 180 (67,4%) considerados conclusivos, sendo 60 (33,3%) doenças infecciosas e parasitárias; 45 (25%) intoxicações e toxi-infecções; 41 (22,8%) “lesões sem causa definida”; 22 (12,2%) doenças metabólicas e nutricionais; 10 (5,6%) foram classificadas como “outros distúrbios” e 2 (1,1%) neoplasmas. A hemoncose, intoxicação por Brachiaria spp., pleuropneumonias, broncopneumonias, pneumonias fibrinonecrosante ou fibrinossupurativa sem causa definida e a intoxicação por cobre foram as doenças mais prevalentes no período estudado. Dois casos de scrapie foram diagnosticados no período.


#5 - Avaliação do efeito tóxico de Leucaena leucocephala (Leg.Mimosoideae) em ovinos

Abstract in English:

ABSTRACT.- Almeida A.P.M.G., Kommers G.D., Nogueira A.P.A., Júnior L.G.B., Marques B.M.F.P. & Lemos R.A.A. 2006. [Evaluation of the toxicity of Leucaena leucocephala (Leg. Mimosoi-deae) in sheep.] Avaliação do efeito tóxico de Leucaena leucocephala (Leg.Mimosoideae) em ovinos. Pesquisa Veterinária Brasileira 26(3):190-194. Departamento de Medicina Veterinária, Faculdade de Medicina Vetetinária e Zootecnia, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Av. Senador Filinto Müller 2443, Cx.Postal 549, Campo Grande, MS 79070-900, Brazil. E-mail: eqrural@nin.ufms.br An experiment was performed to evaluate the toxicity of Leucaena leucocephala for sheep. Two ewes and six lambs were divided into seven treatments and fed the plant. The adult ewes did not show clinical signs of poisoning. The 4 to 5-month-old lambs presented partial wool loss 6 days after beginning of the administration of the plant and total wool loss after 12 or 20 days. The age of the sheep in this experiment suggests resistance of adult ewes and susceptibility of young lambs to L. leucocaephala poisoning.

Abstract in Portuguese:

ABSTRACT.- Almeida A.P.M.G., Kommers G.D., Nogueira A.P.A., Júnior L.G.B., Marques B.M.F.P. & Lemos R.A.A. 2006. [Evaluation of the toxicity of Leucaena leucocephala (Leg. Mimosoi-deae) in sheep.] Avaliação do efeito tóxico de Leucaena leucocephala (Leg.Mimosoideae) em ovinos. Pesquisa Veterinária Brasileira 26(3):190-194. Departamento de Medicina Veterinária, Faculdade de Medicina Vetetinária e Zootecnia, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Av. Senador Filinto Müller 2443, Cx.Postal 549, Campo Grande, MS 79070-900, Brazil. E-mail: eqrural@nin.ufms.br An experiment was performed to evaluate the toxicity of Leucaena leucocephala for sheep. Two ewes and six lambs were divided into seven treatments and fed the plant. The adult ewes did not show clinical signs of poisoning. The 4 to 5-month-old lambs presented partial wool loss 6 days after beginning of the administration of the plant and total wool loss after 12 or 20 days. The age of the sheep in this experiment suggests resistance of adult ewes and susceptibility of young lambs to L. leucocaephala poisoning.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV