Resultado da pesquisa (17)

Termo utilizado na pesquisa sudden death

#1 - Techniques for prevention and control of poisoning by sodium monofluoroacetate (MFA)-containing plants in ruminants

Abstract in English:

Monofluoroacetate (MFA)-containing plants cause sudden death associated with exercise in ruminants, and are responsible for significant losses in Brazilian livestock, estimated at 500,000 bovine deaths annually. Most of the times, the control and treatment of this type of poisoning are not efficient, because disease evolution is superacute, usually causing the death of the animal. Due to the difficulty in controlling this intoxication, several studies have suggested alternatives to prevent it, mainly by making animals resistant to the MFA present in these plants or by avoiding their consumption. This literature review addresses the techniques used experimentally to control the poisoning of ruminants by plants containing MFA. The first studies carried out in Brazil demonstrated that goats and sheep that continuously receive non-toxic doses of plant containing MFA show greater resistance to poisoning than untreated animals, and that this resistance can be transmitted by ruminal fluid transfaunation, suggesting that poisoning occurs due to the presence of bacteria that hydrolyze MFA in the rumen. Based on this hypothesis, several MFA-hydrolyzing bacteria were isolated (Enterococcus faecalis, Bacillus sp., Paenibacillus sp., Burkholderia sp., Cupriavidus sp., Staphylococcus sp., Ancylobacter sp., Ralstonia sp., Stenotrophomonas sp., Pigmentiphaga kullae, and Ancylobacter dichloromethanicus). When some of these bacteria were administered intraruminally, they provided the animal with a different level of protection against poisoning. However, it was observed that protection is gradually lost when the bacterium administration is interrupted. Consequently, to obtain more efficient protection, these bacteria should be administered continuously, probably in the form of probiotics. In another assay, MFA was administered to sheep at non-toxic doses to test the hypothesis that this substance could induce the multiplication of bacteria that hydrolyze it in the rumen. There was no increase in resistance to poisoning after administration of MFA; however, no signs of poisoning were observed when animals received trifluoroacetate and no clinical signs were verified when they were challenged with toxic doses of MFA; in contrast, all control animals presented clinical signs. These results suggest that trifluoroacetate induces the proliferation of MFA‑degrading bacteria, and can be used in intoxication prophylaxis. The conditioned food aversion technique, using lithium chloride, has been successfully used experimentally to prevent ruminants from ingesting plants that contain MFA. Another alternative tested was the spraying of Amorimia septentrionalis with the endophytic bacterium Herbaspirillum seropedicae, which degrades MFA, resulting in decreased concentration of this compound in the plants. In conclusion, several experimental techniques have been proved efficient in the control and prophylaxis of MFA-containing plant poisoning; however, none of these techniques are available commercially. Further experiments, mainly in the field, should be carried out to adapt some of these techniques to the conditions of extensive breeding in the numerous areas where MFA-containing plants occur.

Abstract in Portuguese:

As plantas que contém monofluoroacetato (MFA) causam morte súbita associada ao exercício em ruminantes, e são responsáveis por grandes perdas na pecuária brasileira, estimadas em 500.000 mortes de bovinos anualmente. O controle e tratamento desse tipo de intoxicação, na maioria das vezes, não apresenta eficiência, visto que a evolução da doença é superaguda, e geralmente ocasiona a morte do animal. Devido à dificuldade no controle dessa intoxicação, diversos estudos sugerem alternativas para preveni-la, principalmente tornando os animais resistentes ao MFA presente nessas plantas ou evitando seu consumo. O objetivo do presente trabalho é fazer uma revisão bibliográfica das técnicas utilizadas experimentalmente para controlar a intoxicação de ruminantes por plantas que contém MFA. Nos primeiros trabalhos realizados no Brasil, foi determinado que caprinos e ovinos que recebem continuadamente doses não tóxicas de planta que contém MFA apresentam maior resistência a intoxicação que animais não tratados e que essa resistência pode ser transmitida por transfaunação de fluído ruminal, sugerindo que a mesma ocorre devido a presença de bactérias que hidrolisam MFA no rúmen. Com base nessa hipótese foram isoladas diversas bactérias que hidrolisam MFA (Enterococcus faecalis, Bacillus sp., Paenibacillus sp., Burkholderia sp., Cupriavidus sp., Staphylococcus sp., Ancylobacter sp., Ralstonia sp., Stenotrophomonas sp., Pigmentiphaga kullae e Ancylobacter dichloromethanicus). Quando algumas dessas bactérias foram administradas intraruminalmente conferiram diferentes graus de proteção contra a intoxicação. No entanto foi observado que a proteção se perde gradualmente quando se deixa de administrar a(s) bactéria(s). Em consequência, para obter uma proteção mais eficiente essas bactérias deveriam ser administradas continuadamente, provavelmente na forma de probiótico. Em outro ensaio administrou-se MFA a ovinos em doses não tóxicas para testar a hipótese de que esta substância poderia induzir a multiplicação de bactérias que hidrolisam o mesmo no rúmen. Não houve um aumento da resistência a intoxicação após a administração de MFA; no entanto quando foi administrado trifluoroacetato, os animais não desenvolveram nenhum sinal de intoxicação e quando desafiados com doses tóxicas de MFA não apresentaram sinais clínicos, pelo contrário todos os animais controles apresentaram sinais clínicos. Esses resultados sugerem que o trifluoroacetato induz a proliferação de bactérias que degradam MFA e pode ser utilizado para a profilaxia da intoxicação. A técnica da aversão alimentar condicionada, utilizando cloreto de lítio, tem sido empregada experimentalmente, com sucesso, para evitar que ruminantes ingiram plantas que contém MFA. Outra alternativa testada foi a pulverização de Amorimia septentrionalis com a bactéria endofítica Herbaspirullum seropedicae, que degrada MFA, resultando na diminuição da concentração deste composto na planta. Conclui-se que há diversas técnicas que experimentalmente tem demonstrado eficiência no controle e profilaxia das intoxicações por plantas que contém MFA; no entanto, nenhuma dessas técnicas está disponível comercialmente. Futuros experimentos, principalmente, a campo, deverão ser realizados para adaptar alguma(s) dessas técnicas as condições de criação extensiva nas numerosas áreas onde ocorrem plantas que contém MFA.


#2 - Prognostic value of coupling interval, prematurity index and heart rate variability in Boxer dogs

Abstract in English:

Boxer dogs with arrhythmogenic right ventricular cardiomyopathy (ARVC) can experience sudden cardiac death regardless of presence/absence of clinical signs. The aims of this retrospective study were two-fold: 1) to investigate the coupling interval (CI) and prematurity index (PI) of ventricular arrhythmias (VA), and the heart rate variability (HRV) in Boxers, and 2) to evaluate their impact on overall survival time. The first 24-hour Holter 36 client-owned Boxer dogs meeting inclusion/exclusion criteria were evaluated for the number, morphology, site of origin, complexity, CI and PI, of ventricular premature complexes (VPCs), and time domain HRV. The effect on survival was assessed, considering the presence/absence of ventricular tachycardia (VT), and syncope. All-cause mortality was considered as the end-point, with median survival times being obtained by Kaplan-Meier analyses and compared by log-rank test. Polymorphic VPCs were more common in symptomatic dogs than asymptomatic. VPCs in dogs with VT were less premature, due to the influence of heart rate on PI despite comparable CI. The PI and mean heart rate (HRme) were significantly different between VT and non-VT dogs but did not discriminate adequately between groups as standalone tests. Median survival time was shorter in Boxer dogs with VT (463 vs 1645 days, HR: 4.31, P=0.03). The HRV parameters, SDNN and SDANN, were both associated with prognosis. The CI and PI were not demonstrated to be prognostic surrogates in Boxer dogs with VA. HRme≥112bpm is 100% sensitive but only 46% specific for detecting VT in Boxers on the 24-hour Holter. Presence of VT, SDNN≤245ms, or SDANN≤134ms at the time of the first 24-hour Holter was associated with a shorter survival.

Abstract in Portuguese:

Cães da raça Boxer com cardiomiopatia arritmogênica do ventrículo direito (CAVD) podem apresentar morte súbita independentemente da presença/ausência de sinais clínicos. Os objetivos desse estudo retrospectivo foram: 1) investigar o intervalo de acoplamento (IA) e o índice de prematuridade (IP) das arritmias ventriculares e a variabilidade da frequência cardíaca (VFC) em Boxers, e 2) avaliar o impacto de tais características sob o tempo de sobrevida global. O primeiro Holter de 24 horas de 36 Boxers selecionados para os critérios de inclusão/exclusão foram avaliados para o número, morfologia, local de origem, complexidade, IA e IP dos complexos ventriculares prematuros (CVPs) e da VFC no domínio do tempo. O efeito na sobrevida foi avaliado, considerado a presença/ausência de taquicardia ventricular (TV), e síncope. O desfecho final foi a mortalidade global, com o tempo de sobrevida mediano sendo obtido pela análise de Kaplan-Meier e comparado pelo teste de log-rank. CVPs polimórficos foram mais comuns em cães sintomáticos. Os CVPs em Boxers com TV foram menos prematuros, devido à influência da frequência cardíaca (FC) sobre o IP, apesar de IA comparáveis. O IP e a FC média diferiram entre os cães com TV e os sem, mas não discriminam adequadamente os grupos como variáveis isoladas. A sobrevida global foi menor nos cães com TV (463 dias vs 1645 dias, HR=4,31, P=0,03). Os parâmetros da VFC, SDNN e SDANN, foram associados ao prognóstico. O IA e o IP não possuem valor prognóstico em Boxers com arritmias ventriculares. A FC média ≥112bpm é 100% sensível, mas apenas 46% específica para detectar Boxers com TV no Holter de 24 horas. A presença de TV, SDNN≤245ms, ou SDANN≤134ms no momento do primeiro Holter de 24 horas estão associados a menor sobrevida global no Boxer.


#3 - Sudden death associated with Niedenzuella stannea (Malpighiaceae) in cattle in the State of Mato Grosso, Brazil: importance and epidemiological aspects, 37(7):662-66

Abstract in English:

ABSTRACT.- Caldeira F.H.B., Dias G.B.G., Arruda F.P., Lourenço V.M., Bezerra K.S., Riet-Correa F. & Colodel E.M. 2017. Sudden death associated with Niedenzuella stannea (Malpighiaceae) in cattle in the State of Mato Grosso, Brazil: importance and epidemiological aspects. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(7):662-666. Departamento de Clínica Médica Veterinária, Faculdade de Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Universitário, Av. Fernando Corrêa da Costa 2367, Bairro Boa Esperança, Cuiabá, MT 78069-900, Brazil. E-mail: moleta@ufmt.br The aim of this study was to investigate the importance of an acute disease that was characterized by sudden death associated with exercise that affected cattle in the region of the Araguaia River, especially in the municipality of Torixoréu, southeastern Mato Grosso, Brazil. Between August and September 2013, eighty farms in the municipality were visited and the pastures of these farms were inspected. Epidemiological questionnaires were completed from 65 farms. A plant identified as Niedenzuella stannea (N. stannea) of the Malpighiaceae family was attributed to the cause of sudden death in cattle, what causes major economic losses. Sudden death reports have occurred since 1970, when livestock was introduced into the region, and sudden death reports still occur. Outbreaks were reported to occur from May to October, but mainly during the dry season between June and August. N. stannea was identified at 41 farms and was always found in near to rivers. The most effective plant control methods included plowing the pastures and fields followed by manual application of Tordon® (Picloram and 2.4D). The administration of 5g/kg of young leaves which were collected from a farm with a sudden death history in cattle also caused sudden death in a sheep. Thus, it is concluded that the sudden death of cattle in the region of the Araguaia River is caused by the consumption of N. stannea.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Caldeira F.H.B., Dias G.B.G., Arruda F.P., Lourenço V.M., Bezerra K.S., Riet-Correa F. & Colodel E.M. 2017. Sudden death associated with Niedenzuella stannea (Malpighiaceae) in cattle in the State of Mato Grosso, Brazil: importance and epidemiological aspects. [Morte súbita associada a Niedenzuella stannea (Malpighiaceae) em bovinos no Estado de Mato Grosso: importância e investigação epidemiológica.] Pesquisa Veterinária Brasileira 37(7):662-666. Departamento de Clínica Médica Veterinária, Faculdade de Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Universitário, Av. Fernando Corrêa da Costa 2367, Bairro Boa Esperança, Cuiabá, MT 78069-900, Brazil. E-mail: moleta@ufmt.br O objetivo deste trabalho é relatar a investigação sobre uma enfermidade de caráter agudo, caracterizada por morte súbita associada ao exercício, que acomete bovinos na região de bacias hidrográficas do Rio Araguaia, especialmente no município de Torixoréu, sudeste do estado de Mato Grosso, Brasil. Entre agosto e setembro de 2013, foram visitadas e inspecionadas as pastagens em 80 propriedades rurais do município, e em 65 aplicado um questionário epidemiológico. Uma planta identificada como Niedenzuella stannea (Malpighiaceae), é incriminada como causadora de morte súbita em bovinos gerando grandes prejuízos econômicos. Relatos de morte súbita datam desde 1970, quando a pecuária começou a ser inserida na região, e ocorrem até os dias atuais. Surtos ocorreram em diferentes meses do ano, variando de maio a outubro, sendo a maior parte concentrada durante o período de seca, especialmente nos meses de junho a agosto. N. stannea foi identificada em 41 propriedades, sendo presente próxima aos leitos de rios. Os métodos de controle da planta relatados como mais eficazes foram o arar da pastagem e roça manual seguida da aplicação de Tordon® (Picloram e 2,4D). A administração para um ovino, de 5g/kg de folhas em brotação de N. stannea, coletadas em uma propriedade com histórico de morte súbita em bovinos, reproduziu o quadro de morte súbita. Conclui-se que as mortes súbitas em bovinos em áreas da bacia hidrográfica do rio Araguaia se devem ao consumo de N. stannea.


#4 - Experimental poisoning by Niedenzuella stannea (Malpighiaceae) in sheep, 37(7):681-685

Abstract in English:

ABSTRACT.- Caldeira F.H.B., Arruda F.P., Shenkel D.M., Marcolongo-Pereira C., Lee S.T., Cook D., Riet-Correa F. & Colodel E.M. 2017. [Experimental poisoning by Niedenzuella stannea (Malpighiaceae) in sheep.] Intoxicação experimental por Niedenzuella stannea (Malpighiaceae) em ovinos. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(7):681-685. Laboratório de Patologia Veterinária, Hospital Veterinário, Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Universitário Cuiabá, Av. Fernando Corrêa da Costa 2367, Bairro Boa Esperança, Cuiabá, MT 78069-900, Brasil. E-mail: flaviobcaldeira@gmail.com Niedenzuella stannea a sodium monofluoroacetate-containing plant cause sudden death in cattle in southern Mato Grosso State. This investigation describes the toxicity and clinical and pathological findings of experimental poisoning by N. stannea in sheep. Fruits, mature leaves and young leaves of the plant collected in properties near the margins of the Araguaia river basins with history of sudden death in cattle were used in the experiment. No clinical signs were observed in sheep ingesting doses between 10 and 40g/kg of mature leaves and 10g/kg of fruits. The animals had shown clinical signs when received young leaves of the plant orally in a single dose of 5, 10, 20g/kg, and death occurred in sheep receiving 30g/kg. The plant at the dose of 30g/kg of fresh leaves maintained its toxicity after being dried. The main clinical signs observed were anorexia, lethargy, dyspnea, tachycardia, and arrhythmia with a clinical course ranging 16-20 hours after the onset of clinical signs. In an hyperacute terminal phase the animals showed reluctance to move, frequent urination, engorged jugular, evident venous pulse, muscle tremor, sternal recumbence, lateral decubitus, and death. At necropsy engorgement of the atrium and large veins of the heart, and pulmonary edema were observed. Microscopically, the kidney had hydropic-vacuolar degeneration in the cytoplasm of the epithelial cells of the distal convoluted tubules. It is concluded that young leaves of N. stannea can cause intoxication in sheep and should be considered in the differential diagnosis of acute diseases or sudden death in sheep in regions where the plant exist.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Caldeira F.H.B., Arruda F.P., Shenkel D.M., Marcolongo-Pereira C., Lee S.T., Cook D., Riet-Correa F. & Colodel E.M. 2017. [Experimental poisoning by Niedenzuella stannea (Malpighiaceae) in sheep.] Intoxicação experimental por Niedenzuella stannea (Malpighiaceae) em ovinos. Pesquisa Veterinária Brasileira 37(7):681-685. Laboratório de Patologia Veterinária, Hospital Veterinário, Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Universitário Cuiabá, Av. Fernando Corrêa da Costa 2367, Bairro Boa Esperança, Cuiabá, MT 78069-900, Brasil. E-mail: flaviobcaldeira@gmail.com Niedenzuella stannea é uma planta que contém monofluoracetato de sódio e é incriminada como causa de morte súbita em bovinos na Região Sul do Estado de Mato Grosso. Este estudo descreve a toxidez e achados clínicos e patológicos da intoxicação experimental por N. stannea em ovinos. Foram utilizados no experimento, frutos, folhas maduras e folhas jovens de N. stannea coletadas em propriedades as margens de afluentes das bacias hidrográficas do Rio Araguaia onde havia histórico de morte súbita em bovinos. Folhas maduras em doses entre 10 e 40g/kg e frutos na dose de 10 g/kg não causaram alterações clínicas. Alterações clínicas foram observadas em ovinos que receberam a partir de 5g/kg de folhas jovens em dose única e a morte ocorreu nos que receberam a partir de 30g/kg. A toxicidade na dose de 30g/kg se manteve após a secagem da planta. Os principais sinais clínicos foram anorexia, apatia, dispneia, arritmia e taquicardia em evolução clínica que variou de 16 às 20h. Notou-se em uma fase terminal hiperaguda, com evolução de 13 a 20 min., relutância ao movimento, micção frequente, jugular ingurgitada, pulso venoso evidente, tremor muscular, decúbito esternal e decúbito lateral e morte. Na necropsia os principais achados foram ingurgitamento de grandes veias, das aurículas do coração e edema pulmonar. Microscopicamente a principal alteração ocorreu no rim e caracterizou-se por degeneração hidrópico-vacuolar no citoplasma de epitélio de túbulos contorcidos distais. Conclui-se que N. stannea na fase de brotação é tóxica para ovinos e que a intoxicação por esta planta deve ser incluída no diagnóstico diferencial das doenças com curso clínico hiperagudo ou morte súbita em ovinos em regiões onde a planta existe.


#5 - Ultrastructural lesions in the myocardium and kidneys of rabbits in experimental acute Amorimia exotropica poisoning, 36(3):161-166

Abstract in English:

ABSTRACT.- Soares M.P., Pavarini S.P., Barros S.S., Adrien M.L., Quevedo P.S., Schild A.L. & Driemeier D. 2016. Ultrastructural lesions in the myocardium and kidneys of rabbits in experimental acute Amorimia exotropica poisoning. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(3):161-166. Laboratório Regional de Diagnóstico, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal de Pelotas, Campus Capão do Leão, Pelotas, RS 96010-900, Brazil. E-mail: gmpsoares@gmail.com Amorimia exotropica is an important plant associated with sudden death in cattle in Southern Brazil. In order to understand the mechanisms by which A. exotropica causes acute lesions in the heart and kidney of intoxicated animals, an experiment was conducted to determine the histopathology and ultrastructure of myocardial and renal lesions of intoxicated rabbits. After receiving 18g/kg of dried plant, six rabbits died suddenly. At necropsy, the liver was swollen and no other macroscopic lesions were observed. Histologically, centrolobular and midzonal hepatocytes were vacuolated. These vacuoles were strong PAS stained positive, suggesting that they corresponded to glycogen accumulations. In some regions of the ventricular septum and ventricles were found vacuoles of different sizes and the kidneys of two rabbits showed vacuolar degeneration on distal convoluted tubules. Ultrastructurally, the myocardium had cardiomyocytes swelling with separation of myofibrils bundles and rupture and disorganization of the sarcomeres. The mitochondria displayed swelling, disorganization, disruption of the mitochondrial cristae, and electron-dense matrix. Some mitochondria exhibited eccentric projections of their membranes with disruption of both outer and inner membranes. The sarcoplasmic reticulum had no alterations, whereas the T-tubule system was occasionally dilated and ruptured. The kidneys had mitochondrial swelling with disorganization and disruption of the mitochondrial cristae. The vacuoles result from the swelling of the endoplasmatic reticulum and usually were located between two basolateral infoldings and mitochondria, occurring preferentially around the nucleus. The myocytes and T system damages induced by A. exotropica result in acute heart failure and death. Furthermore, this mechanism of cardiotoxicity may be common to all plant containing monofluoroacetate.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Soares M.P., Pavarini S.P., Barros S.S., Adrien M.L., Quevedo P.S., Schild A.L. & Driemeier D. 2016. Ultrastructural lesions in the myocardium and kidneys of rabbits in experimental acute Amorimia exotropica poisoning. [Lesões ultra-estruturais no miocárdio e rins de coelhos na intoxicação experimental aguda por Amorimia exotropica.] Pesquisa Veterinária Brasileira 36(3):161-166. Laboratório Regional de Diagnóstico, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal de Pelotas, Campus Capão do Leão, Pelotas, RS 96010-900, Brazil. E-mail: gmpsoares@gmail.com Amorimia exotropica é uma importante planta associada à morte súbita em bovinos no Sul do Brasil. Visando compreender os mecanismos pelos quais a A. exotropica provoca lesões agudas no coração e rins de animais intoxicados, foi conduzido uma intoxicação experimental em coelhos para determinar a histopatologia e ultraestrutura da lesão miocárdica e renal. Depois de receber 18g/kg de planta seca, seis coelhos morreram subitamente. Na necropsia, o fígado apresentava acentuação do padrão lobular. Os demais órgãos não apresentaram alterações macroscópicas. Histologicamente, os hepatócitos centrolobulares e mediozonais estavam vacuolizados e coraram-se fortemente com PAS. Em algumas regiões foram observados vacúolos de diferentes tamanhos no septo ventricular e ventrículos e os rins de dois coelhos mostraram degeneração vacuolar nos túbulos contorcidos distais. Ultraestruturalmente, o miocárdio apresentou cardiomiócitos tumefeitos com separação das bandas de miofibrilas e ruptura e desorganização dos sarcômeros. As mitocôndrias estavam tumefeitas exibindo desorganização das cristas mitocondriais, e a matriz estava eletrodensa. Algumas mitocôndrias exibiam projecções excêntricas das suas membranas com ruptura das membranas externas e internas. O retículo sarcoplasmático não tinha alterações, e os túbulos T estavam ocasionalmente dilatados e rompidos. Os rins apresentavam tumefação mitocondrial com desorganização e ruptura das cristas mitocondriais. Os vacúolos resultam da expansão do retículo endoplasmático e foram localizados geralmente entre duas invaginações basolaterais e as mitocôndrias, ocorrendo preferencialmente ao redor do núcleo. A lesão nos miócitos e o dano no sistema T induzido pela A. exotropica resultam na insuficiência cardíaca aguda e morte. Este mecanismo de cardiotoxicidade pode ser comum a todas as plantas contendo monofluoroacetato.


#6 - Sudden death in cattle in southern Brazil: epidemiology and diagnosis, 36(1):19-23

Abstract in English:

ABSTRACT.- Estima-Silva P., Molarinho K.R., Marcolongo-Pereira C., Soares M.P., Sallis E.S.V., Ladeira S.R.L. & Schild A.L. 2016. [Sudden death in cattle in southern Brazil: epidemiology and diagnosis.] Morte súbita em bovinos no Sul do Rio Grande do Sul: epidemiologia e diagnóstico. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(1):19-23. Laboratório Regional de Diagnóstico, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal de Pelotas, Campus Universitário s/n, Pelotas, RS 96010-900, Brazil. E-mail: alschild@terra.com.br A survey of cases with history of sudden death in cattle was conducted in all necropsy protocols of the Regional Diagnostic Laboratory of the Veterinary School of the Federal University of Pelotas (LRD/UFPel) from 2000 to 2014. We considered animals that had died unexpectedly without prior illness or clinical signs 24 hours before death (Category 1), or before they were moved or suffered some type of management and died after falls or trembling (Category 2). We identified 72 cases (3.5%) from those two categories of a total of 2,031 materials of cattle received in LRD/UFPel. The cases occurred in all seasons of the year. In 34 cases (47.2%), affected cattle had more than four years of age, in 23 cases (31.9%) cattle had between two and three years, and in 11 cases (15.3%) they were up to one year of age. In four protocols (5.6%) age was not reported. In 62 cases (86.1%) the cattle were in an extensive grazing system, in seven (9.7%), they were in a semi-intensive grazing system, and in three cases (4.2%), they were maintained in an intensive farming system. Out of the 72 cases observed, 52 (72.2%) were classified in Category 1 and 20 (27.8%) in Category 2. The diseases that caused more often sudden death, were cerebral babesiosis (10/72), organophosphates poisoning (10/72), anthrax (7/72), bacillary hemoglobinuria (5/72), and fulguration (3/72). Out of the 18 cases considered inconclusive, just five full necropsiey were performed, and of the other 15, the material submitted was considered negative for Bacillus anthracis, and the material did not allow investigation for other diseases. The results showed that sudden deaths in southern Rio Grande do Sul are caused by diseases, mostly well-known and endemic to the region, which can be controlled or prevented by vaccination and appropriate management. Organs sent to the lab instead of the full body, limit the possibilities of conclusive diagnosis in cases of sudden death. The large number of negative cases regarding Bacillus anthracis infection was due to anthrax being a frequent suspicion when cattle appear dead without clinical signs, and the result of sending inappropriate material for the right diagnosis.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Estima-Silva P., Molarinho K.R., Marcolongo-Pereira C., Soares M.P., Sallis E.S.V., Ladeira S.R.L. & Schild A.L. 2016. [Sudden death in cattle in southern Brazil: epidemiology and diagnosis.] Morte súbita em bovinos no Sul do Rio Grande do Sul: epidemiologia e diagnóstico. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(1):19-23. Laboratório Regional de Diagnóstico, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal de Pelotas, Campus Universitário s/n, Pelotas, RS 96010-900, Brazil. E-mail: alschild@terra.com.br Foi realizado um levantamento nos protocolos de necropsias de bovinos com histórico de morte súbita ou superaguda recebidos no Laboratório Regional de Diagnóstico da Faculdade de Veterinária da Universidade Federal de Pelotas (LRD/UFPel) entre 2000 e 2014. Para o estudo foram considerados os casos em que os animais tinham morrido inesperadamente sem apresentação de uma doença prévia ou sinal clínico no intervalo de 24 horas antes da observação do cadáver (Categoria 1) ou bovinos movimentados ou que sofreram algum tipo de manejo e morreram após quedas ou tremores com observação destes sinais (Categoria 2). Foram identificados 72 casos ou surtos incluídos nestas duas categorias de um total de 2.031 cadáveres/materiais de bovinos recebidos no LRD/UFPel no período, representando 3,5% do total. Os casos ocorreram em todas as épocas do ano e em 34 casos (47,2%) os bovinos afetados eram adultos, em 23 casos (31,9%) tinham entre dois e três anos e em 11 (15,3%) tinham até um ano de idade. Em quatro protocolos (5,6%) a idade não foi informada. Em 62 casos (86,1%) a forma de criação era extensiva, em sete (9,7%) a forma era semi-intensiva e em três (4,2%) a forma era intensiva. Dos 72 casos/surtos observados 52 (72,2%) foram classificados na Categoria 1 e 20 (27,8%) na Categoria 2. As enfermidades que mais causaram morte súbita ou superaguda foram: babesiose cerebral (10/72), intoxicação por organofosforados (10/72), carbúnculo hemático (7/72), hemoglobinúria bacilar (5/72) e fulguração (3/72). Dos 18 casos inconclusivos em apenas cinco foi realizada a necropsia completa e nos 15 casos negativos a Bacillus anthracis o material remetido não permitiu a pesquisa de outras enfermidades. Os resultados obtidos, permitiram concluir que as mortes súbitas na região Sul do Rio Grande do Sul são causadas por doenças, na sua grande maioria, bem conhecidas e endêmicas da região e que podem ser controladas ou evitadas por vacinação e manejo adequados. O envio de órgãos ao laboratório, quando não é possível enviar o cadáver completo, pode limitar o diagnóstico conclusivo em casos de morte súbita/ superaguda. O número expressivo de casos negativos a Bacillus anthracis ocorre em consequência de carbúnculo hemático ser uma suspeita frequente quando bovinos aparecem mortos sem a apresentação de sinais clínicos resultando no envio de material inadequado para a realização de outros diagnósticos.


#7 - Identification and distribution of cardiac lesions in cattle poisoned by Amorimia exotropica, 34(9):837-844

Abstract in English:

ABSTRACT.- Bandinelli M.B., Bassuino D.M., Fredo G., Mari C., Driemeier D., Sonne L. & Pavarini S.P. 2014. [Identification and distribution of cardiac lesions in cattle poisoned by Amorimia exotropica.] Identificação e distribuição de lesões cardíacas em bovinos intoxicados por Amorimia exotropica. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(9):837-844. Setor de Patologia Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: saulo.pavarini@ufrgs.br Amorimia exotropica is a shrub of the Malpighiacea family that contains sodium monofluoroacetate as the toxic principle, which has a cardiotoxic action in cattle. In Southern Brazil it is the only species of the group of plants that causes “sudden death during exercise”. This study has identified and mapped cardiac lesions observed in cattle naturally poisoned by A. exotropica. An outbreak of poisoning by the plant occurred in a beef cattle herd in Rio Grande do Sul, where nine bovine hearts were selected for examination and mapping of eight distinct topographical regions (apex, right and left ventricles, interventricular septum, right and left papillary muscles , right and left atrium). At gross examination, four cattle showed focal and well-defined lesions in the left papillary muscle. This corresponds to areas of coagulation necrosis in different stages of evolution on histology, similar to infarcts. All hearts showed cardiomyocytes necrosis, characterized by shrinkage and hypereosinophilic cytoplasm and cellular fragmentation in all sampled areas. The severity of cellular injury was evaluated by immunohistochemistry anti-troponin C, which showed marked decrease of cytoplasm staining in necrotic cells. The left papillary muscle was the most affected region in cases of poisoning by A. exotropica.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Bandinelli M.B., Bassuino D.M., Fredo G., Mari C., Driemeier D., Sonne L. & Pavarini S.P. 2014. [Identification and distribution of cardiac lesions in cattle poisoned by Amorimia exotropica.] Identificação e distribuição de lesões cardíacas em bovinos intoxicados por Amorimia exotropica. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(9):837-844. Setor de Patologia Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: saulo.pavarini@ufrgs.br Amorimia exotropica é um arbusto escandente que pertence à família Malpighiacea, cujo princípio tóxico é o monofluoracetato de sódio e possui ação cardiotóxica em bovinos. Ela é a única representante, na região Sul do país, do grupo de plantas que causam morte súbita associada ao exercício. Este trabalho identificou e mapeou as lesões cardíacas observadas em bovinos intoxicados naturalmente por A. exotropica. Selecionaram-se nove corações bovinos, provenientes de um surto de intoxicação natural pela planta em uma propriedade de gado de corte do Rio Grande do Sul e procedeu-se o mapeamento de oito regiões topográficas distintas (ápice, ventrículos direito e esquerdo, septo interventricular, músculos papilares direito e esquerdo e átrios direito e esquerdo). À avaliação macroscópica quatro bovinos apresentaram lesão focal e bem delimitada no músculo papilar esquerdo. Estas áreas na histologia correspondiam à necrose de coagulação em diferentes estágios de evolução, similares a infartos. Todos os bovinos apresentavam necrose de cardiomiócitos, caracterizadas por retração e hipereosinofilia citoplasmática e fragmentação celular em todas as áreas amostradas. A severidade da injúria celular foi avaliada pela imuno-histoquímica anti-troponina C, a qual demonstrou acentuada perda e/ou diminuição de marcação citoplasmática em células necróticas. O músculo papilar esquerdo foi a região mais acometida nos casos de intoxicação por Amorimia exotropica.


#8 - Cardiac fibrosis associated to the poisoning by Amorimia septentrionalis in cattle, 34(5):433-437

Abstract in English:

ABSTRACT.- Albuquerque S.S.C., Rocha B.P., Almeida V.M., Oliveira J.S., Riet-Correa F., Lee S.T., Evêncio Neto J. & Mendonça F.S. 2014. [Cardiac fibrosis associated to the poisoning by Amorimia septentrionalis in cattle.] Fibrose cardíaca associada à intoxicação por Amorimia septentrionalis em bovinos. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(5):433-437. Universidade Federal Rural de Pernambuco, Rua Dom Manoel de Medeiros s/n, Dois Irmãos, Recife, PE 52171-900, Brazil. E-mail: fabio.mendonca@pq.cnpq.br Amorimia (Mascagnia) septentrionalis contains sodium monofluoracetate and when consumed by ruminants cause outbreaks of sudden death. This study aimed to describe the epidemiology, clinical and pathological signs of outbreaks of sudden deaths in cattle caused by A. septentrionalis in the states of Pernambuco and Paraíba. For this, technical visits where made on various properties in the regions of Médio Capibaribe/PE and Itabaiana/PB. Eight cattle were necropsied. Tissues were collected from abdominal and thoracic cavities, besides brain and spinal cord. The clinical changes consisted in apathy, prolonged sternal recumbency, reluctance to move, fatigue, tachypnea, tachycardia and positive venous pulse. The animals that were forced to move showed instability, muscular tremors and then a single fall followed by vocalizations, paddling and death in 5-7 minutes. Macroscopic changes consisted in pulmonary edema, globular heart with whitish areas, petechiae and ecchymosis in the epicardium, myocardium and papillary muscles. Microscopically there was an increase of eosinophilia of cytoplasm of cardiomyocytes, picnosis, cariorrexia, karyolysis, loss of striations and multifocal areas of cardiac fibrosis. In the kidney, there was hydropic vacuolar degeneration and necrosis of epithelial cells in convoluted tubules. The clinical signs presented by the cattle poisoned were similar to those previously described by plants containing MFA. The macroscopic and microscopic lesions described in the heart and kidneys are of great diagnostic value. A. septentrionalis is the main toxic plant of livestock interests in the studied regions due to direct and indirect economic losses in livestock that causes.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Albuquerque S.S.C., Rocha B.P., Almeida V.M., Oliveira J.S., Riet-Correa F., Lee S.T., Evêncio Neto J. & Mendonça F.S. 2014. [Cardiac fibrosis associated to the poisoning by Amorimia septentrionalis in cattle.] Fibrose cardíaca associada à intoxicação por Amorimia septentrionalis em bovinos. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(5):433-437. Universidade Federal Rural de Pernambuco, Rua Dom Manoel de Medeiros s/n, Dois Irmãos, Recife, PE 52171-900, Brazil. E-mail: fabio.mendonca@pq.cnpq.br Amorimia septentrionalis contém monofluoracetato de sódio e quando consumida por ruminantes provoca morte súbita. Este estudo teve o objetivo de relatar a epidemiologia, os sinais clínicos e patológicos de surtos de morte súbita em bovinos provocadas por Amorimia septentrionalis nos Estados de Pernambuco e Paraíba. Para isso, realizaram-se visitas técnicas em diversas propriedades nas Microrregiões do Médio Capibaribe/PE e Itabaiana/PB. Oito bovinos foram necropsiados. Coletaram-se tecidos das cavidades abdominal e torácica, além do encéfalo e medula espinhal. As alterações clínicas consistiram em lentidão, decúbito esternal prolongado, relutância em se movimentar quando em estação, cansaço, taquipneia, taquicardia e pulso venoso positivo. Os bovinos que foram forçados a se movimentar apresentaram instabilidade, tremores musculares e queda repentina seguida de vocalizações, movimentos de pedalagem e morte súbita em cerca de 5 a 7 minutos. As principais alterações macroscópicas consistiram em edema pulmonar, coração com aspecto globular com áreas esbranquiçadas, petéquias e equimoses no epicárdio, miocárdio e músculos papilares. À microscopia observou-se aumento da eosinofilia do citoplasma dos cardiomiócitos, núcleos picnóticos, cariorrexia, cariólise, perda das estriações, edema intersticial, infiltrado inflamatório intersticial mononuclear e áreas multifocais de fibrose cardíaca. Nos rins, constatou-se degeneração hidrópico vacuolar e necrose das células epiteliais em túbulos contorcidos. Os sinais clínicos foram semelhantes aos sinais clínicos já descritos em bovinos por plantas que contém MFA. As lesões macro e microscópicas descritas no coração e rins são de grande valor diagnóstico. A. septentrionalis é a principal planta tóxica de interesse pecuário nas microrregiões do Médio Capibaribe e Itabaiana devido às perdas econômicas diretas e indiretas que provoca na pecuária dessas regiões.


#9 - The importance of poisoning by Amorimia pubiflora (Malpighiaceae) in cattle in Mato Grosso: experimental reproduction of the poisoning in sheep and cattle, 33(9):1049-1056

Abstract in English:

ABSTRACT.- Becker M., Caldeira F.H.B., Carneiro F.M., Oliveira L.P., Tokarnia C.H., Riet-Correa F., Lee S.T. & Colodel E.M. 2013. [The importance of poisoning by Amorimia pubiflora (Malpighiaceae) in cattle in Mato Grosso: experimental reproduction of the poisoning in sheep and cattle.] Importância da intoxicação por Amorimia pubiflora (Malpighiaceae) em bovinos em Mato Grosso: reprodução experimental da intoxicação em ovinos e bovinos. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(9):1049-1056. Departamento de Clínica Médica Veterinária, Faculdade de Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Federal de Mato Grosso, Av. Fernando Corrêa da Costa 2367, Cuiabá, MT 78068-900, Brazil. Email: moleta@ufmt.br In the county of Colniza, Mato Grosso, the main limitation for livestock production is the occurrence of “sudden death” in cattle, which affects in some farms up to 50% of the herd. In visits to some of the farms where the problem occurred, in 2004, 2011 and 2012, the presence of Amorimia pubiflora on the pastures was associated with the occurrence of “sudden deaths” in cattle. The deaths occurred throughout the year, however more frequently at beginning of the rainy season, when A. pubiflora sprouts in the grazing areas. The poisoning was experimentally reproduced in sheep and cattle by the administration of young leaves of the plant collected during two seasons, and in sheep by the administration of mature leaves and fruits. In the sheep that died, the first clinical signs were observed between 34min and 17h34min after the administration of the plant, and the clinical course varied from 3min to 15h20min, with a final peracute phase of 3 to 21 minutes. The main clinical signs were tachycardia, engorgement of the jugular veins, muscle trembling, apathy and reluctance to move, which were more evident when the animals were moved. The peracute final phase was characterized by generalized tremors and muscle contractions mainly of limbs, head and neck, respiratory distress and abdominal respiration, sternal and quick lateral recumbence or falling to the ground with peddling movements, opisthotonus, nystagmus, nystagmus and cyanosis of the oral mucosa, followed by death. The young leaves of A. pubiflora, independent of the collection period, were more toxic and caused death of sheep and cattle after ingestion of 2g/kg and 3g/kg respectively. Mature leaves caused death at the dose of 20g/kg, and the fruits at 5g/kg. The young leaves contained 0.015% of sodium monofluoracetate which is responsible for clinical signs of the “sudden death”. These findings show the importance of Amorimia pubiflora for cattle raising in Midwestern Brazil. The plant is toxic also for sheep causing a clinical picture similar to that reported in cattle poisoned by monofluoracetate-containing plants.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Becker M., Caldeira F.H.B., Carneiro F.M., Oliveira L.P., Tokarnia C.H., Riet-Correa F., Lee S.T. & Colodel E.M. 2013. [The importance of poisoning by Amorimia pubiflora (Malpighiaceae) in cattle in Mato Grosso: experimental reproduction of the poisoning in sheep and cattle.] Importância da intoxicação por Amorimia pubiflora (Malpighiaceae) em bovinos em Mato Grosso: reprodução experimental da intoxicação em ovinos e bovinos. Pesquisa Veterinária Brasileira 33(9):1049-1056. Departamento de Clínica Médica Veterinária, Faculdade de Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Federal de Mato Grosso, Av. Fernando Corrêa da Costa 2367, Cuiabá, MT 78068-900, Brazil. Email: moleta@ufmt.br No município de Colniza, Mato Grosso, a principal limitação para expansão pecuária é a ocorrência de “morte súbita” em bovinos, com registros de mortalidade próxima a 50% dos animais. Em visitas realizadas em áreas de ocorrência do problema, nos anos de 2004, 2011 e 2012, constatou-se que havia coincidência entre a ocorrência de “mortes súbitas” no rebanho e a presença de Amorimia pubiflora nas pastagens. As mortes ocorrem durante todo ano, porém acentuam-se no início do período das chuvas, quando há maior quantidade de brotação nas áreas de pastoreio. A intoxicação foi reproduzida em ovinos e bovinos através da administração de folhas jovens coletadas em dois períodos do ano, e, em ovinos, através de folhas maduras e dos frutos. Nos ovinos que morreram, as primeiras manifestações clínicas foram observadas entre 34min e 17h34min após a administração da planta e a evolução clínica foi de 3min a 15h20min, com uma fase final superaguda de 3 a 21min. As principais alterações clínicas encontradas foram taquicardia, evidenciação da jugular, tremores musculares, apatia e relutância à movimentação. Todos os sinais acentuavam-se após a movimentação. A fase final superaguda foi caracterizada por relutância para caminhar, cifose, tremores e contrações musculares generalizadas, principalmente de membros, cabeça e pescoço. Notou-se também taquipneia com respiração abdominal, decúbito esternal e rapidamente lateral ou quedas em decúbito lateral, opistótono, nistagmo e cianose de mucosa oral, seguidos de morte. As folhas jovens, independentemente do período da coleta, foram mais tóxicas; causaram a morte de ovinos a partir de 2g/kg e de um bovino que ingeriu 3g/kg. Já as folhas maduras revelaram-se tóxicas e causaram morte na dose de 20g/kg e os frutos ocasionaram a morte de um ovino que ingeriu 5g/kg. Concluímos que monofluoracetato de sódio (MFA), encontrado na concentração de 0,015% nas folhas em brotação de A. pubiflora, é o princípio tóxico responsável pela “morte súbita” causada por Amorimia pubiflora. Esse estudo mostra a importância de A. pubiflora para a região Centro-Oeste do Brasil, principalmente para a pecuária bovina do município de Colniza, MT. Essa planta é tóxica, também, para ovinos e o quadro clínico é similar ao descrito para bovinos.


#10 - Decreased expression of cardiac troponin C is associated with cardiac lesions in Amorimia exotropica poisoned cattle, 32(10):1005-1008

Abstract in English:

ABSTRACT.- Pavarini S.P., Bandinelli M.B., Juffo G.D., Souza S.O., Driemeier D. & Cruz C.E.F. 2012. Decreased expression of cardiac troponin C is associated with cardiac lesions in Amorimia exotropica poisoned cattle. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(10):1005-1008. Setor de Patologia Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, Bairro Agronomia, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: claudio.cruz@ufrgs.br The plants which cause sudden death of cattle in Brazil occupy a leading position for losses in the cattle industry. Amorimia exotropica is one of the plants pertaining to this group. Diagnostic findings in these cases may be inconclusive; further knowledge is necessary. This paper identifies cardiac lesions through anti-cardiac troponin C (cTnC) immunehistochemistry performed in tissues from cattle poisoned after consumption of A. exotropica in southern Brazil. Heart fragments from nine A. exotropica-poisoned cattle were studied immunohistochemically using anti-human cTnC as the primary antibody. In the hearts from all of the poisoned cattle, there was a sharp decrease in the cTnC expression level in the cytoplasm of groups of cardiomyocytes. A significant decrease in anti-cTnC immunoreactivity occurred particularly in degenerated or necrotic cardiomyocytes. Occasional groups of cells showed complete loss of immunolabeling. In the remaining intact cardiomyocytes from poisoned cattle and in cardiomyocytes from six cattle that died from other causes there was intense cytoplasmic staining.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Pavarini S.P., Bandinelli M.B., Juffo G.D., Souza S.O., Driemeier D. & Cruz C.E.F. 2012. Decreased expression of cardiac troponin C is associated with cardiac lesions in Amorimia exotropica poisoned cattle. Pesquisa Veterinária Brasileira 32(10):1005-1008. Setor de Patologia Veterinária, Faculdade de Veterinária, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Av. Bento Gonçalves 9090, Bairro Agronomia, Porto Alegre, RS 91540-000, Brazil. E-mail: claudio.cruz@ufrgs.br No Brasil, plantas cujo consumo determina morte súbita de bovinos estão entre as principais causas de perdas na pecuária. Esse trabalho identifica lesões cardíacas através de imuno-histoquímica antitroponina cardíaca C (TncC), desenvolvida em tecidos de bovinos intoxicados após consumo de Amorimia exotropica, no sul do Brasil. Fragmentos cardíacos de nove bovinos intoxicados, naturalmente, por Amorimia exotropica foram examinados por imuno-histoquímica anti-TncC, como anticorpo primário. Nos corações de todos os bovinos intoxicados pela planta, havia pronunciada diminuição dos níveis de expressão de TncC no citoplasma de grupos de cardiomiócitos. Diminuição significativa na imunorreatividade anti-TncC ocorreu, particularmente, em cardiomiócitos degenerados ou necróticos. Grupos ocasionais de células mostraram completa perda de imunomarcação. Em cardiomiócitos remanescentes e intactos de bovinos intoxicados e em cardiomiócitos de seis bovinos que morreram por outras causas, observou-se intensa coloração citoplasmática.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV