Ano 2013 - Volume 33, Número 4


Título
Comparação das técnicas de ELISA indireto e Imunofluorescência indireta na detecção de anticorpos anti-Neospora caninum em búfalas (Bubalus bubalis), 33(4):431-434
Autores

Resumo
RESUMO.- Silva S.P., Mota R.A., Faria E.B., Casseb A.R., Casseb L.M.N. & Dias H.L.T. 2013. [Comparison of indirect ELISA and indirect immunofluorescence in detection of antibodies to Neospora caninum in buffaloes (Bubalus bubalis).] Comparação das técnicas de ELISA indireto e Imunofluorescência indireta na detecção de anticorpos anti-Neospora caninum em búfalas (Bubalus bubalis). Pesquisa Veterinária Brasileira 33(4):431-434. Laboratório de Investigação e Diagnóstico de Enfermidades Animais, Universidade Federal do Pará, Belém, PA, Brazil. E-mail: spatroca@yahoo.com.br

Para comparar dois testes sorológicos na detecção de anticorpos anti-Neospora caninum em soros sanguíneos de búfalas, foram coletados amostras de 288 búfalas entre dois a dez anos de idade. Para identificar a presença de imunoglobulina G anti-N. caninum utilizou-se à reação de imunofluorescência indireta (RIFI), tendo o título 200 como ponto de corte, e o Ensaio Imunoenzimático indireto (ELISA-indireto), considerando-se positiva as amostras que obtiveram razão S/P≥0,5. Observaram-se 153 (53,12%) animais soropositivos para N. caninum, através da RIFI, enquanto que 50 (17,36%) animais foram reagentes no ELISA. A ocorrência de anticorpos anti-N. caninum demonstram que o parasito esta circulando entre búfalas criadas no estado do Pará, sendo que ambos os teste de RIFI e ELISA podem ser utilizados para diagnosticar imunoglobulinas contra este agente. No entanto observou-se uma fraca correlação (Kappa=0,36) entre ambos os testes, considerando a RIFI como padrão ouro.
Download / Visualização