Ano 2013 - Volume 33, Número 9


Título
Babesiose e anaplasmose em bovinos leiteiros no Nordeste do Brasil, 33(9):1057-1061
Autores

Resumo
RESUMO.- Souza F.A.L., Braga J.F.V., Pires L.V., Carvalho C.J.S., Costa E.A., Ribeiro M.F.B., Santos R.L. & Silva S.M.M.S. 2013. Babesiosis and anaplasmosis in dairy cattle in Northeastern Brazil. [Babesiose e anaplasmose em bovinos leiteiros no Nordeste do Brasil.] Pesquisa Veterinária Brasileira 33(9):1057-1061. Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária, Centro de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Piauí, Av. Universitária s/n, Teresina, PI 64049-550, Brazil. E-mail: chicoleite@hotmail.com

O objetivo deste estudo foi caracterizar a situação epidemiológica e os fatores envolvidos na prevalência da babesiose e anaplasmose em bovinos da bacia leiteira de Parnaíba, Piauí, Brasil. O estudo foi realizado em 22 propriedades, sendo coletadas amostras de sangue de 202 bovinos para estudos sorológicos, moleculares e determinação do volume globular (VG). Nas propriedades foram aplicadas inquéritos envolvendo aspectos epidemiológicos. As taxas de soroprevalência foram: 52,5% para Babesia bigemina, 68,8% B. bovis, e 89,1% para Anaplasma marginale. Das amostras analisadas, 73,3% foram reagentes para Babesia spp. e A. marginale, demostrando co-infecção. Na PCR, B. bigemina e B. bovis foram positivas em 52,0% e 33,2% respectivamente, e A. marginale em 76,2%. Destes, 51,5% amplificaram DNA de Babesia spp. e A. marginale. O manejo semi-intensivo predominou em 68,0% das propriedades estudadas. O histórico clínico de babesiose e anaplasmose foi relatado em 73% das propriedades. Não houve diferença significativa (p>0,05) entre as faixas etárias e para o VG de animais positivos comparados com os negativos. O estudo indica que nesta região há instabilidade enzoótica para babesiose e estabilidade enzoótica para anaplasmose, reforçando o fato de que, no Brasil, existem áreas de instabilidade enzoótica, mesmo em regiões tropicais do país. A técnica de PCR demonstrou ser uma ferramenta valiosa para o diagnóstico destas doenças e pode ser utilizada para caracterizar uma região geográfica.
Download / Visualização