Ano 2013 - Volume 33, Número 10


Título
Indução de resposta imune em frangos de corte imunizados com FliC recombinante e desafiados por Salmonella Typhimurium, 33(10):1215-1221
Autores

Resumo
RESUMO.- Baptista A.A.S., Donato T.C., Souza, E.E., Gonçalves G.A.M., Garcia, K.C.O.D., Rodrigues J.C.Z., Sequeira J.L. & Andreatti Filho R.L. 2013. Induction of immune response in broiler chickens immunized with recombinant FliC and challenged by Salmonella Typhimurium. [Indução de resposta imune em frangos de corte imunizados com FliC recombinante e desafiados por Salmonella Typhimurium.] Pesquisa Veterinária Brasileira 33(10):1215-1221. Departamento de Clínica Veterinária, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Unesp-Botucatu, Distrito de Rubião Júnior s/n, Botucatu, SP 18608-970, Brazil. E-mail: angelita_sampaio@yahoo.com.br

Este estudo investigou a resposta imunitária de frangos de corte após a imunização oral com flagelina recombinante (rFliC) de Salmonella Typhimurium conjugada com micropartículas de alginato de sódio, e como intensificador de resposta imune foi associada a proteína subunidade B da toxina colérica (rCTB) e pool de Lactobacillus spp. (PL). As respostas imunes foram avaliadas por dosagem de IgY sérica e IgA do fluído intestinal e imunomarcação de linfócitos T CD8+ presentes no ceco. Os animais imunizados foram desafiados aos 21 dias após tratamento com Salmonella Typhimurium (ST). Foi observado em todos os grupos imunizados um aumento significativo (p<0,05) nos níveis de IgA (mg/mL) principalmente três semanas após as imunizações. Os níveis de IgY sérica (mg/mL) foram pouco influenciados pelos tratamentos, apenas na segunda semana após imunização observou-se diferenças significativas (p<0,05) entre os grupos. Observou-se que o número de linfócitos T CD8+ apresentou diferença significativa entre os tratamentos e o controle negativo após o desafio. Quanto a recuperação de Salmonella Typhimurium, observou-se que 48 horas após o desafio já não havia detecção do agente nos grupos T2 (rFliC+rCTb), T3 (rFliC+PL) e T4 (rFliC+rCTB+PL). Concluí-se que rFliC administrada, via oral, associada ou não a Lactobacillus spp e rCTB, demonstrou induzir significativamente a resposta imune humoral e que as aves imunizadas foram mais eficientes na eliminação de Salmonella após desafio.
Download / Visualização