Ano 2014 - Volume 34, Número 11


Título
Tratamento conservativo e cirúrgico em 22 ruminantes com fraturas em membros, 34(11):1045-1050
Autores

Resumo
RESUMO.- Câmara A.C.L., Calado E.B., Antunes J.M.A.P., Oliveira C.M.M., Afonso J.A.B. & Costa N.A. 2014. [Conservative and surgical treatment in 22 ruminants with limb fractures.] Tratamento conservativo e cirúrgico em 22 ruminantes com fraturas em membros. Pesquisa Veterinária Brasileira 34(11):1045-1050. Hospital Veterinário, Universidade Federal Rural do Semi-Árido, BR-110 Km 47, Presidente Costa e Silva, Mossoró, RN 59625-900, Brazil. E-mail: aclcamara@yahoo.com.br

O objetivo do presente trabalho foi relatar os principais locais de fraturas em membros de 22 ruminantes e determinar a eficiência dos tratamentos utilizados. Foram incluídos no estudo oito caprinos, oito ovinos e seis bovinos Em casos de fraturas distais, o tratamento conservativo com imobilização foi o método de eleição. Em casos de fraturas proximais e fraturas expostas de metatarso ou metacarpo, os ruminantes foram tratados cirurgicamente. Observou-se maior frequência de fraturas envolvendo o metacarpo ou metatarso (54,5%), seguido por fraturas de tíbia (22,7%), fêmur (9%) e casos isolados de fraturas de falange medial, úmero, rádio e ulna (4,5% cada). O índice de recuperação total alcançou 95,4%. A imobilização com gesso associada à tala de Thomas, ou apenas com talas de madeira em animais jovens, foi eficiente na redução de fraturas de metacarpo, metatarso, tíbia, úmero e rádio nos ruminantes tratados. Enquanto no caso de fratura de falange medial, a imobilização com uso apenas de gesso foi suficiente para proporcionar reparação óssea adequada. A fixação esquelética externa ou interna deve ser considerada uma opção no tratamento de fraturas metacárpicas, metatársicas, tibiais e femorais em ruminantes, principalmente quando o animal for de baixo peso corporal.
Download / Visualização