Ano 2015 - Volume 35, Número 5


Título
Tamanho e vascularização do folículo e corpo lúteo como preditores de fertilidade após inseminação artificial e transferência de embriões em gado de corte, 35(5):470-476
Autores

Resumo
RESUMO.- Pinaffi F.L.V., Santos E.S., Silva M.G., Maturana Filho M., Madureira E.H. & Silva L.A. 2015. Follicle and corpus luteum size and vascularity as predictors of fertility at the time of artificial insemination and embryo transfer in beef cattle. [Tamanho e vascularização do folículo e corpo lúteo como preditores de fertilidade após inseminação artificial e transferência de embriões em gado de corte.] Pesquisa Veterinária Brasileira 35(5):470-476. Laboratório de Teriogenologia, Departamento de Medicina Veterinária, Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos, Universidade de São Paulo, Av. Duque de Caxias Norte 225, Pirassununga, SP 13635-900, Brazil. E-mail: fabio_pinaffi@hotmail.com

Duas técnicas de predição de fertilidade, baseadas em ultrassonografia, foram testadas no momento da transferência de embriões (TE) e inseminação artificial (IA) em bovinos. Fêmeas bovinas foram submetidas a protocolos de sincronização de estro para TE e IA. Os animais foram escaneados por ultrassonografia imediatamente antes do procedimento de TE e IA para identificar o tamanho e vascularização do folículo e corpo lúteo (CL). Além disso, os animais inseminados foram escaneados onze dias após a inseminação para identificar o tamanho e vascularização do CL. Todos os dados foram comparados com a fertilidade utilizando-se do diagnóstico gestacional 35 dias após a ovulação. No momento da TE, a vascularização do CL apresentou-se positivamente relacionada com a fertilidade, sendo que animais com menos de 40% de vascularização do CL não ficaram gestantes. No momento da IA, assim como onze dias após a IA, nenhuma relação foi encontrada entre fertilidade e os parâmetros analizados (tamanho e vascularização do folículo e CL), enquanto que contrariamente, houve uma queda na fertilidade em vacas com vascularização do CL acima de 70%. Nos animais inseminados, o tamanho e vascularização do folículo foi positivamente relacionado ao tamanho e vascularização do CL, demonstrado pela presença de um CL maior e mais vascularizado proveniente de um folículo maior e mais vascularizado. O presente estudo é o primeiro a mostrar métodos de predição de fertilidade baseados em ultrassonografia no momento da IA e TE, demonstrando uma aplicabilidade prática no momento da TE. Novos estudos são necessários para suportar os resultados mostrados, incluindo análises hormonais.
Download / Visualização