Ano 2015 - Volume 35, Número 6


Título
Celularidade do leite e Unidades Formadoras de Colônias nas mastites causadas por Staphylococcus coagulase positiva e coagulase negativa, 35(6):518-524
Autores

Resumo
RESUMO.- Langoni H., Guimarães F.F., Costa E.O., Joaquim S.F. & Menozzi B.D. 2015. [Milk cellularity and colony forming units in mastitis caused by coagulase-positive staphylococci and coagulase negative.] Celularidade do leite e Unidades Formadoras de Colônias nas mastites causadas por Staphylococcus coagulase positiva e coagulase negativa. Pesquisa Veterinária Brasileira 35(6):518-524. Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade Estadual Paulista, Distrito de Rubião Junior s/n, Botucatu, SP 18618-970, Brazil. E-mail: hlangoni@fmvz.unesp.br

A mastite é a principal afecção do gado destinado à produção leiteira, que impacta significativamente a cadeia produtiva do leite, com reflexos ainda para a saúde pública. Estudou-se aspectos relacionados à etiologia, celularidade e de contagem bacteriana em 10 propriedades leiteiras, localizadas no Estado de São Paulo. Foram examinadas 1148 vacas em lactação, totalizando 4584 glândulas mamárias. Foram considerados os casos, em que houve isolamento de estafilococos coagulase positiva (SCP) e estafilococos coagulase negativa (SCN). Os resultados revelaram microbiota com vários patógenos e diferentes espécies de SCN (128 casos) e SCP (45), Staphylococcus aureus (90), Streptococcus agalactiae (70), Streptococcus dysgalactiae (69), Streptococcus uberis (29), Corynebacterium spp. (230), Klebsiella pneumoniae (28), Klebsiella oxytoca (2), Escherichia coli (15), Enterobacter sp. (3). Os resultados de contagem de células somáticas (CCS) relacionados aos SCP e SCN não mostraram diferenças entre as propriedades avaliadas, entretanto com diferenças significantes ao se avaliar a CCS entre os dois grupos de estafilococos, como pode ser evidenciado ao comparar SCN Discreto e SCP exuberante (P<0,01), SCP Discreto e SCP exuberante (P<0,001) e SCN moderado e SCP exuberante (P<0,01). A avaliação da CCS relacionada à intensidade da infecção, considerando-se como crescimento discreto o isolamento de até nove colônias, moderado de dez a 29 colônias e exuberante, com 30 ou mais colônias, revelou para ambos os grupos de estafilococos que quanto maior o número de unidades formadoras de colônias (UFC), a CCS é mais elevada, sendo sempre maior nos casos de SCP. Conclui-se que quando há maior número de UFC, há concomitantemente maior CCS/mL de leite, no caso dos SCP e SCN, o que mostra relação direta da intensidade do processo infeccioso com a resposta da celularidade do leite, bem como pela relevância desses na etiologia das mastites e dos aspectos negativos tanto para a produção, quanto na qualidade do leite produzido nas propriedades.
Download / Visualização