Ano 2016 - Volume 36, Número 4


Título
Estudo morfométrico em rins de felinos domésticos (Felis catus), 36(4):329-338
Autores

Resumo
RESUMO.- Agopian R.G., Guimarães K.P., Fernandes R.A., Silva M.V.M., Righetti M.M.S., Prisco C.R.D., Bombonato P.P. & Liberti E.A. 2016. [Morphometric study on the kidneys of domestic cats (Felis catus).] Estudo morfométrico em rins de felinos domésticos (Felis catus). Pesquisa Veterinária Brasileira 36(4):329-338. Departamento de Cirurgia, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, Av. Prof. Dr. Orlando Marques de Paiva 87, São Paulo, SP 05508-270, Brazil. E-mail: rafael.agopian@gmail.com

A saúde renal tem ao longo dos últimos anos chamado atenção dos médicos veterinários, pois o comprometimento deste órgão na insuficiência renal crônica se apresenta como a maior causa de morbidade e mortalidade em felinos. O presente estudo propõe a caracterização biométrica dos rins de gatos, Felis catus, sob os aspectos macroscópicos (comprimento, altura, largura, peso e volume), mesoscópico (altura do córtex e da medula, e a sua inter-relação) e microscópica (volume glomerular), a fim de se estabelecer possíveis diferenças decorrentes de idade, sexo e simetria bilateral. Foram utilizados, rins de 30 animais da espécie Felis catus (gato deméstico), sendo 15 machos e 15 fêmeas com idade variando entre 3 meses a 15 anos, divididos em três grupos: grupo 1 (3-9 meses), grupo 2 (3-5 anos) e grupo 3 (acima de 10 anos). Os rins foram fotografados, pesados, mensurados e processados para histologia. O volume glomerular foi obtido através de estereologia. Os dados macroscópicos permitiram observar uma imparcialidade morfométrica e morfológica quando comparados os lados, independente do grupo e do sexo, sobre o comprimento, altura, largura, peso e volume dos rins. Para o sexo foi detectado diferença significante entre machos e fêmeas independente da faixa etária para comprimento, altura, peso e volume, com exceção da largura. Considerando a idade houve diferença significativa para todos os parâmetros: comprimento, altura, largura, peso e volume. Nas mensurações de córtex, medula e sua inter-relação, quando considerada a simetria bilateral, não foi detectada diferença significante entre rim direito e esquerdo. Para o sexo, não foi detectada diferença entre machos e fêmeas na mesoscopia no córtex, na medula e na inter-relação córtex/medula. Quanto à idade, a mensuração da altura do córtex e a inter-relação córtex/medula apresentou diferença significante, porém essa diferença não foi estabelecida para a medula do rim. Foram encontradas diferenças significantes entre grupos e entre machos e fêmeas, em relação ao volume ocupado pelo glomérulo no parênquima renal. Em todas as técnicas biométricas utilizadas não foram detectadas diferenças entre os rins direito e esquerdo. As mensurações macroscópicas mostraram que machos apresentaram um rim maior em comprimento, altura, largura, peso e volume do que as fêmeas. A faixa etária está diretamente relacionada ao tamanho do rim, que cresce em todas as dimensões, fica mais pesado e com maior volume quando comparados jovens e adultos, e se mostra estável morfometricamente em relação aos adultos e senis. O parênquima renal não difere entre os sexos, mas a altura do córtex e a relação com a medula aumentam com a idade. O volume do glomérulo renal é maior em machos do que em fêmeas e também aumenta em relação à idade. Os rins mostraram um predomínio de colágeno tipo I nos animais do grupo 1 e 2, e colágeno tipo III nos animais do grupo 3.
Download / Visualização