Ano 2017 - Volume 37, Número 5


Título
Identificação de espécies e perfil de susceptibilidade antimicrobiano de bactérias causadoras de mastite subclínica em búfalos, 7(5):447-452
Autores

Resumo
RESUMO.- Vásquez-García A., Silva T.S., Almeida-Queiroz S.R., Godoy S.H.S., Fernandes A.M., Sousa R.L.M. & Franzolin R. 2017. Species identification and antimicrobial profile of bacteria causing subclinical mastitis in buffalo. [Identificação de espécies e perfil de susceptibilidade antimicrobiano de bactérias causadoras de mastite subclínica em búfalos.] Pesquisa Veterinária Brasileira 37(5):447-452. Departamento de Zootecnia, Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos, Universidade de São Paulo, Av. Duque de Caxias Norte 225, Pirassununga, SP 13635-900, Brazil. E-mail: rfranzol@usp.br

Microrganismos causadores de mastites subclínicas em búfalas foram isolados desde 20 amostras de leite de búfalos de quatro granjas leiteiras localizadas na região central do Estado de São Paulo, Brasil, através dos testes contagem de células somáticas (CCS), contagem padrão em placas (CPP), provas bioquímicas, reações de PCR e perfil antimicrobiano. A CCS apresentou uma mediana de 721.000 cel/mL no leite, indicando presença de mastite subclínica. A média geral de CPP foi de 1,8x104 UFC/mL. Os microrganismos com maior frequência de isolamento segundo os testes bioquímicos foram: Staphylococcus epidermidis (17%), Staphylococcus aureus (15%), Bacillus spp. (14%), Acinetobacter spp. (12,5%); frequência intermediaria: Pseudomonas aeruginosa (9,5%); Shigella flexneri (7,0%), Streptococcus spp. (5,5%), Corynebacterium spp. (5,0%), Escherichia coli (4,5%), Serratia marcescens (4,0%), Stenotrophomonas maltophilia (4,0%), e baixa incidência: Klebsiella rhinoscleromatis (0,5%), Klebsiella ozaenae (0,5%), Tatumella ptyseos (0,5%), Enterobacter cloacae (0,5%). A análise molecular indicou que as amostras positivas pelo método de cultura dos gêneros Staphylococcus, Streptococcus e Escherichia coli foram positivas por PCR. Para S. aureus e S. epidermidis os maiores percentuais de sensibilidade observados foram gentamicina (100%) e vancomicina (100%); para o gênero Streptococcus à gentamicina e oxacilina e para E. coli à ampicilina. Este resultados podem ajudar no controle e tratamento da mastite subclínica em búfalos e contribuir para melhorar a eficiência e qualidade do leite produzido.
Download / Visualização