Ano 2011 - Volume 31, Número 5


Título
Classificação morfofuncional dos dentes de quati, Nasua nasua, 31(5):447-451
Autores

Resumo
RESUMO.- Pieri N.C.G., Mançanares C.A.F., Bertassoli B., Lima J.M.N.,Thomaz J. M. & Carvalho A.F. 2011. [Teeth morphofunctional classification of coati, Nasua nasua.] Classificação morfofuncional dos dentes de quati, Nasua nasua. Pesquisa Veterinária Brasileira 31(5):447-451. Departamento de Ciências Morfológicas, Centro Universitário da Fundação de Ensino Octávio Bastos, Av. Doutor Octávio Bastos s/n, Jardim Nova São João, São João da Boa Vista, SP 13874-148, Brazil. E-mail: labvet01@unifeob.edu.br

O quati (Nasua nasua), é um mamífero onívoro, amplamente distribuído pela América do sul e encontrado em todo Brasil. A evolução provocou nos dentes dos mamíferos múltiplas variações, adequando às mais diversas dietas. Por essas variações nos dentes é possível classificar os vertebrados em ordem, gênero e família. Portanto este trabalho teve como objetivo descrever e classificar morfologicamente os dentes de machos e fêmeas de N. nausa, a fim de classificá-los e compará-los entre si e com a morfologia dos dentes de Canis familiaris descrita na literatura. Neste estudo foram utilizados cinco animais Nasua nasua, adultos, de ambos os sexos, cedidas pelo Criatório Cientifico Cecrimpas (Unifeob). Dois deles macerados tiveram a cavidade oral exposta para a realização da documentação fotográfica da posição dos dentes, outros três, os dentes foram submetidos à descalcificação e processamento e embebição em parafina para observação histológica. Na cavidade oral de N. nasua, devido ao dimorfismo sexual, foi possível comparar a dentição do macho e da fêmea macroscopicamente. A fêmea apresentou dentes menores, caninos arredondados e o macho, caninos maiores. Os animais apresentaram a fórmula dentária 2x(I3/3, C1/1, P4/4, M2/2) (I=incisivos, C=caninos, P=pré-molares e M=molares) = 40. Microscopicamente todos os dentes foram classificados como braquidontes, pois o esmalte é depositado sobre a dentina. Este tipo de dente não tem erupção constante como o hipsodonte, pois seu esmalte permanece intacto até a época de erupção. Seus dentes também foram classificados como anelodontes, por ter um período limitado de características de crescimento.
Download / Visualização