Resultado da pesquisa (1)

Termo utilizado na pesquisa prolactin

#1 - Influence of mammary neoplasm on the serum concentration of hormones and on the expression of estrogen and progesterone receptors in bitches, 38(5):949-956

Abstract in English:

ABSTRACT.- Araújo P.B., Pereira-Campinho D.S., Silva D.M.F., Gonçalves D.N.A., Mendonça F.S., Souza F.A.L. & Evêncio-Neto J. 2018. [Influence of mammary neoplasm on the serum concentration of hormones and on the expression of estrogen and progesterone receptors in bitches.] Influência da neoplasia mamária na concentração sérica de hormônios e na expressão de receptores de estrógeno e progesterona em cadelas. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(5):949-956. Departamento de Morfologia e Fisiologia Animal, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Rua Dom Manoel de Medeiros s/n, Dois Irmãos, Recife, PE 52171-900, Brazil. E-mail: joaquim.evenciont@ufrpe.br The aim of this study was to evaluate the serum concentrations of estradiol, progesterone, prolactin, the gene expression of estrogen &#945; and &#946; and progesterone receptors in bitches with mammary neoplasms. Sixty adult crossbred bitches distributed in two groups were used. Group I consisted of 30 bitches with mammary neoplasms and Group II consisted of 30 healthy bitches without neoplasia. For the tutors, interviews were made about the disease epidemiology. After preoperative examinations, bitches with mammary neoplasia were submitted to mastectomy; fragments of the neoplasms and regional lymph nodes were collected and processed for histopathological analysis. Blood samples were collected in tubes without anticoagulant and the serum was analyzed by electrochemiluminescence to measure estradiol, progesterone and prolactin. The gene expression of the hormonal receptors was performed by means of the Real-time PCR technique, thus fragments of mammary neoplasms were collected and the RNA was extracted to obtain cDNA. Expression of the mRNA for ER&#945;, ER&#946; and PR was assessed from the amplification of these genes using specific primers. Higher serum levels of estradiol (mean 38.98±13.68pg/mL) were observed in bitches with malignant neoplasms when compared to the control bitches (p<0.05). Serum prolactin levels were higher (mean of 0.231±0.201ng/mL) in bitches that did not have mammary neoplasms when compared to Group I (p<0.05). No difference was observed for related to the progesterone levels between the groups (p>0.05). Both malignant and benign tumors expressed ER&#945;, ER&#946; and RP with no statistical difference (p>0.05) and there were no difference related to the other prognostic factors investigated (clinical staging, presence of ulceration, vascularization and aging of neoplasms). Serum estradiol levels increased significantly with the clinical staging of the disease (p<0.05). There was a moderate negative correlation between serum levels of estradiol and prolactin. It was concluded that serum levels of estradiol and PRL were influenced by tumor malignancy and clinical staging of neoplasms. Hormonal receptors were expressed by neoplasms, regardless of tumor type and are not associated with other classical prognostic factors, such as ulceration, vascularization or clinical staging.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Araújo P.B., Pereira-Campinho D.S., Silva D.M.F., Gonçalves D.N.A., Mendonça F.S., Souza F.A.L. & Evêncio-Neto J. 2018. [Influence of mammary neoplasm on the serum concentration of hormones and on the expression of estrogen and progesterone receptors in bitches.] Influência da neoplasia mamária na concentração sérica de hormônios e na expressão de receptores de estrógeno e progesterona em cadelas. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(5):949-956. Departamento de Morfologia e Fisiologia Animal, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Rua Dom Manoel de Medeiros s/n, Dois Irmãos, Recife, PE 52171-900, Brazil. E-mail: joaquim.evenciont@ufrpe.br O objetivo desse estudo foi avaliar as concentrações séricas de estradiol, progesterona e prolactina, bem como a expressão gênica dos receptores de estrógeno &#945; e &#946; e de progesterona em cadelas com neoplasias mamárias. Foram utilizadas 60 cadelas adultas, sem raça definida que foram distribuídas em dois grupos. O Grupo I constituído por 30 cadelas portadoras de neoplasias mamárias e o Grupo II constituído por 30 cadelas saudáveis, não portadoras de neoplasia. Para os tutores, foram aplicados questionários sobre fatores epidemiológicos da doença. Após avaliação dos exames pré-operatórios, as cadelas com neoplasia mamária foram submetidas à mastectomia, coletaram-se fragmentos das neoplasias e linfonodos regionais, os quais foram processados para análise histopatológica. Para as dosagens hormonais de estradiol, progesterona e prolactina foram colhidas amostras de sangue em tubos sem anticoagulante e os soros foram submetidos à técnica de eletroquimioluminescência. A expressão gênica dos receptores hormonais foi realizada por meio da técnica de Real-time PCR e para isso foram coletados fragmentos das neoplasias mamárias e extraído o RNA para obtenção do cDNA. A expressão do mRNA para os RE&#945;, RE&#946; e RP foi avaliada a partir da amplificação desses genes utilizando primers específicos. Verificaram-se maiores níveis séricos de estradiol (média de 38,98±13,68pg/mL) em cadelas portadoras de neoplasias mamárias malignas quando comparadas as cadelas do grupo controle (p<0,05). Já os níveis séricos de prolactina foram maiores (média de 0,231±0,201ng/mL) nas cadelas que não possuíam neoplasias mamárias quando comparadas ao Grupo I (p<0,05). Para os níveis de progesterona não foram observadas diferença entre os diferentes grupos (p>0,05). Tanto os tumores malignos como os benignos expressaram RE&#945;, RE&#946; e RP, não havendo diferença (p>0,05) na expressão entre tumores malignos ou benignos ou relacionada aos outros fatores prognósticos investigados (estadiamento clínico, presença de ulceração, vascularização e tempo de evolução do processo). Os níveis séricos de estradiol aumentaram significativamente com o estadiamento clínico da doença (p<0,05). Verificou-se moderada correlação negativa entre os níveis séricos de estradiol e prolactina. Dessa forma, conclui-se que as dosagens séricas de estradiol e PRL foram influenciadas pela malignidade do tumor e pelo estadiamento clínico das neoplasias. Os receptores hormonais foram expressos pelas neoplasias, independentemente do tipo tumoral e não estão associados aos outros fatores prognóstico clássicos, como presença de ulceração, vascularização ou estadiamento clínico.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV