Resultado da pesquisa (1)

Termo utilizado na pesquisa Nogueira D.B.

#1 - Cross-sectional survey for canine leptospirosis in an Atlantic Rainforest area of the semiarid of Paraíba state, Northeastern Brazil

Abstract in English:

Leptospirosis is a worldwide zoonosis caused by the bacteria Leptospira spp. that affects humans, domestic and wild animals. The present work aimed to conduct a cross-sectional survey for leptospirosis in the canine population of the Brejo Paraibano microregion, semiarid of Northeastern Brazil. From May to October 2017, blood samples from 414 dogs were collected in the counties of Alagoa Grande (n=100), Areia (n=79), Bananeiras (n=72), Alagoa Nova (n=73), Serrraria (n=25), Pilões (n=25), Borborema (n=20) and Matinhas (n=20). The tutors of the sampled dogs answered an epidemiological questionnaire, obtaining information about the animals, owner, residence and breeding of the dogs. Subsequently, the serum samples were subjected to the microscopic agglutination test (MAT), using a collection of 23 serovar pathogenic antigens and using the 1:50 dilution as the cutoff point. Of the 414 dogs analyzed 52 were seroreactive, resulting in an apparent prevalence of 12.6% and a real prevalence of 12.2%. Seroreactive dogs were found in the eight counties. Dogs were reactive for the serogroups Icterohaemorrhagiae (76.9%), Autumnalis (13.55%), Pomona (3.8%), Grippotyphosa (3.8%) and Serjoe (1.9%) Antibody titers ranged from 50 to 800. The statistical analysis (robust Poisson regression) detected six factors associated with seropositivity, including the rainy season (prevalence ratio; PR=1.94, P=0.013), male dogs (PR=2.10, P=0.005), animals with age greater than five years (PR=4.21, P=0.012), consumption of untreated water (PR=1.87, P=0.043), free access of dogs to street (PR=2.15, P=0.011) and contact with wildlife (PR=3.54, P=0.050). The serogroup Icterohaemorrhagiae has a high zoonotic potential and was the most frequent in seropositive animals. The high real prevalence of Leptospira spp. in a transmission region of the semiarid region of Paraíba and the occurrence of seroreactive animals in all the counties suggest wide distribution of the infection and reinforce the need for preventive measures to avoid infection in pets and, consequently, to humans. The analysis of factors associated with the prevalence suggest greater manegment cares with the dogs.

Abstract in Portuguese:

A leptospirose é uma zoonose mundial causada pela bactéria Leptospira spp. que afeta seres humanos, animais domésticos e selvagens. O presente trabalho teve como objetivo realizar um estudo transversal de leptospirose na população canina da microrregião Brejo Paraibano, semiárido do Nordeste do Brasil. No período de maio a outubro de 2017, amostras de sangue de 414 cães foram coletadas nas cidades de Alagoa Grande (n=100), Areia (n=79), Bananeiras (n=72), Alagoa Nova (n=73), Serraria (n=25), Pilões (n=25), Borborema (n=20) e Matinhas (n=20). Os tutores dos cães amostrados responderam a um questionário epidemiológico, sendo obtidas informações sobre os animais, proprietário, residência e criação dos cães. Posteriormente as amostras de soro foram submetidas à prova de soroaglutinação microscópica (SAM), utilizando-se uma coleção de 23 sorovares antígenos patogênicos e adotando como ponto de corte a diluição 1:50. Dos 414 cães analisados 52 foram sorreativos, resultando em uma prevalência aparente de 12.6% e uma prevalência real de 12,2%. Cães sororreativos foram encontrados nos oito municípios. Os cães foram reativos para o sorogrupo Icterohaemorrhagiae (76,9%), Autumnalis (13,55%), Pomona (3,8%), Grippotyphosa (3,8%) and Serjoe (1,9%) Os títulos de anticorpos variaram de 50 a 800. A análise estatística (regressão de Poisson robusta) detectou seis fatores associados à soropositividade, incluindo o período chuvoso (razão de prevalência - RP=1,94; P=0,013), cães machos (RP=2,10; P=0,005), animais com idade maior que cinco anos (RP=4,21; P=0,012), consumo de água não tratada (RP=1,87; P=0,043), cães com livre acesso à rua (RP=2,15; P=0,011) e contato com animais silvestres (RP=3,54; P=0,050). Os resultados desse estudo indicaram que há a exposição por Leptospira spp. em cães da microrregião do Brejo paraibano. O sorogrupo Icterohaemorrhagiae possui alto potencial zoonótico e foi o mais frequente nos animais soropositivos. A alta prevalência real de Leptospira spp. em uma região de transmissão da região semiárida da Paraíba e a ocorrência de animais sororreativos em todos os municípios sugerem uma ampla distribuição da infecção e reforçam a necessidade de medidas preventivas para evitar a infecção em animais de estimação e, consequentemente, em seres humanos. A análise dos fatores associados à prevalência sugere maior cuidado com os cães.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV