Resultado da pesquisa (56)

Termo utilizado na pesquisa PCR

#1 - Campylobacter jejuni and Campylobacter coli originated from chicken carcasses modulate their transcriptome to translate virulence genes in human cells

Abstract in English:

The aim was to determine the spread of genetically similar profiles of Campylobacter in chicken carcasses and evaluate their ability to produce transcripts for ciaB, dnaJ, p19 and sodB genes, before and after cultivation in Caco-2 cells. The strains used were isolated from 420 samples of chicken carcasses chilled and frozen ready for marketing. The species were identified by PCR-multiplex, the phylogeny was determined by RAPD-PCR and the presence of transcripts was performed by RT-PCR. We identified 74 (17.6%) of Campylobacter strains, being 55 (74.3%) C. jejuni and 19 (25.7%) C. coli. The phylogenetic relationship demonstrated heterogeneity between isolates of the same species, with absence of clones, indicating the high level of diversity of circulating genotypes. The gene transcription showed conflicting results before and after the culture in Caco-2 cell, so that before cultivation isolates showed greater capacity to transcribe genes related to survival and after the interaction with human cells, the strains showed higher potential to transcribe genes associated with virulence. The result of this study contributes to the understanding of how these seemingly fragile microorganisms are the most prevalent bacterial agents in human gastroenteritis.

Abstract in Portuguese:

O objetivo foi determinar a disseminação de perfis geneticamente semelhantes de Campylobacter em carcaças de frango e avaliar sua capacidade de produzir transcritos para os genes ciaB, dnaJ, p19 e sodB, antes e após o cultivo em células Caco-2. As cepas utilizadas foram isoladas de 420 amostras de carcaças de frango resfriadas e congeladas prontas para comercialização. As espécies foram identificadas por PCR-multiplex, a filogenia foi determinada por RAPD-PCR e a presença de transcritos foi realizada por RT-PCR. Identificamos 74 (17,6%) das cepas de Campylobacter, sendo 55 (74,3%) C. jejuni e 19 (25,7%) C. coli. A relação filogenética demonstrou heterogeneidade entre isolados da mesma espécie, com ausência de clones, indicando o alto nível de diversidade dos genótipos circulantes. A transcrição gênica mostrou resultados conflitantes antes e após a cultura em células Caco-2, de modo que, antes do cultivo, os isolados apresentaram maior capacidade de transcrever genes relacionados à sobrevivência e após a interação com células humanas, as linhagens apresentaram maior potencial para transcrever genes associados à virulência. O resultado deste estudo contribui para a compreensão de como esses microrganismos aparentemente frágeis são os agentes bacterianos mais prevalentes na gastroenterite humana.


#2 - Canine monocytic ehrlichiosis in Buenos Aires, Argentina: comparison of serological and molecular assays

Abstract in English:

Canine monocytic ehrlichiosis (CME) is an infectious disease caused by the bacterium Ehrlichia canis and transmitted by Rhipicephalus sanguineus sensu lato, a tick with worldwide distribution. When not diagnosed and treated early, disease can be severe. Currently, the disease is confirmed by serological or molecular assays. The objective of this study was to compare a serological assay based on immunochromatography (SPEED EHRLI immunochromatographic test; BVT, France) and a molecular assay (a screening PCR followed by a nested PCR specific for E. canis) for the diagnosis of E. canis in suspected dogs from Buenos Aires city and southern Greater Buenos Aires, Argentina. Blood samples from 20 clinically healthy dogs (Control Group) and from 80 sick dogs suspected of having CME (Groups 1 to 4) were tested in parallel. Neither the immunochromatographic test nor the PCR assay was able to detect the presence of E. canis in the Control Group. In the group which had been previously tested by serology, the agreement between the tests was low (kappa: 0.200), whereas in the group which had been previously tested by PCR, the concordance between the tests was adequate (kappa: 0.650). The concordance between the tests evaluated in the total population studied was moderate (kappa: 0.496). The results of our study suggest that the use of rapid serological tests as a first approach, together with subsequent confirmation by PCR, will improve the diagnosis of CME.

Abstract in Portuguese:

A ehrlichiose monocítica canina (CME) é uma doença infecciosa transmitida pelo carrapato Rhipicephalus sanguineus sensu lato com distribuição mundial causada por Ehrlichia canis, que pode produzir uma doença grave se não foi diagnosticada e tratada precocemente. A confirmação da doença é feita diretamente pela detecção do DNA fazendo a reação em cadeia da polimerase (PCR) ou indiretamente por métodos sorológicos. O objetivo deste estudo foi comparar o método sorológico baseado na imunocromatografia e a técnica de PCR para o diagnóstico de E. canis em cães suspeitos da Cidade de Buenos Aires e da região sul da Grande Buenos Aires. As amostras de sangue de 20 cães clinicamente saudáveis ​​(Grupo Controle) e de 80 cães com suspeita clínica de CME (Grupo 1-4) foram avaliadas em paralelo. O diagnóstico serológico foi feito pelo teste imunocromatográfico SPEED EHRLI (BVT, França). Para a detecção molecular, foi utilizada uma PCR de triagem para amplificar um fragmento de 345 pb do gene que codifica a subunidade 16S do rRNA da família Anaplasmataceae. As amostras positivas depois foram processadas pela PCR aninhada específica para E. canis. No Grupo Controle, a presença de E. canis não foi detectada por PCR ou anticorpos específicos com o teste imunocromatográfico. No grupo em que a sorologia foi solicitada inicialmente (1 e 2), a concordância entre os testes foi baixo (kappa: 0,200) enquanto que no grupo onde o teste inicialmente solicitado foi a PCR, a concordância entre os testes era adequado (kappa: 0,650). A concordância entre os testes avaliados na população total estudada foi moderada (kappa: 0,496). Em conclusão, os resultados do nosso estudo sugerem que o uso de testes serológicos rápidos inicialmente, juntamente com a confirmação subsequente por PCR, permitirá melhorar o diagnóstico de CME.


#3 - Diagnosis of Brachyspira pilosicoli, Brachyspira hyodysenteriae and Brachyspira intermedia in hens and laying hens in the western region of Paraná through bacterial isolation and identification in qPCR

Abstract in English:

Bacteria of the genus Brachyspira can cause enteric diseases in poultry causing a decrease in productivity. The occurrence of this disease in chickens has already been verified in countries such as Australia, Italy, and the United States, but in Brazil, until now, epidemiological studies about Brachyspira sp. frequency were only carried out on pig farms. The objective of this study was to evaluate the presence of bacteria of the genus Brachyspira sp. through isolation and confirmation of the species Brachyspira pilosicoli, Brachyspira hyodysenteriae and Brachyspira intermedia using the qPCR technique. Samples from 110 hens aged from 35 to 82 weeks were collected, 40 were from commercial egg farms and 70 were from laying hens matrices. For the first evaluation, bacterial isolation was performed from the feces. Positive samples were submitted to qPCR to identify the three species proposed. Cecum fragments of the birds were collected and fixed in formaldehyde for histological evaluation and counting of goblet cells. Of the 110 samples, 48 characteristic isolates of Brachyspira (43.6%) were obtained and of these in qPCR 13 identified as B. hyodysenteriae (11.8%) and 5 all from the same farm as Brachyspira intermedia (4.5%), 2 samples were positive for both agents (1.8%) and 28 were not characterized by qPCR (25.5%). None histopathological lesions were observed in the chicken cecum and no significant statistical difference was noticed in the count of goblet cells of the positive hens. It can be evidenced by the occurrence of Brachyspira sp. in laying farms and hens in Brazil, with special relevance to Brachyspira intermedia that can be potentially pathogenic for these animals.

Abstract in Portuguese:

Bactérias do gênero Brachyspira podem ocasionar enfermidades entéricas em aves acarretando a queda de produtividade. A ocorrência desta enfermidade em galinhas já foi verificada em países como a Austrália, Itália e Estados Unidos, porém no Brasil, até o momento, trabalhos epidemiológicos sobre a frequencia de Brachyspira sp. só foram realizados em granjas de suínos. O objetivo deste estudo foi avaliar a presença de bactérias do gênero Brachyspira sp. através do isolamento e confirmação das espécies Brachyspira pilosicoli, Brachyspira hyodysenteriae e Brachyspira intermedia utilizando a técnica de qPCR. Foram coletadas amostras de 110 aves com idade entre 35 e 82 semanas, sendo 40 de granjas de postura comercial e 70 de granjas de matrizes de corte. Para avaliação primeiramente procedeu-se o isolamento bacteriano a partir das fezes. As amostras positivas foram submetidas a qPCR para identificação das três espécies propostas. Fragmentos de ceco das aves foram coletados e fixados em formol para avaliação histológica e contagem de células caliciformes. Das 110 amostras foram obtidos 48 isolamentos característicos de Brachyspira (43,6%) e destes na qPCR 13 identificadas como B. hyodysenteriae (11,8%) e 5 sendo todas da mesma granja (4,5%) como B. intermedia, 2 amostras foram positivas para ambos os agentes (1,8%) e 28 não foram caracterizadas através da qPCR (25,5%). Não foram observadas alterações histopatológicas no ceco e diferença estatística significativa na contagem de células caliciformes das aves positivas. Conclui‑se que a Brachyspira sp. é frequente em granjas de poedeiras e matrizes de corte no Brasil, com especial relevância para a B. intermedia que possui potência patogênico para estas aves.


#4 - Dirofilaria immitis infection in dogs in Algodoal Island, Brazilian Amazon

Abstract in English:

Dirofilaria immitis, a parasite that mainly infects domestic or wild canids, but can infect felines or humans as well, is frequent in many Brazilian areas. The main objective of this research was to determine the prevalence of natural canine infection at the Algodoal‑Maiandeua Island complex, in the coastal region of the state of Pará, Brazil. A total of 67 dogs were sampled for blood microfilariae detection and for D. immitis DNA detection. Microfilaria and D. immitis DNA could be detected in 35.8% (24/67) of the animals. In one dog’s sample no microfilariae were detected, but the PCR was positive, suggesting that either larvae recently were eliminated or adults died shortly before sample collecting. Therefore, it can be concluded that the occurrence of D. immitis is a health threat for domestic and wild canids at the Island of Algodoal, as well as for feline or human health.

Abstract in Portuguese:

Dirofilaria immitis, um parasito que infecta principalmente canídeos domésticos ou selvagens, embora também possa infectar felinos e humanos, é frequente em muitas áreas do Brasil. O objetivo deste estudo foi determinar a ocorrência da infecção natural em cães provenientes do complexo da Ilha de Algodoal-Maiandeua, região litorânea do estado do Pará, Brasil. Um total de 67 cães tiveram o sangue coletado para detecção de microfilárias de D. immitis e seu DNA. Microfilárias e o DNA de D. immitis foram detectados em 35,8% (24/67) dos animais. Na amostra de um animal, não foram observadas microfilárias, mas o seu DNA foi detectado, sugerindo que as larvas tenham sido recentemente eliminadas ou os adultos tenham morrido antes da coleta da amostra. Portanto, pode-se concluir que a ocorrência de D. immitis é uma ameaça à saúde de canídeos domésticos no complexo da Ilha de Algodoal-Maiandeua, bem como para felinos e seres humanos.


#5 - Investigation of Norovirus genogroups (GI, GII and GIV) in stool of pet dogs with diarrhea

Abstract in English:

In this study, we searched the existence of human norovirus (NoV) GI, GII and GIV in the stool of 128 pet dogs with diarrhea, of different sex, age and breed, in Burdur, Turkey, using Real-Time PCR method. Human NoV GII was found in only 5 of the 128 dog stool samples (3.91%). It was discovered that human NoV existed most in crossbreed, female and aged 24 months or over dogs. These dogs found with human NoV GII were either bought from pet shops, stray dogs or taken as puppy of another pet dog. The sheltering conditions of these dogs were moderate and they were fed with home food residue and dry food. It was also found that most of them were vaccinated and had certain walking sites. The owners of the animals detected with infection generally did not have the habit of washing their hands or changing their clothes before or after caring their pets. We strongly advice that dog owners’ personal hygiene, the necessity of changing their clothes during their contact with animals, the environment provided for the dog, the sensitivity in caring, use of strong and effective disinfectant, keeping the dogs away from toilets and sewerage systems, as well as not feeding them with food residues are crucial issues in dogs’ care. Owners of the dogs with NoV GII were middle aged or elderly people, male, and there were no children in their houses. As these dogs are treated like the owner’s child, it is assumed that they could be transmitted with NoV GII as a result of close interaction with their owner.

Abstract in Portuguese:

Neste estudo pesquisamos a existência de norovírus humano (NoV) GI, GII e GIV nas fezes de 128 cães com diarréia, de diferentes sexos, idades e raças, em Burdur, Turquia, utilizando o método de PCR em tempo real. NoV GII humano foi encontrado em apenas 5 das 128 amostras de fezes de cães (3,91%). Foi descoberta NoV humana, principalmente em cruzamentos, fêmeas e cães com idade igual ou superior a 24 meses. Os  cães encontrados com NoV GII humano foram comprados de lojas de animais, eram vira-latas ou foram tomados como filhotes de outro cão de estimação. As condições de abrigo desses cães eram moderadas. Os cães foram alimentados com restos de comida caseira e comida seca. Verificou-se também que a maioria dos animais foi vacinada e tinham locais adequados para caminhada. Os donos dos animais detectados com infecção geralmente não tinham o hábito de lavar as mãos ou trocar de roupa antes ou depois de cuidar de seus animais de estimação. Aconselhamos que a higiene pessoal dos donos, a necessidade de trocar de roupa durante o contato com animais, o ambiente fornecido para o cão, a sensibilidade no cuidado, o uso de desinfetantes eficazes, manter os cães longe de banheiros e esgotos, assim como evitar alimentá-los com resíduos alimentares, são questões cruciais no cuidado dos cães. Os proprietários dos cães com NoV GII são de meia-idade ou idosos, a maioria do sexo masculino, e não havia crianças em suas casas. Como esses cães são tratados como um filho, presume-se que eles foram infectados com o NoV GII como resultado de uma interação próxima com o proprietário.


#6 - Diagnosis of canine leptospirosis: evaluation of two PCR assays in comparison with the microagglutination test

Abstract in English:

Canine leptospirosis is definitely diagnosed by demonstrating seroconversion in paired serum samples from the acute and convalescent period by the microagglutination test (MAT). However, the application of a polymerase chain reaction (PCR) assay can provide earlier confirmation of suspected cases. The objective of this study was to evaluate two PCR assays used in diagnosis of human leptospirosis (lipL32 real-time PCR and rrs conventional PCR) in cultured microorganisms and experimentally contaminated samples (whole blood, serum, urine), and investigate their applicability in clinical samples from dogs with presumptive diagnosis of leptospirosis by using the MAT as a reference. The analytical sensitivity of the lipL32 real-time PCR was 1 genome equivalent per reaction, whereas that for the rrs conventional PCR was 10 genome equivalents per reaction. Both assays amplified the pathogenic strains but were negative when evaluating the DNA of other microorganisms that may be present in clinical samples. The lipL32 real-time PCR detected 100 bacteria/mL in whole blood samples, 1000 bacteria/mL in serum samples and 10 bacteria/mL in urine samples, whereas the rrs conventional PCR detected 1000 bacteria/mL in whole blood and serum samples and 100 bacteria/mL in urine samples. Seven out of the 51 samples from dogs with presumptive diagnosis of leptospirosis were considered as confirmed cases. The lipL32 real-time PCR detected positive results in six of the seven confirmed cases, whereas the rrs conventional PCR detected four. The PCR assays evaluated proved to be useful diagnostic tools in the confirmation of canine leptospirosis when used together with the MAT.

Abstract in Portuguese:

O diagnóstico definitivo da leptospirose canina é geralmente realizado demonstrando a seroconversão em amostras do paciente no período agudo e de convalescença por serologia. No entanto, a aplicação de técnicas de PCR pode contribuir para a confirmação de casos suspeitos num período de tempo mais curto. O objetivo deste estudo foi avaliar dois ensaios de PCR publicados em humanos (PCR lipL32 em tempo real e PCR-rrs convencional) em culturas puras e em amostras de sangue com anticoagulante, soro e urina experimentalmente contaminados. Posteriormente, investigamos a utilidade de ambos os ensaios de PCR em amostras clínicas de cães com suspeita de leptospirose tomando a técnica de microaglutinação (MAT) como referência. A sensibilidade analítica foi de 1 e 10 genoma equivalente por reação para PCR-lipL32 em tempo real e para PCR-rrs convencional, respectivamente. Ambos os ensaios amplificaram corretamente as 14 estirpes patogênicas, mas foram negativos para avaliar o ADN de outros microrganismos que poderiam estar presentes em amostras clinicas. Em nas amostras experimentalmente contaminadas PCR-LipL32 em tempo real detectou 100 bactérias/mL em sangue total, 1000 bactérias/mL em soro e 10 bactérias/mL em urina. Enquanto o PCR-rrs convencional detectou 1000 bactérias/mL em sangue total e soro e 100 bactérias/mL na urina. Dos 51 cães suspeitos, sete foram considerados casos confirmados pela MAT. O PCR-lipL 32 em tempo real detectou seis dos sete casos confirmados, enquanto o PCR-rrs convencional foi positivo em quatro deles. As técnicas de PCR avaliadas provaram ser uma ferramenta de diagnóstico útil na confirmação de casos clínicos caninos quando utilizados em conjunto com a técnica MAT.


#7 - Current trends in bovine abortion in Argentina

Abstract in English:

Bovine abortion is an important cause of significant economic losses in beef and dairy herds. This syndrome is usually difficult to diagnose. The aim of this study was to characterize bovine abortion causes in Argentina by standard diagnosis procedures (histology, bacterial and viral isolation) and other diagnostic tests like direct fluorescent antibody test (DFAT), fetal serology, immunohistochemistry (IHC), and PCR, showing their specific advantages and limitations. Necropsies were performed in 150 aborted bovine fetuses submitted to the diagnostic laboratories of Instituto Nacional de Tecnología Agropecuaria (INTA) Balcarce, Argentina. Etiological diagnosis was confirmed in 78 fetuses (52% of the cases). Most causes of abortion were of infectious origin, being Neospora caninum (14.67%), Campylobacter fetus sp. (9.33%), Leptospira spp. (7.33%) and Brucella abortus (6.65%) the main microorganisms identified. Bovine viral diarrhea virus (BVDV) and bovine herpes virus (BHV) were diagnosed in 2 (1.33%) and 3 (2%) cases, respectively. This study showed a better characterization of bovine abortion compared with previous researches done on this topic.

Abstract in Portuguese:

O aborto bovino é uma causa importante de perdas econômicas significativas em rebanhos bovinos e leiteiros. Esta síndrome é geralmente difícil de diagnosticar. O objetivo deste estudo foi caracterizar o aborto bovino na Argentina por procedimentos diagnósticos de rotina (histologia, isolamento viral e bacteriana) e outros testes diagnósticos como ensaio directo de anticorpos fluorescentes (DFAT), sorologia fetal, imuno-histoquica (IHC), e PCR; mostrando suas vantagens e limitações específicas. As necropsias foram realizadas em 150 fetos bovinos abortados submetidos aos laboratórios de diagnóstico do Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária (INTA) de Balcarce, na Argentina. O diagnóstico etiológico foi confirmado em 78 fetos (52% dos casos). A maioria das causas de aborto foram de origem infecciosa, sendo Neospora caninum (14,67%), Campylobacter fetus sp. (9,33%), Leptospira spp. (7,33%) e Brucella abortus (6,65%) os principais microrganismos identificados. O vírus da diarréia viral bovina (BVDV) e o herpesvírus bovino (BHV) foram diagnosticados em 2 (1,33%) e 3 (2%) casos, respectivamente. Este estudo mostrou uma melhor caracterização do aborto bovino em comparação com pesquisas anteriores feita sobre este tema.


#8 - Evidence of bovine viral diarrhea virus transmission by back pond water in experimentally infected piglets, 38(10):1896-1901

Abstract in English:

ABSTRACT.- Nascimento K.A., Mechler M.L., Gatto I.R.H., Almeida H.M.S., Souza-Pollo A., Sant’Ana F.J.F., Pedroso P.M.O. & Oliveira L.G. 2018. Evidence of bovine viral diarrhea virus transmission by back pond water in experimentally infected piglets. [Evidência da transmissão do vírus da diarreia viral bovina através da lâmina d’água em leitões experimentalmente infectados.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(10):1896-1901. Laboratório de Pesquisa em Suínos, Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Via de acesso Prof. Paulo Donato Castellane, Jaboticabal, SP 14884-900, Brazil. E-mail: luis.guilherme@unesp.br Swine can be infected by bovine viral diarrhea virus (BVDV). However, transmission routes among pigs are still unknown. The objective of the present study was to induce experimental infection of BVDV-1 in weaned piglets and to assess the potential transmission through pen back pond water, used to facilitate heat exchange of the pigs housed in barns. Two repetitions (BP1 and BP 2) were performed using 12 piglets proven to be free BVDV (n=6 per repetition) allocated into three groups: control, sentinels and infected with two piglets each. The piglets were placed in stainless steel isolators. The infected group received an inoculum containing BVDV-1, Singer strain. The piglets remained in the cabinets for 25 days, during which samples of nasal swab were collected daily and blood sampled weekly. At the end, the piglets were euthanized, necropsied and organ fragments were collected for histopathology, immunohistochemistry and RT-PCR. In the first experiment (BP1) the infected animals shed the virus between days 6 and 21 post-infection. Regarding the sentinel group, shedding occurred in only one piglet, on the 20th day after infection, and seroconversion was observed on the 25th day post-infection. In BP2, infected piglets I3 and I4 shed the virus on days 4 and 21 post-infection, respectively. Only one sentinel piglet (S3) she the virus on day 13 post-infection. Therefore, it was concluded that pigs can become infected with BVDV-1 and shed potentially infectious viral particles consequently, being able to transmit the virus to other pigs through back pond water.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Nascimento K.A., Mechler M.L., Gatto I.R.H., Almeida H.M.S., Souza-Pollo A., Sant’Ana F.J.F., Pedroso P.M.O. & Oliveira L.G. 2018. Evidence of bovine viral diarrhea virus transmission by back pond water in experimentally infected piglets. [Evidência da transmissão do vírus da diarreia viral bovina através da lâmina d’água em leitões experimentalmente infectados.] Pesquisa Veterinária Brasileira 38(10):1896-1901. Laboratório de Pesquisa em Suínos, Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Via de acesso Prof. Paulo Donato Castellane, Jaboticabal, SP 14884-900, Brazil. E-mail: luis.guilherme@unesp.br Os suínos podem ser infectados pelo vírus da diarreia viral bovina (BVDV). No entanto, as vias de transmissão entre os suínos são ainda desconhecidas. O objetivo do presente estudo foi induzir a infecção experimental de BVDV-1 em leitões desmamados e avaliar a potencial transmissão pela lâmina d’água, que ajuda na troca de calor dos suínos alojados em baias. Duas repetições do experimento (BP1 e BP2) foram realizadas com 12 animais comprovadamente livres de BVDV (n=6 por repetição) alocados em três grupos: controle, sentinelas e infectados, com dois animais cada. Os animais foram mantidos em isoladores de aço inoxidável. O grupo infectado recebeu um inóculo contendo BVDV-1, estirpe Singer. Os animais permaneceram nos isoladores durante 25 dias e, durante esse período, amostras de suabe nasal foram coletadas diariamente e sangue coletado semanalmente. No final, os animais foram eutanasiados, necropsiados e fragmentos de órgãos foram coletados para histopatologia, imuno‑histoquímica e RT‑PCR. No primeiro experimento (BP1), os animais infectados excretaram partículas virais entre os dias 6 e 21 pós-infecção. Quanto ao grupo sentinela, a excreção ocorreu apenas em um animal, no 20º dia pós-infecção, e a soroconversão foi observada no 25º dia pós-infecção. Na BP2, os animais infectados I3 e I4 excretaram partículas virais nos dias 4 e 21 pós-infecção, respectivamente. Apenas um animal sentinela (S3) apresentou excreção no dia 13 pós-infecção. Concluiu‑se que os suínos podem se infectar com BVDV-1 e excretar partículas virais potencialmente infecciosas, sendo capazes de transmitir o vírus a outros suínos através da lâmina d’água.


#9 - Detection of Aeromonas spp. and virulence gene aerolysin in Nile tilapia (Oreochromis niloticus) using PCR technique, 38(9):1731-1735

Abstract in English:

ABSTRACT.- Kim F.J.P., Silva A.E.M., Silva R.V.S., Kim P.C.P., Acosta A.C., Silva S.M.B.C., Sena M.J. & Mota R.A. 2018. [Detection of Aeromonas spp. and virulence gene aerolysin in Nile tilapia (Oreochromis niloticus) using PCR technique.] Detecção de Aeromonas spp. e do gene de virulência aerolisina em tilápias do Nilo (Oreochromis niloticus) com a técnica de PCR. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(9):1731-1735. Departamento de Desenvolvimento Educacional, Curso de Tecnologia em Agroecologia, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco, Campus Barreiros, Fazenda Sapé s/n, Zona Rural, Barreiros, PE 55560-000 Brazil. E-mail: fernando_kim@barreiros.ifpe.edu.br Infections caused by bacteria of the genus Aeromonas are among the most common diseases in fish farming systems worldwide, and this disease occurs in all countries which have Nile tilapia (Oreochromis niloticus) farmed. The present work describes the development of a new multiplex PCR (mPCR) technique that diagnosis the genus Aeromonas and detects aerolysin gene (aerA). Reference strains of several Aeromonas species and other genera were used for standardization of mPCR. Strains of A. hydrophila from “pacaman” fish (Lophiosilurus alexandri) and Aeromonas spp. from Nile tilapia from farming systems were used too. Primers were designed based on the 16S rRNA region and aerA (aerolysin toxin). To verify a better annealing temperature were used gradients between 59°C and 61°C with 40ng of the DNA template. The 16S rRNA gene and the aerA gene amplification products showed 786 and 550 bp, respectively. The mPCR showed better annealing temperature at 57.6°C, and the detection limit for both genes (16S rRNA and aerA) was 10-10g/μL of the DNA. The standardized mPCR is quick, sensitive, and specific for Aeromonas spp. diagnosis and to detect aerolysin gene. This method showed advantages when compared to the conventional diagnostic methods and can be used in Nile tilapia or other fish farming systems. The detection of aerolysin gene is an important tool to determine the potential pathogenicity of Aeromonas spp. isolates.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Kim F.J.P., Silva A.E.M., Silva R.V.S., Kim P.C.P., Acosta A.C., Silva S.M.B.C., Sena M.J. & Mota R.A. 2018. [Detection of Aeromonas spp. and virulence gene aerolysin in Nile tilapia (Oreochromis niloticus) using PCR technique.] Detecção de Aeromonas spp. e do gene de virulência aerolisina em tilápias do Nilo (Oreochromis niloticus) com a técnica de PCR. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(9):1731-1735. Departamento de Desenvolvimento Educacional, Curso de Tecnologia em Agroecologia, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco, Campus Barreiros, Fazenda Sapé s/n, Zona Rural, Barreiros, PE 55560-000 Brazil. E-mail: fernando_kim@barreiros.ifpe.edu.br As infecções causadas por bactérias do gênero Aeromonas estão entre as doenças mais comuns em peixes cultivados em todo o mundo, com ocorrência de aeromoniose em todos os países que possuem cultivo de tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus). O presente trabalho descreve o desenvolvimento de uma nova multiplex PCR (mPCR) para diagnóstico de Aeromonas spp. e identificação do gene aerolisina (aerA). Para padronização da mPCR foram utilizadas cepas de referência de várias espécies do gênero Aeromonas e de outros gêneros. Também foram usadas cepas de campo de A. hydrophila oriundas de cultivos de peixes pacamãs (Lophiosilurus alexandri) e Aeromonas spp. de tilápias do Nilo. Os primers foram desenhados com base na região 16S rRNA e aerA. Para verificar a melhor temperatura de anelamento foram utilizados gradientes entre 59°C a 61°C com 40ng de DNA molde. Os produtos da amplificação da região 16S rRNA e do gene aerA apresentaram 786 e 550pb, respectivamente. A mPCR apresentou melhor temperatura de anelamento a 57,6°C com limite de detecção das concentrações de DNA em ambos genes (16S rRNA and aerA) de 10-10g/µL. A mPCR padronizada é rápida, sensível e específica no diagnóstico de Aeromonas spp. e identificação do gene aerolisina. Esta metodologia apresenta vantagens quando comparada aos métodos de diagnóstico convencionais, podendo ser utilizada em cultivos comerciais de tilápias do Nilo ou outros peixes. A identificação do gene aerolisina é uma importante ferramenta na determinação do potencial patogênico dos isolados de Aeromonas spp. estudados.


#10 - Standardization of a PCR multiplex for the detection of dermatophytes in dogs and cats fur and crusts, 38(9):1824-1828

Abstract in English:

ABSTRACT.- Leal C.A.S., Kim P.C.P., Almeida J.C., Melo R.P.B., Santos A.S., Lima D.C.V., Pinheiro Júnior J.W. & Mota R.A. 2018. [Standardization of a PCR multiplex for the detection of dermatophytes in dogs and cats fur and crusts.] Padronização de multiplex PCR para detecção de dermatófitos em pelos e crostas de cães e gatos. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(9):1824-1828. Laboratório de Doenças Infecciosas dos Animais Domésticos, Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Av. Dom Manoel de Medeiros s/n, Dois Irmãos, Recife, PE 52171-900, Brazil. E-mail: c_adrianosl@hotmail.com The aim of this study was to standardize a multiplex PCR (mPCR) reaction to detect Microsporum canis, Microsporum gypseum and the Trichophyton mentagrophytes complex in dog and cat fur and/or crusts. 250 fur and/or crusts samples from dogs and cats were analyzed by direct examination and culture, DNA from them was extracted for mPCR. Primers were designed and the DNA extracted from colonies of M. canis (URM 6273), M. gypseum (URM 6921) and T. mentagrophytes (URM 6211) from the Collection of Cultures - URM Micoteca - Department of Mycology, Biological Sciences Center of the Federal University of Pernambuco (CCB / UFPE). As negative controls, sterile distilled water and DNA extracted from Alternaria sp., were used to verify the specificity of the primers. Of the total samples analyzed, 15 (6%) were identified in culture as dermatophytes, and of these, 10 were M. canis, three M. gypseum and two T. mentagrophytes (complex). Of these 15 positive samples, 11 (73.3%) were detected by mPCR. Besides these, six others, negative in culture, were identified as M. gypseum. There was good agreement between culture results and mPCR (Kappa: 0.66). The protocol standardized in this study can be used as a screening method, because it has a sensitivity greater than that of the culture, used in parallel to the routine exams, allowing a diagnosis in a shorter time.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Leal C.A.S., Kim P.C.P., Almeida J.C., Melo R.P.B., Santos A.S., Lima D.C.V., Pinheiro Júnior J.W. & Mota R.A. 2018. [Standardization of a PCR multiplex for the detection of dermatophytes in dogs and cats fur and crusts.] Padronização de multiplex PCR para detecção de dermatófitos em pelos e crostas de cães e gatos. Pesquisa Veterinária Brasileira 38(9):1824-1828. Laboratório de Doenças Infecciosas dos Animais Domésticos, Departamento de Medicina Veterinária, Universidade Federal Rural de Pernambuco, Av. Dom Manoel de Medeiros s/n, Dois Irmãos, Recife, PE 52171-900, Brazil. E-mail: c_adrianosl@hotmail.com Objetivou-se padronizar uma reação do tipo multiplex PCR (mPCR) para detectar Microsporum canis, Microsporum gypseum e o complexo Trichophyton mentagrophytes em amostras de pelos e/ou crostas de cães e gatos. 250 amostras de pelos e/ou crostas de cães e gatos foram analisadas por meio de exame direto e cultura, o DNA das mesmas foi extraído para mPCR. Primers foram desenhados e como controle positivo da reação utilizou-se o DNA extraído de colônias de M. canis (URM 6273), M. gypseum (URM 6921) e T. mentagrophytes (URM 6211), provenientes da Coleção de Culturas (Micoteca URM), Departamento de Micologia, Centro de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Pernambuco (CCB/UFPE). Como controles negativos de reação, utilizou-se água destilada esterilizada e DNA extraído de Alternaria sp. para verificar a especificidade dos primers. Do total de amostras analisadas, 15 (6%) foram identificadas, em cultura, como dermatófitos, e destas, 10 foram M. canis, três M. gypseum e dois T. mentagrophytes (complexo). Destas 15 amostras positivas, 11 (73,3%) foram detectadas por meio da mPCR. Além destas, seis outras, negativas em cultura, foram identificadas como M. gypseum. Verificou-se uma boa concordância entre os resultados da cultura e mPCR (Kappa: 0,66). O protocolo padronizado neste estudo pode ser utilizado como um método de triagem, por apresentar uma sensibilidade maior que a da cultura, usado paralelamente aos exames de rotina, permitindo um diagnóstico em menor tempo.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV