Resultado da pesquisa (288)

Termo utilizado na pesquisa cães

#1 - Acetabular ventroversion using the sacroiliac wedge, with or without pelvic osteotomies in dogs: an ex vivo study

Abstract in English:

Canine hip dysplasia (CHD) is a common condition observed in the surgical clinics for small animals. Among the surgical techniques for management of CHD, triple pelvic osteotomy and sacroiliac wedge promote acetabular lateral axial rotation (ventroversion), increasing acetabular coverage and joint stability. The present study aimed to evaluate radiographically, by measuring the Norberg angle (NA) and the acetabular coverage percentage (ACP), the acetabular ventroversion induced by the sacroiliac wedge technique, with or without pelvic osteotomies; we also checked the feasibility of wedges made of polyamide with an angulation of 20° and 30°. The software used to measure NA and ACP was AutoCAD® 2009. Pelves from 10 canine corpses were evaluated radiographically at four time-points: M0 (Control Group), M1 (wedges of 20° and 30°), M2 and M3 (wedges associated with bilateral pubis and ischium osteotomies, respectively). There was no significant increase in the acetabular ventroversion at M1, M2, and M3. The polyamide sacroiliac wedge technique proved to be feasible, stable, and easy to apply. Further, the software proved to be efficient and easy to use for NA and ACP measurements. In the present study, even in the cases of non-dysplasic adult canine corpses, it was concluded that the sacroiliac wedge technique does not require to be accompanied by pubis and ischial osteotomies because they did not significantly increase the NA and ACP.

Abstract in Portuguese:

A displasia coxofemoral (DCF) é afecção comum na clínica cirúrgica de pequenos animais. Entre as técnicas cirúrgicas para controle da DCF, a osteotomia pélvica tripla (OPT) e a cunha sacroilíaca (CSI), promovem rotação lateral acetabular no eixo axial (ventroversão), aumentando a cobertura acetabular e a estabilidade da articulação. Desta forma, o presente estudo objetivou avaliar radiograficamente, por meio da aferição do ângulo de Norberg (NA) e da porcentagem de cobertura acetabular (PCA), a ventroversão acetabular induzida pela técnica da cunha sacroilíaca, associada ou não às osteotomias pélvicas, além de verificar a exequibilidade das cunhas confeccionadas de poliamida com angulação de 20ο e 30ο. O software utilizado para aferir o AN e o PCA foi o AutoCAD® 2009. Dez pelves de cadáveres caninos foram avaliadas radiograficamente em quatro momentos: MO (Grupo Controle), M1 (cunhas de 20ο e 30ο), M2 e M3 (cunhas associadas à osteotomia bilateral do púbis e ísquio, respectivamente). Não houve aumento significativo da ventroversão em M1, M2 e M3. A técnica de cunha sacroilíaca de poliamida mostrou-se exequível, estável e de fácil aplicação. Não obstante, o software utilizado mostrou-se eficiente e de fácil utilização nas aferições do AN e PCA. Neste estudo, mesmo tratando-se de cadáveres de cães adultos e de maioria não displásicos, concluiu-se que a utilização da técnica de cunha sacroilíaca não necessita de associação à ostectomia púbica e a osteotomia do ísquio por não promoverem aumento significativo do AN e da PCA.


#2 - Canine monocytic ehrlichiosis in Buenos Aires, Argentina: comparison of serological and molecular assays

Abstract in English:

Canine monocytic ehrlichiosis (CME) is an infectious disease caused by the bacterium Ehrlichia canis and transmitted by Rhipicephalus sanguineus sensu lato, a tick with worldwide distribution. When not diagnosed and treated early, disease can be severe. Currently, the disease is confirmed by serological or molecular assays. The objective of this study was to compare a serological assay based on immunochromatography (SPEED EHRLI immunochromatographic test; BVT, France) and a molecular assay (a screening PCR followed by a nested PCR specific for E. canis) for the diagnosis of E. canis in suspected dogs from Buenos Aires city and southern Greater Buenos Aires, Argentina. Blood samples from 20 clinically healthy dogs (Control Group) and from 80 sick dogs suspected of having CME (Groups 1 to 4) were tested in parallel. Neither the immunochromatographic test nor the PCR assay was able to detect the presence of E. canis in the Control Group. In the group which had been previously tested by serology, the agreement between the tests was low (kappa: 0.200), whereas in the group which had been previously tested by PCR, the concordance between the tests was adequate (kappa: 0.650). The concordance between the tests evaluated in the total population studied was moderate (kappa: 0.496). The results of our study suggest that the use of rapid serological tests as a first approach, together with subsequent confirmation by PCR, will improve the diagnosis of CME.

Abstract in Portuguese:

A ehrlichiose monocítica canina (CME) é uma doença infecciosa transmitida pelo carrapato Rhipicephalus sanguineus sensu lato com distribuição mundial causada por Ehrlichia canis, que pode produzir uma doença grave se não foi diagnosticada e tratada precocemente. A confirmação da doença é feita diretamente pela detecção do DNA fazendo a reação em cadeia da polimerase (PCR) ou indiretamente por métodos sorológicos. O objetivo deste estudo foi comparar o método sorológico baseado na imunocromatografia e a técnica de PCR para o diagnóstico de E. canis em cães suspeitos da Cidade de Buenos Aires e da região sul da Grande Buenos Aires. As amostras de sangue de 20 cães clinicamente saudáveis ​​(Grupo Controle) e de 80 cães com suspeita clínica de CME (Grupo 1-4) foram avaliadas em paralelo. O diagnóstico serológico foi feito pelo teste imunocromatográfico SPEED EHRLI (BVT, França). Para a detecção molecular, foi utilizada uma PCR de triagem para amplificar um fragmento de 345 pb do gene que codifica a subunidade 16S do rRNA da família Anaplasmataceae. As amostras positivas depois foram processadas pela PCR aninhada específica para E. canis. No Grupo Controle, a presença de E. canis não foi detectada por PCR ou anticorpos específicos com o teste imunocromatográfico. No grupo em que a sorologia foi solicitada inicialmente (1 e 2), a concordância entre os testes foi baixo (kappa: 0,200) enquanto que no grupo onde o teste inicialmente solicitado foi a PCR, a concordância entre os testes era adequado (kappa: 0,650). A concordância entre os testes avaliados na população total estudada foi moderada (kappa: 0,496). Em conclusão, os resultados do nosso estudo sugerem que o uso de testes serológicos rápidos inicialmente, juntamente com a confirmação subsequente por PCR, permitirá melhorar o diagnóstico de CME.


#3 - Prognostic value of coupling interval, prematurity index and heart rate variability in Boxer dogs

Abstract in English:

Boxer dogs with arrhythmogenic right ventricular cardiomyopathy (ARVC) can experience sudden cardiac death regardless of presence/absence of clinical signs. The aims of this retrospective study were two-fold: 1) to investigate the coupling interval (CI) and prematurity index (PI) of ventricular arrhythmias (VA), and the heart rate variability (HRV) in Boxers, and 2) to evaluate their impact on overall survival time. The first 24-hour Holter 36 client-owned Boxer dogs meeting inclusion/exclusion criteria were evaluated for the number, morphology, site of origin, complexity, CI and PI, of ventricular premature complexes (VPCs), and time domain HRV. The effect on survival was assessed, considering the presence/absence of ventricular tachycardia (VT), and syncope. All-cause mortality was considered as the end-point, with median survival times being obtained by Kaplan-Meier analyses and compared by log-rank test. Polymorphic VPCs were more common in symptomatic dogs than asymptomatic. VPCs in dogs with VT were less premature, due to the influence of heart rate on PI despite comparable CI. The PI and mean heart rate (HRme) were significantly different between VT and non-VT dogs but did not discriminate adequately between groups as standalone tests. Median survival time was shorter in Boxer dogs with VT (463 vs 1645 days, HR: 4.31, P=0.03). The HRV parameters, SDNN and SDANN, were both associated with prognosis. The CI and PI were not demonstrated to be prognostic surrogates in Boxer dogs with VA. HRme≥112bpm is 100% sensitive but only 46% specific for detecting VT in Boxers on the 24-hour Holter. Presence of VT, SDNN≤245ms, or SDANN≤134ms at the time of the first 24-hour Holter was associated with a shorter survival.

Abstract in Portuguese:

Cães da raça Boxer com cardiomiopatia arritmogênica do ventrículo direito (CAVD) podem apresentar morte súbita independentemente da presença/ausência de sinais clínicos. Os objetivos desse estudo retrospectivo foram: 1) investigar o intervalo de acoplamento (IA) e o índice de prematuridade (IP) das arritmias ventriculares e a variabilidade da frequência cardíaca (VFC) em Boxers, e 2) avaliar o impacto de tais características sob o tempo de sobrevida global. O primeiro Holter de 24 horas de 36 Boxers selecionados para os critérios de inclusão/exclusão foram avaliados para o número, morfologia, local de origem, complexidade, IA e IP dos complexos ventriculares prematuros (CVPs) e da VFC no domínio do tempo. O efeito na sobrevida foi avaliado, considerado a presença/ausência de taquicardia ventricular (TV), e síncope. O desfecho final foi a mortalidade global, com o tempo de sobrevida mediano sendo obtido pela análise de Kaplan-Meier e comparado pelo teste de log-rank. CVPs polimórficos foram mais comuns em cães sintomáticos. Os CVPs em Boxers com TV foram menos prematuros, devido à influência da frequência cardíaca (FC) sobre o IP, apesar de IA comparáveis. O IP e a FC média diferiram entre os cães com TV e os sem, mas não discriminam adequadamente os grupos como variáveis isoladas. A sobrevida global foi menor nos cães com TV (463 dias vs 1645 dias, HR=4,31, P=0,03). Os parâmetros da VFC, SDNN e SDANN, foram associados ao prognóstico. O IA e o IP não possuem valor prognóstico em Boxers com arritmias ventriculares. A FC média ≥112bpm é 100% sensível, mas apenas 46% específica para detectar Boxers com TV no Holter de 24 horas. A presença de TV, SDNN≤245ms, ou SDANN≤134ms no momento do primeiro Holter de 24 horas estão associados a menor sobrevida global no Boxer.


#4 - Lesions in 224 spleens of splenectomized dogs and evalution of alternative techniques for previous microscopic diagnosis

Abstract in English:

When detecting a proliferative splenic lesion, veterinarians usually choose splenectomy before a conclusive diagnosis, which can provide a deleterious effect to the dog. The most appropriate would be to perform splenectomy as a therapeutic procedure only in cases with real surgical indication, which can be established after defining microscopic diagnosis and prognosis. The objectives of this study were: to determine the frequency of different types of lesions in spleens of splenectomized dogs in the period of 12 years (2006-2017); determine the representativity of neoplastic lesions (benign and malignant) and non-neoplastic lesions; to evaluate and compare the safety and efficiency of fine needle aspiration biopsy (FNA) and ultrasound-guided Tru-cut needle biopsy for cytological and histopathological diagnosis, respectively, of splenic nodular lesions. In the studied period 224 cases of lesions were found in splenectomized spleens. The frequency of non-neoplastic lesions (50,45%, 113/224) and neoplastic lesions (49,55%, 111/224) was very similar. Among the neoplastic lesions, the malignant ones were more frequent (79,27%, 88/111), and the hemangiosarcoma was the most common (52,25%, 58/111). The possibility of malignant neoplasm was about 74% greater than a benign one. In summary, it was verified that 60.71% (136/224) of the cases corresponded to benign lesions without indication to splenectomy. FNA techniques and Tru‑cut biopsy showed a low risk of complications. Regarding the diagnostic efficacy, the FNA obtained 71.43% (15/21) of conclusive diagnoses, 60% (9/15) of which were compatible with the final result of the histopathological evaluation, after splenectomy (gold standard). The Tru-cut biopsy obtained 71.43% (5/7) of conclusive diagnoses and 28.57% (2/7) of inconclusive diagnoses. Among the conclusive one, in 100% of the cases the diagnosis was compatible with the gold standard. Thus, since the possibility of benign splenic lesions in dogs is 1.52 times greater than malignancies, splenectomy should be recommended as a therapeutic procedure only in cases with proven surgical indication, which can be established after definition of microscopic diagnosis and prognosis. The use of FNA and Tru-cut biopsy should be recommended, especially for small and focal splenic lesions, since such techniques are good alternatives for establishing diagnosis previously to splenectomy, which may reduce the number of unnecessary splenectomies. The importance of recommending such techniques is emphasized, especially for dogs with focal splenic lesions smaller than three centimeters.

Abstract in Portuguese:

Rotineiramente, frente à detecção de uma lesão proliferativa esplênica, médicos veterinários costumam optar pela esplenectomia antes de se obter o diagnóstico definitivo da lesão esplênica, o que pode trazer consequências deletérias ao cão. O mais apropriado seria, contudo, a sua adoção, como medida terapêutica, apenas nos casos com comprovada indicação cirúrgica, o que pode ser estabelecido após o diagnóstico microscópico e prognóstico definidos. Os objetivos desse estudo foram: determinar a frequência dos diferentes tipos de lesão em baços de cães esplenectomizados no período de 12 anos (2006-2017); determinar a representatividade das lesões neoplásicas (benignas e malignas) e não neoplásicas; avaliar e comparar a segurança e a eficiência da punção aspirativa por agulha fina (PAAF) e da biópsia por agulha Tru-cut guiadas por ultrassom para o diagnóstico citológico e histopatológico, respectivamente, de lesões nodulares esplênicas. No período estudado foram encontrados 224 casos de lesões em baços esplenectomizados. A frequência de lesões não neoplásicas (50,45%, 113/224) e neoplásicas (49,55%, 111/224) esplênicas foi muito semelhante. Entre as neoplásicas, as de caráter maligno foram mais frequentes (79,27%, 88/111) e o hemangiossarcoma o mais comum (52,25%, 58/111). A possibilidade de ocorrência de uma neoplasia maligna foi cerca de 74% maior do que uma benigna. Em suma, verificou-se que em 60,71% (136/224) dos casos estudados, tratava-se de lesões benignas que não teriam indicação de esplenectomia. As técnicas de PAAF e a biópsia por agulha Tru-cut demonstraram ter baixo risco de complicações. Quanto à eficácia diagnóstica, pela PAAF obteve-se 71,43% (15/21) de diagnósticos conclusivos, sendo 60% (9/15) desses compatíveis com o resultado final realizado pela avaliação histopatológica, após a esplenectomia (padrão ouro). Já a biópsia por Tru-cut obteve 71,43% (5/7) de diagnósticos conclusivos e 28,57% (2/7) de inconclusivos. Dentre os conclusivos, em 100% dos casos o diagnóstico foi compatível com o padrão ouro. Desta maneira, visto a possibilidade de ocorrência de lesões esplênicas benignas em cães serem 1,52 vezes maior do que as malignas deve ser recomentado a adoção de esplenectomia, como medida terapêutica, apenas nos casos com comprovada indicação cirúrgica, o que pode ser estabelecido após o diagnóstico microscópico e prognóstico definidos. O uso da PAAF e da biópsia por Tru-cut deve ser recomentado, sobretudo, para lesões esplênicas pequenas e focais, uma vez que tais técnicas representam boas alternativas para o estabelecimento do diagnóstico prévio a esplenectomia, o que pode reduzir o número de esplenectomias desnecessárias. Enfatiza-se a importância da recomendação de tais técnicas, sobretudo para cães com lesões esplênicas focais menores do que três centímetros


#5 - Clinical-epidemiological, anatomic-pathological, histochemical and immunohistochemical characterization of renal cystadenocarcinoma-nodular dermatofibrosis syndrome in 11 German Shepherd dogs

Abstract in English:

Eleven cases of renal cystadenoma/cystadenocarcinoma-nodular dermatofibrosis syndrome (RCND) are described in German Shepherd dogs diagnosed from January 1994 to January 2018 at the Veterinary Pathology Laboratory of the “Universidade Federal de Santa Maria” (LPV-UFSM). The study sample was composed of eight male and three female dogs at a ratio of 2.67:1. Age ranged from six to 12 years (mean=8.7 years). The main clinical signs reported in descending order of frequency were multiple cutaneous nodules (nodular dermatofibrosis), dyspnea, anorexia, weight loss, recurrent hematuria, vomiting, and polydipsia. Results demonstrated that it is not always easy to clinically recognize this syndrome, but its peculiar anatomical-pathological characteristics allow safe diagnosis. Histologically, it was possible to detect all phases (cysts, papillary intratubular hyperplasia, and cystadenomas or cystadenocarcinomas) of a possible pathological continuum of the renal lesions. Uterine leiomyomas were observed in only one of the cases. Through histochemical techniques, it was possible to identify the presence of type I collagen in both cutaneous and renal lesions and consider its possible involvement in the pathogenesis of renal cystadenocarcinoma. Immunohistochemistry (IHC) showed partially satisfactory results in the staining of epithelial cells of renal cysts and neoplasms for pan-cytokeratin.

Abstract in Portuguese:

São descritos 11 casos da síndrome cistadenoma/cistadenocarcinoma-dermatofibrose nodular (CR-DN) em cães Pastor Alemão, diagnosticados entre janeiro de 1994 e janeiro de 2018 no Laboratório de Patologia Veterinária da Universidade Federal de Santa Maria (LPV-UFSM). Os cães afetados foram oito machos e três fêmeas, estabelecendo-se uma relação de 2,67:1. A idade variou de seis a 12 anos, sendo a média de idade de 8,7 anos. Os principais sinais clínicos relatados foram, em ordem decrescente de frequência, múltiplos nódulos cutâneos (dermatofibrose nodular), dispneia, anorexia, emagrecimento, hematúria recorrente, vômito e polidipsia. Este estudo permitiu estabelecer que o reconhecimento clínico da síndrome nem sempre é fácil, porém suas características anátomo-patológicas peculiares permitem um diagnóstico com segurança. Histologicamente, foi possível detectar todas as fases (cistos, hiperplasia intratubular papilífera, cistadenomas ou cistadenocarcinomas) de um possível continuum patológico das lesões renais. Leiomiomas uterinos foram observados somente em um caso. Através das técnicas histoquímicas foi possível estabelecer que o colágeno tipo I está presente em ambas as lesões, cutâneas e renais, e cogitar seu possível envolvimento na patogênese dos cistadenocarcinomas renais. A técnica de IHQ mostrou resultados parcialmente satisfatórios na imunomarcação das células epiteliais dos cistos e dos neoplasmas renais para pancitoceratina.


#6 - Dirofilaria immitis infection in dogs in Algodoal Island, Brazilian Amazon

Abstract in English:

Dirofilaria immitis, a parasite that mainly infects domestic or wild canids, but can infect felines or humans as well, is frequent in many Brazilian areas. The main objective of this research was to determine the prevalence of natural canine infection at the Algodoal‑Maiandeua Island complex, in the coastal region of the state of Pará, Brazil. A total of 67 dogs were sampled for blood microfilariae detection and for D. immitis DNA detection. Microfilaria and D. immitis DNA could be detected in 35.8% (24/67) of the animals. In one dog’s sample no microfilariae were detected, but the PCR was positive, suggesting that either larvae recently were eliminated or adults died shortly before sample collecting. Therefore, it can be concluded that the occurrence of D. immitis is a health threat for domestic and wild canids at the Island of Algodoal, as well as for feline or human health.

Abstract in Portuguese:

Dirofilaria immitis, um parasito que infecta principalmente canídeos domésticos ou selvagens, embora também possa infectar felinos e humanos, é frequente em muitas áreas do Brasil. O objetivo deste estudo foi determinar a ocorrência da infecção natural em cães provenientes do complexo da Ilha de Algodoal-Maiandeua, região litorânea do estado do Pará, Brasil. Um total de 67 cães tiveram o sangue coletado para detecção de microfilárias de D. immitis e seu DNA. Microfilárias e o DNA de D. immitis foram detectados em 35,8% (24/67) dos animais. Na amostra de um animal, não foram observadas microfilárias, mas o seu DNA foi detectado, sugerindo que as larvas tenham sido recentemente eliminadas ou os adultos tenham morrido antes da coleta da amostra. Portanto, pode-se concluir que a ocorrência de D. immitis é uma ameaça à saúde de canídeos domésticos no complexo da Ilha de Algodoal-Maiandeua, bem como para felinos e seres humanos.


#7 - Investigation of Norovirus genogroups (GI, GII and GIV) in stool of pet dogs with diarrhea

Abstract in English:

In this study, we searched the existence of human norovirus (NoV) GI, GII and GIV in the stool of 128 pet dogs with diarrhea, of different sex, age and breed, in Burdur, Turkey, using Real-Time PCR method. Human NoV GII was found in only 5 of the 128 dog stool samples (3.91%). It was discovered that human NoV existed most in crossbreed, female and aged 24 months or over dogs. These dogs found with human NoV GII were either bought from pet shops, stray dogs or taken as puppy of another pet dog. The sheltering conditions of these dogs were moderate and they were fed with home food residue and dry food. It was also found that most of them were vaccinated and had certain walking sites. The owners of the animals detected with infection generally did not have the habit of washing their hands or changing their clothes before or after caring their pets. We strongly advice that dog owners’ personal hygiene, the necessity of changing their clothes during their contact with animals, the environment provided for the dog, the sensitivity in caring, use of strong and effective disinfectant, keeping the dogs away from toilets and sewerage systems, as well as not feeding them with food residues are crucial issues in dogs’ care. Owners of the dogs with NoV GII were middle aged or elderly people, male, and there were no children in their houses. As these dogs are treated like the owner’s child, it is assumed that they could be transmitted with NoV GII as a result of close interaction with their owner.

Abstract in Portuguese:

Neste estudo pesquisamos a existência de norovírus humano (NoV) GI, GII e GIV nas fezes de 128 cães com diarréia, de diferentes sexos, idades e raças, em Burdur, Turquia, utilizando o método de PCR em tempo real. NoV GII humano foi encontrado em apenas 5 das 128 amostras de fezes de cães (3,91%). Foi descoberta NoV humana, principalmente em cruzamentos, fêmeas e cães com idade igual ou superior a 24 meses. Os  cães encontrados com NoV GII humano foram comprados de lojas de animais, eram vira-latas ou foram tomados como filhotes de outro cão de estimação. As condições de abrigo desses cães eram moderadas. Os cães foram alimentados com restos de comida caseira e comida seca. Verificou-se também que a maioria dos animais foi vacinada e tinham locais adequados para caminhada. Os donos dos animais detectados com infecção geralmente não tinham o hábito de lavar as mãos ou trocar de roupa antes ou depois de cuidar de seus animais de estimação. Aconselhamos que a higiene pessoal dos donos, a necessidade de trocar de roupa durante o contato com animais, o ambiente fornecido para o cão, a sensibilidade no cuidado, o uso de desinfetantes eficazes, manter os cães longe de banheiros e esgotos, assim como evitar alimentá-los com resíduos alimentares, são questões cruciais no cuidado dos cães. Os proprietários dos cães com NoV GII são de meia-idade ou idosos, a maioria do sexo masculino, e não havia crianças em suas casas. Como esses cães são tratados como um filho, presume-se que eles foram infectados com o NoV GII como resultado de uma interação próxima com o proprietário.


#8 - Anesthetic quality and cardiovascular and respiratory effects of continuous intravenous infusion of tiletamine-zolazepam in bitches

Abstract in English:

The objective of this study was to evaluate the quality and recovery from anesthesia promoted by the tiletamine-zolazepam (TZ) combination administered intravenously (IV) continuously in bitches pre-medicated with acepromazine. Eight cross-bred, clinically healthy bitches weighing 13.7 ±1.9kg on average were used in this study. After a food fast of 12 h and a water fast of four hours, the animals were treated with acepromazine (0.1mg/kg, intramuscular) and, after 15 minutes, anesthesia was induced with a combination of tiletamine-zolazepam (2mg/kg, IV) immediately followed by continuous IV infusion thereof at a dose of 2mg/kg/h for 60 min. The following parameters were measured in all animals immediately before administration of acepromazine (M15), immediately before anesthetic induction (M0), and at 5, 10, 20, 30, 40, 50, and 60 min after initiation of continuous infusion (M5, M10, M20, M30, M40, M50, and M60): electrocardiography (ECG), heart rate (HR), mean arterial pressure (MAP), respiratory rate (RR), body temperature (BT), and arterial hemogasometry, with the last performed only at experimental times M15, M0, M30, and M60. A subcutaneous electrical stimulator was used to evaluate the degree of analgesia. Myorelaxation and quality of anesthetic recovery were also assessed, classifying these parameters as excellent, good, and poor. Anesthetic recovery time was recorded in minutes. HR increased significantly at time M10 in relation to that at M-15, and at times M5, M10, M40, and M50 in relation to that at M0. MAP decreased significantly at M20 and M30 compared with the baseline. BT decreased significantly at M50 compared with that at M0, but no hypothermia was observed. RR showed significant reduction at M5, M10, and M20 in relation to that at M-15, and at M5 and M10 in relation to that at M0, and bradypnoea was observed during the first 20 min after anesthetic induction. Significant decreases in the PR interval at times M10, M40, and M50 were observed in relation to that at M15. Amplitude of the R wave showed significant decrease at M20 compared with that at M-15. In the other ECG parameters, no significant difference was observed between the times evaluated. Hemogasometric parameters and analgesia did not show significant alterations. Myorelaxation and quality of anesthetic recovery were considered excellent. Recovery time was 15.1±7.7 min for positioning of sternal decubitus and 45.5±23.1 minutes for return of ambulation. Continuous IV administration of TZ combination does not produce satisfactory analgesia and does not cause severe cardiorespiratory and hemogasometric effects in bitches pre-medicated with acepromazine.

Abstract in Portuguese:

Objetivou-se avaliar a qualidade e a recuperação da anestesia promovida pela associação tiletamina-zolazepam, administrada por via intravenosa (IV) contínua, em cadelas pré-medicadas com acepromazina. Foram utilizadas oito cadelas, sem raças definidas, clinicamente sadias, pesando em média 13,7±1,9kg. Após jejum alimentar de 12 horas e hídrico de quatro horas, os animais foram medicados com acepromazina (0,1mg/kg, via intramuscular) e, após 15 minutos, a anestesia foi induzida com a associação tiletamina-zolazepam (2mg/kg, IV) seguida imediatamente pela infusão IV contínua da mesma, na dose de 2mg/kg/h, durante 60 minutos. Os parâmetros que foram mensurados em todos os animais, imediatamente antes da administração da acepromazina (M-15), imediatamente antes da indução anestésica (M0) e, aos 5, 10, 20, 30, 40, 50 e 60 minutos após o início da infusão contínua (M5, M10, M20, M30, M40, M50 e M60) foram os seguintes: eletrocardiografia (ECG), frequência cardíaca (FC), pressão arterial média (PAM), frequência respiratória (f), temperatura corpórea (TC) e hemogasometria arterial, esta sendo realizada apenas nos momentos M-15, M0, M30 e M60. Para avaliação do grau de analgesia foi empregado um estimulador elétrico subcutâneo. Também se avaliou o miorrelaxamento e a qualidade da recuperação anestésica, classificando estes parâmetros em: excelente, bom e ruim. O tempo de recuperação anestésica foi registrado em minutos. A FC aumentou significativamente no momento M10 em relação ao M-15, e nos momentos M5, M10, M40 e M50 em relação ao M0. A PAM diminuiu significativamente em M20 e M30 em comparação ao valor basal. A TC diminuiu significativamente em M50 em comparação ao M0, mas não foi observada hipotermia. A f apresentou uma redução significativa nos momentos M5, M10 e M20 em relação ao M-15, e em M5 e M10 em relação ao M0, sendo observado bradipneia durante os primeiros 20 minutos após a indução anestésica. Foram observadas diminuições significativas do intervalo PR nos momentos M10, M40 e M50, em relação ao M-15. A amplitude da onda R apresentou diminuição significativa em M20 em comparação ao M-15. Nos demais parâmetros da ECG não houve diferença significativa entre os momentos avaliados. Os parâmetros hemogasométricos e a analgesia não apresentaram alterações significativas. O miorrelaxamento e a qualidade da recuperação anestésica foram considerados excelentes. O período de recuperação foi de 15,1±7,7 minutos para posicionamento do decúbito esternal e 45,5±23,1 minutos para retorno da deambulação. A administração intravenosa contínua de tiletamina-zolazepam não produz analgesia satisfatória e não causa efeitos cardiorrespiratórios e hemogasométricos severos, em cadelas pré-tratadas com acepromazina.


#9 - Neuron-specific enolase as biomarker for possible neuronal damage in dogs with distemper virus

Abstract in English:

Neuron-specific enolase (NSE) is a biomarker of neuronal cell lysis, which demonstrates stability in extracellular fluids such as blood and cerebrospinal fluid. To the authors knowledge there is no research information comparing the use of NSE in dogs with and without encephalitis, putting in evidence the importance of that biomarker to detect neuronal damage in dogs. The objective was to compare the serum NSE levels in dogs with and without encephalitis, and to determine the serum NSE levels in normal dogs. Thirty eight dogs were evaluated, 19 dogs with encephalitis (EG Group) and 19 dogs without encephalitis (CG Group). The criteria for inclusion in the EG Group were presence of neurological signs in more than one part of the CNS (multifocal syndrome) and positive molecular diagnosis for canine distemper virus; for the CG Group were an age between 1 to 7 years and be clinically normal; NSE were measured in serum using an ELISA assay, and the results were compared. In the EG Group the NSE values ​​were higher with significant difference (P=0.0053) when compared with the CG Group. NSE is a biomarker that can be measured in serum samples of dogs to monitor neuronal lesions in encephalitis.

Abstract in Portuguese:

Enolase neuronal específica (NSE) é um biomarcador de lise de neurônios, que demonstra estabilidade em fluidos extracelulares como sangue e líquido cerebrospinal. Para o conhecimento dos autores, não há informações de pesquisa que comparem o uso de NSE em cães com e sem encefalite, evidenciando a importância desse biomarcador para detectar danos neuronais em cães. O objetivo foi comparar os níveis séricos de NSE em cães com e sem encefalites, e determinar os níveis séricos de NSE em cães saudáveis. Trinta e oito cães foram avaliados, 19 cães com encefalites (Grupo EG) e 19 cães sem encefalite (Grupo CG). O critério para inclusão no Grupo EG foi presença de sinais neurológicos em mais de uma estrutura do SNC (síndrome multifocal) e positividade no diagnóstico molecular para o vírus da cinomose canina; para o Grupo CG foi idade entre 1 e 7 anos e ser clinicamente normal; NSE foram mensuradas em amostras séricas usando o método de ELISA, e os resultados comparados. No Grupo EG os valores de NSE foram altos com diferença significativa (P=0.0053) quando comparado com o Grupo CG. NSE é um biomarcador que pode ser mensurado em amostras séricas de cães para monitorar lesões neuronais em encefalites.


#10 - Use of different fixation times and application of two immunohistochemical methods for detection of KIT and Ki67 proteins in canine cutaneous mast cell tumors

Abstract in English:

Due to the high prevalence of mast cell tumors (MCTs) in the diagnostic routine, several factors, especially prognostic, have been sought to determine the biological behavior of these neoplasms. Immunohistochemistry (IHC) is one of the main tools utilized to biologically differentiate more aggressive tumors from less aggressive ones. However, some immunostainings are influenced by formalin fixation, interfering with the results. This is both a retrospective and prospective study of MCTs diagnosed in laboratory routine. A total of 25 samples, without knowledge about fixation time, were analyzed in the retrospective study, whereas 12 samples, with known fixation times, were assessed in the prospective study. Two histologic grading systems (Patnaik and Kiupel), special staining of toluidine blue, and IHC for KIT and Ki67 proteins were applied in both studies. Additionally, two amplification systems (biotinylated and non-biotinylated) for Ki67 protein and counting of the argyrophilic nucleolar organizing regions (AgNOR method) were tested in the prospective study. In the retrospective study, greater agreement between the evaluating pathologists was observed when the Kiupel system was used. IHC staining for KIT protein was effective in both studies, regardless of fixation time. IHC staining for Ki67 protein was highly sensitive to formaldehyde, and staining failure was observed in 56% of the cases in the retrospective study. In the prospective study, samples fixed for longer than 24 hours showed a reduction in the number of stained cells (altering the determination of the cell growth fraction) or showed absence of IHC staining in both amplification systems. The use of the AgNOR method to evaluate the rate of cell proliferation may be an alternative when the fixation time of the neoplasm is unknown or longer than 24 hours.

Abstract in Portuguese:

Devido a alta prevalência dos mastocitomas cutâneos caninos (MCCs) na rotina diagnóstica, vários fatores, especialmente fatores prognósticos, têm sido buscados para auxiliar na determinação do comportamento biológico desse neoplasma. A imuno-histoquímica é uma das principais ferramentas empregadas para diferenciar tumores biologicamente mais agressivos de tumores menos agressivos. Entretanto, algumas imunomarcações sofrem influência pela fixação em formol, interferindo nos resultados. Este estudo compreendeu avaliar através de uma etapa retrospectiva e uma etapa prospectiva casos de MCCs diagnosticados na rotina laboratorial. Um total de 25 amostras, sem conhecimento do tempo de fixação, foi analisado no estudo retrospectivo e 12 amostras, com tempos de fixação conhecidos, no estudo prospectivo. Foram aplicados nos dois estudos, dois sistemas de graduação histológica (Patnaik e Kiupel), a coloração especial de azul de toluidina e a imuno-histoquímica para as proteínas KIT e Ki67. Adicionalmente, no estudo prospectivo, foram testados dois sistemas de amplificação (biotinilado e não biotinilado) para a proteína Ki67 e a técnica de AgNOR (contagem das regiões organizadoras nucleolares argirofílicas). Na etapa retrospectiva, observou-se uma maior concordância entre os patologistas avaliadores quando o sistema Kiupel foi utilizado. A imunomarcação para KIT se manteve eficaz em ambos os estudos, independentemente do tempo de fixação. A imunomarcação para o Ki67 mostrou-se altamente sensível ao tempo de fixação em formol, sendo observada falha na imunomarcação em 56% dos casos do estudo retrospectivo. No estudo prospectivo, constatou-se que amostras fixadas por mais de 24 horas em formol apresentaram redução na quantidade de células imunomarcadas (alterando a determinação da fração de crescimento celular) ou apresentaram ausência de imunomarcação em ambos os sistemas de amplificação. A utilização do método AgNOR, para avaliar a taxa de proliferação celular, pode ser uma alternativa quando o tempo de fixação do neoplasma for desconhecido ou superior a 24 horas.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV