Resultado da pesquisa (1)

Termo utilizado na pesquisa sombra

#1 - Experimental reproduction of cyanogenic poisoning by star grass (Cynodon nlemfuensis Vanderyst var. nlemfuensis cv. “Florico”) in cattle

Abstract in English:

We experimentally reproduced star grass (Cynodon nlemfuensis Vanderyst var. nlemfuensis cv. “Florico”) poisoning in cattle. Star grass was planted in four shaded (1, 2, 3, and 4) and three sunny paddocks (5, 6, and 7) and were fertilized with the equivalent of 0, 750, 200, or 100 kg/ha urea. Fresh plant leaves were collected from each paddock and fed to 8 calves aged 5 months to 1 year at 10g/kg live weight. Clinical examinations were performed pre- and post-feeding. Fresh leaves were also subjected to sodium picrate paper and diphenylamine tests to evaluate hydrocyanic acid and nitrate concentration, respectively. Clinical signs of poisoning by the star grass cv. “Florico” in cattle were observed 5-15 minutes after ingestion; these included wobbling, muscle tremors, frequent and/or dripping urination, tachycardia, ruminal atony, depression, red ocular mucous membranes, and bright red venous blood. Three animals became severely ill, 4 manifested mild to moderate clinical signs, and 1 did not become ill. The 3 severely ill bovines received a thiosulfate and sodium nitrite solution at a dose of 40ml/100 kg live weight, intravenously (IV). Florico star grass poisoned bovines and the reaction to the sodium picrate paper and diphenylamine tests was more significant for samples cultivated in the shade and with high nitrogen fertilization. Florico grass utilization should be avoided in a silvopastoral system.

Abstract in Portuguese:

Descreve-se a reprodução experimental da intoxicação cianogênica por grama estrela (Cynodon nlemfuensis vanderyst var. nlemfuensis cv. ‘Florico’) em bovinos. A grama estrela foi plantada em quatro piquetes em área sombreada (1, 2, 3 e 4) e em três piquetes em área ensolarada (5, 6 e 7) e foram adubados com o equivalente a 0, 750, 200 ou 100kg/ha de ureia. Folhas da planta foram coletadas de cada piquete e imediatamente fornecidas na dose de 10g/Kg de peso vivo para 8 bezerros com idades entre 5 meses a 1 ano. Exames clínicos foram realizados antes e durante fornecimento da planta. Folhas verdes de estrela africana foram submetidas ao teste do papel picro-sódico para verificar a presença de ácido cianídrico e ao teste da difenilamina para avaliar a concentração de nitrato. Sinais clínicos de intoxicação pela grama estrela cv. “Florico” nos bovinos foram observados entre 5 e 15 minutos após o término da ingestão, estes incluíram andar cambaleante, tremores musculares, micção frequente e/ou em gotejamento, taquicardia, atonia ruminal, depressão, mucosas oculares e sangue venoso de coloração vermelho-vivo. Três animais adoeceram gravemente, quatro manifestaram sinais clínicos leves a moderados e um não adoeceu. Os 3 bovinos que adoeceram gravemente receberam solução de tiossulfato e nitrito de sódio na dose de 40ml/100kg de peso vivo, por via endovenosa (IV). Grama estrela florico produziu intoxicação em bovinos e a reação ao teste do papel picro-sódico e difenilamina foi mais significativa para as amostras cultivadas à sombra e com alta adubação nitrogenada. Utilização de grama florico deve ser evitada em sistema silvipastoril.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV