Resultado da pesquisa (3)

Termo utilizado na pesquisa fertilidade

#1 - Productive and reproductive parameters of dairy cows in free stall, 36(1):55-61

Abstract in English:

ABSTRACT.- Villadiego F.A.C., Pereira J.V., Guimarães J.D., Costa E.P., Marcondes M.I., Leon V.E.G., Maitan P.P. & Nogueira A.R. 2016. [Productive and reproductive parameters of dairy cows in free stall.] Parâmetros reprodutivos e produtivos em vacas leiteira de manejo free stall. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(1):55-61. Setor de Reprodução e Produção Animal, Universidade Federal de Viçosa, Av. Peter Henry Rolfs s/n, Campus Universitário, Viçosa, MG 36570-000, Brazil. E-mail: faider_cas@hotmaill.com The reproductive and productive parameters in postpartum of 51 primiparous and pluriparous Holstein cows housed in free stall were obtained. The values measured were: body condition score at parturition (3.47±0.4), interval from parturition to first ovulation (5.89±3.4 weeks), interval parturition at first service (112.5±57.0 days), first-service pregnancy rate (43.6%) and during the experimental period (76.4%). No difference was found between parturition order (P>0.05). The accumulated milk production until conception time, daily production until conception time, and adjusted 305-day milk production was respectively 3,335.6±1,488.4; 25.8±5.4 and 7,424.0±1,877.8 liters. In free stall of this study the estrus detection was the most limiting factor to improve the reproductive efficiency.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Villadiego F.A.C., Pereira J.V., Guimarães J.D., Costa E.P., Marcondes M.I., Leon V.E.G., Maitan P.P. & Nogueira A.R. 2016. [Productive and reproductive parameters of dairy cows in free stall.] Parâmetros reprodutivos e produtivos em vacas leiteira de manejo free stall. Pesquisa Veterinária Brasileira 36(1):55-61. Setor de Reprodução e Produção Animal, Universidade Federal de Viçosa, Av. Peter Henry Rolfs s/n, Campus Universitário, Viçosa, MG 36570-000, Brazil. E-mail: faider_cas@hotmaill.com Avaliou-se parâmetros reprodutivos e produtivos em vacas da raça Holandês-PB no pós-parto imediato, manejadas em free stall. Utilizou-se 51 vacas entre primíparas e pluríparas. Os valores obtidos foram: escore de condição corporal ao parto 3,47±0,4; intervalos do parto à primeira ovulação 5,89±3,4 semanas; ao primeiro serviço 112,5±57,0 dias; a taxa de gestação ao primeiro serviço foi 43,6% e no período experimental 76,4%, não sendo observada diferença para ordens de parto (P>0,05). A produção de leite acumulada à concepção, produção diária leite até a concepção e produção de leite ajustado para 305 foi respectivamente, 3.335,6±1.488,4; 25,8±5,4 e 7.424,0±1.877,8 litros. Conclui-se que no manejo de Free stall, a detecção de estro, foi o principal fator limitante para alcançar melhor eficiência reprodutiva.


#2 - Follicle and corpus luteum size and vascularity as predictors of fertility at the time of artificial insemination and embryo transfer in beef cattle, 35(5):470-476

Abstract in English:

ABSTRACT.- Pinaffi F.L.V., Santos E.S., Silva M.G., Maturana Filho M., Madureira E.H. & Silva L.A. 2015. Follicle and corpus luteum size and vascularity as predictors of fertility at the time of artificial insemination and embryo transfer in beef cattle. Pesquisa Veterinária Brasileira 35(5):470-476. Laboratório de Teriogenologia, Departamento de Medicina Veterinária, Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos, Universidade de São Paulo, Av. Duque de Caxias Norte 225, Pirassununga, SP 13635-900, Brazil. E-mail: fabio_pinaffi@hotmail.com Two ultrasound based fertility prediction methods were tested prior to embryo transfer (ET) and artificial insemination (AI) in cattle. Female bovines were submitted to estrous synchronization prior to ET and AI. Animals were scanned immediately before ET and AI procedure to target follicle and corpus luteum (CL) size and vascularity. In addition, inseminated animals were also scanned eleven days after insemination to target CL size and vascularity. All data was compared with fertility by using gestational diagnosis 35 days after ovulation. Prior to ET, CL vascularity showed a positive correlation with fertility, and no pregnancy occurred in animals with less than 40% of CL vascularity. Prior to AI and also eleven days after AI, no relationship with fertility was seen in all parameters analyzed (follicle and CL size and vascularity), and contrary, cows with CL vascularity greater than 70% exhibit lower fertility. In inseminated animals, follicle size and vascularity was positive related with CL size and vascularity, as shown by the presence of greater CL size and vascularity originated from follicle with also greater size and vascularity. This is the first time that ultrasound based fertility prediction methods were tested prior to ET and AI and showed an application in ET, but not in AI programs. Further studies are needed including hormone profile evaluation to improve conclusion.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Pinaffi F.L.V., Santos E.S., Silva M.G., Maturana Filho M., Madureira E.H. & Silva L.A. 2015. Follicle and corpus luteum size and vascularity as predictors of fertility at the time of artificial insemination and embryo transfer in beef cattle. [Tamanho e vascularização do folículo e corpo lúteo como preditores de fertilidade após inseminação artificial e transferência de embriões em gado de corte.] Pesquisa Veterinária Brasileira 35(5):470-476. Laboratório de Teriogenologia, Departamento de Medicina Veterinária, Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos, Universidade de São Paulo, Av. Duque de Caxias Norte 225, Pirassununga, SP 13635-900, Brazil. E-mail: fabio_pinaffi@hotmail.com Duas técnicas de predição de fertilidade, baseadas em ultrassonografia, foram testadas no momento da transferência de embriões (TE) e inseminação artificial (IA) em bovinos. Fêmeas bovinas foram submetidas a protocolos de sincronização de estro para TE e IA. Os animais foram escaneados por ultrassonografia imediatamente antes do procedimento de TE e IA para identificar o tamanho e vascularização do folículo e corpo lúteo (CL). Além disso, os animais inseminados foram escaneados onze dias após a inseminação para identificar o tamanho e vascularização do CL. Todos os dados foram comparados com a fertilidade utilizando-se do diagnóstico gestacional 35 dias após a ovulação. No momento da TE, a vascularização do CL apresentou-se positivamente relacionada com a fertilidade, sendo que animais com menos de 40% de vascularização do CL não ficaram gestantes. No momento da IA, assim como onze dias após a IA, nenhuma relação foi encontrada entre fertilidade e os parâmetros analizados (tamanho e vascularização do folículo e CL), enquanto que contrariamente, houve uma queda na fertilidade em vacas com vascularização do CL acima de 70%. Nos animais inseminados, o tamanho e vascularização do folículo foi positivamente relacionado ao tamanho e vascularização do CL, demonstrado pela presença de um CL maior e mais vascularizado proveniente de um folículo maior e mais vascularizado. O presente estudo é o primeiro a mostrar métodos de predição de fertilidade baseados em ultrassonografia no momento da IA e TE, demonstrando uma aplicabilidade prática no momento da TE. Novos estudos são necessários para suportar os resultados mostrados, incluindo análises hormonais.


#3 - Cysteine addition on short-term cooled boar semen preservation and its relationship with swine field fertility, 31(Supl.1):25-32

Abstract in English:

ABSTRACT.- Severo C.K., Pereira G.R., Pereira A.M., Ilha G.F., Oliveira J.F.C., Soares M., Arruda R.P. & Gonçalves P.B.D. 2011. Cysteine addition on short-term cooled board semen preservation and its relationship with swine field fertility. Pesquisa Veterinária Brasileira 31(Supl.1):25-32. Laboratório de Biotecnologia e Reprodução Animal, Departamento de Clínica de Grandes Animais, Hospital Veterinário, Prédio 97, Universidade Federal de Santa Maria, Av. Roraima 1000, Santa Maria, RS 97105-900, Brazil. E-mail: bayard@biorep.ufsm.br Artificial insemination is routinely used in the swine industry to reduce the costs of production through to increase the efficiency of the refrigerated boar semen process. The objective of this study was to evaluate the effect of different levels of cysteine (CYS) added to the Beltsville Thawing Solution (BTS) extender semen during cooling for up to 72 hours. Ejaculated from three boars were collected with the gloved-hand technique and semen aliquots were diluted in BTS as follow: BTS only (BTS), BTS + 0.1mM cysteine (CYS0.1), BTS + 0.5mM cysteine (CYS0.5), BTS + 1.0mM cysteine (CYS1.0), BTS + 2.5mM cysteine (CYS2.5), BTS + 5.0mM cysteine (CYS5.0), BTS + 10.0mM cysteine (CYS10.0), and BTS + 20.0mM cysteine (CYS20.0). Evaluation of sperm integrity were analyzed using 0.5mg/ml propidium iodide (plasma membrane), 100µg/ml isothiocynate-conjugated Pisum sativun agglutinin (acrosomal membrane) and 153µM 5,5’,6,6’-tetrachloro-1,1’,3,3’-tetraethylbenzimidazolyl carbocyanine iodide (mitochondria potential) after semen dilution at specific times (0, 24, 48 and 72 hours). Additionally, we also evaluated the effects of 5.0 mM CYS addition in the BTS extender on the maintenance of sperm quality and their influence on fertility in the swine production. After artificial insemination, animals were evaluated based on the estrous return and the number of piglet’s born. Cysteine at concentrations of 10.0 and 20.0mM resulted in more pronounced reductions even at the time zero. Semen viability decreased to levels below 10% at these high levels of CYS in the first 24 hour of storage at 17°C. At the end of the storage time, less than 65% of sperm cells had intact plasma membrane in all groups. The sperm viability decreased significantly when the semen was added at high concentrations of CYS (time “0”; CYS10.0 and CYS20.0; p<0.05), when compared to the other CYS concentrations. The BTS (10.20±0.39) treated group showed a lower rate of estrus return when compared to other (BTSCYS; 86.05±039), and it showed also the highest total number of piglets borne per treatment (12.71±3.38 vs. 9.00±3.38, respectively). In conclusion, the addition of CYS in the BTS semen extender did not maintain spermatic viability of boar cooled spermatozoa and it results in a higher percentage of return to estrus and lower number of piglets borne.

Abstract in Portuguese:

RESUMO.- Severo C.K., Pereira G.R., Pereira A.M., Ilha G.F., Oliveira J.F.C., Soares M., Arruda R.P. & Gonçalves P.B.D. 2011. Cysteine addition on short-term cooled board semen preservation and its relationship with swine field fertility. [Adição de cisteína na preservação de sêmen suíno refrigerado e sua relação com a fertilidade suína.] Pesquisa Veterinária Brasileira 31(Supl.1):25-32. Laboratório de Biotecnologia e Reprodução Animal, Departamento de Clínica de Grandes Animais, Hospital Veterinário, Prédio 97, Universidade Federal de Santa Maria, Av. Roraima 1000, Santa Maria, RS 97105-900, Brazil. E-mail: bayard@biorep.ufsm.br A inseminação artificial é usada rotineiramente na indústria suinícula para reduzir os custos de produção além de obter maior eficiência reprodutiva durante o processo de resfriamento do sêmen. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da adição de diferentes concentrações de cisteína (CIS) ao diluidor de sêmen Beltsville Thawing Solution (BTS) resfriado sobre a qualidade espermática por até 72 horas. Foram coletados ejaculados de três cachaços e as amostras de sêmen foram diluídas em BTS, conforme os seguintes tratamentos: BTS (grupo controle); CIS0,1 (BTS + 0,1mM de cisteína); CIS0,5 (BTS + 0,5mM de cisteína); CIS1,0 (BTS + 1,0mM de cisteína); CIS2,5 (BTS + 2,5mM de cisteína); CIS5,0 (BTS + 5,0mM de cisteína); CIS10,0 (BTS + 10,0mM de cisteína) e CIS20,0 (BTS + 20,0mM de cisteína). A avaliação da integridade espermática foi determinada através de sondas fluorescentes em uma combinação de 100&#956;g/mL FICT-PSA (isotiocinato de lecitina), 0.5mg/ml PI (iodeto de propidio), e 153&#956;M JC-1 (5,5’,6,6’-tetracloro-1,1’,3,3’-tetraetillbenzimidazolil iodeto de carbocianina). As avaliações dos tratamentos foram realizadas 0, 24, 48 e 72 horas após a diluição do sêmen. Adicionalmente, foi avaliado o efeito da adição de 5,0 mM de cisteína ao diluidor BTS na manutenção da qualidade espermática e no efeito na fertilidade em suínos. Após a inseminação artificial, as fêmeas foram avaliadas quanto a taxa de retorno e o tamanho da leitegada. Durante todos os períodos analizados, os grupos CIS10,0 e CIS20,0 apresentaram menor número de espermatozóides viáveis em relação aos demais grupos. A viabilidade espermática diminuiu a níveis abaixo de 10% nos tratamentos CIS10,0 e CIS20,0 nas primeiras 24 horas de armazenamento a 17ºC. Ao final do período de armazenamento todos os grupos apresentavam média inferior a 65% de espermatozóides com a membrana plasmática intacta. A viabilidade espermática diminuiu significativamente quando altas concentrações de CIS (hora “0”; CIS10,0 e CIS20,0; p<0.05) foram adicionadas ao sêmen comparadas com as demais concentrações. O grupo BTS (10,20±0,39) apresentou menor taxa de retorno ao estro comparado com BTSCIS (86,05±0,39), além de apresentar maior número de leitões nascidos (12,71±3,38 vs. 9,00±3,38, respectivamente). Portanto, podemos concluir que a adição de CIS ao diluidor BTS não mantém a qualidade espermática e resulta em maior taxa de retorno ao estro e menor número de leitões nascidos.


Colégio Brasileiro de Patologia Animal SciELO Brasil CAPES CNPQ UNB UFRRJ CFMV